1. Spirit Fanfics >
  2. Touch the sky (imagine Hawks) >
  3. Um casamento inesperado

História Touch the sky (imagine Hawks) - Capítulo 4


Escrita por: Im_Keiko

Notas do Autor


Olá leitores
Do nada tive a brilhante ideia de fazer um casamento, e foi assim que consegui fazer esse capítulo
Desculpe se ficou muito longo e enrolado, eu tô me divertindo escrevendo nesse formato, então espero que vocês também gostem
(⊃。•́‿•̀。)⊃
Tenham uma ótima leitura (◕ᴥ◕)

Capítulo 4 - Um casamento inesperado


Fanfic / Fanfiction Touch the sky (imagine Hawks) - Capítulo 4 - Um casamento inesperado

Uma manhã preguiçosa, hoje é a folga de (S/n), ela planejava ficar na cama até meio dia, SE, não fosse acordada por um desocupado as 10 horas da manhã. Ela vai até a porta da sala com sangue nos olhos, estava extremamente irritada.

— O que foi?! — Ela praticamente grita enquanto abre a porta com tudo, se deparando com um Keigo cheio de cartas na mão e sorrindo igual um mongolóide.

— Tá com bastante correspondência hein? — Ele mostra a quantidade de cartas que havia pego no tapete de entrada do apartamento da garota.

— É sério mesmo que você veio aqui a essa hora?

— Claro! Somos amigos, não somos? — Ele entrega as cartas para ela e vai entrando no apartamento e se jogando no sofá. A garota se senta ao lado dele e vai passando as cartas até chegar num convite de casamento.

— Olha, Hawks. — Ela mostra o convite para o pro hero, um convite preto e dourado, nele dizia: “quem diria que eu convenceria esse saco de dormir a se casar comigo” “Ms.Joke e Eraserhead” “dia 13/12 às 18:00 hrs”.

— Você também recebeu? Você vai? — Ela pergunta com ânimo na voz, incrível como seu humor pode mudar de uma hora para outra.

— Nah, não gosto de casamentos.

— Qual é?! Vamos, vai ser legal! — Ela balança o herói de um lado para o outro, parecendo uma criança insistente e irritante.

— Tá bom...

— Yaay!! — Ela pula no pescoço do herói e o abraça, ele cora um pouco ao receber um abraço tão inesperado. — Vou precisar de um vestido novo... — Ela se separa do loiro e olha para ele. — Hawks. Vamos fazer compras!

— Quê? — Ele fica confuso, observando a garota se levantar do sofá e indo para o quarto e fechando a porta.

***

— O que acha desse? — A garota tira de uma das araras um vestido com decote fechado de cetim e tafetá azul marinho com uma linda saia rodada. Nenhum dos vestidos haviam chamado a atenção de Keigo, mas esse fez com que o herói até pedisse para a garota prová-lo. Ela o fez, serviu perfeitamente. Passaram no caixa e foram em outra loja, dessa vez para comprar um terno para Keigo.

— Como deseja que seja o seu terno? — Um atendente pergunta.

— Algum que sirva em mi... — A garota coloca a mão na cara dele e rouba a cena.

— Algum que seja elegante, e que combine com esse vestido. — Ela tira o vestido que acabou de comprar da sacola e mostra para o atendente.

— Hmm... — O atendente pensa um pouco. — Venham comigo. — Para o estilo dele... — O atendente olha Hawks de cima a baixo, ele está usando uma jaqueta jeans, uma blusa cinza clara por baixo, uma calça jeans e tênis de cano alto brancos. — Esse blazer preto azulado combinaria perfeitamente com ele, uma camiseta branca por baixo, a calça jeans que ele está usando e... os tênis também. — Ele entrega o blazer e a camiseta branca para Hawks. — Vá provar. — Ele gesticula com a mão para que o herói fosse para o vestiário. Ele veste e gosta do resultado.

— Deixa eu ver. — A garota pede.

— Só no dia do casamento, pivete. — Ele dá um sorriso de lado enquanto escuta a garota resmungando do lado de fora do vestiário.

Eles passaram no caixa, pagaram pela roupa e voltaram para o apartamento, no caminho de volta passaram numa sorveteria e compraram dois picolés, Hawks comprou um com o formato do Endeavor e a garota comprou um em formato de (seu herói favorito). Eles conversam sobre diversos assuntos enquanto são barrados algumas vezes por pessoas pedindo autógrafos, tiveram que parar tantas vezes que o sorvete da garota derreteu antes mesmo que ela pudesse terminar de comer.

