História Transformers - Tempos de Paz - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Transformers
Personagens Arcee, Bulkhead, Bumblebee, Crosshairs, Drift, Jazz, Megatron, Optimus Prime, Personagens Originais, Prowl, Ratchet, Stasrcream, Ultra Magnus
Tags Bumblebee, Jack, Miko, Optimus Prime, Raff, Serenna, Smokescreen, Tempos, Tempos De Paz, Tfp, Transformers, Transformers Prime, Ultra Magnus, Windblade
Visualizações 33
Palavras 6.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EU VOOLTEEEEEEI
por enquanto mas voltei
Finalmente episódio 10!
Já vou logo avisando q ele é meio... Musical o.O
Okay, se n gostarem disso pelo menos cheguem até os parágrafos finais pq GSUS
Vai ser A NOTÍCIA DO SÉCULO!!
Sinopse '-': Depois de retornarem do passeio a Cybertron, os Bots tentam descontrair, já que SoundWave cessou as missões por um tempo, deixando-os descansarem. Mas é justamente aí que a proximidade entre certos Bots aumenta ainda mais, e o que não ers praticamente nada tende a se formar aos poucos... Literalmente.
Fiquem c o ep.

Capítulo 10 - Caso Indefinido


Fanfic / Fanfiction Transformers - Tempos de Paz - Capítulo 10 - Caso Indefinido

Quarta-feira, 1 de agosto, 17h - Base Autobot

A Equipe estava organizando a base com a ajuda de Ultra Magnus, este estava ansioso para voltar a Cybertron e reencontrar Beta.

"Iacon precisa de um líder", ele dizia, mas a equipe sabia que não era a cidade inteira que precisava dele...

Depois de carregarem alguns blocos de Energon para as dispensas, os bots estavam um pouco cansados.

-Argh, que canseira... - disse SmokeScreen se alongando.

Jogar seus braços para cima fez seu peito e cintura se destacarem ainda mais, praticamente na frente de Serenna. O resultado não seria diferente.

-Ah... - disse ela para às outras duas femmes - E ainda me questionam como fui engravidar... Como não perder a noção com isso?

Ela apontou para seu Conjunx, deixando-o lisonjeado e levemente constrangido.

-É... - disse WindBlade sorrindo - Você não perde muito tempo, Serenna...

Ela piscou, risonha.

-Sou obrigado a dizer o mesmo... - disse Smoke se aproximando - Como não iria me distrair com uma femme linda dessas em minhas mãos? Impossível.

Ele acariciou sua cintura e lhe beijou rapidamente.

-Assuntos nada agradáveis... - disse Bumblebee revirando os olhos.

-Ah, Bee... - disse Serenna ainda rindo - Mais ciúmes?

-Não, dessa vez não é ciúme. - continuou - Mas acho que, ninguém quer imaginar como vocês conceberam esse sparkling.

-Ah, eu gosto de lembrar. - disse Smoke.

-Fala sério. - disse Bee levantando uma sobrancelha.

Eles riram.

-E aí, RC... - disse KnockOut - Você conta ou eu conto?

-Acho que pode ser eu. - respondeu Arcee.

-O que você pode contar?! - indagou Wind curiosa.

-Ahm, bem... - ela começou suas palavras, rindo timidamente e de bochechas levemente coradas - Eu tive sintomas estranhos nos últimos dias e, aproveitando que meu Conjunx é um doutor, descobrimos quê...

Eles se olharam, sorrindo.

-Vamos ter um sparkling. - disseram juntos.

Todos os Bots ficaram boquiabertos, incluindo Ratchet e Ultra Magnus.

-Que incrível! - disseram Serenna e WindBlade.

Elas a abraçaram.

-Parabéns! - continuaram.

-Obrigada... - Arcee respondia rindo.

-Tá aí uma coisa que eu nunca imaginei na minha vida... - disse Bumblebee surpreso, batendo no ombro de KnockOut - Mas ainda sim, parabéns "paizão".

-É, isso que eu chamo de coragem. - disse Smoke fazendo o mesmo.

-Vocês não sabem muito como parabenizar alguém, não é? - indagou o Bot vermelho.

-Estamos brincando, "KO". - disse Bee rindo.

-Sabe que estamos felizes por saber que vai ter um filho com a duas rodas da equipe. - disse Smoke.

-Correção: Filha. - disse ele orgulhoso.

-Mas isso é impossível de saber! A barriga de Arcee nem cresceu ainda, esse sparkling é só uma bola de Energon... - disse Serenna.

-Mas ele acha que sabe. - disse Arcee - Querer às vezes não é poder, KO.

-Eu sei que vamos ter uma fembot. - disse ele confiante - Um Bot tem suas atrações mas, imagine uma femme com a minha, digo, com a nossa beleza? Com curvas impecáveis e lataria reluzente!

-Ah, eu mereço. - disse Arcee revirando os olhos.

Eles riram.

-Ainda sim! - disse Serenna animada - Vou ter um primo! Ah, ou prima.

-É, só falta o Bee. - disse Wind.

-"Haha", a femme que falta é você, WindBlade... - disse ele sorrindo.

-Então pode ser um feito pelos dois. - disse Smoke.

Eles o olharam mortalmente.

-Desculpa! - disse ele mencionando se afastar - Não falei por mal!

-Ah, não se pode negar que meu Conjunx shippa muito vocês dois. - disse Serenna balançando a cabeça negativamente - Ignorem.

Eles riram, forçosamente.

