História Traição Inesperada - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Mitologia Celta
Personagens Alvo Dumbledore, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Percy Weasley, Personagens Originais, Ronald Weasley, Tom Riddle Jr.
Tags Baddumbledore, Dark!harry, Tomarry
Visualizações 368
Palavras 1.776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Harry Potter não me pertençe.
Esse cápitulo com conteúdo um pouco mais sério que os outros, então +18.
E como falei ontem nos comentários para comemorar a marca dos 100 favoritos hoje têm capitulo duplo, e se vocês quiserem faço um terceiro mostrando alguns acontencimentos dos dois capitulos pela visão do Tom, como bônus.

Capítulo 8 - Que começem as tretas...


Fanfic / Fanfiction Traição Inesperada - Capítulo 8 - Que começem as tretas...

Depois que acordei no hospital e vim para a mansão não parava de pensar no olhar de Severus para mim, parecia diferente de alguma forma como se algo tivesse feito ele me olhar de forma diferente, decidi deixar isso de lado por enquanto. Chamei por Tip para perguntar onde estava o Sirius, descobri que ele estava nos jardins, sai para o terreno da casa e o encontrei olhando para o pequeno lago, mas parecia estar com o pensamento distante. Me aproximei e me sentei ao lado dele, ele se virou e olhou para mim.

-Como foi lá filhote?

-Para o plano foi perfeito, mas para mim nem tanto, tudo o que houve trouxe muitas memórias ruins até mim, algumas que até mesmo não queria nunca mais lembrar.

-Sei como é, já que eu passei anos nessa mesma situação e entendo como é dificil, principalmente algumas que faz tudo ser pior, algumas por que mesmo sabendo que se você tentasse fazet algo não havia nada que pudesse fazer e outras pois você sabe que fez uma merda épica.

-Ai almofadinhas, mesmo quando alguém faz algo ruim âs vezes se a pessoa se esforçar bastante pode mudar a merda que fez.

-Eu poderia tentar mudar alguma atitudes e comportamentos e tentar me desculpar por tudo o que eu fiz, mas só depois que for liberto e isso é o que mais desejo no momento. Mas me diz o que está te deixando tão para baixo?

-Tantas coisas, mas vamos entrar e almoçar pois tenho que me arrumar ainda para ir ao Ministério.

-Entendi, você não quer falar sobre isso. Vamosar.- Nos levantamos e entramos na casa, hoje comemos na cozinha conversando amenidades. Depois de almoçar fui tomar um banho, entrei na banheira, a água estava quente. Fiquei pensando, não nas minhas memorias com os Dursley, mas nas memorias que um dia foram as melhores que já tive, quando me apaixonei pela primeira vez. Mas deixando esses pensamentos de lado sai do banho e fui ao meu closet me arrumar, me vesti como um Lord deveria ao ir numa reunião importante e fui para o ministério pelo flu, que me foi permitido pelo ministério, no Hall tinha alguém me esperando para me levar até a Senhora Bones, entramos no elevador e eu estava com a mente tão longe que só me dei conta quando a Srta. Smith, como ela se apresentou, me chamou, saimos do elevador e depois de passarmos por alguns corredores até chegarmos numa sala, ela abriu e pediu para eu entrar, dentro dela havia algumas pessoas que eu não conhecia mas eu reconheçi uma boa parte como o Lucius, a avó do Neville, que eu não sabia porque estava aqui e o ministro.

-Boa tarde Senhores e Senhoras.-Fingindo timidez e olhando para baixo, pensando em algo que me deixava corado, o que funcionou porque fiquei assim.Uma mulher com um olhar de aparência séria começou a falar com a voz gentil mais firme comigo.

-Lord Harry Potter, estamos aqui nessa pequena reunião preliminar para decidir se sua petição será aprovada a ser julgada pelo conselho dos bruxos, como o Senhor ostenta 3 cadeiras no Conselho, se a petição passar você terá que compareçer ao julgamento para votar na decisão. Essa reunião foi chamada com óbvia descrição,como foi pedido por Gringotes em seu nome, com representantes de cadeiras obviamente imparciais e o ministro para assinar a petição.

