História TOUCH IT - STONY One Shoot - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Clint Barton (Gavião Arqueiro), James Buchanan "Bucky" Barnes, Natasha Romanoff, Peter Parker (Homem-Aranha), Steve Rogers, Thor, Wade Willson (Deadpool)
Tags Stony
Visualizações 112
Palavras 4.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, Aqui está a música que inspirou a Fic: Touch It - Ariana Grande
Boa leitura!
https://youtu.be/Fadk94MVBoM

PS. Leiam escutando a música, fica mais emocionante ainda...

Capítulo 1 - Touch It


Fanfic / Fanfiction TOUCH IT - STONY One Shoot - Capítulo 1 - Touch It

                            Part.I

                               . . .

     Era final de um longo verão. O sol nascia no distante horizonte,repleto de árvores e uma grama verde vivo,que formava um imenso tapete. Quilômetros e quilômetros de uma imensidão verde.Molhada pelo orvalho matinal. Que se estendia desde o horizonte, até uma casa, modesta.Localizada bem no meio da campina.

     E a uma distância considerável, das suas laterais, bem na faixa do horizonte haviam arvoredos. E um pequeno pomar em um outro enorme campo, detrás da casa. Logo ao horizonte,atrás do pomar,oposto onde o sol nascia,havia uma pequena cordilheira,com árvores em seus pés, repletos de ramalhetes coloridos.Ali havia um riacho. E do outro lado da pequena cordilheira,havia um pequeno vilarejo.

     Os raios do sol refletiam nas pequenas gotas na campina,e também nos castanhos olhos de Tony. Que se encontrava em pé encostando na varanda. Segurando uma xícara cheia de café. Ele observava a grande campina que levava ao nascente sol, lembrando de seu pequeno Peter.Correndo, livremente pelo enorme campo. Seu filho, tinha o adotado assim que a tia do garoto havia falecido. O qual agora se encontrava na universidade, seguindo seus sonhos. Lembrava do exato dia em que Peter estava a caminho da cidade vizinha onde ficava a universidade. Lágrimas aos olhos, um sorriso estampado no rosto. E um abraço de lado, acenando um adeus ao filho, junto a Steve ao seu lado.

     Steve... No exato momento olhou para o celeiro,onde estavam parados em frente ao depósito,onde Peter saía com o carro. Também com lágrimas encharcando seu rosto,sorrindo para os dois pais. Abraçados,observando o carro indo em direção à pequena estrada.

     Tony não gostava de olhar mais para aquele celeiro. O fazia lembrar. Não da partida de seu filho. Lembrava-se de Steve...Era o lugar preferido de seu marido. Passava horas e horas em frente ao galpão,cortando lenha. Ou consertando algo dentro do local. Tony lembrava-se até hoje das palavras do maior: "Me sinto feliz aqui...Aqui, com você..."

     Rapidamente redirecionou o olhar para a campina. As lembranças começavam a lhe invadir os pensamentos,e lágrimas surgiam nos olhos...

     Já completava quase dois anos. Dois anos, desde que Steve havia o deixado. Fora convocado a lutar na guerra. No primeiro instante nem cogitou deixar Tony. Até que seu amigo, ou melhor, seu irmão,Bucky, apareceu na porta.Com uma carta igual a de Steve nas mãos. Steve não teve mais escolha.Poderia deixar Tony,seu bem mais precioso. Longe da batalha,longe do perigo. Seguro. Mas e seu irmão? Quem o ajudaria? O protegeria no meio da linha de fogo?

     Tony não discordou de Steve, sabia no fundo de sua alma que Steve nunca seria o mesmo se acontecesse algo com o irmão e ele não estivesse lá para ajudá-lo. Não queira Steve longe de si,ainda mais em perigo. Porém não podia evitar,não deixaria Steve ter de escolher entre ele e o irmão.

     Tony recordava até hoje do momento da despedida...Fazia frio, o clima preferido de ambos, o sol nascia entre o céu nublado daquela manhã. Uma peguena mochila estava no chão perto do balcão da cozinha. Os dois homens se encontravam parados em frente à porta aberta, perto do balcão. Olhando um para o outro. Guardando cada detalhe, cada traço um do outro. Ambos tinham em sua cabeça que poderiam não se ver mais. Porém nenhum queria pensar nisso. Não...Não era permitindo aquilo naquele momento, e nenhum dos que viriam...

