1. Spirit Fanfics >
  2. Totalmente oposto. Tom riddle imagine >
  3. Olha nos meus olhos.

História Totalmente oposto. Tom riddle imagine - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Aaaaaaa voltei em duas semanas exatamente.
Me sinto carente com pouco comentários.
Espero que gostem 💖

Capítulo 15 - Olha nos meus olhos.


O- DESCULPA SE EU ESTAVA OCUPADO GANHANDO DA SUA CASA

T-COMO SE UM JOGO IDIOTA DE QUADRIBOOL FOSSE MAIS IMPORTANTE QUE A S/N- o sonserino se aproxima do grifinorio o empurrando com força e fazendo ele dar vários passos para trás.

S/n que estava cansada de ver aquela discussão inútil se retira de lá indo para o seu quarto. O Tom tinha sim sido um babaca mas pelo menos ele cuidou dela, se importou, enquanto o Oliver estava distraído com seu jogo.

-COMO SE EU DEVESSE TE DAR SATISFAÇÃO DO MEU RELACIONAMENTO COM A S/N

-QUE RELACIONAMENTO? VOCÊ SE É SÓ MAIS UM GAROTO

-VOCÊ É SO MAIS UM, VOCÊ FOI RENEGADO, ELA ME AMA, NÃO HÁ VOCÊ-ele responde se aproximando do sonserino e o empurrando com força, e tom não se segura e dar uma soco com força em seu olho o derrubando.

Passado todo o tempo do jantar, quanto a Minerva está saindo do salão, vê o tom em cima do Oliver destribuindo vários socos nele, o Oliver estava com os braços por cima do seu rosto e sua cabeça tentando se defender. Mostrando que já fazia um tempo que eles estavam nessa briga, Minerva rapidamente separa os dois com a ajuda da magia.

-O QUE ESTÁVA ACONTECENDO AQUI? -ela pergunta séria e brava encarando os dois.

Tom estava com poucos machucados, só alguns no rosto, uma marca de soco em sua bochecha, sua postura era inclinada para frente mostrando que provavelmente tinha levado alguns socos na barriga.

Já Oliver estava com vários machucados, principalmente nos braços que era onde estáva usando para se defender, seu olho estava rocho e inchado mal dava para abrir, tinha levado um soco bem forte lá, sua postura era a mesma de tom, indicando que também havia levado vários socos lá.

Estava um silêncio, tom olhava fixamente para a professora e Oliver estava de cabeça baixa, olhando para seus pés.

-OS DOIS PARA ENFERMARIA, EU E O DIRETOR ESTAMOS INDO DIRETO PARA LÁ VÃO! -ela falou firme indo em direção a sala do diretor para o informar sobre a tal briga.

(...)

Depois dos dois garotos ficarem na enfermaria, e levarem longas broncas deram suspensão de ficaram pelo resto do ano, cuidando da organização do salão principal depois do jantar sem magia, e cada casa dos meninos perderam 100 pontos.

Oliver não estava nem um pouco afim de falar com s/n, foi direto para seu quarto dormir. Não que a culpa fosse dela, mas estava inseguro com o tom, S/n e ele pareciam tão próximos... também estava sim se sentindo mal por não ter cuidado dela com o fotógrafo stalker, mas ele estava muito ansioso antes de jogo começar e depois deles ganhar estava muito empolgado e feliz que mal percebeu o que estava acontecendo a sua volta.

Tom por outro lado se via na obrigação de conversar com s/n, tinha magoado ela novamente e não queria se afastar dessa vez, queria pedir desculpas e aceitar passar as férias com ela e a família dela, e depois só dormirem juntos, estava um tanto quanto inseguro indo para o quarto de s/n, medo dela simplesmente falar que não o perdoa, e que não quer mas passar as férias com ele.

-ei s/n? A gente pode conversar? -o moreno pergunta entrando e se sentando ao lado dela, que estava de frente para a janela, com ela aberta, obviamente fumando.

-e nessa conversa você vai me escutar? Porque não é o que acustuma acontecer -a corvina responde rápido levantando uma das sombrancelhas o encarando sério e rápido, voltando a dar mais uma tragada no seu cigarro.

-para com isso s/n, você sabe que não é assim - revirando os olhos, ele pega a varinha e lança um feitiço rápido no cigarro o desmontando todo.

-vai se fude tom- ela nem o olhava, simplesmente ficava olhando para fora onde dava uma visão incrível para o céu.

-eu te magoei? -tom pergunta colocando a mão em seu queixo o virando com calma, para ela o encarar 

Ela não responde, encara o chão tentando ao máximo evitar aqueles olhos escuros.