-Quando vão me dizer sobre o que é essa petição, -Começou o ministro, Cornélio Fudge- espero que não seja sobre você-sabe-quem pois não quero perder tempo com essas tolices.-Assim que ele terminou de falar, duas pessoas que estavam ao seu lado acenaram, uma delas eu conheço mas não havia prestado atenção, era Percy Weasley. A outra era uma mulher de rosa com cara de sapa. Tenho que fazer algo para esse Weasley não dizer nada para a familia.

-Sra. Bones, gostaria de pedir que as pessoas que estão aqui façam um juramento que o que souberem aqui não saia até o dia do julgamento, não quero que o profeta diário noticie algo tão pessoal sobre mim.

-Eu aceito o pedido Lord Potter.Todos façam um juramento.-O ministro ia falar mas ela o cortou- Eu já verifiquei algumas provas e é realmente um caso em que algumas proteções são necessárias ao Lord Potter.-Nisso todos se entre olharam muito curiosos, o ministro incluso, e fizeram o julgamento sobre a magia deles.

-Vamos a petição, Lord Potter, como me foi entregue as provas e pedidos, gostaria de entrar com um processo contra seus parentes trouxas por agressão, abuso, falta de cuidados e maltratos fisicos e psicológicos?

-Sim Sra. Bones. -As pessoas começaram a ficar surpresas, e o Lucius fingiu bem a sua surpresa.

-Segundo as provas que me entregaram eu já poderia julgar eles culpados nesse momento, isso sem ver as memorias da Dra. Mina que fez o exames e dos abusos em si vindas do próprio Lord Potter, vou lhes mostrar as provas fisicas, ou seja fotos e os pergaminhos de exames. -Assim foi passando as provas entre todos, e cada vez mais houve surpresa e raiva entre os bruxos, uma das mais indignadas era a Lady Longbottom.

-Vamos a próxima petição Lord Potter, como me foi entregue o pedido e as provas, gostaria de entrar com uma petição contra seu antigo Guardião Mágico, Albus Dumbledore, por Abuso de poder, maus tratos mágicos, Roubo de propriedades e finanças, além de descuido com uma criança mágica, desrepeito a última vontade do Lord e Lady Potter, causando assim a acusação de sequestro de criança mágica?-Nesse momento muitos estavam brancos de susto, e eu notei que o ministro estava surpreso mas tinha um ar de alegria. Assim como a sapa rosa.

-Sim Sra. Bones e acerca dos depoimentos de todos os acusados peço o uso do veritasseum e nos acusados mágicos algemas que cancelem temporariamente o poder mágico, pode pareçer um pouco demais mas quero que todos vejam a verdade na íntegra.

-Eu irei mostrar as provas que o Gringotes enviaram, depois disso votaremos e será decidido.-Todos assentiram e ela começou a passar as provas para cada um, e teve reações mistas, todos ficaram surpresos, tirando o Lucius, mas além disso se dividiram em duvidosos e decepcionados. Depois que todos leram a Sra. Bones se sentou em sua lugar novamente.-Agora a votação, aqueles que estão a favor do pedido de Lord Potter por favor levante a mão.-Todos levantaram.- Pedido Aceito Lord Potter. A última petição é sobre outras pessoas que também apareçem nesses pergaminhos, a Sra. Molly Weasley, como cumplice dos atos de Albus Dumbledore e roubo? E os jovens Weasley e Granger também por roubo?

-Aceito abrir um inquerito contra a Sra. Weasley, mas os jovens gostaria somente que fossem chamados a depor.

-Como desejar Lord Potter. Os senhores permitem o julgamento desse caso no tribunal especial do Conselho Bruxo em uma semana?- Todos assentiram-Então dou por encerrada essa reunião, Ministro gostaria que o senhor ficasse para assinar os papeis do processo, todos foram saindo como eu e me comprimentaram ao passar, quando já estava no Hall o Lucius se aproximou e me falou que não voltaria para casa agora pois iria resolver algo antes. Quando estava para viajar pela lareira até a Malfoy Manor notei Percy vindo quase correndo até mim, eu esperei para saber o que ele queria comigo.

