1. Spirit Fanfics >
  2. Tóxico >
  3. Amigos

História Tóxico - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Amigos


 

Neji e Ino entraram no Hospital para esperarem Sakura acordar e ao mesmo tempo dar alguma explicação para Tenten. Concordaram em deixar o Hyuuga falar a verdade para a namorada, mas ainda não era o momento, ela estava abalada por conta de tudo que presenciou com Sakura e a briga na sala de espera, além da viagem longa que tinha acabado de fazer para chegar em Pequim. Hinata se sentou na escadaria do hospital e esperou anoitecer, não quis entrar.

Queria ir para algum lugar longe o suficiente dos amigos e tirar férias de verdade, estava cansada de tanta confusão entre suas amigas e Neji, ao mesmo tempo que pensava em Uchiha Sasuke ter aparecido na balada. Lembrava perfeitamente da frase "Eu posso fazer parar, sabe? É só pedir" e logo em seguida Neji e Sakura se desentenderam. Como ele podia ter feito algo a distância? Sua força de pensamento era tão poderosa assim ou foi tudo uma coincidência? De qualquer forma, desejou ter essa tal força de pensamento, conseguiria resolver muitas coisas com isso.

Pensou em Sakura e também queria muito que ela acordasse e contasse o que realmente aconteceu, sabia que a polícia e os médicos não conseguiriam arrancar a verdade da amiga. Muitas coisas estranhas vinham acontecendo entre elas e talvez Sakura fosse verdadeira caso estivessem a sós, mas também não sabia como encará-la. Ver seu primo traindo a namorada com a melhor amiga, na frente de todos e da forma mais vulgar possível lhe deixou enojada, Sakura devia ter lhe contado antes de fazer isso.

O peito se apertava ao pensar que por conta disso ela e Ino foram dormir em outro lugar para não ver Sakura, e agora a mesma estava em um estado preocupante, se estivessem junto com ela na hora e sido adultas o suficiente para conversarem e esclarecerem os problemas... Pensou em tudo que podia ou não ter acontecido, queria saber quem machucou sua amiga e se culpava.

Colocou as mãos ao redor do pescoço e apoiou os cotovelos nos joelhos, suspirando. Quem poderia ter entrado no quarto do hotel daquele jeito? Ou Sakura quem abriu a porta e deixou entrar? Com quem mais ela estava se envolvendo em Pequim sem avisar? E se fosse mesmo um ladrão ou sequestrador e Sakura não tinha mesmo a mínima noção das coisas? Seus olhos passearam pela rua a sua frente e pararam em uma BMW 18, da cor laranja, estacionando em uma das vagas em frente ao hospital.

Seu coração acelerou e sentiu sua pressão subindo. Conhecia aquele carro, aliás, jamais esqueceria dele. A porta se abriu e os fios loiros de Uzumaki Naruto se misturaram com a claridade do poste de luz, pareciam até dourados com esse contraste. Estava usando uma jaqueta preta com detalhes laranjas e uma calça jeans preta. Lembrava muito o que usou no encontro que tiveram, talvez aquele fosse seu estilo mesmo. 

Naruto fechou a porta do carro e tirou os óculos pretos que usava, guardando-o no bolso da jaqueta. Olhou para os lados e atravessou a rua. A cada passo que se aproximava até a entrada do hospital Hinata apertava com força seu próprio pescoço, cada vez mais curiosa e mais tensa com a presença repentina dele. O que ele queria? Veio visitar alguém? Algum familiar estava no hospital? Não. Ele também tirou férias, não conhecia ninguém assim como ela... Ou conhecia? Hinata soltou a respiração, parecia ter segurado por horas mesmo sendo segundos.

Quando se deu conta de que ele a encarava abaixou o olhar para o chão, percebendo que não o conhecia de verdade e por mais curiosidade que tivesse não fazia diferença agora. Ele não a procurou após o encontro - que havia sido péssimo - e precisava se preocupar com Sakura. Respirou profundamente mais uma vez e continuou fingindo que ele não estava ali, era melhor assim.

— Oi. - disse Naruto, parando em frente a garota que ainda estava sentada, mas ela não respondeu. - Como... Como você está?

— Como sabia que eu estava aqui? - perguntou Hinata, ainda fitando o chão. 