-Ei, que tal irmos lá para cima um pouco? - indagou Arcee - Vamos levar Energon rosa para beber.

-Isso! - disse Smoke - E vocês vem também.

Ele se referia a Ratchet e Ultra Magnus. Os mais sérios do grupo precisavam descontrair também.

O Bot branco e laranja suspirou.

-Então vamos.

*

-Hey, trouxe algumas músicas! - disse Miko animada.

Ela, Jack e Raff estavam próximos dos três casais - se é que podemos dizer três...

Serenna, SmokeScreen, WindBlade, Bumblebee, Arcee e KnockOut estavam sentados em círculo, conversando e bebendo Energon. Os demais estavam distantes, conversando separadamente.

-Muito legal de sua parte Miko... - disse Serenna - Mas eu lembro muito bem que a WindBlade sabe cantar!

Wind se surpreendeu.

-A-ah, sei? - ela tentou disfarçar.

-Sim, nem adianta negar. - continuou a femme branca - Queremos ouvir sua voz!

-Hm... - Wind murmurou frustrada.

-Ah vai, Wind, não precisa ter vergonha! - brincou Smoke.

-Eu sou bem desavergonhada na verdade. - ela respondeu, rindo - Mas algo que eu também lembro é quê... Tinha outro Bot que também cantava quando mais novo...

Ela virou os olhos para Bee, ao seu lado. Este se engasgou com o Energon que bebia.

-C-c-como assim?! - indagou.

-Você vai cantar comigo, Bumblebee. - disse Wind decidida - Me recordo perfeitamente que você cantava, e muito bem! Já fez duetos informais comigo, mais alguns não faz mal.

Os Bots se surpreenderam.

-O Bee canta? - indagou KnockOut - Não dá a mínima impressão.

-P-porque eu não canto mais, motivos óbvios. - Bee respondeu.

-O quê? Sua caixa vocal danificada? - indagou WindBlade, sarcástica - Então que voz é essa vindo de você? Será um Mini-Con alojado em seu corpo? Ou seria "a voz do além"?!

Eles riram.

-Eu recuperei a laringe sim, mas passei tantos anos sem falar, não tenho mais a potência que tinha antes. - ele respondeu - Não tenho praticado, não vou cantar como cantava antigamente.

-Ah, vamos ao menos tentar, Bee, qual é? - ela continuou.

-Wiind... - ele revirou os olhos, constrangido.

-Miko, escolhe uma música pra gente!

-Sim! Deixa eu ver, tenho várias brasileiras... - respondeu a menina.

-Ótimo, adoramos brasileiras. - Wind riu.

Ele não pôde deixar de rir também.

-"Dia de sorte"! - disse Miko.

A femme vermelha segurou a risada, enquanto Bee fazia o mesmo com as bochechas quentes.

-Qual a graça? - indagou Serenna.

-M-melhor, melhor contarmos depois que ouvirem a música. - disse ela rindo.

-Argh... - Bee resmungou nervoso.

-Vamos Bee...!

Ele apenas a olhou de canto.

-"Dia de sorte pra mim, tem que ser natural... Tem que ser perfeito do começo ao final." - ela começou a cantar, com sua voz leve.

Sua intenção era animar o Bot listrado, ainda constrangido.

Miko colocou a música instrumental para acompanhar.

-"[...] Eu tô feliz, eu tô legal... Tá faltando alguém pra alegria ser geral, geral, geraal..."

Ele suspirou.

-"Parei meu carro no sinal, ela me deu bola. Vou arranjar um jeito de falar com ela agora." - Bumblebee decidiu soltar a voz, deixando todos surpresos com a mesma - "Peguei meu celular, joguei no carro dela. Ela me atendeu e eu já tô nos braços dela..."

Wind, rindo, fez menção para ele continuar.

-"F-fazendo amor, do jeito que eu imaginei lá no sinal quando ela olhou..." - disse Bee, envergonhado.

-"Fazendo amoor, do jeito que eu imaginei lá no sinaal quando ele olhoou." - Wind repetiu engrossando a voz, e mudando o gênero do personagem.

Os Bots ficaram pasmos. Eles realmente cantavam bem.

-Gostei da música. - disse Arcee - Mas, agora podem explicar o motivo da risada anteriormente?

-Ah... - disse Wind rindo.

-É que, naquela noite de domingo em Cybertron, nos encontramos em um semáforo. - continuou Bee, com as bochechas quentes.

Eles ficaram um pouco surpresos.

-É, depois disso fomos dar uma volta e, o resto já sabem! Ficamos conversando por tanto tempo que perdemos a hora e dormimos por lá. - disse Wind.

-Ah... Sei. - disse Serenna, forçosamente.

-Bem, vamos para a próxima? - indagou Smoke trocando de assunto.

-Claro! Miko? - chamou WindBlade.

-É pra já. - disse a garota, empolgada.

A música instrumental começou, "Deixa em Off".

-Quantas brasileiras... - disse KnockOut.

-E estranhas... - disse Bee olhando para Miko.

Ela apenas deu um sorriso redondo.

-"Eu sei, que não era pra gente se envolver. Que não era pra gente se encontrar... Mas esse amor bandido não posso evitar!" - começou Wind jogando as mãos pra cima.

-"É coisa de pele, um lance criminoso, um frio na barriga, arrepio no corpo..." - continuou Bee.

-"Longe do mundo inteiro, amor do nosso jeito."

Serenna apenas levantou uma sobrancelha... Músicas indiretas, que pareciam comprovar o que aconteceu com os dois.

