1. Spirit Fanfics >
  2. Toxic >
  3. Freedom

História Toxic - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


E o crush pisa no meu coração novamente e com força, galeres!
Quem mandou eu me apaixonar novamente, pelo cafajeste?

Capítulo 9 - Freedom


❁ Mαяιηєттє Ɗυραιη-Ƈнєηg ❁

Uma noite na cadeia, deve ser um lindo nome para filme. Uma noite na cadeia por um crime de verdade,  não por sei lá, jogar papel higiênico na casa do vizinho

Minha parceira de sela, Tikki Laurent de vinte e sete anos, me mostrou o contrario do que eu pensava. Jurava que ela seria uma daquelas mulheres valentonas que batem nas novatas, mas ela depois ela se mostrou uma mulher fofa e gentil

Ontem nossa conversa foi fútil, falamos de coisas como o motivo da minha prisão, nomes, idades e um pouco de familiares intrometidos, lembrei que ela não me contou o porque de estar aqui

-- Por que você foi presa?

-- A história é longa

-- Eu tenho bastante tempo. -- me sentei com perninhas de índio -- E, eu também sou curiosa! -- rimos

-- Eu fui apaixonada por um homem toxico! Eu tive um relacionamento bem intenso com ele, tão intenso que hoje temos uma filha, uma criança linda e fofa na qual eu sinto muita falta -- respirou fundo -- Ele me fez largar pessoas que eu amava como os meus pais e amigos, eu aceitei isso também, não sou inocente

Tikki parecia ter tocado numa ferida bem funda pois os olhos dela se encheram de lagrimas

-- Eu fui cega e trouxa o bastante pra ter aceitado tudo que ele quisesse, tudo! Tapas, drogas, morar em lugar sujo por ter sido expulsa de casa. -- suspirou -- Vou resumir, eu namorei alguém que não prestava fui presa por trafico de drogas sozinha porque ele e os amigos conseguiram fugir. Eu tinha dezenove na época, não me formei no colégio, engravidei e tive minha filha na prisão

-- Minha mãe acreditou na minha provável mudança, ela como eu estava casada com uma pessoa que não prestava, se casou por culpa da família que precisava de dinheiro e... Isso não faz parte da minha história, por que eu estou falando disso? -- Tikki perguntou risonha

-- Não sei, mas você parou na parte em que sua mãe acreditou em você

-- Isso! Mamãe acreditou em mim, juntou um pouco de dinheiro e me tirou aos vinte e dois da cadeia. Ai, Marinette, eu só lembro que senti tanta raiva pelo fato daquele filho da puta não ter aceitado minha filha como dele que eu só voei na cara dele!

-- Você... Matou ele?

-- Não mas eu fui acusada de tentativa de homicídio porque dentro da minha bolsa tinha um canivete. Mas se a policia não tivesse surgido na hora da discussão, eu iria dar um Rompompom na cara dele, sem piedade -- Rimos -- E você, alguma história bombástica?

-- Eu namoro uma garoto que todos acham que me obrigaram a sair da casa dos meus pais, mas eu sai porque eu quis -- ri nervosa

-- Fala a verdade, garota, se não eu acho meu canivete e corto teu olho

Me afastei assustada

-- É brincadeira, Marinette, eu não sou uma louca homicida

Contei toda a história para Tikki, sem pular ou mudar nenhum pedaço da história, o que fez ela ficar cada vez mais triste e surpresa. Tikki me recomendou terminar com Luka, pelo menos se eu não quisesse parar numa cadeia novamente e gravida

Expliquei a Tikki que Luka era diferente de Nooroo, pois Luka me amava mesmo sem dizer. Ele só não diz porque tem vergonha, é tímido.

Tikki disse que Nooroo já disse algumas vezes para ela que a amava, mas que ainda sim aquilo não fazia diferença com tudo aquilo que ele tinha feito com ela e a vida dela

Durante a conversa um dos policiais me chamou dizendo que eu tinha visita, como eu poderia ter visita se ninguém sabia da minha prisão?

Quando chegamos na sala de visitas, vi apenas a cabeleira loira de costa e já chutei quem era

-- Adrien Agreste -- falei e ele se virou -- O que você está fazendo aqui e como você soube da minha prisão?

-- Luka me contou depois que paramos na diretoria por ter brigado, de novo.

Como Luka sabia que eu estava presa se eu estava sozinha na entrega da mochila?

-- Trafico, Marinette? Armada ilegalmente, Marin?

-- Eu não sabia que tinha drogas naquela mochila, a mãe do Luka me entregou ela falando apenas o endereço do local onde eu deveria entregar para o tal comprador.

-- Mas... -- hesitou em perguntar, porém a curiosidade era sempre mais forte -- Você já fumou isso aí? -- assenti -- Marinette!

-- Era uma prova de amor pro Luka, não foi eu que pediu para experimentar

-- E você fez! O seu amor pelo Luka é mais importante que a sua saúde?

-- Talvez?

Levantou furioso e respirou fundo. Me olhou de boca aberta

Adrien Agreste

Qual é o problema da Marinette para entender alguma coisa que tenha o Luka no meio e perceber que ela só está sendo usada pelo namoradinho "perfeito"

Bufei, segurei a ponte do meu nariz e contei até dez tentando me acalmar. Quando se envolve Marinette, minha paciência não se reproduz 

Grunhi com raiva, revirei os olhos e contei novamente ate dez, me sentei novamente na cadeira, de frente para Marinette

-- Eu... -- respirei fundo -- Eu contei para os seus pais sobre a sua prisão

-- O QUÊ? -- gritou surpresa e se levantou em impeto, ao escutar o que eu disse -- POR QUE VOCÊ FEZ ISSO!?

