História Transformações - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Armin, Castiel, Iris, Kentin, Leigh, Lynn, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Tags Amor Doce, Gay, Homossexualidade, Romance, Transexualidade, Transman
Visualizações 21
Palavras 2.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Consegui acabar esse bem antes do esperado.
Espero que gostem.

Capítulo 4 - Aulas


Finalmente as férias acabaram, com isso, o início de nossas aulas. Katie estava trocada e maquiada parada na minha porta, com uma cara não muito boa, me apressando enquanto eu ainda colocava meu binder após tomar banho.

- Kyle, eu já me troquei, me maquiei e você ainda nem colocou sua roupa. Vai logo ou nem vamos conseguir tomar café. – Katie havia acordado umas duas horas antes do necessário apenas para isso, já eu... talvez tenha acordado uma meia hora depois do essencial. Fiquei jogando durante a noite, ainda estava no ritmo de férias e dormir tarde.

- Então me ajude a colocar essa coisa. – Falo me referindo ao binder, mesmo fechando na lateral eu tentava deixar o mais justo possível, o que dificultava na hora de fechá-lo. Ela fecha todos os fechos e sorri para mim. – Obrigado.

- Agora põe a blusa e vamos comer, titia vai nos levar hoje. – Ela fala já saindo do quarto. Era difícil vê-la de mal humor, mas era engraçado.

Coloco minha blusa e desço para cozinha, já me esperavam na bancada um prato com pão com ovos mexidos, Katie já estava comendo, acho que descobri a fonte do seu mal humor, titia me esperava com um sorriso debochado.

- Quando falei que não iria me dar ao trabalho de te acordar, falei sério. – Ela fala quando me sento, achando graça na situação.

- Eu sei, desculpe. Amanhã acordo no horário. – Falo pegando meu lanche.

- Acho bom. – Ela dá uma mordida em seu lanche. – Já te falei muitas vezes, mas sua voz está maravilhosa. – Nesses três meses já tinha tido algumas mudanças significativas, músculos maiores e mais definidos, voz mais grossa, e infelizmente algumas espinhas, por sorte nunca tive muita propensão a ter, mas elas teimavam em aparecer mesmo assim. Já estou bem contente com os resultados dos primeiros meses e já tomei minha segunda dose há alguns dias, então as mudanças só iriam aumentar.

 

Eu e Katie chegamos na escola e fomos direto ao grêmio para ver as questões do clube que a diretora tinha comentado, ainda não tinha chego muitos alunos, então muito provavelmente conseguiríamos os grupos que queríamos. Ao entrar na sala vimos um garoto mexendo em alguns papeis, tão concentrado que nem nos notou.

- Licença. – Katie tentou chamar a atenção dele. Nesses meses de férias, fizemos um intensivo de francês, diria que ela está praticamente fluente. O garoto levanta o olhar se mostrando um pouco surpreso. – Viemos ver sobre os clubes.

- Olá, desculpe, nem vi vocês entrarem. Só estou separando as listas e já passo para vocês, enquanto isso, olhem as propostas de cada grupo. – Ele nos dá uma folha com todos os grupos e as descrições de cada um. – Inclusive, me chamo Nathaniel. Sejam bem-vindos.

- Obrigado. – Falo. – Sou Kyle.

- Me chamo Katie. De que turma você é? Onde a gente pode ver os horários das aulas? A gente já pode pegar nossos cartões de entrad... – Cutuco Katie, para ela se acalmar um pouco. – Desculpa, estou ansiosa. – O garoto ri.

- Sou da turma de vocês, do segundo ano. O horário das aulas está no painel aqui ao lado, mas a gente também recebe uma cópia, geralmente colocamos na porta do armário, fica mais fácil. Sobre os cartões de entrada, acho que até o fim do dia eles entregam, talvez junto com os horários e o sorteio dos armários. – Percebo que mesmo conversando ele estava separando os papeis e tudo sem se confundir. – Qual clube vão querer?

- Musica... – Falo após olhar novamente o papel.

- Artes. – Katie fala e então devolve o papel para Nathaniel. Katie sempre gostou de se expressar através de desenhos e pintura, ela fazia telas lindas, de uns tempos para cá ela não estava mais pintando ou desenhando com a mesma frequência, talvez um bloqueio criativo.

- Por enquanto vou colocar apenas o nome de vocês, para reservar a vaga, quando chegar suas carteirinhas, no dia que tiverem encontro do clube, coloquem o registro de vocês. Os de música geralmente ocorrem nas quartas e de artes nas segundas, mas deem uma verificada antes, eles colocam no quadro aqui ao lado.