-"Deixa em off. Off nosso amor é mais gostoso em off... Proibido e escondido em off. Só eu e você perdido em love, deixa em off." - Bumblebee cantava apesar do constrangimento.

-"Aquele beijo, deixa em off. Aquele toque, deixa em off." - Wind cantava pausadamente para enfatizar as palavras, sem contar que, por fazer um dueto com o Bot listrado, eles se olhavam um pouco, mesmo no meio de músicas como essa - "Aquela atração, aquela sensação... Eu e você, é tudo off."

-Off, é? - brincou WheelJack se aproximando - Sua cara, WindBlade.

Ela riu.

Miko pôs outra música.

-"Amor da sua cama", hmm... - disse Wind coçando o queixo - Gosto dessa.

-M-mas eu acho ela vulgar demais! - disse Bee, quente - Além disso, você não é muito jovem para escutar essas coisas, Miko?!

Ela deu de ombros.

-Vamos, canta Bee! - disse.

-"E seu despir minh'alma, será que ela também te excita? Às vezes o amor se disfarça em baixo dos lençóis, reflita." - Wind os cortou, logo fazendo um gesto para ele continuar.

-"T-tenho vontade de ir mais fundo, mas não tenho certeza se ainda posso. Certeza é que eu posso ir além do que v-virar seus olhos, além de transpirar seus poros... Além de arrancar sua roupa, a-além de apresentar o caminho que você percorre com a sua boca..." - ele cantava completamente envergonhado.

-"Mas 'ó', é só uma ideia boba, é só uma 'ideinha' boba..."

-"Tudo bem, se é pra você me usar o que é que tem? Só de estar com você fico bem... Posso não ser o amor da sua vida..." - o refrão ficou ótimo com a bela voz de Bee.

-"Tudo bem, se é pra você me usar o que é que tem? Tanto faz se você não me ama... Posso não ser o amor da sua vida, mas eu sou o amor da sua cama, 'ai ai, ai ai'..."

-"M-mas eu sou o amor da sua cama..."

-Constrangedoor... - sussurrou Smoke.

-Demaais... - continuou Bee.

Wind riu.

-Vocês são muito tímidos. - disse ela - Na verdade, você que é tímido demais, Bee. É uma música, sem compromisso com a realidade!

-Ah, sei... - disse ele revirando os olhos.

-Hm, bem... Se acha que são. - ela deu de ombros - Se elas são indiretas, nós nos encontramos em um sinal, fizemos amor às escondidas e fomos embora querendo mais que apenas prazer.

Eles riram, menos Bee. Ele estava quente demais para demonstrar outra emoção além da vergonha.

-Próxima. - disseram.

-"Regime Fechado"! - disse Miko.

-Uh, adoro essa! - disse Wind.

Serenna apenas revirou os olhos.

-Solo...? - indagou Bee.

-Sim, sim! - continuou ela contente.

Miko então pôs a instrumental novamente.

-"Alô, eu tô ligando só pra te dizer, que eu tô dando queixa de você..." - ela apontou para Bumblebee, fazendo-o se surpreender, e perguntar em gestos "eu"? - "Tô na delegacia e o polícia disse que seu caso não tem solução".

Ele levantou uma sobrancelha, desconfiado.

-"Roubar um coração, é caso sério. Sua sentença é viver na mesma cela que eu, já que nós dois estamos sendo acusados de adultério!" - ela continuou.

Bee apenas riu de bochechas quentes.

-"Eu deixo esse cara, cê larga essa mulher! E a gente vai viver a vida como quiser, sem dar satisfação da nossa relação... Condenados a viver, compartilhando o prazer, na cela da nossa paixão."

As músicas eram óbvias demais para Serenna, pareciam querer dizer algo.

-"'Oh oh oh oh ooh'; Não quero advogado, quero regime fechado com você amor. 'Oh oh oh oh ooh'; nós somos bagunçados e reféns desse pecado. É bandido esse 'meu coração' eterno prisioneiro da paixão..."

-Depois disso fiquei ciente de que nunca quero ser preso na mesma cela que você... - disse Bee.

-Aham, sei. - disse ela sarcástica.

-N-não quero mesmo! - disse ele nervoso.

-Tá, eu disse que sei! - ela levantou as mãos, rindo.

-Argh... - ele murmurou.

-Próxima! - exclamou Miko.

A música começou a soar entre eles.

-Que música é essa...? - indagou Bee.

-"Do jeito que você me olha..." - Wind começou o olhando - "Vai dar namoro."

Ele bruscamente virou o rosto, queimando em vergonha, enquanto os demais riam. A música era obviamente Vai Dar Namoro, de Bruno e Marrone.

-"Do jeito que você me olha, vai dar namoro...", ela o cutucou com o cotovelo.

-"Vai dar namoro..." - disse ele ainda constrangido - "P-pousou um avião... No meu aeroporto..."

Eles não evitaram risadas.

-Pena que não sou mais um jato! - brincou WindBlade.

-"UMA EMBARCAÇÃO QUE CHEGOU NO MEU PORTO". - Bee exclamou para interrompê-la -"D-distribuindo charme e muita sedução, tem jeito não... T-tô gamadão..." Pera o que significa isso?

-"Ele é mais que lindo, tá me dando bola." - continuou Wind, trocando o gênero da personagem - "Tá parecendo grude, TÁ NA MINHA COLA!"

"Olha quem fala...", pensou Bee revirando os olhos, ao pensar que ela estaria falando dele.

-"Tá bombeando amor esse meu coração..." - completou.