-por favor s/n, sem joguinhos

-não enche tom, você sabe que sim

-ladylove, olha para mim, nós meus olhos-ele basicamente súplica

-golpe baixo-ela responde dando um suspiro alto, e finalmente o olhando, sentindo todas as sensações que sentia quando encarava aquelas orbes escuras.

-s/n me desculpa, não foi minha culpa eu não podia-ele faz uma pausa tentando manter a calma, só de lembrar do garoto aquilo lhe subia um ódio-eu não podia deixar aquele idiota ficar te perseguindo, ele poderia acabar te machucando, ou te tocando, ou tirar fotos suas nuas, nenhum de nois dois quer isso né? 

-E O OLIVER TOM? VOCÊ BATEU PARA CARALHO NELE!- s/n responde brava ainda com um certo desprezo na voz, virando seu rosto novamente para olhar o céu.

-eu me descontrolei, me desculpa -ele tira sua mão do queixo dela imaginando já que ela ia se descontrolar, conhecia s/n ela era instável as vezes.

-VAI SE FUDER -ela levanta ficando em pé na frente de tom o olhando profundamente -VOCÊ NÃO PODE SIMPLESMENTE BATER EM DOIS GAROTOS POR CAUSA DE MIM E ACHAR QUE TA TUDO BEM- não saia lágrimas de seus olhos só o que ela sentia era raiva. 

Ele não podia não tinha o direito de simplesmente se descontrolar e bater no seu ficante, Oliver não estava certo de ir para cima dele mas isso não anula o que tom fez.

-VOCÊ NÃO VÊ QUE EU ESTAVA CUIDANDO DE VOCÊ S/N? ERA SÓ O QUE EU QUERIA, VOCÊ BEM -tom não tinha muita paciência, e ela estar gritando com ele, tirava o que restava 

-VAI EMBORA TOM... só vai- ela começa a abaixar o tom de voz

-a gente nem conversou direito porra s/n, acredita em mim -ele levanta também ficando a menos de 30 centímetro de distância dela.

-tom eu não quero conversar agora, eu só quero ficar chapada 

-você sempre que ficar chapada

-PARA DE MUDAR DE ASSUNTO

-tá bem s/n, só não exagera não quero você tentando uma overdose -ele termina saindo de lá.

Suas colegas de quarto estavam sentadas em suas camas olhando sério para s/n, já que já era umas meia noite e todas acordaram com as discussão dos dois, não que ela se importe com algumas da garota, a única que ela se importava tinha ido dormir no dormitório da grifinoria junto a Gina, por sorte.

Por mais que s/n quisesse realmente fica mais chapada decidiu ir dormir.

(...)

Já havia se passado 1 mês desde que tom e Oliver brigaram, Oliver nem olhava na cara de s/n,  e ela achou melhor dar um tempo para ele pensar em tudo, não queria ser invasiva, e tom também não queria ser invasivo com s/n, então nem foi conversar com ela.

Dia 24 de dezembro, finalmente a primeira prova, estavam na arquibancada ansiosos para a vez dos alunos de hogwarts, principalmente pela vez de Harry que era o mais novo e inexperiente.

-calma Mione vai dar tudo certo -s/n tentava acalmar a garota, hermione estava nervosa, ansiosa, com medo do que poderia acontecer, por mais que a corvina também estivesse queria passar o máximo de confiança na voz.

-relaxa -ronald deu um sorriso simpático para Mione também tentando fazer o mesmo que s/n.

Estava na vez da Fleur, ela foi a primeira, por mais que nem estava na vez de Harry ainda todos estavam aflitos, confiavam no Harry, sabiam que ele era inteligente, mas distraído também, não sabiam se ele tinha uma estratégia e aquilo o preucupavam.

Tom estava a pouco metros de distância de s/n, estava longe o suficiente para não ouvir o que eles falavam, mas perto o suficiente para conseguir ver ela bem e assim ter certeza de que o garoto stalker não chegaria perto dela, mesmo que já fazia um mês e apesar de ele nem estar lá queria ter certeza, e enfim era bom também observar a s/n, com todo aquele geito dela, ela era realmente incrível.

-há pronto agora eu tenho um novo stalker? -a corvina fala se aproximando do moreno, com uma expressão leve, havia pensado bastante em tudo que tinha acontecido.

-eu sempre vou ser seu maior fã -responde rouco, baixo só para a garota ouvir.

-vai me seguir até eu finalmente te amar? -ela pergunta o provocando levantando uma das sombrancelhas com um sorriso latino.

-não seja boba, você já me ama

S/n solta uma gargalhada alta, como ela poderia estar deixando parecer que o amava?