- Agradecemos muito, Nathaniel. Até a aula. – Katie fala e então saímos, aproveitamos para olhar os horários, primeira aula seria história. Após resolvermos todas nossas pendências, ficamos meio sem rumo, nunca havíamos estado em uma escola tão grande e ainda tínhamos um bom tempo até o inicio das aulas. – Você promete que não vai me largar? – Ela fala em italiano ao nos sentarmos em um banco no pátio. Falávamos em italiano quando queríamos que ninguém entendesse nossa conversa, apesar das línguas serem parecidas.

- Oi? – Fico sem entender.

- Essa escola é muito grande, e se eu não fizer amigos? Não quero ficar sozinha nessa escola. – Dou risada. Era um medo bobo, vindo dela, mas compreensível, na antiga escola ela sempre estava rodeada de gente, agora não conhecia ninguém, mas tenho certeza que faria amigos muito facilmente.

- Katie, desde quando você consegue passar mais de um dia em algum lugar sem fazer amizades?

- Não sei Kyle, as pessoas aqui parecem legais, mais verdadeiras talvez, na outra escola o pessoal era bem falso, parecia que estavam lá para fazer cena, eram bonzinhos na frente dos adultos e nas costas estavam falando mal de todos e praticando bullying. – Estudávamos em um colégio católico, mais um dos motivos pelo qual eu sofri bastante lá, já que as crenças eram completamente diferentes com o que eu acreditava.

- Não eram todos, Katie, e apenas replicavam o que aprendiam na escola e em casa. E esse tipo de gente tem em todo canto, inclusive aqui. Tipo aquelas três meninas ali, estão cochichando e rindo daquela garota sentada ali conversando. Babacas existem em todo canto, podemos apenas evitá-los.

- Verdade, Ky. Você sempre sabe o que me falar, mas não me larga. – Ela me abraça.

Ficamos conversando e analisando as pessoas que passavam pela gente, tentando adivinhar quem era legal e quem não era, era quase um hobbie nosso fazermos isso. Em pouco tempo a escola começou a encher, várias pessoas distribuídas pelo pátio, conversando, se abraçando ao se reencontrarem após as férias, vimos várias pessoas quase caindo no chão ao se jogarem em cima dos amigos, fazendo com que eu e Katie ríssemos das quase vídeo cassetadas. Finalmente o sinal toca e vamos para a sala, no primeiro andar, próxima a sala do grêmio, entramos na sala e algumas pessoas já estavam em seus lugares, sentamos nas terceira e quarta carteiras da parede, Katie em minha frente, não gostávamos de ficar na frente e no fundo, já que eu e Katie não éramos tão altos, mas também não gostávamos de ficar na cara do professor. Vemos Nathaniel na primeira carteira próximo a mesa do professor, ele nos cumprimenta com a mão e um sorriso.

Um garoto de cabelos azuis e uma garota de cabelos platinados se sentam ao nosso lado, um garoto de cabelo preto se senta atrás do de cabelos azuis, já tirando um PSP de sua bolsa e arrumando seu fone.

- Oi! – A garota de cabelos brancos fala sorrindo para gente. – Sou Rosalya, mas podem me chamar de Rosa. Vocês são novos né? – Ver a segunda pessoa que falamos, me tratar no masculino fez eu me acalmar bastante, já que eu estava preocupado com se as pessoas iriam me reconhecer como garoto.

- Sim. – Katie fala rapidamente, sorrindo. Sabia que ela faria amigos rapidamente. – Sou Katie, ele é Kyle.

- Que sotaque lindo. – O garoto de cabelos azuis fala, fazendo com que eu e Katie sorríssemos em resposta. – Sou Alexy, esse é Armin. – Ele aponta para o garoto muito parecido com ele na mesa de trás, que volta o olho para gente rapidamente e sorri, voltando a jogar. – Vocês são gêmeos também?

- Somos. – Katie fala. Ela estava tão animada que nem me deixou falar ainda. – O sotaque de vocês que é lindo.

- Obrigado – Ele fala rindo. – Que legal, é difícil ver gêmeos de menino e menina. – Sorrio. – Vocês são de onde?

- Itália. – Finalmente consigo falar. – Mas Katie tem mais sotaque que eu. – Realmente, o sotaque dela era bem mais carregado, legal de ouvir, o meu se assemelhava mais com o francês deles.