-"É, vai dar praia e namoro, já deu muito carinho. Joia rara, tesouro, já não estou sozinho..." - Bee sorrindo, bateu com o indicador na testa de Wind - "Já tenho a chave, do seu coração..."

Ela riu.

-"É, já pôs fogo em mim... Me deixa de perna bamba! É de arrancar suspiro, nosso namoro deu samba. Já é o dono, da minha paixão...!" - ela disse aproximando seu rosto com o dele.

Bee apenas ria.

"Calma, Serenna, não voe no pescoço dela...", pensava a própria Serenna, tentando não pirar com a forma nem um pouco discreta que Wind - literalmente - cantava o Bee.

Arcee percebendo o nervosismo de Serenna, resolveu cortar o clima.

-Vamos mudar?! - indagou ela - Miko, troque a música.

A próxima foi "Faxina", de Fred e Gustavo.

-"Ela deixou você uma bagunça... Tá precisando mesmo de ajuda." - começou Wind sorrindo - "E é por isso que eu estou aqui, com esse balde cheio de paixão, disposto a começar uma faxina no seu coração."

-"Deixa comigo, que eu não vou deixar, lembranças em baixo do tapete..." - Bee continuou um pouco pensativo.

Mais uma vez era irônico, pelo fato da WindBlade ter passado por tantas desventuras amorosas.

Antes de prosseguir, ele a olhou. Ela também o olhou, e continuou com o sorriso de antes.

-"Eu vou trocar seu sentimento de lugar..." - continuou ele - "N-na cama que ele congelou vou botar fogo. O que ele amarrotou eu passo, comigo não tem espaço pra você lembrar de outro..."

-"Eu não tenho pressa pra acabar, na cama que ela congelou vou botar fogo. Você me paga com amor, quando eu deixar o seu coração brilhando de novo..." - Wind completou.

-Vocês sabem que tá bem óbvio o fato de vocês estarem praticamente dando em cima um do outro, né? - indagou KnockOut.

Eles se olharam, e assentiram rindo.

-Bem, então pra combinar eu vou mandar essa... - disse Miko trocando a música outra vez.

A famosa "Din din din", de Ludmilla.

Wind riu novamente.

-"Já vou logo avisando que eu não tenho namorado." - ela apontou para Bumblebee - "Din din din, pode 'dá' em cima mim!"

-Wow. - disseram os outros.

Até o próprio Bee se surpreendeu.

-"Tá com ciúme, tá com ciúme?! Pega na mão e assume!" - continuou ela.

Serenna se corroía até os "dentes", ainda mais com o fato da Wind estar gesticulando para o Bee, como se estivesse mesmo lhe dizendo essas coisas.

-"O teu tempo tá passando e tu não toma uma atitude, vou ter que ativar o meu 'modo Wind'! Feito um tapa na cara, essa é rápida e esperta, vê se não fica moscando e recebe essa indireta." - ela continuou - "Meu chiclete favorito é o sabor de cereja, se não for pedir muito, cala a boca e me beija!"

-"Eu já tô avisando que não tenho namorada." - Bee começou a cantar sua parte, talvez para interromper a cantada dela - "Din din din, pode 'dá' em cima de mim."

Eles riram, vendo Bee cantando uma música desse tipo.

-"Então se liga aí menina, olha o que eu vou te dizer: Me apresenta sua amiga que eu não quero mais você." - Bee gesticulava com Wind como se conversasse com ela, mas com certeza a garota da música não era ela - "De tanto que me enrolou, agora vou te falar: Eu já peço desculpas, sua amiga eu vou pegar! Meu chiclete preferido é o sabor de cereja, se não for pedir muito, cala a boca e me beija."

"Isso não tá acontecendo...", pensava Serenna.

-"Eu já tô avisando que eu não tenho namorada, din din din, pode 'dá' em cima de mim." - continuou - "Tá com ciúme, tá com ciúme? Pega na mão e assume."

-Chega de funk. - interrompeu Jack.

-Pois é. - concordou Miko.

Ela pôs "3 horas de motel", Henrique e Juliano.

-"O Lua dormiu, o Sol já chegou, e a gente aqui, fazendo amor." - Wind cantava risonha - "A chuva passou, mas o nosso fogo não apagou; tinha fogo demais. E por mais, que a gente tentasse dormir, o meu corpo colava no seu feito um imã, tanto tempo depois quem diria!"

Bee suspirou, mais músicas envolvendo sexo...

-"E pra matar a saudade: três dias, três noites de amor gostoso, meu corpo pra sempre colado em seu corpo." - começou - "Três horas de motel foi pouco."

-"Dias e noites de amor gostoso, meu corpo pra sempre colado em seu corpo... Dois dias em Cybertron foi poouco..." - Wind cantou sorrindo, de olhos fechados.

-São três horas, Wind... - Bee repreendeu, de bochechas quentes - E em um motel.

-Ah, eu sei... - respondeu.

A próxima foi "Felices los 4", Maluma.

-Manda bem no espanhol? - ela indagou.

Bee apenas riu ironicamente.

-"Apenas sale el sol y tú te vas corriendo... Sé que pensarás que esto me está doliendo." - WindBlade começou pronunciando bem às palavras - "Yo no estoy pensando en lo que estás haciendo. Si somos ajenos, y así nos queremos."

-"Si conmigo te quedas, o con otro tú te vas, no me importa un [email protected]#% porque sé que volverás." - Bumblebee cantou da mesma forma.