-Harry, sei que agora depois do que descobriu você não quer nem ver algum Weasley, mas peço que vocé acredite que nem todos nós somos assim, o Gui e o Carlinhos sempre travalharam duro, os gêmeos gostam de muitas brincadeiras mas sempre deram duro para conseguir as coisas deles, meu pai infelizmente segue tudo o que minha mãe quer, eu sai da minha familia pois não suportava mais a hipocrisia dos meus pais e os mais jovens dos irmãos. Peço perdão pelo o que eles fizeram a você.

-Tudo bem Percy, relaxe. Acho melhor você ir que a cara de sapa está olhando para essa direção de cara feia, acho que ela não gosta de mim.- Vi ele segurando um riso, ele assentiu se virou e foi embora, quando ele estava longe viajei pelo flu até a casa dos Malfoys. Assim que cheguei no Hall um elfo apareçeu para me comprimentar  mas foi impedido por gritos vindo do primeiro andar.

-ME SOLTA, POR FAVOR ME SOLTA, ALGUÉM ME AJUDA!

-NINGUÉM VAI TE AJUDAR SEU IMBECIL, E EU VOU FAZER O QUE EU QUERO COM VOCÊ, E DEPOIS DISSO QUERO VER ELE QUERER VOCÊ!

Ao ouvir essa gritaria começei a correr até o primeiro andar, segui o som até a biblioteca onde os gritos só pioraram, eu tentava usar vários feitiços para abrir a porta e nenhum estava resolvendo, até que ouvi algo que me fez perder a razão.

-AGORA VOCÊ É UMA PUTINHA SUJA, E ASSIM ELE NÃO VAI TE QUERER VOCÊ SÓ A MIM.

-BOMBARDA MÁXIMA. -depois desse feitiço a porta explodiu e eu entrei apressado na biblioteca, a cena que eu vi me trouxe lágrimas nos olhos, o Draco estava no chão repleto de sangue e cortes, ela chorava alto e ainda tentava escapar do Voldemort que estava em cima dele com os olhos vermelhos alucinado e um riso maniaco nos lábios, ele também estava pelado e tentava forçar a entrada de Draco.

-PARE COM ISSO, EU TENHO NOJO DE VOCÊ, SEU MONSTRO.-Ele parou e me olhou assustado seus olhos vontando a sua cor normal, ele olhou ao redor desnorteado e voltou a me olhar, abriu a boca como se fosse falar algo mas não queria ouvir suas desculpas.-ESTUPEFAÇA.-Ele voou desacordafo até a parede. Me aproximei rapidamente de Draco que agora chorava em posição fetal.

-Draco, Draco fala comigo pequeno, por favor.-Ele abriu os olhos e me viu e foi se aproximando de mim, então eu o abraçei.

-Me tire daqui por favor, o mais longe dele, tenho medo Harry.-Nessa hora dei graças a Merlin por ter pernitido a entrada da familia Malfoy em minha mansão, e do Severo, mas não a do Voldemort.

-Vou te levar pra minha casa, lá nada de ruim vai te aconteçer te prometo.-Peguei ele no colo e ativei a chave de portal para Minha mansão, ao chegar lá Tip veio me ver.

-Tip va ate St. Mungus e me traga a Dra. Mina, vou criar uma abertura nas proteções para ela, vou estar no meu quarto, e peça as outras elfas pra trazer os senhores Malfoy e Severo Snape, ele assentiu e sumiu, eu subi as escadas o mais rápido possivel, porque precisava de força me transformei em Sidhe, Draco abriu um pouco dos olhos.

-Você está diferente, mais bonito.-Disse baixinho.

-Obrigado anjinho, descanse que você vai precisar, eu estou aqui pra te proteger. -Ele assentiu e fechou os olhos, eu coloquei ele na cama, me sentei do lado dele, respirei fundo e passei as mãos pelos cabelos.

-O que faço agora?


Notas Finais


Enjoy, Até mais tarde e beijo de Nutella.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...