- Verdade. – Rosa fala sorrindo, eles pareciam bem animados em conversar com a gente. – Geralmente no primeiro dia esse professor pede que a gente sente em grupos, se ele fizer, estão convidados a sentar com a gente. – Ela fala antes do professor entrar na sala.

- Bom dia, pessoal. Espero que todos tenham curtido as férias. Para aqueles que ainda não me conhecem, meu nome é Faraize, sou professor de história. Por ser o primeiro dia, vamos apenas fazer uma revisão da matéria do que aprendemos no primeiro ano. Se juntem em grupos de até seis pessoas e vou passar entregando o questionário, me entreguem no final da aula, junto com os nomes, registros escolares e a classe. Quem ainda não tiver o registro em mãos não tem problema.

Nos juntamos com Rosa, Alexy, Armin e mais uma garota, Violette, ela é bem quieta e tímida, mas muito fofa. Armin finalmente havia guardado seu PSP, mas parecia entediado. Logo o professor passou para nos entregar o questionário e voltou para sua mesa, dizendo que qualquer dúvida podíamos perguntar a ele. Leio as perguntas junto com Katie, vendo que boa parte das questões não tinham muito a ver com o que estudamos na outra escola, atrelado ao fato que eu não prestava muito atenção nas aulas, quando eu aparecia. Alexy, Rosa e Violette pareciam saber algumas questões.

- Calma. – Armin fala animado. – Vocês vieram da Itália, né? – Me assusto com a animação inesperada do garoto que até agora estava pensativo e entediado.

- Sim. – Falo, Katie estava conversando com Alexy e Rosa, enquanto Violette desenhava.

- Que lugar? – Ele parecia muito animado.

- Uma cidade próxima de Milão... Tem parentes na Itália?

- Ah, não. É que fui muito para Itália, mas era para o lado de Veneza e Roma.

- Sério? Que legal. Foi em viagens de passeio mesmo?

- Não. – Ele fala como se fosse um absurdo. – Fui para completar missões no Assassin’s Creed, era a Itália do ano de 1191, já no segundo jogo não me lembro bem o ano. – Fico um tempo tentando raciocinar, ainda bem que já tinha jogado Assassin’s Creed, dou risada.

- Achei que tinha ido de verdade, não num jogo. – Falo ainda rindo.

- Pelo tempo e pela concentração dele no vídeo game, não duvido que ele tenha entrado no jogo. – Alexy fala rindo e se apoia no ombro do irmão, que revira os olhos.

- Acho melhor terminarmos a atividade. – Violette fala, sua voz tão baixa que quase não ouço. Dava vontade de trancá-la num potinho, de tão fofa. – Eu já sei a resposta da primeira. – Ela fala olhando para o desenho que tinha feito nesse tempo.

- Nunca vou entender esse seu jeito de lembrar das coisas, Vio. – Rosa olha para o desenho dela, admirada. Então volta o olhar para gente. – Ela lembra da matéria desenhando. – Explica. – Concordo, melhor terminarmos, depois conversamos. Você escreve? – Fala perguntando para ela, que assente com um sorriso tímido. – Eu acho que sei a segunda, mas não é certeza.

Com isso, fomos fazendo a atividade, no caso eles, já que eu e Katie estávamos perdidos, estava um pouco mal por vê-los fazerem tudo, mas não tinha muito o que fazer, se não tentar ajudar em algumas das dez questões. Após terminarmos, Armin perdeu no dois ou um para entregar a atividade ao professor, então voltamos a conversar pelo resto da aula. Não esperava que fossemos ser tão bem recebidos rapidamente, Katie parecia entusiasmada ao ver o desenho de Violette e comentou sobre suas obras também, quem sabe assim ela voltasse a desenhar e pintar. Conversei mais com Armin, sobre alguns jogos, enquanto Katie enchia a Violette de elogios, junto com Alexy e Rosa.

- Pessoal. – O professor chama a atenção da turma pela milésima vez. – A diretora quer que vocês vão para a o ginásio para receberem os horários e a chave dos armários, quem já terminou, pode sair e depois ir direto para a próxima aula de vocês.

Saímos todos juntos, parecia que apenas nós e o grupo de Nathaniel tinham acabado.

- Não sei para que esse alarde todo só para isso. Ela podia muito bem entregar de sala em sala. – Rosa fala. – Espero que não tenha muita gente, os armários de baixo são sempre os primeiros a ir.

