História Traição (Taeyoonseok) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Baby, Bts, Daddy, Drama, Hoseok, Hoseok Flexível, Masoquismo, Romance, Sadismo, Sadomasoquismo, Taehyung, Taehyung Passivo, Taeyoonseok, Terminada, Traição, Yaoi, Yoongi, Yoongi Ativo
Visualizações 1.153
Palavras 1.881
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Velho, eu vou muito burra. Eu escrevi a história errada ahhhhhh MDS
Isso é oq dá ser distraída ahhhh

Mas agora não tem oq fazer.
Escrevi errado, vai ficar errado, depois eu faço outra fanfic com a ideia certa.

Eu não tô conseguindo atualizar minhas histórias, pq a ansiedade essa semana tá foda.

Boa leitura 📖❤

Capítulo 1 - Taehyung


Fanfic / Fanfiction Traição (Taeyoonseok) - Capítulo 1 - Taehyung


Yoongi e Hoseok eram como unha e carne, sempre grudados. Se conheceram na infância, viraram amigos, cresceram, se apaixonaram, enfim viraram namorados. Eles moravam juntos, por mais que não fossem casados. Yoongi, com 25 anos de idade, trabalhava e Hoseok, com 22 anos de idade, apenas estudava.

No início, Yoongi conseguia ter tempo pro trabalho, para seu namorado, mantinha a vida amorosa e profissional de maneira equilibrada. Mas, com o tempo, o trabalho foi aumentando de maneira drástica, na qual ele não podia controlar, era muito trabalho, vivia sempre sobrecarregado. Já não tinha tempo para Hoseok, o deixava sempre de lado, passou a o ver menos, bem menos, Hoseok começou a se sentir sozinho, carente, seu namorado havia o trocado por trabalho.

O despertador tocava, anunciando as 06:00 em ponto da manhã. Em um ato habilidoso, porém preguiçoso, Hoseok desliga o bendito que sempre o arrancava de seus sonhos, o puxando para tediante realidade. Ele olha para o lado, vê seu namorado ainda dormindo, como um anjo.

Ah, como ele era lindo.

Parecia ontem a primeira vez que Yoongi o disse "Eu te amo".

Hoseok leva sua destra até o pálido rosto do outro, o toca com delicadeza, como se fosse a jóia mais preciosa, como se fosse feito de porcelana.

— Seok?— sussurra abrindo lentamente seus olhos, para encarar o namorado, que o olhava sorrindo.

— Bom dia, Suga.— era assim que o chamava, aquele apelido era mais como uma ironia, Yoongi não era exatamente doce, mas Hoseok gostava de dizer que ele era seu açúcar.

— Que horas são?— questiona com voz de sono.

— 06:00.— Yoongi se agita, tinha uma reunião em alguns minutos, não podia se atrasar.

— Droga! Já!? Você deveria ter me acordado antes!— reclama pulando da cama, ambos sabiam que a culpa não era de Hoseok, mas Yoongi jogava a culpa de tudo para ele.

— Mas... Eu estava dormindo.— responde incrédulo.

— Tá bom, agora já não adianta mais. Tenho que correr, não vou poder tomar café da manhã com você.— diz correndo para o banho.

Era sempre assim, ele nunca tinha tempo. Quase nunca faziam suas refeições juntos, normalmente Hoseok só o via na hora de dormir. Não conversavam mais, não faziam mais sexo, Yoongi sempre estava cansado pra tudo.

E assim começava mais um dia... Yoongi saia correndo pro trabalho, Hoseok fazia o café da manhã - para comer sozinho - se arrumava, ia pra faculdade.

Mas ele já estava cansado, estava cansado da mesma rotina, já estava cansado de não ter mais contato com Yoongi.

A noite, Yoongi demoraria a voltar, ficaria até tarde no trabalho. Hoseok estava sozinho em casa, já estava na sua segunda masturbação daquela noite, não tinha ninguém para satisfazer seus desejos, então tinha que se satisfazer sozinho, do jeito que podia.

Ele pega um vibrador debaixo da cama - que estava muito bem escondido por sinal -, abaixa sua calça, sobe na cama, e começa a se penetrar. Como seria mais prazeroso se no lugar daquele objeto, fosse o membro pulsante e quente de Yoongi, o rasgando ao meio.

— Ah... Yoongi, que saudade do seu pau...— sussurra encarando o vibrador.

Cada penetração, cada masturbação, já não eram capazes satisfazer. Ele queria mais, queria contanto, queria sentir outro corpo maltratado o seu, queria engolir porra até ficar sem fome por dias.

Estava se sentindo mal por pensar essas coisas, sempre pensa nisso. Queria se distrair de tais pensamentos, então resolveu ir em uma boate, beber, dançar.

