História Traits of Destiny (jikook) - Capítulo 3


Escrita por: e SugarWings

Visualizações 18
Palavras 1.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! Como vão?

Hoje é dia de capítulo novo! Não está muito criativo e eu também não tive muito tempo para revisar bem, então qualquer erro me avisem, por gentileza.

Boa leitura ❣

Capítulo 3 - Lembranças nas gavetas


Chegamos em casa com as mãos cheias de sacolas, as colocamos sobre a mesa da cozinha e, depois que ajudei a guardar tudo em seu lugar, decidimos limpar os cômodos que faltavam.

A primeira coisa que fiz ao chegar no quarto foi abrir a janela e uma leve crise de tosse me pegou de surpresa quando a poeira espalhou-se no ar. A luz fraca do sol de inverno agora iluminava o recinto que, ao observar com mais calma, pude ver que continuava exatamente a mesma coisa de anos atrás, com meus bonecos de super-heróis espalhados pelas prateleiras - que logo seriam ocupadas pelos troféus dos campeonatos os quais participei - e vários cartazes e pôsteres de animes e hq's enfeitando as paredes.

Sem mais demora, peguei o espanador e comecei a tirar o pó dos brinquedos e dos móveis, enquanto minha mãe tirava minhas roupas antigas de dentro do armário e colocava sobre a cama, me mostrando algumas peças e perguntando se me lembrava em que ocasião eu usei. Gastamos quase duas horas limpando e separando as coisas que seriam doadas para alguma instituição. No final da faxina, sentei-me na cama e peguei o livro que estava sobre o criado mudo. Assim que o abri, encontrei uma foto presa entre as primeiras páginas, era Jeongguk e eu, comemorando seu aniversário de cinco anos. Fiquei em estado de nostalgia analisando a fotografia e sequer percebi quando minha mãe se aproximou.

- Esqueci de te contar! - exclamou ao ver a foto. - A família que está morando na antiga casa dos Jeon veio aqui hoje de manhã para desejarem boas-vindas, você ainda estava dormindo e eu não quis te acordar. Eles contaram que o casal vendeu a casa pouco tempo depois de o filho ter se mudado. Isso faz uns dois anos.

Olhei para ela sem saber exatamente o que dizer, meu cérebro ainda processava a informação. Não imaginei que fizesse tão pouco tempo que Jeon tivesse se mudado e saber disso me trouxe um certo alívio, pois talvez não fosse tão difícil localiza-lo. Talvez até mesmo os novos moradores da casa tivessem uma ideia de onde os pais de Jeongguk poderiam estar.

Depois que conseguimos, finalmente, limpar o quarto de hóspedes, tomei um longo e merecido banho enquanto mamãe preparava o jantar - um delicioso kimchi, o qual fiz questão de repetir.

Eu imaginava que o dia seguinte seria uma loucura e precisava dormir cedo, mas resolvi gastar um tempinho tirando minhas coisas das malas e guardando-as em seus devidos lugares, isso facilitaria muito minha primeira semana de trabalho.

O despertador tocou e, por mais que a minha vontade fosse de permanecer ali debaixo das cobertas quentinhas, eu reuni todas as minhas forças e levantei. As aulas começariam as sete horas e eu não poderia passar uma má impressão logo no primeiro dia. Eu não poderia me atrasar de forma alguma e sabia que o próprio trajeto em si já me custaria algum tempo.

Levou cerca de meia hora até que eu estivesse, por fim, saindo de casa. Assim que abri a porta, o ar frio da manhã chocou-se contra meu rosto, fazendo-me arrepiar. Instantaneamente me encolhi; seria horrível ter de caminhar nesse frio, mas por sorte avistei um táxi, o que me economizou um bom tempo.

Logo desci do veículo, deslumbrado com a visão do lugar. A faculdade de Artes de Busan era uma construção enorme e extremamente bonita, eu já tinha visto por foto, mas não se comparava ao que estava agora diante dos meus olhos. Respirei fundo e, com um leve sorriso curvando o canto dos meus lábios, entrei no prédio, junto de alguns alunos que chegavam para as aulas.

- Com licença, poderia me informar onde fica a secretaria? - perguntei a um garoto de cabelo acinzentado que estava encostado na parede, mexendo no celular. Ele me olhou com uma expressão neutra e arqueou a sobrancelha.

- Fica no final do primeiro corredor à direita. - informou.

- Obrigado! - agradeci me curvando, antes de sair às pressas na direção indicada.

Chegando à secretaria, me deparei com um garoto de cabelo avermelhado numa conversa descontraída com a jovem do outro lado do balcão.

- Só um minuto Hoseok, tenho que atender o rapaz. - A secretária falou ao perceber que eu me aproximava. - Bom dia, como posso ajudar?

- Bom dia! - falei e depois repeti a saudação ao rapaz ruivo. - Meu nome é Park Jimin, eu sou o novo professor do curso de dança.

- Professor de dança? - ouvi o tal Hoseok perguntar. Ao olhar para ele, pude ver que me observava com certa curiosidade, mas apenas confirmei sua pergunta com um aceno.

- Ah, você é o senhor Park!? - a jovem exclamou. - O diretor Kim avisou que viria. Ho, por que não o acompanha até a sala da direção?

- Claro irmãzinha. - O ruivo concordou, me deixando surpreso, pois eu realmente acreditava que ele estava flertando com a secretária no momento em que cheguei. - Muito prazer, sou Jung Hoseok, professor de dança da turma avançada. - ele apresentou-se estendendo a mão e mostrando um enorme sorriso, me deixando ainda mais surpreso a cada nova informação.

- O prazer é meu. - segurei sua mão, com um sorriso tímido. Analisando-o melhor, não me restou opção senão admitir que ele é incrivelmente bonito e radiante como o sol.

- Essa é minha irmã, Jung Dawon. - Foi a primeira vez que reparei de verdade na garota e assim pude notar a semelhança inacreditável entre os dois. - Ela só é linda assim porque se parece comigo.

- Você sabe que é o contrário, porque eu nasci primeiro. - Ela respondeu cruzando os braços, fazendo com que nós três acabássemos rindo.

- Vamos agora, antes das aulas começarem. - Hoseok sugeriu. Eu assenti, então nos despedimos de Dawon e comecei a segui-lo através dos corredores.

- Você é daqui de Busan? - indagou repentinamente.

- Sim... na verdade eu nasci aqui, mas me mudei para o Brasil quando tinha oito anos. Voltei faz dois dias. - respondi de maneira simplória.

- Você morou no Brasil!? Caramba, isso é muito legal! Ouvi dizer que lá faz muito calor e que tem comidas deliciosas. E também que as pessoas lá são bem receptivas. - seria impossível não notar a empolgação do garoto ao falar sem parar sobre o país, enquanto eu apenas ria de sua animação toda. - Você vai me contar tudo, não é? Eu queria muito ter a chance de ir pra lá algum dia.

- É um país mesmo incrível. - concordei sorrindo, notando seus olhinhos brilharem. Eu sabia que já tinha feito um novo amigo, e que me parecia uma pessoa incrível. Ele conseguia ser ainda mais hiperativo do que eu. - E, a propósito, combina muito com você.


Notas Finais


As atualizações serão todo dia 15 - se eu conseguir me organizar melhor, talvez dois caps por mês.

É isso, meus amores. Beijinhos, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...