     Steve estava usando uma calça jeans,uma blusa branca e uma camisa xadrez vermelho goiaba por cima. Sua preferida, com seus coturnos pretos...Sua boca rosada...Seus olhos mergulhados nos de Tony. O qual colocou ambas as mãos nos ombros do maior.Steve colocou a mão direita no lado esquerdo do rosto de Tony e a outra mão na cintura do menor.

    Aproximaram seus rostos,colando suas testas. Sem desviar os olhares. Corações acelerados. No momento seguinte os olhos de ambos se fecharam. Sentindo a presença um do outro, sentindo o calor que os envolvia.

    "Não há nada que eu poderia dizer para te fazer enxergar o quanto você significa para mim, Tony...Não tem como expressar tudo isso em algo,pelo simples fato de que é inexplicável. Só posso dizer que te amo...".Tony escutava as palavras como se tivessem sido ditas ontem.

"Sei disso Steve, porque eu também não posso comparar o meu amor por você... S-só posso dizer que também te amo.É inexplicável..."

     Agora Steve segurava o rosto de Tony com as duas mãos. Caiam lágrimas dos olhos de Tony."Você não vai ficar sozinho....Sabe por que, Tony?".Tony balançou a cabeça negativamente."Porque em cada pedaço de você, sempre haverá um pedaço de mim...Assim como em mim sempre haverá um pedaço seu..."

    Tony rapidamente abraçou o maior pelo pescoço. Foi um abraço tão apertado...Tony lembra ainda da sensação.

    "Aqui Tony".Steve disse,com a mochila na mão,tirando um pequeno celular Flip do bolso e entregando a Tony."Sempre que sentir minha falta,e quiser escutar minha voz..."

    "Isso é pré-histórico Steve, não vai aguentar,porque assim que você sair por aquela porta já estarei sentindo sua falta..."Tony disse pegando o celular."Não seja bobo, Tony..."Steve disse soltando uma pequena risada,fazendo o menor também sorrir.

    "Isso é para você..."Disse Tony,colocando um colar no pescoço de Steve, com um pingente de lua. Tony havia colocado alí dentro uma foto dos três: Ele, Steve e Peter."Para te proteger."Ele terminou olhando bem nos olhos acha de Steve."Volta pra mim..."Ele acariciou o rosto de Steve.

    Steve se aproximou de Tony e o beijou. Um beijo calmo, sincero repleto de sentimentos...um beijo de despedida...

    "Lembra... te amo até o infinito"Steve diz a Tony.

    "Te amo até o infinito..."Tony diz,Steve da mais um beijo em Tony,e outro em sua testa. Solta a mão de Tony,se vira e cruza a porta.

    E então,Steve partiu.

     Tony ainda podia vê-lo andando em direção ao horizonte,até desaparecer de seu alcance. Logo no pôr do sol do dia da partida, Tony recebeu a primeira ligação de Steve. O mesmo dizia que estava agora embarcando em um trem,indo em direção ao fronte.

     E depois dessa ligação, nenhuma outra veio. Nada. Tony imaginava que Steve pudesse ter perdido o aparelho, não queria pensar no pior.

     O café estava na metade,e o sol já estava um pouco mais acima do horizonte. Lembranças... Tony pensava. Lembrava-se da noite anterior em que havia tido mais uma crise de choro,uma das muitas que teve. Até se acostumara.Bebeu e bebeu, ficara muito bêbado,nem sabia como se lembrava da noite passada. Mas sabia que as lembranças mais dolorosas eram as que nunca se esquecia.

     Estava com uma garrafa de whisky na mão e na outra o celular que Steve o dera. Sentado na poltrona em frente à lareira. Sabia que Steve estava lá fora....Em algum lugar longe...Ele o queria de volta...

      'How do I make the phone ring?'
      Como faço para o telefone tocar?

     Tony pensava consigo mesmo,deixando o whisky de volta.

          'Why do I even care?'
            Por que eu ainda me importo?

     Tony pensava consigo,lembrando do tempo todo que havia passado,e nada de Steve...

        'How are you all around me
       When you're not really there?
       When you're not really there?'
   'Como você pode estar ao meu redor
     Quando você não está realmente  
                             aqui?
     Quando você não está realmente 
                            aqui?'

