História Traição - Kim Namjoon (BTS) - Capítulo 24


Escrita por: ~ e ~Girl_Monster01

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Bts, Jimin, Rap Monster, Romance, Traição, Veneza, Você
Visualizações 884
Palavras 1.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores!!

Espero que gostem, e muito obrigada por estarem acompanhando a história, favoritando e comentando, eu fico muito feliz, de verdade! ❤😍

Capítulo 24 - My Sin


Fanfic / Fanfiction Traição - Kim Namjoon (BTS) - Capítulo 24 - My Sin

A humanidade é infeliz por ter feito do trabalho um sacrifício e do amor um pecado."

Henrique José de Souza


         S/N, Point Of View

Eu estava alí sozinha no quarto sorrindo para o nada, com as mãos sobre minha barriga, eu não acredito que eu estou grávida, eu e Namjoon tentamos por tanto tempo e nunca deu certo, e agora em meio ao caos que está minha vida, isso acontece. Não estou reclamando, na verdade eu estou muito feliz, é só que a notícia me pegou desprevenida. 

E mesmo que o momento não seja propenso, eu realmente estou feliz. Mas porque Namjoon não me contou isso? Será que ele não está feliz? Mas isso é meio impossível, já que o mesmo está me tratando com carinho, e amor; mas como eu conheço muito bem o meu "marido" eu sabia que tinha algo errado, porque será ele me escondeu algo tão importante? Ele vai ter que me explicar muito bem isso.

Sou despertada dos meus pensamentos com o barulho de batidas leves na porta, o que me fez olhar imediatamente para mesma. E a pessoa que estava ali era justamente a pessoa que eu queria que estivesse. Namjoon agora iria me ouvir.

— Olá, posso entrar? — Namjoon perguntou apenas com a cabeça dentro do quarto.

— Claro, entre e feche a porta. — respondi séria e o mesmo notou, franzindo as sobrancelhas enquanto entrava e fechava a porta.

— O que aconteceu? — ele perguntou chegando perto de mim relutante.

Ri em ironia.

—  O que aconteceu? Você tem certeza que não sabe? — perguntei o encarando com uma cara nada boa. Namjoon ficou calado o que me fez ficar mais irritada. — HEIN???? Não vai responder?? 

— Eu não estou entendendo S/N, por que você está assim? — perguntou e eu revirei os olhos.

É de duas ou uma: ou ele acha que sou trouxa ou é muito lerdo para não saber do que eu estou falando.

— Namjoon, não me teste por favor. — pedi já cansada dessa lerdeza.

— Não estou te testando, S/N. Você pode, por favor me dizer o que está acontecendo? — ele voltou a perguntar e eu bufei alto, já totalmente farta de todo aquele fingimento.

— Por que não me disse que eu estava grávida, Namjoon? Você sabe muito bem, o quanto isso era importante para mim? — me exaltei e ele respirou fundo, fechando os olhos e ficando em silêncio. — Me responda Namjoon! — aumentei o meu tom de voz e ele abriu os seus olhos, voltando a me encarar.

— Por que tudo com você tem que ser tão difícil, hein S/N? — ele perguntou em um tom de voz baixo e eu me irritei ainda mais com toda aquela calma, dele.

— O que? A culpa é minha se você é um mentiroso, cínico e que me esconde as coisas? — eu ergui as sobrancelhas e ele bufou, já demonstrando estar um pouco irritado.

— S/N, eu não te contei sobre a sua gravidez, porque eu sabia o quanto isso era importante para você, o quanto era importante para mim... O quanto era importante para nós. Então, eu resolvi fazer uma surpresa para você. — ele secou rapidamente algumas lágrimas que brotavam em seus olhos e colocou uma pequena caixa em cima da minha barriga. Caixa que eu nem tinha dado conta da existência até então.

Devagar desfiz o laço de seda amarelo e abri a pequena caixa de madeira, desvendando dois pequenos sapatos de bebê, de um tom amarelo creme. Foi inconscientemente, eu senti os meus olhos umedecerem e respirei fundo, me preparando para olhar para o homem a minha frente.

— Eu... Sei que é mais comum, a mãe fazer esse tipo de surpresa para o pai da criança. Mas, com tudo o que está acontecendo, eu andei conversando com o seu médico e consegui convencer ele à deixar eu fazer essa surpresa. Então me desculpe por não ter falado antes, mas eu estava pensando em uma surpresa perfeita. — ele sorriu envergonhado e olhou para o chão.

Tão fofo...

— Namjoon... — comecei, porém não tive forças para continuar.

— Eu sei meu amor, não precisa falar nada. — ele se aproximou mais de mim e me envolveu em um abraço quente e confortável. O meu rosto estava perto do seu peito, me fazendo sentir o seu perfume suave, porém marcante.

Ah, como eu amava aquele perfume...

Senti um leve beijo sendo depositado no topo da minha cabeça e fechei os meus olhos, aproveitando a sensação maravilhosa que o contato com Namjoon me proporcionava. Depois de um tempo Namjoon teve que voltar para o hotel, o que me fez fazer uma cara triste, mas o mesmo me garantiu que não demoraria a voltar, isso me fez sorrir que nem uma boba, ele estava tão carinhoso. Isso era tão bom.