-"Y si con otro pasas el rato, vamos a ser feliz, vamos a ser feliz, felices los 4!

Te agrandamos el cuarto." - cantou ela.

-"Y si con otro pasas el rato, vamos a ser feliz, vamos a ser feliz, felices los 4. Yo te acepto el trato. Y lo hacemos otro rato..." - ele já se preparava para mais uma tentativa de xaveco vinda da femme.

-Bem... - ela contava nos dedos - Se pegarmos o cara com que eu fiquei, mais o Drift, e...

-Jazz...?

-Hm, tava pensando em outro... - ela coçou o queixo.

-W-WIND. - disse Bee.

Ela riu.

-Ai, tanta inocência! - disse.

-Sou pura inocência. - completou - Próxima música!

-"Hihihi", vamos romantizar às coisas! - disse Miko.

"Eu quero só você", Jorge e Mateus.

-"O que todos querem é só separar nós dois..." - Bee começou - "Você é o que eu quero e vou continuar te amando. Eu não tô nem aí 'pro' que os outros vão dizer, o que a gente sente ninguém tem nada a ver."

-"Todos ficam falando que eu não sirvo pra você, dizem que eu não presto só me meto em confusão. Querem nos afastar e acabar com nosso amor, tirar você de mim!" - continuou Wind.

-"O nosso amor, todos querem por um fim. Querem nos afastar, tirar você de mim!"

-"Eu amo você..." - ela cantou - "E não importa o que vão dizer, eu quero só você!"

-"Eu quero só você."

-"Eu quero só você, e não importa o que vão dizer." - os dois terminaram cantando juntos.

-Legal... Troquem. - disse Serenna, sem expressão.

Eles engoliram a seco.

Mais amor e menos drama, Henrique e Juliano.

-"Faz tão pouco tempo que provei seu beijo, gostei mas eu não nego que eu tô com medo." - Bumblebee cantou, sem jeito - "Vai que acontece como da última vez: me entrego, te amo, cê foge, sobrei..."

Wind o olhava pensando que ele realmente poderia estar cantando para ela.

-"Quando eu tento ir devagar, aí cê vem pra cima. Posto uma mensagem olha você virando a esquina!" - Wind resolveu cantar também - "Na minha intimidade você foi entrando, meus pais já te aprovaram e a gente tá só ficando."

-"Mas antes de entregar meu coração, eu preciso saber da sua intenção. Se é só fogo de palha, qualquer boca apaga, se for por aí a gente para..."

Ela fez menção para ele continuar.

-"Para na minha cama, até dizer que me ama... Mais amor e menos drama..." - ele continuou, sem jeito.

Eles riram. Ver Bee cantando músicas maliciosas era estranho, e engraçado.

A música seguinte foi Chega Chora, de Marcos e Belutti.

-"Essa noite tá marcada pra gente se encontrar, ai que loucura. Eu já deixei a luz do quarto apagada pra gente se amar, a luz da lua." - começou ele.

-"Não vejo a hora do ponteiro do relógio marcar 22h. Já não aguento mais esse desejo incontrolável eu quero logo amor, não demora!"

-"E-eu já sei que você pira nesse corpo bronzeado, chega chora, chega chora..."

-"Vou beijando sua boca, fico louca de vontade, chega chora, chega chora..." - Wind teve um sorriso malicioso.

-"V-vou fazer daquele jeito descarado que cê gosta, chega chora, chega chora."

-"Nem termina e já te digo: Tá gostoso, quer de novo. Chega chora, chega chora."

Ela continuava risonha, olhando para Bumblebee.

-Eu tô com medo de perguntar por que está me olhando assim... - disse ele.

-Sabe o que é um corpo bronzeado na linguagem humana? - indagou ela.

-N-não...

-Um corpo escuro... - ela desceu rapidamente os olhos pelo corpo negro dele.

Ele também olhou para sua lataria e ficou de bochechas quentes. Os demais também riram.

-E-eu poderia ficar sem entender...

A música seguinte foi O Seu Astral, de Jorge e Mateus.

-Ah... Essa música é tão linda... - disse Wind - Admito que me emociono um pouco com ela.

-Concordo. - assentiu Bee.

Ela começou a cantar.

-"Vivo sozinha, pensando em você. Vejo imagens, retratos de nós... Olho pro espelho, sinto meu coração... Ouço baixinho, o som da sua voz..."

-"Dizendo pra mim que é sobrenatural, esse amor fora do normal... Dizendo pra mim que eu sou o seu astral, que esse amor que está em mim é tão real, 'uh oh', 'uh oh"!

-"Eu viajei no seu olhar, no teu sorriso, nos teus segredos... Eu descobri o que é amar, pelo toque dos seus beijos..." - ela cantava com um belo sorriso, tinha realmente muito carinho por aquela música, o que fez Bumblebee se surpreender um pouco.

A outra foi Final de Semana, João Bosco e Vinícius.

-Ah, eu lembro um pouco dessa música, é feita para a Wind. - disse Bee rindo.

-Hm... Sei. - ela disse.

-"Só depois daquele beijo, despertou o meu desejo. Fiquei todo arrepiado com o seu beijo roubado." - ele começou - "Se fazendo de difícil, quer ficar sem compromisso, com essa cara deslavada, finge estar apaixonada!"

Ela fez "beicinho" para ele.

-"Mas não adianta, não engana, vai fazer a sua fama..." - ele se assustou ao perceber que a música também era um pouco romântica... - "E achar o que procurou."

-Vai, pode fazer um solo. - ela sorriu maliciosamente.