    Tais perguntas haviam rondado a cabeça de Tony na noite passada...

      'How do I feel you on me
             When you're not on my skin?'
           'Como posso te sentir em mim
          Se você não está tocando minha 
                                  pele?'

     Tony sentia...Sentia o outro sobre sua pele,o tocando..."Se meu desejo pudesse se tornar realidade Steve,você estaria aqui comigo agora."Tony dizia enquanto o álcool tomava conta de todo o seu cérebro e lágrimas desciam em seu rosto...Até que adormeceu.

    Todos esses pensamentos rondavam Tony,agora na varanda. Seu café já havia acabado."Mais um dia..."Ele diz a si mesmo,indo em direção à cozinha. As únicas coisas que o mantinham ocupado,eram as visitas de Romanoff e seus amigos.Aos sábados, Peter ficava com Tony, que, logo depois do pai ter partido para a guerra,propôs voltar para casa. Mas Tony não quis, não queria interferir no futuro do filho, então entraram em um acordo, de que Peter ficaria com o pai todo sábado.Era isso,ou cuidar da casa e passar horas no celeiro. Consertando ou construindo algo.Ao som de AC/DC,ou músicas que lembravam Steve,como Fooled Around And Fell In Love. Steve sempre dizia:"Essa é nossa música..."

                               . . .

     No dia seguinte,Tony estava novamente na varanda,observando o nascer do sol. Ele sempre lembrava Steve."Eu gosto do nascer do Sol.Significa que por mais um dia estamos vivos e que temos mais uma chance de sermos melhores..."Lembrava do maior falando para Tony na cadeira ao lado, enquanto ambos observavam o nascer do sol."Eu gosto do pôr do sol Steve...Porque depois dele vem a noite. O que significa que você estará abraçado a mim, me protegendo durante toda a noite. E também no final dela..."Lembra-se do sorriso que Steve o direcionou ao ouvir aquilo dele.

    Eram os pequenos momentos que mais valiam para Tony quando estavam juntos. O café da manhã na varanda...Quando cortavam lenha juntos fazendo dois montes de madeira...O de Steve era sempre o maior...Os piqueniques nos finais de semana...Quando ambos preparavam o jantar juntos,em meio às conversas...Quando dançavam pela sala à noite depois do jantar...Esses sim são os bens mais valiosos para Tony.

     Amava olhar para o horizonte enquanto o sol nascia,assim como estava fazendo agora. Mas hoje estava diferente,de algum modo. E Tony o confirma. Quando bem na linha do horizonte ele avista uma pessoa caminhando,não dava para ver como era tal pessoa,parecia mais uma sombra,estava segurando uma bolsa. Por causa do sol que se levantava logo atrás não dava para definir ao certo.

     Tony também levanta, abruptamente. Ele conhecia aqueles traços,mesmo de longe. Mesmo depois de todo o tempo que havia passado...Era Steve...Sim Steve...O seu Steve. Naquele momento a xícara que estava nas mãos de Tony, fora largada e caiu no chão. O mesmo começou com passos lentos descendo a pequena escada da varanda,e depois disparou em direção ao horizonte onde Steve se encontrava,. Ele andava lentamente. Tony agora corria rapidamente, não estava conseguindo nem ao menos respirar direito.E não era por causa da presente corrida.

       'Take me all the way
                     (ooh, ooh, ooh)       
          Ain't nobody gonna Touch it,
                       Touch it,Touch it...'
              'Me leve o caminho todo    
                         (ooh,ooh,ooh)
               Ninguém vai Tocar nisso,
                Tocar nisso,Tocar nisso...'

     Tony corria...Corria o mais rápido que  conseguia. Em certo momento Tony viu Steve largar uma bolsa no chão. Estava mais perto do marido agora. Percebe que um dos braços de Steve está enfaixado.

   Tony para a uma certa distância,agora ambos estão parados .Steve ergue o olhar para Tony. Lágrimas começam cair dos olhos de ambos. E nesse exato momento ambos se sentem no céu,entre as nuvens. Somente o Sol como testemunha.

    Ambos correm em direção ao outro. E com um baque silencioso seus corpos se encontram. Foi algo inexplicável, depois de todo aquele tempo, Steve estava ali,de verdade. Tony poderia sentí-lo,era real...Estava alí.... Tony abraça Steve pelo pescoço, sentindo o cheiro dele.

