História Traits Of Destiny - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Tags Bangtan Boys, Bts, Bullying, Jeon Jungkook, Jungkook
Visualizações 311
Palavras 1.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 39 - Taebong Kang.


No caminho de casa, resolvi passar em uma loja de conveniências para comprar algo pra comer. Assim que saí me deparei com Lay ainda com o uniforme da escola. Estava com um grupo de amigos que pareciam ter a mesma idade que a nossa. Ao cruzar os olhos com os meus, se despediu deles e veio apressado em minha direção.

— (S/N)! Não nos falamos faz alguns dias. — me abraçou rapidamente e retribuí. — E aí? Como tem sido pra você agora que todos sabem sobre o seu “namoro“? — fez aspas com as mãos, enquanto caminhávamos. — Ninguém tentou algo contra você de novo, né?
— Não, não. Felizmente tá tudo bem. Depois daquilo ninguém tentou nada tão grave. Até porque foi conversado em sala de aula e os professores avisaram que algo como isso poderia gerar de advertência, até expulsão. — ele assentiu, aliviado. — Ah, você deve estar ocupado. Acho que atrapalhei sua conversa com seus amigos, desculpa.
— Claro que não. — deu um leve tapa em minha cabeça — Vim falar com você porque quis, falo com eles depois. — parou por um instante e fiz o mesmo, curiosa. — Tô com fome... — olhou para a minha sacola com comida de maneira sapeca e eu já adivinhando o que faria, o olhei de forma repreensível.
— Não ouse... — falei, mas já era tarde demais. Ele havia pegado a sacola de minhas mãos e saiu correndo.

 Fui atrás dele morrendo de raiva, mas em pouco tempo era inevitável não deixar de rir. Ele já havia feito isso muitas vezes no fundamental e eu sempre perdia por ele ser muito mais rápido.

 Continuávamos correndo e cansada, parei, já desistindo totalmente daquela perseguição, vendo-o retornar. Estava tão ofegante quanto eu e esticou a mão, me devolvendo a sacola. Sabia que ele só o fez por dó por eu não ter conseguido alcançá-lo e dei uns tapas nele por isso, mas voltamos a cair na gargalhada.

 Fomos até meu prédio, dessa vez andando normalmente. Assim que a porta do elevador se abriu, tive um baque. Lay saiu logo depois, entendendo minha expressão assim que olhou para frente.

 Jeon estava na porta de seu apartamento aos beijos com a garota que eu havia visto com ele mais cedo. Lay tentou me puxar, pedindo para que saíssemos e recusei, vendo que nesse mesmo momento Jungkook se separava dela, nos olhando.  Assim que vi o sorriso sínico da garota, me lembrei ser a mesma que encontrei com ele no laboratório há um tempo.

— (S/N), eu posso explicar. — afastou a garota, vindo até mim. Olhei em seus olhos por alguns instantes, mas desviei minha atenção a Lay, dando um abraço no mesmo em despedida, ouvindo-o sussurrar: “Quer que eu fique aqui com você?“, nos separamos e eu neguei. 

 Assim que ele saiu, senti meu pulso sendo segurado por Jungkook enquanto a garota assistia a situação.

— Ei, eu falei que posso explicar. — A garota colocou as mãos em seus ombros, dizendo com sua voz irritante:
— Vamos nos divertir. Deixa ela aí. — Não a olhei, apenas soltei meu braço do mesmo.

 Entrei em meu apartamento deixando a sacola na cozinha, enquanto ouvia ele a mandar embora secamente e em poucos segundos minha porta era aberta.

— Ela mora por perto e viemos juntos, só que no caminho ela machucou a mão e... — o interrompi.
— Você não precisa se explicar, não me diz respeito. De qualquer forma... O nosso acordo também é falso no final das contas...
— Ainda que seja um namoro falso, eu respeitei aquelas regras. Posso não ser a melhor pessoa, mas arco com o que digo. — o encarei, tentando deixar a decepção de lado.
— Eu já falei. Você não me deve explicação. — virei, ouvindo-o sair e fechar a porta.

