1. Spirit Fanfics >
  2. Touch My Heart - Imagine Park Chanyeol >
  3. Capítulo 8

História Touch My Heart - Imagine Park Chanyeol - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, meus amores! Como estão?

Pois bem, hoje sim, voltamos com nossas atividades normais🎉🎉🎉🎉

Boa leitura!

Capítulo 11 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction Touch My Heart - Imagine Park Chanyeol - Capítulo 11 - Capítulo 8

 

 Entramos em casa e vejos que todos ainda estão acordados, porém tem mais alguém aqui. Uma garota desconhecida por mim e pela cara de Chanyeol, para ele também.

Eles estão sentados nas cadeiras em volta da mesa de jantar, conversando como sempre.

- Chegaram os pombinhos! - Kai grita e todos comemoram. Percebo que Kyungsoo se mantém quieto.

COM CIÚMES! COM CIÚMES!

Surtei um pouco, mas tudo segue nos conformes.

- Cala a boca! - Chanyeol dá um tapa na cabeça de Kai, fazendo o mesmo gritar de dor.

- O que estão fazendo? - Puxo uma cadeira e me sento entre Kyungsoo e Baekhyun. Sinto Kyungsoo ficar mais aliviado no mesmo instante.

- Estamos conhecendo a crush do Sehun, que coincidiu de ser prima do Kyungsoo. - Baekhyun explica, fazendo Sehun e a garota corarem.

- Sou ____. - Estendo a mão para ela.

- Sou Sook. - Ela sorri amigavelmente.

Sook tem traços delicados, cabelos compridos e escuros, se destacando com sua pele alva. Ela é muito magra, me deixaria desconfortável caso eu me importasse com isso. Felizmente isso deixou de ser um problema para mim há muito tempo.

- Ela veio passar o fim de semana conosco. Foi uma surpresa. - Kyungsoo explica sorridente. Ao que me parece eles são muito próximos.

- ______, posso conversar com você um instante? - Sehun pede e me levanto. Andamos até a sala de estar para conversarmos em particular.- Escuta... Será que você não poderia deixar a Sook dormir no meu quarto? - Sehun coça a nuca.

- Claro! Pergunto para um dos meninos onde posso dormir, ok? - Sorrio e ele corresponde todo alegre.

- Te devo uma! - Ele deixa um selar apertado em minha bochecha.- Mas escuta aqui... Onde a senhorita foi com Chanyeol?

- Depois conversamos sobre isso, uh? - Toco seu ombro e ele me encara desconfiado.

- Vou deixar essa passar, senhorita _____. - Dito isso, voltamos para a cozinha aos risos.

- Estão rindo de que? - Chanyeol pergunta, ganhando um tapa de Suho na cabeça.

- Para de ser fofoqueiro, menino! - Suho diz e todos rimos.

Passamos mais algumas horas conversando e acabo subindo antes de todos para pegar minhas malas do quarto de Sehun.

Sinceramente não sei a quem pedir algo assim, tão íntimo. A pessoa com quem mais tive intimidade, que não seja Sehun, foi Kyungsoo, mas não quero que ele pense que estou me oferecendo para ele, apesar de querer aquele homem com todas as minhas forças.

- Para de ser assanhada, ____! - Me repreendo em voz alta.- Você não é mais assim!

- Sempre achei que você fosse doida, - A voz rouca de Chanyeol surge atrás de mim me fazendo pular de susto.- Mas agora, esquizofrênica? Por essa eu não esperava. - Ele aparece no meu campo de visão segurando uma latinha de coca.

- Que susto! Meu Deus... - Aperto o coração com força.

- Você está bem?! - Chanyeol se aproxima de mim rapidamente, parecendo estar preocupado.

- Estou bem. - Sorrio próximo ao seu rosto.- É sério. - Garanto e ele se afasta.

Acho que por conhecer o meu caso, ele se preocupa com coisas que para outras pessoas é normal e para mim nem tanto.

- Está de mudança? - Ele se refere as malas que carrego e passa por mim, andando até a porta de seu quarto.

Nesse momento uma luz me acende. Chanyeol me conhece e somos relativamente próximos, não é? Não vejo ele como nada mais que um amigo, sendo assim...

- CHANYEOL! - Grito quando ele estava abrindo a porta para entrar, fazendo-o ter um sobressalto.

- Vai me dizer que é vingativa?! - Ele me encara com os olhos arregalados, apertando o peito com força.

- Desculpa... - Peço em meio ao riso.- Escuta, posso dormir com você?

Assim que o digo, Chanyeol cospe todo o líquido que estava ingerindo em mim, molhando a minha blusa por completo.

- Não foi o que eu quis dizer. - Começo a rir de seu desespero e vejo ele desesperado com a sujeira que fez.

- Aigoo! Desculpe, Poliana. Digo... ______. - Ele se corrige e olha de um lado para o outro, procurando algo para me limpar.

- Está tudo bem. - Sorrio e vejo ele se tranquilizando aos poucos.- É que a Sook vai ficar com o Sehun, então estou em quarto. Não tenho intimidade com mais ninguém por aqui... - Explico e ele assente.