— Qual é?! — Ela exclama decepcionada, estava muito quente hoje, e ela nem pôde terminar seu picolé a tempo que a refrescasse.

— Pode pegar, pivete. — Ele entrega seu picolé para a menor/maior.

— Mas... você vai ficar sem. — A (cor do seu cabelo) olha para ele.

— Não me importo, pode pegar. — O loiro insiste, a garota acaba sedendo e aceitando o picolé que já estava pela metade.

Quando voltaram para o apartamento passaram o resto da tarde assistindo séries e animes, fizeram pipoca e se entupiram de doces e salgadinhos. Acabaram dormindo no sofá, de um jeito folgado, a quem visse os dois diria que eles não tem nada para fazer, e realmente não tinham, mas eles mereciam aquela tarde, trabalhar por semanas sem nenhuma folga acaba com eles, principalmente Hawks, que geralmente tem que passar várias noites em claro perseguindo a liga dos vilões.

(S/n) acorda primeiro que o pro hero, já estava de noite, na verdade a garota não sabe nem que dia é hoje. Ela pega seu celular e olha o relógio, estava no mesmo dia, e o relógio marcava 20:00 em ponto. A (cor do seu cabelo) vai até a cozinha e liga a luz, pegando seu celular e pedindo dois lanches no McDonald's, queria fazer uma surpresa para o herói. Após terminar o pedido ela foi tomar banho, Hawks parecia que não iria acordar tão cedo, então sem preocupações de ele ir embora sem ela ver.

Teve tempo de tomar banho e de receber os pacotes de seu pedido, e nada de Hawks acordar. “Ok, já tá na hora de acordar ele”. Com dó de acordar o loiro, ela o cutuca levemente e vê os olhos dourados dele se abrirem lentamente, uma cena que ela não esqueceria tão cedo.

— Que... horas são? — Ele se espreguiça, esticando suas asas juntos com seus braços. 

— Oito e meia. — Ele continua jogado no sofá. — Eu pedi o jantar. — Ela sorri e entrega o pacote de lanche do McDonald's para ele, ele abre o pacote e sorri ao ver o que a garota havia pedido para ele.

— Pediu meu favorito! Como sabia, pivete? — Ele começa a devorar os nuggets de frango.

— Você fala que adora frango, quase toda hora. — Ela sorri de lado.

Após a refeição, (S/n) estava arrumando sua cama, enquanto o herói número dois continua jogado no seu sofá.

— Você não vai voltar pra sua casa?

— Nah. — Ele sorri de lado olhando para a garota. — Vou ficar aqui hoje.

— Você não tem mesmo jeito, seu folgado. — Ela sorri e vai buscar um travesseiro e um cobertor para ele.

— Não vai me deixar dormir com você? — O loiro faz biquinho.

— Nem fudendo, no meu quarto ninguém entra além de mim. — A (cor do seu cabelo) da de ombros e vai para seu quarto. — Boa noite, Keigo.

—Boa noite.

***

O dia tão aguardado do casamento finalmente chegou.

(S/n) se arruma enquanto aguarda a resposta de Keigo sobre levá-la junto com ele até o local do casamento. Após alguns minutos ele confirma, em breve passaria em sua casa para buscá-la.

A garota coloca o vestido que comprou junto com Hawks, há algumas semanas atrás, ela o veste junto de um salto alto da mesma cor que o vestido, fez uma maquiagem básica e um penteado simples, porém elegante.

Dessa vez o herói chegou pela varanda, abrindo a porta e anunciando sua chegada.

— Só um minuto. — Sua voz vem do quarto. — Já tô quase acabando. — Ela confere seu visual mais uma vez no espelho, parecia adequada para uma festa de casamento. A (cor do seu cabelo) sai do quarto, um pouco tímida e olhando para baixo, mas quando focou o olhar no pro hero, ela ficou boquiaberta, ele estava lindo. — Uau, você tá... incrível!