 Repetia para mim mesma diversas vezes que aquele era um namoro irreal desde o início. Fui até o banheiro ainda sem reação sobre o que tinha visto. Me despi, tomando um banho quente enquanto minha cabeça explodia em pensamentos.

— Para, (S/N)! Ficar triste pra quê? Isso nem parece você! Foi... Falso desde o começo. Ninguém pediu pra você se apaixonar, idiota. Droga! — sentia meus olhos se encherem de lágrimas e minha voz ficar embargada. — Quantas vezes será que ele me tr... Fez isso? Aaah! Isso não me diz respeito! Não pode ser traição se nunca foi um relacionamento. Merda... — deixei que as lágrimas caíssem.

 Depois de me trocar já estava melhor e me sentia apenas sonolenta. Fui para o quarto, vendo Key me olhar confuso. Sorri, acariciando seu pelo. 

 Me deitei na cama, pegando meu celular. Em pouco tempo recebia uma ligação de Miki.

Ligação on:
— Yeey, tudo bom? — perguntou animada e suspirei. — Um suspiro? O que houve?
— Me responde uma coisa... Se... Se você tivesse um namoro falso, assim como eu e flagrasse o garoto beijando outra, você teria razão pra se chatear ou não?
— Bom, se for um namoro falso, tipo, só ficar, então não. Já que não é algo sério. Mas... Se eu gostasse dele e visse algo assim, ficaria chateada com certeza. Eu não diria que não teria razão pra isso, porque ia ter, os sentimentos. No caso, os seus, porque é exatamente o que está acontecendo, né? — concordei — Se isso tá te fazendo mal, por que você não revê os seus conceitos e simplesmente acaba com isso logo? Quer dizer, ele pode começar a gostar de você, se é que já não gosta ou você pode acabar criando expectativas e se dar mal. Aí já é com você.
— É... Tem razão. Preciso mesmo de um tempo pra pensar. — suspirei novamente — Obrigada, Miki.

Ligação off.

 Jungkook POVS

 Dessa vez eu realmente fui pego de surpresa. Ela me beijou e em outras ocasiões eu com certeza já teria feito outras coisas. Quando (S/N) chegou e viu aquilo, eu me senti culpado e quis explicar, mas ela tinha razão, eu não devia explicações de qualquer forma.

 Assim que saí de seu apartamento, resolvi dar uma volta por aí e fui até uma livraria por perto. 

Estava um pouco frio e depois de passar um tempo na loja, retornei com minha compra em mãos.

 Sentia o vento gelado em meu rosto enquanto via o vapor de minha própria respiração. Coloquei as mãos no bolso, ainda caminhando. Precisava pensar no que fazer. (S/N) me causava algo diferente e eu tinha que admitir. Quando éramos crianças eu cheguei a gostar dela por um tempo, mas as minhas atitudes e o afastamento dela acabaram com tal sentimento.

 Passei a caminhar em passos lentos até o prédio e parando próximo a ela, olhei para o céu, suspirando ao sentir o vento gélido em minha face.

 Resolvi ir pelas escadas para me aquecer e assim que fui entrar em meu apartamento, algo tomou minha atenção. A porta do apartamento da frente estava aberta e ali haviam algumas caixas. Logo vi um homem jovem sair do mesmo, pegando as coias e ao me ver, sorriu, me cumprimentando.

— Você deve ser meu vizinho da frente. Prazer, me chamo Taebong Kang, vou morar aqui. — deixou a caixa no chão, estendendo a mão para mim. Retirei meu capuz e me aproximei, retribuindo o cumprimento. 
— Prazer, me chamo Jeon Jungkook. — o observei, aparentava ter uns vinte e poucos anos.

 Me despedi com um aceno, adentrando meu apartamento. Me joguei em minha cama, pegando meu novo livro. Amanhã teria aula novamente, as provas finais iniciariam e como sempre, eu nem me daria ao trabalho de estudar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...