     Steve está abraçando Tony com o braço que não estava enfaixado. Apertando Tony o mais forte que pode. Ambos perdidos no ato que simbolizava enfim a morte da cruel saudade e insegurança que os dois sentiram durante todo esse tempo. Agora só se ouvia o vento matinal fazendo seu caminho pelas árvores, e os choros e soluços que saiam involuntariamente de ambos os homens. Não iriam soltar um do outro, não o queriam. Não pelo menos nas próximas horas. Ficaram alí, abraçados... Sem palavras sendo proferidas, por um longo tempo.

   "S-Steve por favor não me deixe nunca mais....por favor...." Tony estava tremendo e chorando agarrado ao maior, suas curtas unhas cravadas na blusa xadrez de Steve."Achei que havia perdido você... Achei que nunca mais te veria...Senti tanto sua falta Stee...tanta..."Tony parou de falar,sua voz começou a falhar.Então ele colocou seu rosto no pescoço do maior. Estava chorando como uma criança.

    "Ah meu amor...nunca mais irei te deixar,calma...Estou aqui agora..."Steve diz para Tony acariciando a cabeça do menor."Senti sua falta também amor...tanta...Tanta...Tudo vai ficar bem agora..."Steve para de falar sua voz também começa a falhar. De pouco em pouco ambos vão se abaixando até que estão ajoelhados em meio à campina,ainda abraçados, chorando. 

' 'Cause every time I'm with you,

              I go into a zone

And I remember all the places you wanna go

      Take me all the way (ooh, ooh, ooh)
     Ain't nobody gonna touch it, touch it,   
                            touch it...'

'Porque toda vez que estou com você                       eu entro em uma zona

 E eu me lembro todos os lugares que você quer ir

         Me leve pelo caminho todo
     Ninguém vai tocar nisso, tocar nisso,    
                      tocar nisso...'

    Tony agora havia parado. Ele tira a cabeça do ombro de Steve e começa a olhá-lo. Steve também o olha,e de repente, começa a chorar novamente. E coloca sua cabeça no peito de Tony,o qual começa a acariciar o cabelo do maior. Porém agora Tony percebeu que não era por ele ou pela saudade o choro, era de dor....

    "Ei....ei...O que aconteceu Stee.Me fala..."Tony ergue a cabeça de Steve a segurando com as duas mãos,enxugando as lágrimas que caíam.

    "E-eu....eu..." Não saía nada conexo de Steve."Ei... Stee,calma...fala de vagar,eu estou aqui agora..."Tony diz para o maior.

     Steve se acalma um pouco,porém as lágrimas ainda estavam ali caindo."Bucky....E-ele morreu Tony,eu falhei com ele Tony....E-eu sinto tanto..."Steve tentava falar em meio ao choro."E-eu estava tentando salvar uma garotinha,e de repente escutei um barulho,e alguém cair em minha frente...Era ele Tony.....Bucky...E-ele entrou na minha frente,bem no momento em que alguém iria atirar em mim...A bala passou bem no peito dele e acertou em meu braço...Me salvou... E-ele entrou Tony....Bucky entrou... Tony"Ele estava quebrado alí,e em consequência Tony também agora estava. Em pedaços...

    "Oh, Steve E-eu sinto muito....sinto muito..."Agora Tony chorava também. Abraçando Steve. Podia sentir a dor do maior,e era enorme...

   "E-ele me disse antes de partir....Que eu não poderia deixar você sozinho...Q-que eu não poderia.... Não poderia deixar Peter..."Steve dizia ao menor,chorando mais ainda. E, ao ouvir isso Tony não aguentou e começou a chorar novamente...Bucky era uma boa pessoa...Sempre foi,até em seus últimos momentos.

    "Vai ficar tudo bem Stee....Vai ficar tudo bem...."Tony dizia ao maior repetidamente, enquanto o abraçava. Ele podia agora sentir a dor que Steve estava carregando...Era imensa...E com o passar dos minutos, parecia que a dor de Steve estava sendo passada a Tony. Amenizando a dor que o maior sentia.

     Ficaram alí por mais alguns minutos. Depois se levantaram e Tony pegou a bolsa de Steve e ambos começaram a caminhar em direção a casa. Fora uma caminhada silenciosa. Tony estava andando ao lado do marido. Que aproximou Tony de si segurando no outro lado da cintura,enquanto caminhavam.

