1. Spirit Fanfics >
  2. Trabalhando Nisso >
  3. A partida, a visita e o começo(Parte 1)

História Trabalhando Nisso - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Bom... Eu precisava de um espaço para escrever e pedir opiniões então... Aqui estamos. A história ainda está bem crua e a dislexia não ajuda mas quero fazer pelo menos um capítulo por semana. De qualquer forma espero que gostem, e por favor qualquer erro, correção ou sugestão é bem vinda.
E calma que eu só vou repetir essa nota no primeiro capitulo.

Capítulo 2 - A partida, a visita e o começo(Parte 1)


Hoje eu havia acordado animado, afinal hoje eu ia chama-lo para sair, em um encontro de verdade, estava saindo do banho e indo me arruamr para ir pra escola mas só conseguia pensar no Isaac, ele era meu vizinho e o meu crush desde que ele se mudou para casa ao lado, ele sempre foi legal comigo e durante esses últimos três anos ele foi a unica coisa que permanecia ali, sempre andavamos juntos, na escola, na rua, até na casa dele (onde eu sempre preferia ficar, por causa da minha mãe) e todos nos viam praticamente como um só, ele sabia tudo sobre mim e era o unico que conhecia minha mãe e sabia do seu pequeno problema. Na verdade ele nao sabia tudo, por exemplo, não sabia que eu tinha um crush nele. Mas eu também não sabia tudo sobre ele, eu sabia que ele tinha um segredo e que não contava pra ninguém nem pra mim, mas eu tinha certeza que se ele precisase ele falaria comigo e se parar pra pensar, todo mundo tem um segredo que ninguém sabe.

Bom... Eu terminei de me arrumar e estava pronto para ir a escola e como de costume fui ate a casa do Isaac e ele me recebeu ainda sem camisa o que foi o bastante pra me fazer corar, ja fazia alguns meses que ele tinha entrado na academia mas eu não o via sem camisa desde antes disso, e claramente eu estava perdendo muita coisa já que o moreno agora além de gato parecia um modelo de embalagem de cueca.

A academia ta valendo a pena, hein?!, -brinquei, mas com uma ponta de verdade.

A o que? - ele perguntou mais olhou para o corpo percebendo que o estava encarando, Ah ta sim - ele disse virando de costas(e que costas) e terminando de colocar a blusa, parecia até estar com vergonha.

Quando o silencio do constrangimento se instaurou eu decidi quebrar o gelo com o meu pedido.

Isaac- chamei e ele virou para mim. E-Eu queria saber se você quer... sair comigo hoje a noite?- disse meio tímido e ele nao pareceu entender o porque.

Claro, mas... por quê o nervosismo? - ele disse aparentemente não entendendo a real intenção do convite.

Eu quis dizer... Que eu quero sair com VOCÊ. - Falei como se isso explicasse tudo. Mas ele só olhou pra mim... E então ele pareceu entender, mas então fez cara de confuso.

Você quer dizer nós dois? - Ele perguntou.

Sim. - Respondi meio nervoso

Só nós dois? - Ele sabia bem aonde isso estava indo mas parecia gostar de me ver nessa situação. 

Eu concordei de novo.

Tipo um encontro? - Ele disse a última palavra saboreando cada sílaba e analizando a minha reação que devia ser igual a uma tartaruga sem casco tentando se esconder no casco.

Eu totamente vermelho e já sem dignidade assenti. E ele sorriu.

Esquec... - Eu estava pronto pra falar que era piada quando ele me cortou.

Eu vou - Ele disse como se não fosse nada mas para mim aquele foi o momento mais feliz da minha vida e eu não consegui dizer nem uma palavra só fiquei atónito olhando para aquele rosto perfeito.

Ele passou por mim fechando a minha boca que eu nem percebi quando tinha aberto e foi em direção a porta, falando - Anda logo, ou a gente vai perder o ónibus.

Eu virei correndo e atravessei a porta com medo de me atrasar.

Chegando na escola comprimentamos nossos amigos e eu corri para a biblioteca largando eles ali com medo do Isaac comentar qualquer coisar sobre nosso encontro. Durante aquele dia as aulas correram normalmente e com o mesmo tédio convencional porém agora estavamos no ultimo horário que era literatura, a melhor matéria já criada.

A aula foi incrível, a Sra. Rodrigues sabia mestrar a aula como ninguém e foi tão interessante que eu não olhei pro celular nem uma vez. Coisa que deveria ter feito, pois assim que eu estava juntando as minhas coisas e falando com Isaac sobre onde iriamos jantar, eu percebi as DOZE chamadas perdidas no meu celular e todas elas eram da minha mãe. Ela não podia ter escolhido um dia pior para surtar, justo no dia do meu encontro, eu esperei três anos pra isso acontecer.

Não tinha jeito olhei pro Isaac e falei - Nós vamos jantar amanhã, a louca resolveu dar um ataque.

Pela forma que ele olhou pra mim percebi que ele entedeu e parecia triste, mas mesmo assim disse - Vamos logo, vou te ajudar com ela.

E nesse momento eu lembrei o porque de gostar tanto dele, era por ele sempre estar la quando eu preciso dele mas principalmente quando eu acho que não preciso.

Nós terminamos de juntar as coisas e fomos pra casa o mais rápido possível, afinal nunca se sabe o que vai sair desses surtos...




Notas Finais


Eu tinha intenção de fazer esse capítulo em uma parte só e já entregar o plot, mas eu aho que esse tamanho de capítulo fica bom, mas se quiserem ver maiores comentem que eu posso tentar... Epero que tenham gostado... E a parte 2 sai essa semana ainda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...