Ele engoliu a seco.

-"A-amor... Me dá um beijo, vem matar essa vontade, vem dormir n-na minha cama..." - ele estava totalmente sem jeito - "'Uh oh oh', eu posso te fazer feliz por toda a vida e mais um final de semana..."

Os demais ficaram o olhando, e Wind, é claro, não perdeu a piada.

-Okay, não entendi a parte do beijo roubado e, não faz sentido já que quando estou apaixonada eu tento fazer de TUDO PARA ELE PERCEBER. - ela disse o encarando - E sobre a fama, não sei não... Mas sobre a cama, seria muito interessante caso você tivesse uma.

-GAH! - ele quase caiu para trás.

Serenna pôs a mão na frente dos olhos, tentando se acalmar.

Agora era Quer Casar Comigo, de Bruno e Marrone.

Wind riu, eram muitas músicas românticas e ela poderia tirar proveito de todas!

-"Chegou chutando o balde, fazendo fazendo, baderna no meu 'coração'... - Bee cantou - "Mostrou que veio pra ficar e agora tô carente, tô xonado, tem jeito não..."

-"Que vou fazer da vida sem o teu carinho? Seu jeitinho, seu dengo, seu cheiro, chamego, ai ai menino! Lá vou eu, 'de novo', aqui te perguntar..."

Bee suspirou... Lá vinha o refrão que fazia jus ao nome da música.

-"Quer, quer, quer... Q-quer casar comigo...? Ser mais que b-bons amigos, que nem o céu e o mar. Quer quer quer... Quer ser pra sempre minha? Sereia ou rainha, pra mim tanto faz.

-Prefiro ser a rainha. - respondeu Wind.

-E eu prefiro que não fale nada, a menos que queira se desentender com a Serenna! - disse Bee.

Eles riram.

As músicas românticas continuaram, e dessa vez era Fica Comigo, Marcos e Belutti.

-"Se pra mostrar que é mais forte, você tem que brincar com meus sentimentos, eu só lamento por você, você tem muito que aprender." - ele começou - "Um grande amor não é questão de sorte, e pode ser que você nunca note. Eu faço tudo por você mesmo sem você merecer."

Wind sorriu levemente, pensando no quão essa música se encaixaria entre ela e Bumblebee... Mas estas estrofes seriam perfeitas para ela...

-"Sempre acho que não preciso de alguém, e que vivendo desse jeito estou muito bem." - ela cantou mudando os versos para 1a pessoa, chamando atenção deles - "Fico fazendo pouco caso, mas quando estou sozinha apareço, e te peço..."

Bee a olhou, percebendo que ela queria dizer algo.

-"Fica comigo esta noite, que eu te faço feliz..." - ele cantou - "Finge que eu sou o amor que você sempre quis, amanhã é outro dia, e a gente vê como é quê..."

-"... Fica, comigo essa noite, que eu te faço feliz..." - ela arfou - "Finge, que eu sou... O amor que você sempre quis... Amanhã é outro dia... E a gente vê como é que fica..."

Era como se ela cantasse aquilo exclusivamente para quem ela ficou, ou para quem fosse apaixonada, no caso o próprio Bumblebee... Quem não gostaria de ser amado?

-Qual a próxima? - ela perguntou sorridente, mudando o clima.

-Ah, bem... - Miko saiu do transe e foi mudar a música instrumental para Bebida na Ferida, de Zé Neto e Cristiano.

-"Parecia um bom negócio você se desfazer de mim. Só não contava com o juros, que a saudade no futuro ia te cobrar por mim." - Bee começou cantando.

-"Agora tá de standby, vai fazer isso com os outros vai. Tudo que vai volta, 'ai ai ai', quem abre também fecha a porta..."

-"Te perdeer, foi a dor mais doída que eu senti na vida... Sem vocêe, joguei bebida na ferida..." - os dois cantaram juntos - "Que bom que o álcool cicatriza, 'uh ah ah ah'."

Ouvindo a letra da música, Smoke olhou para Serenna, e lembrou do curto período em que ela ficou presa no Ártico, e das longas horas em que viu seu corpo desacordado... Foram os piores momentos da vida dele. Quase perdê-la "foi a dor mais doída em que sentiu na vida", mesmo.

Mas agora vê-la bem, ao seu lado, saudável e, esperando um filho seu, lhe dava uma grande sensação de alívio. Seu peito esquentava toda a vez que pensava no quão feliz ele era por ter aquela femme como Conjunx.

Pensando assim, Smoke sorriu e passou o braço direito ao redor de Serenna, abraçando-a. Ela também sorriu, afinal havia tido um pensamento parecido com o dele.

A música seguinte era Cê que Sabe, Cristiano Araújo.

-"O que temos pra hoje é saudade... Mas qual de nós vai procurar, um pretexto um motivo pra voltar?" - Bee começou - "Foi ontem mas eu já sinto vontade, das bocas juntas e o calor, d-do nosso lugarzinho de amor."

-"Já é tarde, tá frio, é noite e eu sozinha. Minhas mãos 'tão comichando' pra ligar, final 15 04 pra falar."

-"Uh oh, uh oh", cê que sabe amor... S-se a gente fica junto ou dá um tempo, mesmo assim eu te espero te espero."

-'Uh oh, uh oh", cê que sabe, amor. Nossa relação tem tudo pra dar certo, pois já estamos tão perto, tão perto... Coração..." - Wind cantou pausadamente para destacar às palavras, E TENTAR MANDAR OUTRA INDIRETA PARA BUMBLEBEE.