A festa estava lotada, Hoseok vai até o balcão, se acomoda e pede o primeiro copo. Música alta, pessoas dançando... Ele observava tudo aquilo, pensando que podia ser ele e Yoongi naquela pista, se divertindo, se beijando... E olha só! Estava pensando em pegação outra vez! Mas como evitar? Já fazia tempo que não fazia sexo, estava carente, não tinha como evitar. Ele se sentia como se fosse virgem outra vez.

— Oi.— escuta uma voz doce falar ao seu lado, lentamente ele se vira, se deparando com um rapaz, aparentemente jovem.

— Olá.— cumprimenta de volta.

— Você vem sempre aqui?— o garoto pergunta.

Como aquela pergunta era clássica, o rapaz parecia ser inexperiente, aparentava ser uma criança, na verdade. Hoseok gostou de sua atitude, ele parecia ser corajoso para chegar em uma pessoa sem muitos argumentos.

— Não, só de vez enquanto.— responde virando outro copo. Ele olhava atentamente para o menor, queria ver no que aquilo ia dar.

— Ah... Qual seu nome?— pergunta.

— Hoseok, e o seu?— indaga.

— Taehyung.— responde.

— Bonito nome.— elogia provocante.

— O seu também é!— fala tímido.

— Então, Taehyung, qual sua idade?— Hoseok pergunta se aproximando um pouco mais dele.

— 18, e a sua?— pergunta.

Hoseok ri por dentro, ele era mesmo uma criança.

— 22.— fala direto.

— Nossa!— Taehyung exclama surpreso.

— Que foi? Sou tão velho assim?— Hoseok pergunta fingindo estar ofendido.

— Não! Não é isso! Você só parecia ser mais jovem.— explica.

— Ah... Então, você só veio aqui me cantar por quê achou que eu fosse mais jovem?— fala sarcástico, parecia que Taehyung achava que ele era bobo.

— O-o quê? Te c-cantar? Não é n-nada disso...— mente, tentando disfarçar o nervosismo.

Ele queria mesmo dar em cima de Hoseok, mas não era pra ser tão óbvio assim.

— Ah, relaxa, tô só brincando!— fala rindo, virando outro copo goela abaixo.— Não vai beber?

— Beber? Ãh... Eu não sou muito de beber... Sabe?— diz tímido.

— Então por quê veio aqui?— Hoseok pergunta.

— Também não sei... Mas... Me diz você, por quê veio?— rebate.

— Esquecer meu namorado.— responde. Taehyung engole em seco.

— N-namorado? Você não me disse que tinha namorado!— diz espantado.

— Você não perguntou.— fala dando de ombros.

— Você deveria ter avisado! Me arrisquei à toa!— fala ainda espantado.

— Quem não arrisca, não petisca, campeão!— Hoseok fala entre gargalhadas.

— Então como eu posso petiscar? você já é comprometido.

— Éh... Disso eu já não tenho certeza.— fala pensativo, virando outro copo.

— Como assim?— Taehyung pergunta cada vez mais confuso.

— Não sei se nós estamos realmente compartidos. No início do nosso namoro tudo era lindo, um mar de rosas, mas de uns tempos pra cá, nossa relação começou a desandar, ele começou a se afastar de mim... Ele só pensa em trabalho, trabalho, e mais trabalho. Ele não conversa mais comigo, não me dá "bom dia", "boa tarde", "boa noite", não me toca, não me beija, faz tempo que não temos relações... Acho que... Ele não me ama mais, Taehyung.— fala segurando seu choro, não podia de desmanchar em lágrimas ali, na frente de todos.

— Ei, calma, não precisa chorar...— Taehyung fala o puxando para um forte abraço.— Você não precisa ficar com alguém que não te dá valor, se você não está feliz com ele, o melhor a fazer é se separar.

— Mas eu o amo. Só queria que ele amasse da mesma forma que eu amo ele, só isso.— explica, já com lágrimas percorrendo seu rosto.

— você precisa falar com ele, resolver isso.

— Como? Ele não tem tempo pra mim... É como disse, só pensa em trabalho.— explica.

— É uma pena, Hoseok, você parece ser uma pessoa tão legal.— fala segurando em seu queixo, seus rostos estavam próximos, muito próximos.

— Você vai me beijar?— Hoseok pergunta fitando seus lábios.

— Não sei, quer que eu te beije?— Taehyung pergunta, também fitando seus lábios.

Sem dizer nada, Hoseok o puxa com brutalidade pela camisa, unindo seus lábios de forma violenta. Hoseok agarra a nuca de Taehyung, puxando fios castanhos. O mesmo deslizava as mãos por suas costas, até chegar em sua bunda. Se separam por falta de ar, se encaram um pouco envergonhados.

— Me desculpe.— pede Taehyung, já corando.

