1. Spirit Fanfics >
  2. Toxic Bicolor Eyes >
  3. Capítulo 9

História Toxic Bicolor Eyes - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Capítulo 9


Depois que meu pai falou tudo isso eu não sabia o que falar ou o que fazer, estava completamente perdida, minha própria mãe tinha me abandonado

- Sinto muito por isso - meu pai falou e segurou minha mão por cima da mesa

- está tudo bem - eu disse com um sorriso mas os olhos cheios de lágrimas, olhei para o Harry ele parecia perdido e chocado acho que nunca imaginou que a mãe dele deixou uma filha pra trás e provavelmente isso foi um choque pra ele assim como foi pra mim

- Eu não sabia que minha mãe seria capaz de fazer isso - disse ele chateado

- Tem muita coisa que você acha que seus pais não seriam capaz mas foram - disse Snape com frieza

- Não fala assim pai - disse tentando segurar o choro que insistia sair pela minha garganta - eu preciso ir - disse me levantado

- Pam - ouvi eles me chamarem mas continuei em frente enquanto as teimosas lágrimas insistiam cair pelo meu rosto, comecei a correr não queria que ninguém me visse assim, minha visão estava toda embaçada não enxergava nada direito então bati em algo ou melhor em alguém.

- Ah estava te procurando - eu reconheceria essa voz em qualquer lugar - ei - ele levantou meu rosto com a mão - o que aconteceu garotinha? - eu fui tentar falar mas não conseguia os soluços me atrapalhavam - calma está tudo bem - passei meus braços pela cintura de Fred e ele retribuiu o abraço fazendo carinho na minha cabeça

- Eu não pensei que seria assim - ele ficou abraçado comigo até eu parar de chorar

 - quer me falar o que houve? Em um lugar mais calmo? - assenti então ele me levou até o 5 andar onde não tinha ninguém, lá tinha um banheiro só que era dos monitores e um bebedouro

- Vou só lavar meu rosto e beber uma água

- Claro vai lá - ele sentou em um banco de pedra que tinha no corredor fui em direção ao banheiro, lá tinha uma banheira enorme e uns azulejo com uma sereia nele, fui atrás a pia e lavei meu rosto, meus olhos e a ponta do meu nariz estava super vermelho, sai, bebi um pouco de água e sentei ao lado de Fred

- e então? Quer falar sobre?

- Eu e o Harry fomos falar com meu pai sobre o fato de sermos irmãos - contei tudo para ele não deixei passar nada, nem a parte da profecia - E é isso, o pior de tudo foi saber que minha própria mãe me abandonou

- Sinto muito, não sabia que tinha sido assim - ele disse dando um beijo na minha testa - vai falar com seu pai e o Harry ?

- Preciso né falar com eles sobre o que acabou de acontecer, vem comigo?

- Claro que sim - voltamos em direção a masmorra mas meu pai nem Harry estavam mais la, ficamos andando pelo castelo tentando achar algum deles

- Pâmella filha - ouvi Snape me virei e ele estava vindo na minha direção

- Oi pai - ele me abraçou e abracei ele de volta

- Me desculpa por tudo isso, não era pra ser bem assim, eu ia escolher um momento certo pra jogar essa bomba querida - ele disse sem respirar - O que está fazendo aqui Weasley?

- Eu pedi pra ele vir comigo - disse cortando antes que ele seja rude com Fred

- Posso falar com você? A sós?