Ele por sua parte fingiu não entender.

-Quer fazer um solo? - indagou ela.

-Tudo bem. - ele assentiu.

A música era Cuidador do Fogo, de Victor e Léo.

-"O fogo não pode apagar, por aqui devo permanecer. Ao seu lado sou, mais que um simples alguém. Essa chama que insiste em chamar, pelo meu nome sem se render. Rodeado de estrelas, bebo sem te esquecer." - Bee cantava calmamente - "Sou um curandeiro louco, sou, o cuidador do fogo, sou, alguém que pede pra você me acender..."

Wind o olhou.

-"Acenda a minha escuridão, me mostre o seu clarão!" - ele aumentou a voz - "Diga logo que me quer, só eu sei acender, seu fogo de mulher..."

Enquanto ele repetia o refrão, a femme vermelha continuava o olhando, e em sua mente apenas passava a frase:

"-... Só eu sei acender, seu fogo de 'mulher".

Wind queria mais que ninguém que Bee "acendesse seu fogo"... Mas saindo do transe em que se colocou, ela teve que limpar o pouco de fluído que se concetrava no canto da boca, ao pensar em cenas impróprias envolvendo os dois.

-Vamos cantar mais algumas, e depois paramos um pouco, okay? - ele indagou.

-Ah, sim... - ela assentiu um pouco desnorteada.

Miko pôs a música do Cristiano Araújo, É com Ela que Eu Estou.

-"O que veio fazer aqui? Se quer me ouvir, vou te dizer, a verdade de tudo que você queria saber. Não sou culpada pelos seus erros." - Wind começou cantando - "Quem diria que um dia os papéis iam se reverter, e não toque mais no nome dele não tem nada a ver. Suas coisas já deixei lá fora já pode ir embora, vou dizer o que é que ele tem que não tem em você. Então senta, escuta calado, e vê se não chora. Ele quis o amor que um dia você jogou fora..."

Bee e os outros a olharam receosos... Assunto de ex com a WindBlade rende longas histórias e, apesar de tantos anos que se passam após os términos, sempre resta alguma mágoa alojada nela.

-"Foi ele quem pegou na minha mão quando você soltou, foi ele que me aceitou do jeito que eu sou, do jeito que você deixou..." - ela continuou, dando uma bela impressão de que se tratava de Bumblebee, já que ele a ajudou muito quando estava na Nemesis, e depois de sair também.

O próprio Bee, mais uma vez, não conteve suas bochechas quentes.

-"Foi ele quem me ajudou a levantar quando eu caí, foi ele que enxugou às minhas lágrimas, me fez sorrir." - sua emoção também era evidente - "Ele me aceitou do jeito que eu sou... E é com ele que eu estou..."

Cada estrofe a fazia lembrar do quão o Bot listrado lhe ajudou, lhe fez bem; ele sim ajudou ela a levantar, seguir em frente, enxugou suas lágrimas, confortou-a o quanto pôde e a fez sorrir de verdade. Bumblebee simplesmente não tinha comparação, ao menos para Wind... E infelizmente, ele não fazia noção do quanto ela era apaixonada...

-Wind...? - ele chamou em voz baixa - Tá tudo bem?

Ela respirou fundo.

-Claro! - disse ela sorridente - Por que não estaria? Essas músicas são mesmo muito emocionantes!

-A-ah, tem razão... - ele assentiu surpreso.

-Qual a próxima, Miko? - indagou ela.

-Pula pra minha vida, Marcos e Belutti... - respondeu.

Ela então começou.

-"Bom dia pra você que me ligou com a voz inquieta, dizendo que eu sou a pessoa certa, pra matar sua saudade."

-"Bom dia pra você que tá dormindo com a pessoa errada, que briga com a madrugada, pra não encarar a verdade." - pessoa errada?

-"Vem que eu junto todos os pedaços do seu coração, quero aquele sorriso exagerado. Eu tô com a chave do futuro, e você preso no passado..." - preso em alguém que nem gosta, talvez...

-"Nossos corações partidos podem se encaixar, deixe seu sorriso aberto que eu quero entrar e tchau, tchau passado e vem futuro, pula pra minha vida que eu te seguro..."

"Corações" partidos os dois tem, sozinhos por muito tempo ficaram. Não seriam perfeitos um para o outro?

As músicas cada vez ficavam mais óbvias para eles...

-Próxima, Miko. - pediu Jack.

Ela assentiu, e pôs Caso Indefinido de Cristiano Araújo.

-"Será que alguém explica a nossa relação...?" - Wind começou - "Um caso indefinido, uma nova paixão. Adoro esse perigo, mexe demais comigo, mas não te tenho em minhas mãos..."

-"S-se você quiser, podemos ser um caso indefinido ou nada mais." - Bee continuou, um pouco envergonhado - "Apenas bons amigos, namorar, casar, ter filhos... Passar a vida inteira juntos, 'uh oh oh'..."

-"E vai saber se um dia seremos nós, nem um beijo pra calar nossa voz. Um minuto, uma hora, não importa o tempo... Se estamos sós..."

Bee aumentou a voz para cantar o refrão, logo puxando olhares de Wind.

-"Se você quiser, a gente casa ou namora, a gente fica ou enrola, o que eu mais quero é que você me queira, 'uh oh oh'!"

-"Se você quiser, a gente casa ou namora, a gente fica ou enrola, o que eu mais quero é que você me queira..."

Os dois cantaram juntos.

-"'Uh oh, oh oh, uh oh'... Por um momento, um pra vida inteira..."