— Ah... Não vim por sua causa, eu-

— Entendi. - ela o cortou, com a voz fria. - Segue seu caminho, então.

— Desculpa, não foi isso que eu quis dizer. - sussurrou Naruto.

Hinata não sabia como era a expressão dele, os olhos fixados no chão lutavam para permanecer assim. Não sabia exatamente o motivo, mas a presença do Uzumaki mexeu com seus sentimentos e atração desde o primeiro momento que se viram, e não queria descobrir o motivo. 

— Tudo bem, boa sorte com a pessoa que veio visitar. - respondeu Hinata se sentindo ridícula, mas foi tudo o que saiu.

— Na verdade, eu... Eu vim ver a Sakura.

Hinata encontrou os olhos azuis imediatamente, estupefata. Por mais lindo que ele fosse e seu rosto a atraísse de diversas maneiras, só queria ter certeza do que acabara de ouvir.

— Por quê? E como sabe que ela está aqui?!

— Houve um acidente e eu ajudei ela, só isso. - disse Naruto olhando fixamente para Hinata, com a expressão mais séria do mundo.

Hinata sentiu seu corpo amolecer do nada, e quase acreditou no que ele disse, mas se levantou rapidamente da escada e, para a maior surpresa do Uzumaki, lhe deu um tapa forte no rosto.

— Foi você quem machucou ela?! - a voz de Hinata era embargada, estava prestes a chorar e começou dar passos para trás, subindo as escadas de costas lentamente. - Você está nos seguindo de propósito? 

— O qu... Como você...? - Naruto colocou a mão no rosto em choque, mesmo não tendo doído. Porque ela não estava hipnotizada?

— Quem é você?! - insistiu Hinata nas perguntas, as lágrimas caindo. 

Naruto sentiu seu peito doer, mesmo estando morto. Os olhos perolados amedrontados o fez esquecer a situação por um momento e começou a se aproximar, subindo os degraus.

— Mas eu nunca te machucaria, por que está com medo?

— Soc-.... SOCORRO!! ALGUÉM ME AJUDA!!

Naruto desapareceu como o vento, e Hinata caiu sob seus joelhos no chão, completamente assustada enquanto funcionários e pessoas aleatórias da rua correram até ela. Enquanto tentava explicar a situação, percebeu que nada do que dissesse faria sentido, mas o medo era muito maior do que ficar em silêncio.

Naruto se escondeu atrás de uma árvore, um tanto longe do hospital, mas ainda via toda a situação acontecendo. Conseguia ver tudo ampliado, cada movimento, cada lágrima caindo do lindo rosto da Hyuuga e como sua boca tremia e gaguejava ao tentar explicar o que tinha acontecido. Naruto levou uma mão no peito e apertou, ainda estava doendo saber que agora Hinata tinha medo dele.

Um vulto negro e gélido se aproximou do poste de luz ao lado da árvore que o Uzumaki se escondia, e a luz apagou. Naruto olhou para o movimento ao seu lado ainda com a mão no peito.

Deve doer. - disse aquela imagem escura e assustadora. 

— O que você fez? - perguntou Naruto também sentindo medo, e tudo isso era novo para ele agora, fazia muito tempo que não sentia esses sentimentos. - C-como... Como ela não me obedeceu? Você estava vendo tudo?! 

— É divertido pra mim, eu deveria ter visto mais de perto.

— Sasuke, o que você fez? 

— Eu sinto medo e frustração em você, finalmente...

Naruto cerrou os dentes de raiva e avançou no Uchiha sem pensar mais. Os poucos cidadãos que andavam pela rua sentiram calafrios repentinos e as folhas das árvores começaram a se mexer como se estivesse ventando. Em um momento Naruto e Sasuke estavam no teto de um comércio, no outro Sasuke o enforcava - ou melhor, tentava lhe arrancar a cabeça - em cima de uma igreja. O loiro dobrou o corpo com toda força que tinha e o Uchiha caiu por cima do seu corpo, rolando o telhado e se segurando antes que caísse na rua.  

Sasuke estava cheio de ferimentos e as mãos raladas de tanto se segurar em telhados, mas tinha um lindo sorriso desafiador no rosto, parecia estar se divertindo e se sentindo realizado por ver Naruto sofrer. O sangue que saía de sua pele era frio e morto assim como ele, e logo os machucados se curavam. Naruto estava na mesma situação, mas ele não estava morto como Sasuke, sua alma era brilhante, e isso fazia com que o sorriso do Uchiha se desmanchasse todas as vezes. Não conseguia atingi-lo.