- Vou indo - disse Fred piscando um olho pra mim e dando um sorriso que eu retribui

- O que foi isso? - perguntou meu pai fazendo careta

- Isso não foi nada, vamos falar de coisas mais importantes

- Sim, claro - saímos andando - Eu queria te dizer algo em relação ao que sua mãe fez - na hora aquele sentimento de rejeição me preencheu de novo - sabe não foi você que perdeu alguma coisa com isso, eu sinto pena da sua mãe por ela ter agido desse jeito com você, ela não sabe o que perdeu, Pâmella você é uma garota incrível e quando você entrou na minha vida muita coisa mudou, você foi um ponto de luz em uma escuridão imensa que me cercava, sei que foi difícil ouvir tudo isso, mas não quero que você fique chateada pelo o que ela fez, sei que é fácil falar e que pra você está sendo muito difícil, mas filha porfavor não quero que se afunde nisso, eu te amo - nessa hora foi como se eu nunca tivesse escutado sobre a rejeição da minha mãe, é difícil isso mas esse momento me deixou feliz porque eu sabia que independente de tudo eu sempre teria meu pai comigo

- também te amo pai - ele sorriu

- Agora vai falar com o Potter, acho que ele deve estar preocupado ah e só mais uma coisa pela sua segurança não conte que é irmã de Potter principalmente com Black a solta - fiz uma cara de culpada - já contou pra quem?

- Fred, Jorge, e Jade -

- Ok, não conte pra mais ninguém, já avisei o Potter, mas também já era meio tarde,.Weasley e Granger já sabem tambem, avise seus amigos pra ficarem de boca fechada

- Ok vou avisar - fiquei zanzando pelo castelo até encontrar o Harry perto do salão comunal da Grifinoria, ele estava com Rony e Hermione, Granger me viu e arregalou os olhos

- An Harry acho que alguém quer falar com você - meu irmão ( é tão estranho pensar isso mas aí mesmo tempo bom ) virou pra trás e me viu e sorriu - vamos Ron eles precisam conversar

- Mas eu quero ouvir

- para de ser indelicado - os dois saíram para o salão principal até porque a janta jaja ia ser servida

- Oi - ele disse, parecia envergonhado, feliz e ao mesmo tempo meio chateado

- Oi, então quer dizer que somos irmãos mesmo

- Sim, deixa eu tirar uma dúvida está feliz ao saber disso? - ele perguntou meio que com receio

- Claro que estou Harry, você está?

- Sim, até porque durante 13 anos da minha vida não tinha ninguém e então de repente eu descubro que tenho uma irmã, então sim eu realmente estou feliz, e por falar nisso eu não imaginava o que nossa mãe tinha feito, eu fiquei muito mal por isso - ele estava realmente chateado

- Está tudo bem Harry - ele me olhou com uma cara estranha - eu prometo - a expressão no rosto dele se suavizou - será que posso dar um abraço no meu novo irmão?

- Ah vem cá - nos abraçamos e depois fomos até o salão principal, contei para o Jorge e pra Jade tudo o que tinha acontecido e pedi pra eles não contarem pra ninguém, que ninguém poderia saber disso.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

O natal já era depois de amanhã, e eu sai hoje para comprar os presentes, Primeiro fiz uma listar de quem eu iria presentear : Snape, Fred, Jorge, Jade, Harry e Lino agora o difícil é saber o que comprar, pro meu pai eu já tinha o presente, era um relógio de bolso de prata eu tinha comprado em uma loja de jóias em Hogsmead, agora faltava os outros presentes, cheguei no escritório do meu pai

- Ooi tudo bem?

- Tudo sim, o que te traz aqui?

- será que o senhor poderia me dar uns galões pra eu comprar presente de natal?

- Vai comprar pra quem?

- o do senhor eu já comprei, aí falta dos gêmeos, Jade, Harry e Lino

- Pretende comprar o que pra eles?