-enfim tom, a gente pode conversar lá em baixo? Sem toda essa gente a nossa volta!? 

Como resposta tom começa a descer e a garota o segue logo atrás dele. 

-e então? -ele pergunta sem mostrar que estava ansioso para o que s/n queria.

-eu quero que você me conte, o porquê de você ter feito tudo aquilo...

-bom...-tom respira fundo, sabia que ela uma hora ou outra ia querer saber o que aconteceu depois que ela saiu- não tenho muito o que falar s/n... ele disse que eu era o renegado, que você não me amava, que eu sou só mais um, e...eu não aguentei -ele falava devagar tentando sempre encontrar as palavras certas.

-você foi para cima dele primeiro? - ela pergunta sem muita surpresa na voz, sabia que tom era bem complexo.

-sim...-ele encara a garota com atenção, tentando prever qual seria sua reação, seu rosto era calmo, como se já tivesse preparada para aquela conversa, como se já soubesse a resposta que ele daria.

-você realmente se arrepende? 

-como eu já disse, eu me arrependo de ter te magoado só

-tommy isso não pode continuar...-ela olhava para o chão, pensando em tudo novamente.

-o que s/n?

-a nossa amizade... É a terceira vez que você bate em alguém por mim -ela o olha rápido, seus olhos estavam cheios de lágrimas se segurando para não escorrer.

Tom sente como uma facada quando as palavras chegam ao seu ouvido, como poderia deixar a s/n acabar com o que eles tinham? A primeira amiga dele, a garota por qual ele queria ser melhor, por qual ele prometou não desistir, a garota que ele se importava se comeu, se está bem, e com quem ela está...

-droga s/n, todas as vezes eu tava na razão eles eram os babacas da histó- ele é rapidamente interrompido

-PORQUE VOCÊ SÓ NÃO ASSUME QUE ESTAVA ERRADO? Você errou ao bater no Fred por uma traição que não foi uma traição, você errou ao bater no Oliver, porque simplesmente se descontrolou... assume os seu erros Tom que caralho

-EU ERREI S/N mas sabe porque?!! Porque eu gosto de você, mas eu errei então você está no seu total direito de me desprezar e gritar comigo, mas eu só te peço uma última chance, e eu prometo não errar contigo nunca mais...

-você não deveria fazer promessas que não vai conseguir cumprir...-ela não consegui o encarar dói, dói demais toda aquelá situação, todos seus sentimentos existindo por ele, sabendo que ele era complicado e que seria impossível ele não o magoar.

-se você aceitar eu prometo não te decepcionar

Em meio a toda aquela situação, Oliver aparece, também estava mal, tinha direito de estar mal.

-será que a gente pode conversar s/n? -ele olhava só para ela, sabia que algo estava acontecendo lá, a corvina estáva até com os olhos cheios de lágrimas.

-a claro Oliver -ela da um passo indo em direção a ele, mas tom a segura com delicadeza pelo braço, fazendo ela virar com tudo com fazendo os dois ficar a pouco menos de 30 centímetros de distância.

-por favor s/n, pensa nisso -ele a solta e ela continua indo atrás de Oliver.

-e então? -após eles darem alguns passos ficando bem distante do lugar antigo que s/n estáva, ela limpa rapidamente as lágrimas perguntando.

-e então s/n? Sério? 

-acho que eu mereço saber o porquê de você simplesmente começar atacar o tom também -ela fala sem mostrar nenhuma emoção, como se fosse algo normal na vida dela.

-e ele está certo? -pergunta incrédulo

-eu não disse isso Oliver -ela fala revirando os olhos, estava totalmente sem paciência.

-ciúmes s/n, você tem dúvida? Ele estava extremamente perto de você, como se vocês não fossem só amigos como você tinha falado.

-isso não é motivo para uma briga Oliver, uma briga seria 

-olha s/n, tanto faz faça o que vo-

-nossa olha quanta consideração obrigada

-não é isso é só que vocês estavam tão pro-

-parece exatamente isso Oliver, que você não se importa com nada, nem comigo.

-você nem está me escutando s/n eu tenho o direito de estar mal aqui, você disse que vocês eram só amigos 

- a gente é só AMIGOS!

-não é o que parece s/n... -ele não consegui mas a olhar nos olhos, estava mal, triste, com ciúmes, inseguro.

- Oliver olha para mim, você quer terminar tudo? 

-eu não sei s/n, é complicado

-como fica a gente?



Notas Finais


É isso fml 🤡🙌
Tom é tão cadelinho da sinneee que plmdd aaaaaa PERFEITO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...