-- Eu não iria mentir para eles! -- aumentei um pouco o meu tom de voz -- Marinette, seus pais se preocupam com você, eles sempre me perguntam como você está e eu respondo. Digo, pelo menos a metade do que acontecesse cm você para eles

-- Você contou sobre os tapas do Luka? -- murmurou com a cabeça baixa

-- Não, eles não merecem saber que a filha chegou a esse ponto

-- Mas saber que ela foi presa, eles podem? -- ergueu uma das sobrancelhas

-- Você pode parar de falar como se o que aconteceu com você fosse culpa minha? Quem se envolveu com um machista, cafajeste, filho da puta foi você

-- Não chama ele assim! -- a expressão e o tom de raiva me fez rolar os olhos -- Eu nem imagino o que meus pais pensam de mim

-- Mas eu sei. Eles acham que você ainda é a princesinha deles -- disse e vi os olhos dela brilharem -- Marinette, termina logo isso! Vocês faz seus pais sofrerem mais com o seu namoro com o Luka do que sendo presa

-- Eu tenho que dizer mesmo

-- O Luka é importante pra você e vocês dois não conseguem viver longe um do outro -- afinei a voz em prol de a imitar, durante minha fala revirei os olhos -- Eu já sei -- me levantei -- Tomara que você consiga tirar alguma coisa disso, algo bom

Chamei o policial, acenei e saí daquela sala. Não acreditava até agora, o lugar em que Marinette parou e ainda não consigo acreditar que mesmo depois de todo o mal que aquele garoto a fez inclusive fazer ela ser presa, porque com certeza a culpa é dele, ela continua acreditando nos falsos sentimentos dele

❁ Mαяιηєттє Ɗυραιη-Ƈнєηg ❁

O policial colocou novamente as algemas nos meu braços e me levou de volta para a minha sela. Retirou elas assim que chegamos

-- Quem era?

-- Meu melhor amigo -- me sentei no colchão vazio encima da cama de pedra -- Digo, meu ex melhor amigo

-- Por que seu ex melhor amigo?

-- O Luka pediu que eu parasse de falar com ele

-- Pediu ou mandou, Marinette?

-- Pediu, por uma prova de amor. E ele está certo, o Adrien não gosta de mim, ele não aceita como eu sou

-- Não aceita como você é ou no que você se transformou?

-- Eu não me transformei em nada, eu sempre fui assim -- cruzei os braços

-- Vou fingir que acredito, okay

{...}

Segunda noite na cadeia, check!

Faz trinta e sete minutos exatos que meus pais apareceram na frente da minha cela, apenas me olharam e não falaram nada. Meus olhos lacrimejaram quando eles apareceram.
Tikki me abraçou depois que eles saíram da frente da cela, eu não parava de pensar no que eles vieram fazer aqui

-- Marinette Dupain-Cheng -- o policial apareceu na frente da cela -- Você tá liberada

-- Isso significa que eu vou sair daqui? -- levantei de pressa com um sorriso no rosto

-- É, garotinha. Você teve sorte, pagaram sua fiança! -- destrancou a cela e eu saí, acenando para Tikki

-- Psiu -- me chamou antes de eu me virar -- Não continua com aquele garoto, pelo seu próprio bem. E.. -- levantou, tirou algo de debaixo do colchão e me entregou, parecia ser uma carta -- Entrega isso para a Heloise, a minha filha, por favor. Tem um endereço na carta. -- respirou fundo -- Se não terminar com o garoto, pelo menos entrega isso pra ela -- sorriu

Um sorriso meio a meio, meio feliz e meio triste. Sorri de volta para ela e acenei, saí da prisão, fechei meus olhos e respirei bem fundo o ar de outono. Quando abri meus olhos, meus pais estavam na minha frente com sorrisos tristes estampados no rosto

-- De tudo que eu poderia pensar que você faria perto desse garoto, isso nunca passou na minha cabeça. Droga, Marinette? Armas? -- papai perguntou, decepcionado e furioso.

Desci as escadinhas e cheguei perto dela mas com um pouco de distancia

-- Mãe a culpa não foi minha, eu te juro! -- tentei me aproximar mas ela se afastou

-- Não foi sua culpa, Marinette? Você estava cheia de droga dentro daquela mochila. Não só droga como tinha uma arma

-- Desculpa! Ainda mais pelo gasto que vocês tiveram no pagamento da minha fiança

-- A maior parte quem pagou foi o Adrien. Ele pediu aos pais para trabalhar como modelo há algumas semana atrás, achava que talvez com o dinheiro conseguisse até tirar o pai daquele seu namoradinho -- deu um meio sorriso e foi atrás de papai

Suspirei, mordi meus lábios inferiores e finalmente ganhei coragem para ir atrás de Luka queria saber como ele, sem aparecer na cadeia ou perguntar para alguém sabia da minha prisão e se Tikki estava certa sobre ele ter algo haver com a minha prisão


Notas Finais


Era pra sair antes, mas eu estava escrevendo uma outra fanfic que eu queria muito postar hoje mas sla, não acho que seja o momento certo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...