— Não precisa se desculpar, fui eu que quis.— diz lambendo os lábios, a procura de sentir mais o sabor do outro.— Quer ir para minha casa?

— Pra sua casa? Fazer o que... Ah... Entendi... É, eu quero.— As vezes Taehyung era um pouco lerdo.

— Então, vamos!— Hoseok fala o agarrando pelo braço e o puxando.

Hoseok não tinha a intenção de trair Yoongi, nunca pensou em um dia fazer aquilo. Mas, ele estava tão carente, tão desesperado, tão sedento aquilo.

Ele leva Taehyung para seu quarto. Luzes apagadas, cama macia, um adolescente cheio de hormônios, não podia ser malhor. Na verdade... Podia sim, seria melhor se fosse Yoongi.

Hoseok joga Taehyung na cama, logo subindo por cima dele. O beija desesperadamente, como se a qualquer momento Taehyung fosse desistir daquilo.

O mais tira a camisa de Hoseok e o joga para o lado, sobe em cima dele e começa a o beijar. Mas Hoseok não queria simples beijinhos, ele queria sentir a porra dele escorrer por sua garganta.

— Taehyung...— Hoseok geme, passando a mão por cima do volume que se formava em sua calça.

— Você quer me chupar?— pergunta com sua voz rouca.

— Quero.— responde.

Taehyung tira sua calça e fica deitado na cama, Hoseok fica de quatro encima de si. Ele segura o membro do menor, começando a marturbá-lo lentamente.

— Vai mais rápido...— pede.

— Tenha calma.— fala malicioso.

Hoseok então acelera os movimentos, logo os deixando lento outra vez, e assim fez várias e várias vezes. Acelerava e desacelerava. Taehyung, já não aguentava mais, ele apertava os lençóis, jogava a cabeça para trás, até que finalmente chega a seu ápice, na mesma hora, Hoseok o abocanha, sentindo o líquido quente invadir sua boca, engole tudo.

Ele se joga na cama, ao lado de Taehyung, que estava um pouco ofegante.

— Meu bem, me responda uma coisa, você é passivo ou ativo?— Hoseok pergunta de maneira suja, encarando Taehyung.

— Passivo...— responde.

— Ótimo.— ele se estica um pouco até a cômoda, ao lado da cama, abre uma gaveta e tira de lá um pacote de camisinha. Ele a abre, tira a calça e coloca em seu membro.

— De quatro.— manda, dando um tapa na coxa de Taehyung, que sem o exitar obedece.

— Não vai muito forte.— Taehyung pede com a voz um pouco trêmula.

— Não se preocupe.— manda.

Ele segura a cintura de Taehyung com força, abre um pouco as pernas do mesmo, lambendo sua entrada, para a deixar bem carbonizada. Se posiciona, e o penetra devagar. Como era bom voltar a fazer aquilo.

Hoseok começa então a estoca-lo, eles gemiam alto, já não tinham mais sanidade. Até que a luz do quarto de acende.

— Hoseok!?— era Yoongi.

O mesmo então, sai de dentro de Taehyung, voltando ao seu estado de equilíbrio mental.

— Y-Yoongi, eu...— tenta se explicar, mas é interrompido.

— Fui eu! A culpa foi minha, desculpe... Ele estava carente, muito carente... Eu... Só quis ajudar.— Taehyung toma a frente, escondendo seu corpo por trás das cobertas.

— Você não tinha mais tempo pra mim, me desculpa, me desculpa...— pedia Hoseok, cobrindo seu rosto.

— Não se desculpe... Eu acho que isso será bom para nós.— Yoongi fala se sentando na cama.

— Bom pra nós? Como assim?— Hoseok pergunta.

— Acho que era disso que nós precisamos, uma terceira pessoa no relacionamento. Assim, nós nunca mais ficaremos carentes, não acha?— pergunta.

— Você está dizendo que...— Taehyung tenta falar, mas é interrompido.

— Não te conheço, rapaz, mas se Hoseok aceitou transar com você, então você deve ter algo de especial.— Fala sorrindo de lado.

— Com certeza ele tem.— Hoseok fala sorrindo para eles.

— Vem cá, baby...— fala puxando Hoseok mais pra perto.— você também, meu novo baby...— puxa Taehyung.

Assim os três se beijam. Aquele podia ser o início de uma nova história de amor, na qual nenhum deles já tinha provado. Mas, pelo menos assim, nenhum deles ficariam mais sozinhos.


Notas Finais


Talvez eu faça um segundo capítulo só de hot entre eles.
É que minha criatividade pra hot tava meio zerada hj, sabe? Psé... ;-;

Eu ia falar alguma coisa importante aqui, mas eu não tenho o que é... Então, tchau... ;---;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...