— Você também tá. — Ele sorri, ele não queria dizer apenas isso, queria dizer muito mais, mas por mais que ele sempre diga tudo que pensa, perto da (cor do seu cabelo) ele simplesmente se imagina como um bobo se dissesse tudo que pensa sobre a garota, então resolve ficar calado. — Pronta pra voar? — Ele vai para a varanda, acompanhado da garota.

— Se você fizer a mesma coisa que fez no baile de gala, eu juro que vou chutar suas bolas.

— Tudo bem então. — Hawks não queria arriscar perder sua fertilidade, então não fez nenhuma brincadeira, apenas pegou a garota no colo estilo noiva e partiu voando em direção a chácara onde aconteceria a cerimônia.

Durante o vôo, a garota evitava olhar para baixo, e para isso, ela afundava seu rosto no peito do herói, o que fazia seu coração bater mais rápido e sua respiração ficar levemente desregulada, toda vez que ela fazia isso era uma explosão de fofura dentro do loiro, uma mais forte que a outra.

Ao chegarem no local, eles entraram na chácara e cada um foi para um lado para cumprimentar seus diferentes grupos de amigos.

(S/n) estava amando o local, por mais que andar na grama de salto fosse horrível, ela estava adorando.

Quando deu 18:00 em ponto, Aizawa foi para seu ponto, todos os convidados se sentaram nos bancos e aguardaram para que a cerimônia começasse de verdade. (S/n) se sentou longe de Hawks, do outro lado do tapete vermelho, ela pôde avistá-lo, do lado de Mirku, os dois cochichavam entre si e davam risada, aquilo estava acabando com (S/n) por dentro.

— O que foi, amiga? — Seu velho conhecido e amigo, Kenishi nota que sua amiga não está bem.

— Olha pra aquela piranha toda chegada do lado do Hawks. — Ela fala entre dentes, enquanto força um sorriso.

— Tô vendo, não liga não, nunca se esqueça que em terra de sereia não existe piranha. — Ele abraça a amiga em forma de consolo.

Hawks vendo aquela cena estava sentindo um ciúmes que nunca sentiu na vida, enquanto Mirku grita com ele e puxa sua orelha para tentar receber a atenção do herói.

A madrinha e o padrinho começaram a entrar, Present Mic e Midnight foram os únicos escolhidos do casal para serem os padrinhos. Logo Miss Joke entra, usando um vestido de noiva lindo, cheio de flores amareladas e um vel enorme, ela chega até o altar com o maior sorriso que ela já deu em toda a sua vida. Nezu como o “padre” da cerimônia, falou todas as chatices de casamento, até chegar nos votos, e para deixar aquele casamento único e diferente, ao invés de usar os nomes reais dos noivos, ele usou os nomes de heróis.

— Você, Eraserhead, aceita Miss Joke , na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza, na riqueza ou na pobreza, até que a morte os separe? — Ele falou na ordem certa? Alguém já parou pra pensar em como votos de casamento são mórbidos? Bem, isso não importa não é mesmo? A única coisa que importa é o “sim” ou o “não”.

— Eu aceito. — Ele fala com o mesmo tom desanimado e sonolento dele, mas lá no fundo, se observar com cuidado, vai perceber que ele está realmente feliz com esse momento.

— E você, Miss Joke, aceita Eraserhead, na saúde ou na doença...

— Meu Deus, eu tinha esquecido de como casamentos são chatos. — A garota comenta com Kenishi.

— Calma, amiga, tudo isso vai valer a pena quando a festa começar.

— Eu aceito! — Miss Joke está se segurando para não pular em Aizawa.

— As alianças, por favor. — Nezu levanta sua pata. Eri entra, a garotinha está a coisa mais fofa do mundo, com um vestido igual ao da Miss Joke, porém não tem o vel e a saia é menor, a pequena criança caminha até o altar enquanto segura uma almofadinha com duas alianças em cima. Ela entrega a almofadinha para os noivos. Os dois colocam a aliança um no dedo do outro e Nezu finalmente anuncia: — Pode beija a noiva! — Miss Joke se joga em Aizawa e o beija apaixonadamente. Enquanto Present Mic ia de fininho até às caixas de som e os equipamentos de DJ.

— Allright everybody!!! — Ele grita. — Vamos começar a festa!!! — Uma música agitada começa a tocar e todos os convidados vão dançar, até mesmo Hawks foi dançar, junto com Mirku...

