História Training wheels ; vmin - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts
Visualizações 30
Palavras 911
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ficção, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi dnv rs
essa história foi baseada na música da melanie martinez, "training wheels"
ela é TOTALMENTE minha. se houver qualquer semelhança com outra história, foi totalmente coincidência
se achar ruim, vai reclamar com tua tia

Capítulo 1 - Capítulo Único


O pequeno - que não tem nada de pequeno - Taehyung seguia pelo seu hyung Jimin-ssi, ele se irritava facilmente e o único que lhe acalmava era Kim. Apesar dele ser a maioria dos seus surtos por conta de brincadeira de amigos, mas a outra metade era o colégio puxado que iam toda semana obrigatoriamente. Kim se aproximou de Park e pôs as mãos em seus ombros por trás, tentando acalmá-lo antes que ele pudesse matar alguém com as mãos ali mesmo.

Hyung, o que foi desta vez? - perguntou calmo, esperando pela resposta do outro, que mantinha as mãos no rosto e os olhos fechados.

- Aquele... Idiota do professor de física. - segurou-se para não soltar um palavrão.

- O que ele fez?

- Nasceu. - exclamou Jimin.

Taehyung esbugalhou os olhos, aquele era o limite dele. Ver o hyung irritado já era diário, mas ele estava passando dos limites, mesmo aquela palavra não existindo no vocabulário mental de Jimin. Por isso seu apelido é mochi, que significa "bolinho de arroz" em japonês, que tem praticamente seus traços. É branquinho, - digo, branquelo - fofo, sensível. A única diferença entre eles dois - Jimin e bolinho de arroz - é que Jimin solta muitos palavrões nas horas erradas.

- Hyung, não acha qu...

- Eu não quero saber, Taehyung! Mas que porra, eu vou embora! Para sempre! Vou morar na Oceania! - berrou Jimin, com sua voz um pouco fina e bravo.

O mais novo segurou o riso e recebeu um olhar mortal do mais velho. A aula havia acabado e os dois amigos voltavam juntos para casa a pé, afinal, moravam perto do colégio. Taehyung apenas segurou em seu pulso calmamente e lhe puxou pacientemente até o portão, sinalizando que  já havia dado o horário de finalmente ir embora. Jimin apenas deixou ser levado pelo mais novo, que por algum motivo, estava ansioso.

A amizade desses dois era bem... Esquisita. Brigavam o tempo todo por besteira mas sempre se resolviam pois não conseguiam ficar longe um do outro nem por dez minutos, como a rosa e o cravo. Apesar de serem diferentes, os dois se completam de alguma maneira, há uma ligação entre eles. É bem clichê, mas se não fosse por Taehyung, Jimin explodiria de raiva. E se não fosse por Jimin, Taehyung não focaria nos estudos por conta do passado triste que tem.

Taehyung adentrou a casa e logo depois Jimin, o caminho inteiro Kim veio tentando animar o seu hyung, e conseguiu. Park põe sorrisos facilmente pelo rosto e isso não impede de ver Kim fazendo caretas para animá-lo. Os dois jogou a mochila pelo sofá e foi diretamente até a cozinha, se escorando com os braços cruzados no balcão central.

- O que o hyung quer? - perguntou de um jeito angelical, com um sorriso que derrete o coração de qualquer um. - Diga qualquer coisa.

- Qualquer coisa.

Taehyung tirou o sorriso do rosto e fez uma expressão de deboche, fazendo Jimin rir novamente.

- Qualquer coisa, MESMO? - perguntou o mais velho, sorrindo de um jeito ansioso.

Assentiu Taehyung, estava feliz só pelo fato de seu hyung estar feliz também.

- Sim, sim! - sorriu ele mais uma vez.

Jimin se aproximou um poucos mais, acariciou o braço de Taehyung e observou cada detalhe de seu corpo com um sorriso fofo no rosto, que foi se aumentando aos poucos. Jimin admira o quanto Taehyung lhe faz feliz, independente do que ele faça. Admira cada parte de seu corpo, e seu jeito único de pensar sobre a sociedade. Mesmo com todo o mundo corrompido, Tae ainda pensa que existem pessoas boas - e existem. Mas são poucas. O bom se cura e a maldade se espalha, a cada minuto. Jimin sabe o quanto Taehyung não é "corrompido" assim que conheceu ele, o mais novo se expressa de uma maneira diferente de todos, e isso lhe faz único e especial.

- Promete nunca me abandonar?

Sua voz soou falha, mas Kim entendeu as suas palavras perfeitamente, e sorriu mais ainda.

- Prometo.

- Promete, independente do que aconteça, você vai estar sempre aqui comigo? Me apoiando?

Taehyung pensou nas palavras corretas. Ele sabia o que responder, um sim, mas não sabia como dizer. Jimin, por alguns segundos achou que receberia um "não" sincero. Mas sabe o quanto o mais novo se importa com ele, e ele não ia jogar fora esses anos de amizade.

- Prometo.

Jimin estendeu seu dedinho mindinho da mão direita com um sorriso doce no rosto, se achou estúpido quando fez isso, mas sabe que Taehyung cruzaria seu mindinho com o dele, e ele realmente fez isso. Cruzaram seus mindinhos das mãos contrárias e riram, se abraçando logo depois por longos segundos. Se desagarraram e olharam dentro do olho. Jimin pensou se devia mesmo fazer aquilo, e fez:

- Eu te amo, Taetae.

- Eu te amo também, hyung.

A partir daquele momento, nada importava. Nem o telefone a tocar e nem a campainha. O momento era só dos dois, mas enfim, Taehyung cumpriu a sua promessa. Sendo namorados ou amigos, o mais novo nunca abandonou o seu hyung, estava lá para lhe apoiar sempre - ainda com piadas internas, provocações e noites em claro. Todos achavam que eram irmãos, além de ter a mesma idade, para a sociedade Taehyung e Jimin continuariam sendo melhores amigos. Sendo irmãos ou namorados, o único objetivo de Taehyung é fazer Jimin feliz.


Notas Finais


é a minha primeira oneshot e eu queria passar uma "lição" mas eu nao sei nem oq fazer da vida
mas enfim, o basico:
sorry os erros, repetição de palavras ou frases sem sentido. eu só escrevo escutando música, dessa vez estava escutando o album da pitty, anacrônico.
pela primeira vez, eu to me sentindo mt insegura com essa oneshot, mas enfim obrigada por ler
vmin é lindo tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...