Eu estava entediada passando os canais da TV que tinha alí, quando ouvi novamente naquele dia, batidas na porta, mas ao contrário de Namjoon a pessoa não abriu a porta, antes de eu pedir para a mesma entrar. O que não demorei a fazer, vendo a porta se abrir vagarosamente.

Jimin.

O mesmo me encarou e pude perceber que os olhinhos e o nariz dele estavam vermelhinhos, era claro que ele havia chorado. Eu sorri fraco para o mesmo e o chamei em um movimento com a mão. Depois de entrar e fechar a porta, Jimin veio até mim e se sentou do meu lado na cama. Desliguei a TV colocando o controle remoto no criado mudo me virando para Jimin que agora tinha sua cabeça abaixada. 

Ele estava tão diferente do que ele costumava ser, tão vunerável, será que fui eu quem fez ele mudar tanto assim? Não esperei mas nenhum segundo antes de abraça-lo com toda a força que eu tinha sentindo o mesmo se assustar com o meu ato repentino. Ele não demorou para retribuir o abraço, então me movi até estar totalmente em seu colo, me ajeitei colocando uma perna em cada lado de seu tronco, ainda o abraçando. Me afastei olhando para o rosto de Jimin que agora tinha um sorrisinho fofo em seus lábios que eu imediatamente retribui. Passei minha mão em seu rosto que agora estava com marcas de lágrimas secas.

— O que foi, hum? — perguntei baixinho fazendo carinho em suas bochechas redondinhas, ele fechou os olhinhos deixando escapar uma lágrima solitária, que eu tratei logo de exugar delicadamente com meu polegar. Ele era tão especial. Eu gostava tanto dele, ele não sabia o quanto. — Me diz. — sussurei passando meu nariz por sua bochecha sentindo o aroma que a pele dele emanava.

— E-Eu... — ele gaguejou quando meu rosto foi de encontro com seu pescoço quentinho, sentindo seu cheiro ainda mais forte naquele local. Deixei um beijinho alí e o olhei nos olhos. 

— Eu? — tentei o encorajar a continuar.

— Eu... Eu acho que te amo S/N. É isso, por isso eu fiz tudo aquilo mais cedo, porque eu não suporto a ideia de te perder para o idiota do Namjoon. — falou rápido me deixando estática. — Eu te amo, amo, amo. — sussurrou e me abraçou forte escondendo o rosto na curvatura do meu pescoço chorando.

— Shhh, eu estou aqui querido, não chore, por favor. — pedi sussurrando no ouvido do mesmo me segurando para não chorar. Vê-lo alí assim me quebrava de uma forma inexplicável, ele era tão importante pra mim.

Por mais que eu tentasse não chorar, já conseguia sentir os meus olhos bastante úmidos e mal conseguia conter as lágrimas que estavam quase por deixar os mesmos e escorrerem     livremente.    pelas     minhas  bochechas. Não sabia se todo aquele turbilhão de sentimentos era por causa da gravidez, ou se as palavras de Jimin realmente haviam mexido comigo.

— S/N... — o Park me chamou com um tom de voz baixo.

— Hum? — perguntei ainda grudada contra o seu corpo.

— Você me promete uma coisa? — ele perguntou e eu assenti.

— Se você voltar para o idiota do Namjoon, que não irá me esquecer? Que não irá me tratar como um desconhecido, que não teve nenhum significado na sua vida? Que serviu apenas para ser um sexo casual? — Jimin mal terminou de falar e eu me levantei, saindo do seu colo e sentando em sua frente, lhe olhando tristemente.

Quem será que havia machucado aquele homem, para ele ser tão inseguro assim? Como um ser humano teria coragem de iludir um cara lindo, tanto por dentro quanto por fora?

— Jimin, você sabe que eu não voltei pra ele né? Mas mesmo assim não importa com quem eu esteja ou quanto tempo há de passar. Eu nunca esquecerei você Jimin, nunca. Você é importante para mim, de uma forma assustadora. Você é a segunda pessoa que eu mais amo nessa vida e olha que não nos conhecemos a muito tempo. Então mesmo que aconteça algo que me faça perder a memória, eu farei de tudo para me lembrar de você. Nem que para isso, tenhamos que refazer todas as nossas memórias juntos. — levei uma das minhas mãos até o seu rosto, fazendo um leve carinho na sua bochecha. — Você é especial Jimin. — finalizei com um sorriso.

Ele sorriu, totalmente envergonhado. Muito diferente do que aquele Park Jimin que eu conhecia e se aproximou de mim, sem nenhuma pressa. Foi inevitável não sentir o mesmo misto de sensações que senti a primeira vez que nos beijamos.  E quando os nossos lábios se tocaram, depois de semanas, foi como se toda a dor que eu sentia, todo o aperto que mesmo estando praticamente encoberto por tantas surpresas e acontecimentos, tivesse se dissipado de vez. Jimin pediu passagem com a sua língua e eu automaticamente cedi. O nosso beijo era calmo e cheio de amor, pelo menos da parte do Park. Já que eu ainda não sabia o que realmente sentia pelo mais velho. Quando nos separamos ele abriu um sorriso singelo e fez um carinho no meu rosto, me fazendo fechar os olhos e sorri com a sensação boa que o seu toque me transmitia..

Ah S/N, você não poderia estar mais ferrada!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...