- Bom, pode ficar por aqui. - Ele abre passagem para que eu entre.- Mas vou logo avisando que sou um pouco desorganizado.

Entro no quarto e levo um susto. Há roupas por tudo quanto é canto, meias espalhadas, a luz e o ventilador ligados e o olha que Chanyeol estava lá em baixo conosco. É difícil imaginar que chegamos nesss chalé hoje cedo. Parece que Chanyeol mora aqui a vida toda.

- Meu Deus???? - Olho em volta, me assustando cada vez mais com toda a zona.

- Eu vou arrumar. - Chanyeol coça a nuca.

- Não se incomode... - Pego uma cueca que estava no chão e jogo para ele, que agarra rapidamente.- Só preciso de um lugar para deixar minhas coisas e para deitar.

- Como você dormiria com Sehun? - Chanyeol passa a catar as roupas que estavam pelo chão e eu o ajudo.

- Dormiria na mesma cama que ele. - Falo com naturalidade, mas assim que percebo a cara de espanto de Chanyeol vejo como tudo pareceu estranho.- Não é o que está pensando. - Rio de sua expressão.- Nós somos como irmãos.

- Eu não entendo... - Admite o mais velho.- Vocês se reencontraram há pouquíssimo tempo e se tratam como se estivessem juntos a vida inteira.

- Nunca teve aquela amizade que por mais que não se vissem por um tempo, assim que se encontravam tudo era como antes? Nada havia mudado no carinho um pelo outro. - Questiono e ele nega com a cabeça.- Precisa de amizades novas. Pra sua sorte, eu cheguei! - Sorrio e ele também.

Catamos tudo do chão e resolvo tomar um banho, já que acabei de voltar daquela festa e estou melada de refrigerante.

- Vou usar o chuveiro lá de baixo, ok? - Chanyeol avisa, quando já estou entrando no banheiro da suíte.

- Ok. - Sorrio e entro de vez, trancando a porta em seguida.

Esse banho foi deveras revigorante e sobre isso não há dúvidas. Saio do chuveiro e encontro uma gaveta cheia de toalhas brancas. Pego uma delas e após me secar, passo pelos cabelos, tentando diminuir a umidade ali presente. Olho em volta, a procura da minha mala, mas percebo que deixei no quarto. Droga...

Ah! Mas Chanyeol saiu! Graças aos céus.

- Chanyeol?! - Coloco apenas a cabeça para fora do banheiro e percebo que estou sozinha. Enrolo a toalha em volta do corpo e saio em passos leves até a minha mala.

Coloco ela sobre a cama de Chanyeol com certa dificuldade, por causa do peso. Começo a vasculhar, a procura do meu pijama, quando o barulho da porta se abrindo me dá um susto.

Chanyeol entra devagar, como se estivesse se escondendo. Ele está apenas de toalha e parece não ter que visto. Porém, assim que fecha a porta e se vira, fazendo nossos olhares se encontrarem, um grito nos escapa.

- AAAAAAAAAAH! - Chanyeol grita e se vira novamente.

- AAAAAAAAAAAH! - Eu grito e me viro para o lado contrário. Porém, outra visita inusitada se faz presente.- BARATA! - Grito e corro na direção de Chanyeol.

LITERALMENTE pulo em seu colo, enlaçando minhas pernas em volta do seu tronco. Ele me encara espantado e logo depois encara a barata, que sai pela porta da sacada o quarto, sem dar importância ao nosso chilique.

Após ver a bichinha desfilar porta a fora, nos encaramos novamente, nos dando conta de como estamos. Chanyeol levanta os braços e eu desço de seu colo rapidamente, fazendo nossas toalhas caírem.

- AAAAAAAAAAH! - Gritamos em uníssono, completamente paralizados.

Meu olhar desce para seu abdômen definido e logo depois para seu membro, totalmente ereto e sadio.

- Meu Deus! - Me viro, cobrindo os meus olhos.- O seu... - Aponto para a coisa atrás de mim e abaixo lentamente - ainda de costas - para pegar minha toalha.

- Oh céus! - Ouço Chanyeol reclamar e o vejo cobrir sua imensa... coisa.- É que você... - Ele aponta para o meu corpo, já coberto pela toalha.- É que você... Ah! Você sabe! A culpa não é minha. É inevitável!

- Tudo bem. - Respiro fundo, pego meu pijama e vou na direção do banheiro.- Por favor, bata na porta quando estiver vestido. - Digo por fim e entro no banheiro, trancando a porta em seguida.

Ok... Por que isso aconteceu, meu pai? E por que eu gostei?

É claro que não gostei! Foi apenas... Uma reação normal de um corpo nu, em frente a outro corpo. Não é?

Oh céus! Espero que sim.

 


Notas Finais


Eita!!!! O negócio esquentou🥵🥵

Hoje foi a primeira interação a mais do casal🤧✊🏼

CHEGAMOS AOS 100 FAVORITOSS🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉🎉 Muito obrigada a todos vocês por isso!

Espero que tenham gostado!

📌| Minha fic do Kai::::
https://www.spiritfanfiction.com/historia/as-ferias-da-minha-vida--imagine-kim-jongin-18398925

Nos vemos por aí!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...