1. Spirit Fanfics >
  2. Toxic >
  3. Marinette is Trouxa

História Toxic - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Marinette is Trouxa


Cheguei finalmente no ferro-velho, meus olhos semicerraram e eu entrei cheia de raiva e um pouco de frustração

-- Cadê o Luka? -- perguntei assim que entrei no local

- Lá no fundo! -- alguém gritou de baixo de um carro fazendo a tal troca de peças

Subi lentamente, queria surpreender Luka e ainda mais queria surpreender a provável puta com que ele estaria junto. E bem, ele estava junto de alguém, pois assim em que cheguei perto do meu quarto, escutei os gemidos, abri a porta e lá estava Luka estocando com força uma garota de cabelos verdes musgo que gemia cada vez mais alto

Ela estava de quatro encima da minha cama enquanto Luka estava em pé. Eu não era como Tikki, não tinha um canivete na bolsa mas tinha um vaso de flores feito de vidro encima da minha comoda, joguei-o no chão e peguei um dos pequenos cacos do chão e cortei a bunda daquela vadia que continuava com ela empinada
Ela gemeu de dor

-- É ESSE GEMIDO QUE VOCÊ VAI TER AGORA, SUA VADIA! -- puxei ela elo braço e atirei do meu quarto nua -- NO MEU QUARTO, LUKA?

-- Oi, será que poderia me dar minha roupa? -- a garota bateu na porta e perguntou -- Minha bunda tá doendo e eu preciso da minha roupa

-- SE NÃO SAIR DAQUI, AGORA, EU CORTO A SUA BUCETA, VADIA! -- gritei, parece que vergonha na cara não existe mais, hoje em dia

Me virei para Luka que estava se vestindo

-- QUAL É O SEU PROBLEMA? -- me segurou pelo pescoço -- EU TE JURO QUE NA PRÓXIMA FODA QUE VOCÊ EMPATAR, EU TE MATO! -- falou com raiva, apertando cada vez mais o meu pescoço

-- Lu.. Luka... Me... me solta -- falei com dificuldade, não conseguia respirar direito e nem falar algo

Apertou mais forte até que alguém entrou no quarto e o fez largar meu pescoço

-- Cê ficou louco, cara? -- um garoto, qual eu não conhecia empurrou Luka para um pouco mais longe de mim

Tentava recuperar todo o ar esvaído naquele momento em que Luka segurou meu pescoço. Ele estava certo novamente em fazer o que fez, eu não deveria empatar o momento dele. Se eu o não trazia prazer, que ele sentisse prazer com outra pessoa, enquanto eu fosse namorada dele, a oficial namorada dele eu não me importava

O garoto dava um sermão em Luka enquanto o mesmo apenas rolava e revirava os olhos, sem se importar com qualquer coisa que ele falasse

-- Para de dar sermão nele!

-- Mas... Mas ele te enforcou!

-- Eu merecia! E continuo a merecer! Eu não posso empatar algo que o faz bem, desculpa amor. Só desculpa!

-- Garota, você tem demência? -- o desconhecido perguntou com cenho franzido -- Ele quase te matou aqui

-- Se tivesse me matado, estaria certo, eu iria merecer. Luka faz o que tem que ser feito comigo, garoto. É assim o amor! -- segurei o braço de Luka e sorri

-- Mas ele nem gosta de v...

-- Vai embora daqui! -- Luka disse sem olhar nos olhos do garoto

-- Com prazer! -- abriu a porta -- Garota maluca! -- falou enquanto saia

-- As pessoas nunca entendem nosso amor, não é?

-- Claro -- falou com tédio

AUTORA

Marinette lembrou o que iria perguntar para Luka

-- Como você sabia que eu estava presa? -- perguntou e Luka parecia ter travado

Como iria mentir para aquela garota idiota? Lembrou do fato de que ela acreditava em qualquer coisa que falasse, até se dissesse que uma fada o contou sobre a prisão, ela acreditaria

-- Vo-você... Você estava presa, ratinha? --perguntou fingindo falsa inocência

Os olhos de Marinette brilharam e o sorriso alegre cresceu

-- Adrien me disse que você contou a ele que eu estava presa depois de uma briga

-- Seu amiguinho me bateu sem um porquê e depois me contou que você estava presa, eu nem tive reação, passei o dia chorando

Era mentira, Luka não tinha nem sem quer pensado em Marinette, passou na verdade a noite toda estocando prevenido em garotas qualquer do colégio inclusive em uma Adrien conhecia

Marinette acariciou o resto do namorado, três dias sem ela e ele parecia tão triste, magoado e sem vida. Aquilo mais do que provava para ela e todos que Luka a amava de verdade e não viveria sem ela, sem não suportou aqueles três dias, imagine uma semana, dois messes ou um ano

-- Vamos ficar eternamente juntos! -- Marinette disse em forma doce

Algo que assustou um pouco o azulado,  não poderia ficar eternamente com aquela louca. Ele só queria o dinheiro dos pais dela e do amigo dela, nada mais. Também queria também alguém para depositar algumas magoas quando fosse preciso, mesmo que heteros não chorrassem ( autora da de ombros) Vai saber!

-- Como você saiu da cadeia?

-- Meus pais e o Adrien pagaram minha fiança

-- Espera ai -- se afastou -- Eles pagaram a sua fiança depois de disserem que não podiam ajudar a tirar o meu pai? -- perguntou com raiva e Marinette assentiu -- E você aceitou?

-- Claro! Luka, eu pensei em você quando retornei e somente em você. E olha o seu estado! -- apontou para o garoto que aparentemente parecia bem -- Você estava triste sem mim! Solitário! Eu vim te trazer alegria

-- Eu? Solitário? Pelo amor de Deus garota, você é uma idiota mesmo!

-- Hm?

-- Acha mesmo que eu sequer pensei em você? -- Marinette assentiu e tentou se aproximar dele para um abraço -- Você é tão burrinha e imbecil! Eu nem sequer lembrei que você existia como todos os dias! Alias, eu estava muito ocupado gozando pra lembrar de uma vadia qualquer como você! Eu não te amo!

Os olhos de Marinette marejaram mas o sorriso continuava no rosto dela, Luka desceu e a deixou sozinha ali. Ela apenas queria saber o porque de Luka a estar tratando daquele jeito e dele ter dito aquilo para ela. Decidiu esquecer e entrou no banheiro, colocou a cabeça em baixo do chuveiro e adicionou o shampoo no cabelo e esfregou até fazer espumas

Durante a lavagem capilar, teve a "genial" ideia de usar uma lingerie que tinha comprado há algumas semanas atrás, talvez desta forma conseguisse chamar a atenção do namorado. Sorriu, terminou o banho e procurou a lingerie, vestiu a lingerie branca em baixo da blusa amarela e do short jeans junto a rasteirinha de plastico

Desceu e foi atrás de Luka, faria-o gozar até cair. Gozaria na boca dele, no rosto dele e deixaria ele fazer o mesmo nela. Sorriu perversa e o chamou com um tom doce para andar de cima.

A noite que começou ás oito e vinte, só terminaram as quatro e seis da manhã. O prazer tinha sido tanto que nenhum dos dois perceberam quando a camisinha estourou na quarta rodada


Notas Finais


E quase que eu coloco a história da outra fanfic no meio dessa

Vou perguntar a vocês: Eu posto fanfic nova hoje ou só quando essa terminar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...