                                 . . .

   
    Na manhã de sábado, Peter apareceu e foi logo para os braços do pai que acabara de voltar para casa. Passaram o dia todo juntos. Depois Peter voltou para a faculdade, havia um ar de tristeza em ambos e em Peter. Devido a notícia da morte do irmão de Steve.

     Steve não era mais o mesmo... Havia uma tristeza profunda estampada em seu olhar. E Tony percebeu isso. Tony percebeu isso quando Steve acordava gritando no meio da noite, e começando a chorar...Tony o abraçava e sempre dizia que todo ficaria bem, que Steve agora estava em casa...

    Steve revivia tudo o que passou no campo de batalha... Homens gritando, o barulho de bombas,tiros sendo disparados...E no meio de tudo aquilo,havia crianças...Crianças escondidas no meio dos escombros de uma cidade já destruída. Ele tentava parar de pensar nisso, mas sempre conta algo em sua mente que o fazia voltar àqueles momentos.

      'How do you know I'm breathing
        When I'm holding my breath?'
    
'Como você sabe que estou respirando
           Quando estou segurando   
                minha respiração?'

      Steve se assustava com cada barulho alto que escutava. Vinha lembranças de corpos de soldados, de aliados a inimigos, jogados ao chão. E aquilo não saía de sua cabeça,as vezes ele chorava e Tony sempre estava lá para abraçar o marido. E se despedaçava quando vinha a lembrança do último momento de Bucky...O qual havia trocado sua vida pela de Steve...

    E isso continuou...Até certa noite. Ambos se encontravam deitados na cama. Steve havia adormecido e Tony lia um livro. Desistindo de continuar a leitura pelo sono que já começava a dar sinal. Ele colocou o livro sobre o criado mudo. Se levantou indo em direção à cozinha,pois estava com sede.

     Quando voltou para o quarto Steve não estava mais na cama, Tony estranhou. Até que alguém o empurrou em direção à parede do quarto, com a mão em seu pescoço. Era Steve, Tony tentou sair daquele golpe... O olhar de Steve era de fúria...

    "S-Steve sou e-eu... Tony...."E ao dizer isso, algo se ascende na mente do maior. Voltando à realidade. Logo tirando a mão do pescoço do menor.

   "Oh meu D-Deus.... Tony....E-eu sinto muito..."Tony sabia que não era culpa de Steve, mas Steve não pensava bem assim, caíra ajoelhado no chão em frente a Tony.

    "Está tudo bem Steve..."Dizia Tony se abaixando ao lado de Steve que se encontrava ajoelhado no chão."Eu estou aqui com você Stee..."Ele dizia ao marido...

       'Why don't we face the danger
         Just for the night and forget?
            Baby, let's just forget, no...'

     'Por que não enfrentamos o perigo
       Só por essa noite e esquecemos?
       Amor, vamos apenas esquecer...'

    "Steve.... Stee,olha pra mim..."Tony diz segurando o rosto do marido, seu rosto encharcado de lágrimas."Converse comigo... Pode me contar tudo..."

     Tony sabia que tudo isso acontecia, esses ataques de choro, os sustos com pequenos barulhos, e até isso que acabou de acontecer, era por causa de tudo que Steve presenciou lá fora... Não era sua culpa...

    "E-eles me forçaram a matar pessoas T-Tony...poderiam ser seus inimigos...M-mas para mim todos alí eram inocentes...E-eu me recusei a matar qualquer pessoa depois de ver aquelas crianças..."Ele falava entre soluços. Aquilo estava acabando com Tony. Ver Steve daquele jeito..."Havia c-crianças lá Tony...no meio de todo aquele inferno...Ví várias mortas...E-eu nem conseguia respirar direito Tony...Eram só crianças...Só crianças..."

    "Stee...Isso não foi sua culpa...Isso é o mundo ele é cruel... Sei que você fez o seu melhor para ajudar aquelas pessoas..."Começavam a sair lágrimas dos olhos de Tony também...Por ver Steve daquele jeito e por imaginar como tudo aquilo aconteceu....Todas as crianças que estavam lá... Mas mesmo assim ele direcionava um olhar reconfortante a Steve.

    "Você me o-olha de um jeito... Q-que eu ainda não fiz por merecer Tony!"Steve diz como um sussurro a Tony,havia tristeza e culpa em seu olhar.

