História Traição e liberdade - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, gente! Mais um capítulo
Boa leitura, beijos ❤❤

Capítulo 4 - Fuga e o verdadeiro trabalho


- ai, minha cabeça...- Gabriel acorda, sonolento. - aonde eu estou, o que aconteceu?  - quem tá aí?  - ele grita ao ver alguém abrindo à porta.

- olá, querido! - Lisanda, entra pela porta balançando um molho de chaves.  - como está se sentindo? Dormiu bem? - ela ria.

- sua...vadia...eu...vou te matar!! - Gabriel se levanta e derruba Lisanda no chão, logo depois ele saí e tranca ela no quarto. - fica ai, vagabunda! . - ele sai correndo .

- me tira daqui!! Agora!!. - Lisanda grita, batendo na porta, com muita raiva. - o que é seu tá guardado, Gabriel !! 

Gabriel deu de ombros e saiu correndo dali, indo até o salão, onde avistou os seguranças.

- merda!!! Que droga!!! - ele se escondeu o mais rápido possível. 


[...]

Brasil.

- olha essa foto, o seu irmão deve estar amando a Noruega. - a mãe dizia entusiasmada, mau sabe ela os horrores que é lá.  - ele parece estar tão feliz.

- mamãe! Estou com saudades do mano. - ele choramingou.-  eu queria ele aqui, não nessa tau de Noruega. 

- ai meu deus, que dó...- a mãe disse para si mesma. - calma meu filho, vamos mandar uma mensagem para ele, logo logo, ele nos enviará outra. 

- tá bom, mamãe! - o menininho assentiu e depois se deitou na cama.

Noruega. 

- droga de garoto, mas quando eu sair daqui, eu acabo com a vida dele, e com todos no Brasil. - Lisanda murmurava. 

[..]

- você já fez à ronda, nos corredores.  -um dos seguranças perguntou para o outro.

- ainda não, mas eu vou agora. - o homem saiu até o primeiro corredor, porém, Lisanda estava no quarto corredor, Gabriel tinha tempo para escapar.

[..]

- ótimo! É agora. - Gabriel pega um bastão de ferro e vai até o segurança que estava de costas para ele. - toma!! Seu brutamontes. - Gabriel deu uma coronhada na cabeça do homem. - meu deus, eu consegui. 

- parece que não, dessa vez!! - Gabriel sente uma pancada forte na cabeça. 

O amigo de Lisanda, Gustavo, pega o corpo de Gabriel, e o leva até o alojamento, atrás do bordel, onde todos os traficados(as) ficavam .

- isso é o que acontece, com quem tenta escapar. - Gustavo abre à porta, jogando o corpo de Gabriel no chão. - espero que vocês aprendam, de uma vez por todas, quem é que manda aqui!! - ele gritou.

- ele morreu? - John foi até ele.

- não, ele ainda têm pulso, e além do mais, se estivesse morto o imbecil, não trazia ele até aqui, né? - Laura tentou ajudar, John. 

- mas ele é lindo, Caralho! - John, olhou bem no fundo dos  olhos cor de verde-mar de Gabriel. - se ele não estivesse mal, eu o beijava. 

- eita! - Laura riu.

- menino louco, você, tarado!  - Cíntia saiu do canto do alojamento. - vamos colocá- lo em cima da cama. - Cíntia pediu ajuda para Thomas, Laura e John, eles pegaram Gabriel e o colocaram na cama e o cobriram com um cobertor. 

Brasil 

- oi dona, Gilda, o Gabriel já foi para a Noruega, né?

- sim, foi ontem à tarde, mas por que meu anjo? - ela perguntou 

- por nada...- a pessoa misteriosa vira as costas e vai embora.

- ei, espere... - Gilda chamou a pessoa, mas a mesma deu de ombros. - que estranho, quem era ela...e por que perguntou do Gabriel.

Noruega. 

- boa noite, dorminhoco...! - John, fez um leve carinho no rosto machucado de Gabriel. - você é muito bonito, sabia.

- quem é você? - Gabriel se levanta, em um espanto.  - quem são vocês? Vamos, respondam? 

- prazer, John. - ele estendeu sua mão, em forma de cumprimento. - bom, nós todos...somos prostitutas...ou escravos...não sei dizer bem.

- prazer, Gabriel. - os dois se olharam por um bom tempo sem dizer nada. 

- bom, você precisa se arrumar, precisamos "trabalhar". - Laura olha para Gabriel, fazendo aspas com os dedos. - o John te empresta algumas roupas, ténis, etc...

- eu posso te dar...um beijo também...- John fala baixo, para Gabriel não ouvir. 

- quem sabe...- Gabriel retruca, olhando para John. 

- as vadias estão prontas? - Gustavo entra.

- sim...- Laura respondeu, baixando à cabeça. 

- Gabriel, vamos, venha comigo. - John pega na mão dele. - eu te ajudo com as roupas.

- obrigado! Você é um anjo.

- que nojo de vocês dois...- Gustavo olha para eles.

- você deveria ter nojo de você, seu lixo.-Gabriel grita, e vai até Gustavo.

- seu desgraçado!!! - Gustavo da um tapa na cara dele. - tchau, suas vadias.

- ninguém bate na minha cara...- Gabriel se revolta. - ele vai ter oque merece.- Gabriel fala, como se fosse planejar algo. 

- menino...acho melhor a gente se arrumar logo. - Laura dizia para Gabriel.

10 minutos depois:

- estou pronto!! 

- você tá um gato!! - John, fala para Gabriel, seus olhos brilhavam.

- obrigado! - Gabriel fica envergonhado. - você é muito gentil.

- vish...- Laura olhou para os dois.

- vish nada, fica quieta.  - Gabriel joga uma calça nela. - todos riem.

- estão prontos?  - Gustavo entra enfurecido. - vamos andem, andem.

- chegou à hora...vamos, lindinho.  - John chamou Gabriel. 

- vamos! - Gabriel lhe da um beijo na bochecha.




 










Notas Finais


Espero que estejam gostando
Comentem o que estão achando.
Beijo ❤❤ meus xuxus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...