- Pra Jade um vestido que ela achou incrível, prós gêmeos quero comprar vários Kits da Zonko's - meu pai arqueou as sombrancelhas - Pro Lino vou comprar um CD da banda favorita dele que ele não para de falar e pro Harry semana passada eu vi uma pulseira de prata com um pomo de ouro

- Vou lá pegar o dinheiro me espere aqui - ele voltou com dinheiro suficiente para os presentes, fui ir em direção a Hogsmead não queria que nenhum deles me vissem, consegui chegar lá primeiro comprei o vestido da Jade, depois comprei o de Lino e o de Fred e Jorge, estava comprando o do Harry decidi levar uma outra pro Fred que no lugar do pomo tinha um balaço, acho que ele iria gostar. Voltei já estava no fim da tarde quase escurecendo fui correndo até o dormitório e não tinha ninguém ainda bem só a cacau estava lá, embrulhei todos e a noite iria mandar pra quando eles acordassem os presentes já estivessem lá, só a pulseira do Fred que queria entregar pessoalmente, desci pra ver se eu achava algum deles

- Aonde você estava ? - vi uma Jade furiosa vindo em minha direção - você simplesmente sumiu depois do almoço

- Calma - disse rindo - eu fui comprar umas coisas em Hogsmead

- Deixou pra comprar os presentes de natal em cima da hora né

- Exatamente

- O Fred também estava preocupado que você sumiu, vamos procurar eles - saímos em direção a torre da grifinoria pra ver se algum deles estavam por perto mas sem sucesso, só fomos encontrar eles perto do campo de quadribol

- Olha a sumida resolveu aparecer - disse Jorge

- Eu só sumo por uma tarde e vou ter que ouvir vocês e a Jade reclamarem

- Estava aonde? - perguntou Fred com um sorriso

- Em Hogsmead - o sorriso morreu em seu rosto e eu não entendi o porquê

- Foi sozinha? Ou foi tipo sabe, encontrar alguém? - ahhh então esse é o motivo de seu sorriso ter sumido e então resolvi brincar com a cara dele

- Foi, um corvino do 6° ano me chamou pra sair com ele hoje - Fred arregalou um pouco os olhos mas se recompôs rápido

- Que corvino? - perguntou Jorge dando uma olhada " discreta " pro irmão

- Phillips Gongger - disse Jade entendendo o que eu estava fazendo

- O que? Ele? - disse Fred indignado, e olhou pra Jade - você sabia e nem nos falou nada

- ela pediu segredo, e o que tem ele é um gatinho

- Não imaginava que você iria sair com ele - disse Jorge - tipo vocês dois nada a ver

- Vamos Jorge temos que treinar - disse Fred com a cara fechada e virou as costas

- EI FRED - gritei

- O que ?

- tava brincando com vocês - disse rindo junto de Jade

- Nossa que alívio - disse Jorge colocando a mão no peito fazendo uma cena dramática

- Tenho que concordar com o Jorge - disse Fred mais de boa

- Mas porque? Ele não é feio - disse Jade

- Não é, mas o cara é um chato pomposo isso sim

- Cadê o Lino? - perguntei ao notar que ele não estava aqui

- Saiu com uma menina, mas ele não quer nos falar quem é

- E está certo em não falar - eu disse

- Vamos treinar agora, assisti como é assim vai ter uma noção antes de começarmos a te dar aula - disse Jorge

- Ah e Já falei com o Harry também, e já separei os dias, olha segunda vai ser eu que vou te treinar, terça será o Fred, quarta o Harry e Quinta o Jorge no mínimo uma hora por dia de treino de segunda a quinta entendeu? - disse Jade

- Ta bom, mas olha tenham paciência ok ? - todos assentiram e então fiquei vendo os 3 treinando até dar o horário da janta.

Amanhã era véspera de natal a Jade iria passar em Hogwarts assim como os Weasley e meu irmão, eu estava feliz até porque todos os meus natais eu passei no Castelobruxo e agora vou poder passar com meu pai, meu irmão e meus amigos, só que Jade não parecia estar muito feliz, eu vi ela lendo a carta dos pais quando avisando que ela iria passar em Hogwarts e depois de ler ficou preocupada sabe, alienada sempre pensando

- Está tudo bem? - perguntei pra ela, já era de noite do dia 23

- Está sim - ela disse dando um sorriso falso

- Cara você mente muito mal - ela deu risada fraca

- Promete não contar pra ninguém?