    "Claro que você merece Steve...E você sempre vai merecer meu amor...."Tony se encontrava em lágrimas.Steve balançava a cabeça negativamente..."Ei...E-u só preciso dizer isso uma vez e você só tem que ouvir o que vou dizer,Stee...Eu amo você...E nada mais importa..."Tony diz a Steve olhando no fundo de seus olhos.

    "E-eu também te amo Tony...E é porque eu amo você que não posso ser egoísta… Eu não te mereço..."Steve dizia mais para si mesmo do que para Tony,e Tony negava com a cabeça..."O q-que eu estou fazendo é me esconder da verdade...E a verdade é que e-eu estou com medo Tony...Medo de me deixar ser feliz por um momento, aí o mundo inteiro desaba e...E e-eu não sei se vou conseguir superar..."

   
    "Steve,olha para mim..."Tony diz em meio ao choro com certa segurança na voz..."O melhor amor é aquele que acorda a alma e faz a gente querer mais...e mais...Que coloca fogo em nossos corações e traz paz para nossas vidas.Foi isso que você fez comigo...E agora é minha vez...De fazer com você..."Tony diz colando sua testa à do maior..."Só me prometa Stee....Prometa que sempre que se sentir triste, ou inseguro ou perder completamente a fé...Você vai tentar olhar para si mesmo com meus olhos...Como eu vejo você... Um homem forte que se importa com os outros...E nunca se esqueça:Eu estarei aqui para você....Sempre Steve....Porque eu te amo...Te amo até o infinito..."

     'Remind me why we're taking
                               a break..
                     It's obviously insane
          'Cause we both know what we want
               So how don't we fall in love?
                 Baby, let's fall in love, oh...'

      Me lembre por que estamos
                        dando um tempo..
                   É obviamente insano
           Porque nós dois sabemos o que    
                              queremos
             Então como ainda nós não nos    
                apaixonamos novamente?
           Amor, vamos nos apaixonar, oh...'

    "Te amo até o infinito..."Steve repete e continua..."Você é a resposta para todas as minhas preces Tony...Você é uma canção...Um sonho...um murmúrio, e não sei como consegui viver sem você..."Steve termina dando um beijo no menor. Era o primeiro beijo depois de seu retorno...E representava o que ambos sentiam naquele momento... Tristeza,empatia e amor...
   
    "Espere um pouco..."Tony diz se levantando e indo em direção ao closet no cômodo ao lado...

    Tony volta com uma pequena caixa nas mãos."Eu escrevi 365 lembretes pra você Stee,pequenas cartas...E-eu escrevi todos os dias durante um ano... Não sabia onde você estava então não poderia enviar pra você..."Ele entrega a pequena caixa ao marido."São pra você...Para te lembrar que eu sou completamente seu,que não consigo mais viver sem você Steve..."

    "E-eu te amo Tony....Até o infinito..."Steve diz ,se levantando e estendendo a mão para o menor,com a caixa na outra mão."Vamos deitar agora?"Tony pergunta e Steve assente positivamente,colocando a pequena caixa no criado mudo ao seu lado da cama. Ambos deitam,e logo Tony adormece nos braço de Steve. O qual ainda se encontrava acordado.

    Então pega a pequena caixa e a abre. Lá dentro havia post its...Vários. Ele começa a lê-los...

    'Todos os dias quando acordo Stee,a primeira coisa que faço é sentir a sua falta...' -Tony

    'Quando estou sem você meu amor, é como se eu não existisse!' -Tony

     Todos os bilhetes eram sobre Steve, e aquilo fazia seu coração ficar minúsculo com todo o amor que recebia de Tony...

    'Se meu desejo pudesse se tornar real Stee...Você estaria aqui comigo agora.' -Tony

    'A distância me faz sofrer Stee...E às vezes me faz chorar, mas nada nesse mundo vai me fazer deixar de amar você.' -Tony

    Já havia lágrimas nos olhos de Steve naquele momento...

    'Vejo você todos os dias. Sabe onde, Stee? Nos meus sonhos. E toda a vez que fecho meus olhos...' -Tony

    'Por você eu espero o tempo que for Stee...Aprendo a conviver com essa saudade absurda. Porque sei que vai valer a pena quando estivermos juntos...' -Tony

     Todos esses lembretes fez Steve pensar...Tony não merecia viver uma vida ao lado de uma pessoa que estava ficando paranóica, mesmo que ele tivesse passado pelo inferno, que foi aquilo...Ele deveria lutar contra isso,por sí mesmo,e, principalmente...Por Tony...