— Eu vou fazer você pagar não importa o que aconteça. - disse Sasuke desaparecendo de vista, deixando o mesmo vulto negro em seu lugar, mas cinza. 

— Sasuke, eu te imploro, eu não tive escolha! - suplicou Naruto procurando o outro desesperadamente com os olhos.

— Hinata também renasceu, não é? - disse a voz de Sasuke vinda de algum lugar, era fria e cortante, subia pelas costas de Naruto lhe causando arrepios e frio. - E você se aproxima dela sempre.

— Eu sei! - choramingou Naruto em pânico, seus olhos ainda procuravam pelo amigo, mas tão perdido em seus sentimentos que não conseguia encontrá-lo. Estava agora sozinho em cima de uma casa, um gato preto o assistia na ponta do telhado, estático. - Mas eu sempre apago a memória dela...

— E a minha! - a voz agora era como um sibilo de uma cobra, e grossa ao mesmo tempo, podia até cortar o ar e Naruto podia sentir a respiração de Sasuke no seu ouvido. 

Virou-se para trás aos prantos mas ele já não estava mais ali.

Quantas pessoas já matou pra estar tão forte assim? - perguntou Naruto dando passos para trás e para os lados, se sentindo um pouco tonto. - Não deveríamos beber-

—  Sangue? - Sasuke riu e ecoou pela rua. - Eu deveria beber desse gato do telhado?

— E onde está escondendo os corpos?... Sasuke, por favor...

— Eu descobri... - os olhos ônix surgiram entre o breu que se formou ao redor de Naruto, apagando todas as luzes dos postes da rua. - ...que você vem me escondendo Sakura por muito tempo, mas quando sente vontade, vê Hinata. Por que você pode tantas coisas? 

Naruto caiu de costas, assustado, e Sasuke caminhava em direção à ele com apenas algumas partes do corpo aparecendo entre a escuridão. Suas vestes negras se misturavam com a noite e apenas dois pontos vermelhos e sombrios tinham vida.

— Eu sinto muito, não... Não tive escolha! - gritou Naruto com a voz embargada e se arrastando de costas no telhado, apavorado com a escuridão a sua frente. - Foi o Madara!

Sasuke parou, a apenas um passo de distância do Uzumaki.

— Madara? Uchiha Madara?

Naruto respirou profundamente.

— Você e Tori chamaram muita atenção, causaram desordem entre as nossas leis. Ele me deu a ordem...

— Continue. - sibilou Sasuke, ainda perigoso. 

— ...De esconder vocês dois um do outro por toda minha vida, ou...

— Ou?... Me dê um bom motivo pra não arrancar sua garganta, Naruto. - disse Sasuke agora mostrando seu rosto branco como a neve, os cabelos negros brilhantes e os olhos vivos de ódio no escuro. Mostrava completamente o quão enraivecido estava. - Por que meu melhor amigo me traiu e mentiu pra mim?

Naruto respirou profundamente de novo, queria gritar e chorar, se sentia extremamente cansado.

 ...ou ele leva o Jiraya-sensei.

Sasuke não se mexeu por um longo minuto, a sombra ainda envolvia os dois em cima do telhado da casa. O gato soltou um miado e começou a andar lentamente pela beirada do telhado, curioso com aquelas duas criaturas.

Mentira. - sussurrou Sasuke, olhando fixamente para o rosto do amigo. Naruto o olhou de volta com o azul dos olhos um tanto apagados, sem a cor viva que Sasuke vinha odiando por muito tempo ao desconfiar de suas atitudes. 

As luzes retornaram e o corpo do Uchiha ficou à vista. Os dois amigos se observaram e assim ficaram em cima da residência. Sasuke sentiu algo estranho percorrer seu peito, mesmo estando morto. Era arrependimento.


Notas Finais


Mais um quentinho do fornooooo!! O que acharam?? As interações NaruSasu vão começar com mais frequência.

Pessoal, se puderem, leiam essa ff que tb estou fazendo, tenho só uma leitora comentando, é sobre NaruHina e KibaHina: https://www.spiritfanfiction.com/historia/escolha-18640585


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...