- Sabe que pode confiar em mim - ela foi até o criado mudo do lado da sua cama e pegou uma carta e me entregou olhei para ela

- Leia porfavor - desci os olhos pela carta e vi o símbolo de um L deduzi ser de Lang sobrenome da Jade

" Eu estou realmente decepcionado com você Jade, eu nunca NUNCA imaginei que você iria descer tanto assim, Weasley sério? O filho dos Malfoy me disse com quem está andando, só uma pergunta Snape deixa a filha dele andar com esse tipo de gente, você vai realmente virar uma traidora de sangue igual a eles? Você sabe muito bem FILHA MINHA NÃO É TRAIDORA DE SANGUE, eu acho melhor você nunca mais trocar nenhuma palavra com eles, e se Pâmella continuar sendo amiga deles, você se afasta dela e pede pra mudar de quarto eu não vou aceitar filha minha agindo desse jeito, não venha para o natal vamos ver como será até o final do ano "

Eu não imaginava que leria algo assim do pai da Jade, eu não sabia como eles eram mas não imagina que eram assim, olhei para ela que estava com um sorriso sem humor

- Isso aconteceu - ela disse - meu pai está uma fera comigo por ser amiga deles

- Já sabe o que vai fazer? - perguntei com receio de ela decidir não falar mais com eles e depois parar de falar comigo por causa deles

- Já sim, sabe meus pais nunca foram amorosos comigo, ele sempre me ensinou a ser a mulher perfeita, ele disse que pra ser uma mulher perfeita tenho que ter o cabelo natural e então eu fui lá e pintei algumas mexas do meu cabelo - ela disse apontando para suas mexas que antes roxas agora estavam verdes - disse que eu teria que ter o rosto limpo então coloquei esse piercing - ela disse apontando pro piercing que ela tem na sombrancelha - e então ele me dava vários sermões de como eu o envergonhava e minha mãe nunca fazia nada, apenas concordava com ele e deixava ele falar e fazer o que bem entender comigo, e então eu pensei em tirar as mexas e o piercing mas eu gosto deles sabe, gosto de ser assim, e ele sempre me julgou por isso, mas não era só as palavras dele que me machucavam - ela começou a lacrimejar - ele já chegou a me bater, ele já deu tapa na minha cara algumas vezes, quando eu abracei uma criança trouxa que estava chorando, ele sempre me disse pra tratar as pessoas que não são sangue puro mal, por isso quando me conheceu eu não falava com quase ninguém eu tratava todos mal, assim eu não ficava mal quando tratava um sangue não puro mal, mas aí você chegou e depois veio os Weasley e Lino e sabe eu nunca tive pessoas que realmente se importam comigo e me fazem rir de verdade, a primeira vez em vários anos que eu dou uma risada espontânea de verdade foi com o Jorge então eu não vejo motivos de parar de falar com eles por causa dos meus pais, minha mãe só cuidou de mim por obrigação e sempre deixava meu pai, me bater, dizer como eu devo ser, como devo me vestir então sim eu já me decidi, eu não vou deixar vocês as pessoas que mais me fizeram feliz pra trás porque eles querem - eu não sabia o que dizer estava chocada com tudo o que ouvi a respeito da família Lang e a Jade parecia realmente ter certeza de que era isso que queria - e tbm ja decidi contar isso pra eles, sabe Fred, Jorge, Lino, irei mostrar pra eles hoje a carta e contar tudo

- Fico feliz de ouvir isso sabia e sinto muito por ter passado por tudo isso, deve ter sido horrível - eu abracei e ela me abraçou de volta bem apertado

- Eu estou me sentindo mais leve agora, vamos lá falar com eles

- Vamos sim

    A Jade contou tudo pra eles, no começo eles ficaram meio chateados e chocado com tudo o que tinha acontecido mas eles tambem estavam aliviados por ela não querer de falar com eles, só que todos nós estávamos com medo do que o pai dela poderia fazer quando ela voltasse.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...