(S/n) não estava nem um pouco animada para uma festa agora, ela foi para o campo da chácara, onde o barulho da música era mais abafado, a (cor do seu cabelo) se senta num banco e fica lá, mexendo no seu celular. Kenishi até perguntou se a garota queria sua companhia, mas ela não queria estragar sua diversão só porque ela estava se sentindo mal por ter visto o cara que ela se apaixonou conversando com outra garota. Na verdade o que mais deixou ela chateada foi o fato dele ter simplesmente sumido sem nem mesmo avisar onde estaria, Hawks era realmente imprevisível, no momento em que você pensa estar próximo dele, você está a anos luz de distância.

A garota se levantou do banco e foi para o salão onde estava acontecendo a festa, tentaria se divertir pelo menos um pouco. Pegou uma taça de champanhe e ficou num canto mais afastado observando as outras pessoas.

Hawks notou a garota lá, totalmente distante de tudo e de todos.

— O que você tem, pivete? — Ele pergunta, ao menos parece um pouco preocupado com sua amiga.

— Nada. — Ela desvia o olhar com a cara totalmente fechada.

— Quer dançar? Soube que valsa já vai começar. — Ele estende sua mão, mudando completamente de assunto. 

— Por que não vai perguntar pra Mirku?

— Tá bom. — Ele se vira para sair, a garota respira fundo.

— Eu juro que tô me segurando pra não te dar um soco. — Ele volta e olha para ela sorrindo. — Eu tenho ciúmes de você com a Mirku! — Ela finalmente libera, agora se sentindo uma completa louca e possessiva, mas Hawks não pareceu se importar, ele está rindo, a garota olha para ele, incrédula, o mesmo apenas segura suas mãos fazendo os mesmos movimentos que fizera no baile de gala. — Você não tá bravo comigo?

— Se eu estivesse estaria sendo hipócrita. Eu também tenho ciúmes de você. — Ele olha para suas mãos entrelaçadas, voltando o olhar para os olhos (cor) da garota, e logo em seguida sorrindo. — Quando vi você junto com aquele cara lá, juro que fiquei com vontade de lançar todas as minhas penas contra ele. — (S/n) dá risada também, deixando o loiro confuso.

— Você sabe que o Kenishi é gay né?

— Sério?! — Agora ele se sente um completo bobo.

— Não tem nem motivo pra você sentir ciúmes. — Ela sorri.

— Heh. Você também não precisa sentir ciúmes da Mirku, só gosto dela como amiga, na verdade ela é quase uma irmã mais velha pra mim. — Ele olha para a garota, sorrindo de lado, isso pareceu ter acalmado a garota, ela da um leve suspiro enquanto encosta sua cabeça contra o peito do herói, o mesmo cora levemente enquanto continua a dançar com a (cor do seu cabelo) em passos lentos.

Assim que a música acaba, os dois se separam e ficam olhando um para o outro, até levarem um susto com o grito da Miss Joke anunciando que era hora jogar o buquê. Os dois foram para onde havia uma multidão de pessoas, que aguardavam para pegar o buquê de rosas amarelas.

A esverdeada se vira de costas e o joga. Todos sabem que quem pega o buquê é a próxima ou o próximo a se casar. Todos gritam e zoam ao ver quem o pegou, Keigo e (S/n), segurando o buquê ao mesmo tempo.

— Então... você quer se casar comigo? — A garota fala brincando.

— Acho que esse é o dia mais feliz da minha vida. — O loiro entra na brincadeira, fazendo o maior drama que consegue, tirando risadas dos dois. — Eu aceito. — Ele sorri e se aproxima da garota, depositando um beijo rápido nos lábios da mesma, ela cora instantâneamente e olha para o herói, que continua com aquele sorriso de lado, como se nada tivesse acontecido.

Eles passaram o resto da noite juntos, dançando, bebendo, conversando. Os dois se divertiram como nunca. 


Notas Finais


Olá leitores
Espero que tenham gostado do capítulo
Vou admitir que tô revisando o capítulo e quase dormindo, então mil desculpas se tiver algum erro. (´-﹏-`;)
Muito obrigada por lerem até aqui
Não se esqueçam de lavar as mãozinhas e de beber bastante aqua
Tenham uma ótima semana
Até a próxima, leitores ( ◜‿◝ )

Créditos ao artista:

Feito por Kadeart
https://pin.it/2MLDuNS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...