- Geralmente eles começam pelos primeiros anos e pelo que vi tinha pouca gente. – Alexy fala.

- Assim espero. – Rosa suspira. – Fiquei com dó do Lys-fofo, ficou de novo no grupo do Castiel e dos meninos. – Ela devia estar falando do grupo de garotos no fundão. – Sempre acaba em grupos que ele tem que fazer tudo, aqueles garotos se aproveitam muito dele. – Ela parecia irritada. – Ele tinha que ser menos fofo.

- Acho até que ele deve preferir. – Armin fala. – Ele gosta de fazer as coisas do jeito dele, lá ele faz e não tem ninguém para contradizê-lo.

- Mas acho chato, aqueles garotos nunca falam com ele nem Castiel, aí chega trabalho e correm para o Lys entrar no grupo deles. – Eu e Katie estávamos perdidos na conversa. – Mas enfim, não parece ter muita gente aqui. – Ela fala ao entrarmos no ginásio.

Por sorte, conseguimos pegar armários no andar de baixo, a diretora tinha separado dois para que eu e Katie ficássemos em armários vizinhos, conseguimos nossos horários e junto, ela nos entregou a carteirinha de identificação para entrarmos na escola. Foi bem rápido, em menos de dez minutos já tínhamos ido em nossos armários e estávamos a caminho da próxima aula, biologia.

As mesas eram grandes, cabendo dois alunos em cada, me sentei junto com Katie, Rosa e Alexy em nossa frente, Armin e um garoto chamado Kentin atrás. Eles disseram que não conheciam essa professora, que era nova, então a expectativa de todos estava alta. Aos poucos a sala foi enchendo, antes mesmo de o sinal tocar, e assim que tocou uma mulher entra, não parecia amigável.

- Bom dia a todos, sou a professora Delanay, darei aula de biologia e química para vocês. Para começar, vamos separar a sala para evitar panelinhas. – Todos começam a resmungar. – Não perguntei para ninguém o que querem. – Ela pega a lista de chamada. – Vamos lá. Ambre e... Kim. – Ela era bem direta, pelo jeito não iria gostar de ninguém atrasando sua aula, completamente diferente de Faraize.

- Alguém morre até o fim do ano... – Ouço Alexy comentar.

- Alexy e Lysandre.

- Amém. – Ele sussurra ao se levantar e ir ao local indicado pela professora.

- Armin e Li.

- Merda... – Ouço o garoto resmungar. Eu e Katie nos olhávamos em choque, não conhecíamos ninguém, a não ser os que estávamos conversando, para ter noção de onde ela nos enfiaria. Ela fala mais alguns nomes que eu não fazia ideia de quem fosse.

- Castiel e Kyle. – Bom, o nome não total estranho, já que Rosa tinha falado dele mais cedo. Me sentei no local indicado, insatisfeito por ter que sair de perto de Katie. Logo um garoto de cabelos vermelhos se senta ao meu lado, apenas nos encaramos, ele não parecia de todo mal, mas sua cara era de poucos amigos.

Ela continuou falando os nomes, acabou que Katie se sentou com Violette, achei legal ela ter sentado com a desenhista. Pelo que ouvi, Rosa tinha ficado com Nathaniel.

Enfim ela terminou de citar os nomes, ela parecia ter adivinhado, já que todos que vi juntos na primeira aula, estavam separados, talvez tivesse falado com algum professor antes.

- Essa configuração servirá para a aula de química, caso preciso, mudarei as duplas.

- Espero que seja bom nessas aulas. – O garoto ao meu lado fala. – Ou estarei ferrado.

- Que? -  Falo, um tanto indignado com o comentário, ele estará ferrado?

- Não sou bom em biologia, muito menos química. Ela não parece o tipo que dá nota por dó. – Ele fala.

- Espero que saiba se virar sozinho, não vou carregar ninguém nas costas. – Falo, ainda um pouco atônito.

- Não preciso que ninguém me carregue, só que me dê cola. – Ela fala sorrindo de canto.

- Parceiro errado, melhor aprender a estudar. – Falo me recostando na cadeira, abrindo um sorriso falso. Olho para sua blusa, vejo que é da banda Winged Skull. – Ao menos tem bom gosto para música. – Ele pareceu surpreso com meu comentário, mas ficou calado pelo resto da aula. Vejo que o ano vai ser longo, ao menos as aulas de química e biologia seriam.


Notas Finais


Agradeço por lerem até aqui, espero que tenham gostado e logo mais posto o quinto capítulo. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...