1. Spirit Fanfics >
  2. Traçado pelo destino >
  3. Briga

História Traçado pelo destino - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi!

Boa leitura!

Capítulo 4 - Briga


Fanfic / Fanfiction Traçado pelo destino - Capítulo 4 - Briga

A partir daquele dia, Sasuke passou a ir todos os dias à minha casa, corríamos, tomávamos café, tomávamos banho, íamos trabalhar, íamos à aula e ele me levava em casa, onde ficávamos algum tempo nos beijando, antes de nos despedirmos e ele ir para sua própria casa. Aos finais de semana, ele dormia em minha casa e tínhamos relações, porém ele quase não falava de si e isso às vezes me preocupava. Eu gostava a cada dia mais dele e um mês depois de nossa primeira vez, me descobri apaixonado e decidi oficializar o nosso relacionamento, pedindo-o em namoro e ele aceitou, com um sorriso lindo no rosto e quatro meses depois, eu o chamei pra morar comigo, o que ele só aceitou depois de muita insistência, achava que estávamos indo muito rápido e que talvez eu não estivesse preparado e talvez ele estivesse certo, pois dois meses depois que começamos a morar juntos, os problemas começaram.

Estávamos juntos, abraçados, eu beijava seu pescoço, enquanto ele acariciava as minhas costas e em meio aos carinhos, eu acabei entrando em um assunto delicado.

 

- Ei Sasuke, eu venho pensando em algo a um tempo. Sabe, não estou falando por mal, mas... quem foi seu primeiro namorado? Sua primeira experiência? – perguntei, vendo-o me fitar com uma expressão indecifrável.

- Por que quer saber? – ele perguntou e eu balancei a cabeça.

- Curiosidade. Você sabe, minha primeira namorada foi a Hinata, foi com ela que perdi minha virgindade, apesar de que foi com a Sakura que dei meu primeiro beijo. E você? – falei e ele suspirou e sorriu.

- Foi você Naruto. Meu primeiro beijo e minha primeira vez foram com você. – ele falou e eu bufei irritado, aquilo obviamente era mentira, por que ele não podia me falar a verdade? Era óbvio que em nossa primeira vez ele já não era mais virgem.

- Por que não pode me falar a verdade? Por que tem que mentir pra mim? – falei e ele suspirou.

- Não estou mentindo. Meu primeiro beijo e minha primeira vez foram com você há onze anos. – falou e eu o olhei irritado.

- PARA DE FALAR ESSAS COISAS. POR QUE SEMPRE INVENTA ESSAS COISAS? POR QUE NÃO FALA A VERDADE? O QUE SOU PRA VOCÊ AFINAL? – gritei irritado, as lágrimas escorriam sem controle por meu rosto.

- Naru, não fale assim, eu não menti pra você. Eu te amo, sempre te amei, não duvide de mim. – ele falou choroso e eu neguei com a cabeça.

- Quer saber? Ou você é um mentiroso compulsivo ou um maluco. Eu já estou cansado disso. – falei, levantando-me e saindo correndo.

 

Corri feito um maluco e nem percebi quando um carro veio correndo em minha direção e só não me atropelou, porque alguém me puxou, me fazendo cair sobre si. Quando me levantei e o olhei, Sasuke chorava e tremia muito, parecia desesperado e se agarrou a mim, abraçando-me como se eu fosse desaparecer a qualquer momento.

 

- Achei que iria te perder outra vez. – ele falava em meio aos soluços e eu não suportei, o abracei, escondendo seu rosto em meu peito – Mas dessa vez eu estava aqui, consegui te salvar. – ele falava em meio ao choro, me deixando confuso e assustado, ele parecia delirar, será que ele tinha algum problema mental que eu desconhecia?

 

Depois disso, Sasuke parecia mais tranquilo e alguns dias depois, descobri que iríamos ter um filho, sim Sasuke é hermafrodita e podia ter filhos, nem preciso dizer o quanto fiquei feliz com essa notícia.

Os meses se passaram, agora eu tinha meus vinte e um anos e Sasuke estava com vinte, finalmente nossa menininha havia nascido. Sarada era uma menina linda, de cabelos e olhos tão negros quanto os dele e eu me sentia feliz, completo, porém infelizmente, nossa felicidade estava ameaçada.

Haviam-se passado dois meses do nascimento de Sarada, Sasuke parecia tenso, durante toda a semana estava nervoso demais, não comia direito, não falava direito, mal me beijava e quando a sexta-feira chegou, ele se desesperou por completo e chorou quase o dia todo. Eu já não sabia mais o que fazer, não aguentava vê-lo daquele jeito, me doía a alma vê-lo tão destroçado.

No domingo, fomos convidados por um amigo meu, Kiba para irmos ao aniversário do primeiro aninho do filho dele, que era meu afilhado. Sasuke não queria ir, praticamente me implorou pra que não fôssemos, dizia que algo muito ruim iria acontecer e eu é claro achei que fosse apenas mais um de seus delírios, meu maior erro.

Briguei com ele naquele dia e o obriguei a ir, porém na hora de entrarmos no carro, ele implorou pra que eu deixasse ele dirigir e depois de muita insistência, eu permiti e ele deu um beijo em nossa filha, dizendo que a amava e me beijando em seguida, dizendo que me amava demais e que eu deveria cuidar de Sarada, estranhei aquilo, porém prometi que faria isso.

No meio do caminho, uma chuva começou repentinamente e eu me assustei quando o vi chorar enquanto dirigia, porém nada me assustou mais que o clarão que nos cegou, fazendo o moreno perder a direção do carro, antes de capotar, fazendo-me perder a consciência. 

 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...