                                  . . .

     Havia passado algumas semanas,e Steve estava melhorando a cada dia mais...Perceber que Tony ainda precisava dele e que ele também precisava de Tony foi o necessário para ajudá-lo a vencer o trauma...

     Era uma noite de inverno, aniversário de Tony...Todos foram comemorar a amada data. Haviam luzes penduradas no local onde ficava o jardim na primavera. Todos os seus amigos estavam localizados em uma enorme mesa posta no meio do local. Estava um clima frio, porém havia risadas e conversas animadas...Todos cantando músicas juntos...Thor e Loki os melhores amigos de Steve e Tony, estavam mais engraçados do que de costume hoje...Efeitos da bebida, Thor se encontrava com uma enorme caneca de cerveja na mão,assim como Loki,ambos abraçados contando alegremente. Natasha estava dançando com Bruce e Clint.

     E Peter....bem Peter estava dançando com um garoto que apresentara mais cedo aos pais, Wade era seu nome.

    "Nosso filho cresceu...",Tony diz para Steve."Parecia que ontem ele ainda brincava e corria pelo pomar..."Steve diz completando para o marido.

     Os olhares de ambos se cruzam, Steve dá um beijo no rosto de Tony...E depois outro...E outro..."Feliz aniversário meu amor!!"Ele diz dando um grande abraço no marido.O qual retribui, todos estão dançando e sorrindo...

                              . . .

     Depois de todos irem embora, menos Peter e Wade, ambos se encontravam no quarto de Peter, Steve e Tony estavam sentados na varando olhando para o céu. A lua estava enorme mesmo com nuvens no seu, era possível vê-la,esplendorosamente. Tony então olha para Steve, e percebe que o pingente que dera a Steve ainda estava com ele, onde Tony o colocara.

    "Você ainda tem o pingente..."Tony fala para o maior ao seu lado.

    "Claro que sim,Tony..."Ele responde para o menor."O que está dentro dele é tudo o que eu tenho, e é tudo o que eu preciso..."Ele diz pegando a mão de Tony, onde estava a aliança do noivado de ambos. Steve ainda se lembrava daquele dia...O casamento fora alí mesmo,perto de uma pequena árvore... Seus votos proferidos ao vento um para o outro... Enquanto colocavam suas alianças nos dedos um do outro...

     Steve segura a mão de Tony e se levanta, puxando o moreno para dentro da casa, em direção ao seu quarto. . .
   
               ''Cause every time I see you,              
                     I don't wanna behave
                  I'm tired of being patient,
                  so let's pick up the pace
                     Take me all the way
                         (ooh, ooh, ooh)
        Ain't nobody gonna touch it,touch it,  
                                touch it...'

       'Porque cada vez que te vejo,
                  eu não quero me comportar
               Estou cansado de ser paciente,    
                  então vamos nos apressar
                    Me leve o caminho todo
                             (ooh,ooh,ooh)
        Ninguém vai Tocar nisso,Tocar nisso,    
                            Tocar nisso...'

    'Ain't nobody gonna Touch it, Touch it,      
                                Touch it...
                  Baby, ain't nobody gonna
                  Baby, ain't nobody gonna
                  Baby, ain't nobody gonna...'
  
        'Ninguém vai Tocar nisso,Tocar nisso,    
                               Tocar nisso
                      Amor, ninguém vai
                      Amor, ninguém vai
                      Amor, ninguém vai...'

                   ...TOUCH IT...

                            🌙

                          . . .


Notas Finais


   Beem... Foi isso,espero que tenham gostado...A música, como vocês devem ter percebido... Não tem muito a ver com a história, mas mesmo assim quis representar com ela... Ela tem um lugar particular no meu coração... Assim como essa Fanfic.
     Favoritem,é muito importante pra mim,comentem o que acharam,e o que sentiram ao ler...

Bjs

PS. Não esqueçam de ler escutando a música.
Touch It -Ariana Grande
Recomendo a versão da turnê da cantora: Touch It (Tour Version)

Disponível também no Wattpad©.

Mr.Stark-Rogers


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...