-DE NOVO! - exclamou Miko.

-O-o quê? - indagou Bee.

-Cantem o refrão de novo vai, por favoor!

Bee revirou os olhos, não estava a fim de cantar. Mas, WindBlade foi mais rápida.

-"Se você quiser..." - ela cantou, procurando o olhar do Bot listrado, que a olhou quente - "A gente casa ou namora..."

Ele engoliu a seco.

-"A gente fica ou enrola... O que eu mais quero é que você me queira..."

-"'Uh oh oh, oh oh, uh oh'..." - ela sussurrava.

-"Por um momento... Ou pra vida inteira..." - ele completou.

Ela sorriu, olhando em seus grandes olhos. Ele também conseguiu sorrir apesar do constrangimento.

-Româantico... - Miko sussurrava abraçada em Jack.

-Vamos cantar só mais uma música. - disse Bumblebee.

-Ah, tá... - reclamou Miko - Mas, quero que façam algo diferente.

-Tipo o quê? - indagou WindBlade.

-Quero que cantem essa música um para o outro!

-Quê?! - indagaram surpresos.

-Cantem como se estivessem cantando um para o outro, simples.

-M-mas... - dizia Bee.

-Se não fizerem, eu vou azucrinar a vida de vocês, shippando BumbleBlade para sempre! - exclamou.

-OKAY! - responderam.

Eles suspiraram.

-Manda. - disse Wind.

-Ai já Era, Jorge e Mateus. - disse a garota.

Os dois a olharam apavorados, era romântica até demais! Mas com a ameaça anterior, apenas acataram.

Eles se viraram um de frente para o outro, e se olharam envergonhados.

-Vamos terminar isso logo. - brincou Wind.

Ele riu.

Os demais estavam curiosos para saber como seria a cena.

Miko então pôs a música instumental.

-"Para pra pensar, por que eu já me toquei..." - Wind começou, sorridente - "Eu te escolhi, você me escolheu, eu sei..."

Bumblebee cada vez mais ficava sem jeito, mas a forma como WindBlade cantava e o olhava, estranhamente fazia ele se sentir bem.

-"Tá escancarado vai negar pro coração, que você tá com sintomas de paixão?" - ela continuou.

Ele sorriu.

-"Que é quando os olhos se caçam em meio a multidão... Quando a gente se esbarra andando em qualquer direção..." - eles riram - "Quando indiscretamente a gente vai perdendo o chão, vai ficando bobo, vai ficando bobo..."

-"E aí já era, é hora de se entregar... O amor não espera, só deixa o tempo passar. E fica pro coração, a missão de avisar; e o meu tá dando sinal... Que tá querendo te amar..." - ela esquentou levemente às bochechas.

-"E aí já era é hora de se entregar..." - Bee quis repetir, em voz mais baixa - "O amor não espera, só deixa o tempo passar..."

-"E fica pro coração a missão de avisar..." - ela cantou, com expectativa de que ele completasse.

E ainda olhando nos seus olhos completamente azuis, Bee o fez.

-"E o meu tá dando sinal... Que tá querendo te amar..."

As bochechas de Wind ficaram muito quentes, ainda mais que às dele.

Coração eles não têm, mas suas centelhas com certeza estavam com uma vontade imensa de se entregar uma para a outra.

Esquencendo que são "irmãos", e focando apenas no que mais importava, seus sentimentos.

Mas foi tudo tão rápido, essa possibilidade de romance parecia tão frágil, qualquer coisa poderia quebrá-lo. Contariam apenas com a sorte para ajudá-los.

*

WindBlade, Bumblebee e SmokeScreen haviam acabado de retornar da dispensa depois de pegar mais Energon Rosa.

Pouco depois eles estavam conversando aleatoriamente, falando também sobre Cybertron, outros Bots, a gravidez de Serenna e Arcee, entre outros assuntos.

-Esse Energon está maravilhoso... - dizia KnockOut, segurando uma taça delicadamente com seus dedos pontiagudos - Vamos precisar beber bastante enquanto cuidamos dos sparkling's.

-E como. - assentiu Serenna - Mas precisaríamos do Energon Azul-Claro para ganhar energia, ou ficaríamos totalmente bêbados!

Eles riram.

-Argh, nem me fale nesse Energon, só de pensar sinto ânsia. - disse Arcee revirando os olhos.

-Sintomas de gravidez. - disse SmokeScreen.

Wind riu levemente.

A femme por curiosidade olhou para alguns cubos de Energon próximos deles, logo fazendo espontaneamente uma cara enojada, como se seu corpo já estivesse com Energon demais. A centelha dela quase desativou.

Wind realmente ficou assustada...

Bumblebee percebeu e não deixou de perguntar.

-Wind, tudo bem? - indagou em voz baixa.

-A-ah... - ela o olhou com a expressão mais desesperada que poderia mostrar - S-sim... E-eu, eu vou lá embaixo um pouco...

-Quer que eu...

-Não, n-não precisa...

A femme vermelha se levantou e saiu rapidamente de lá, deixando os demais confusos, principalmente Bee, que ficou apenas tentando ligar os pontos para tentar descobrir a razão do rompante... Mas não foi totalmente necessário.

-O que foi isso? - indagou KnockOut.

-Ela parecia assustada... - disse Smoke.

-Ah, espero que não seja o que estou pensando... - disse Serenna.

-O que está pensando? - Bumblebee praticamente jogou as palavras sobre ela.

Ela fixou seu olhar morteiro nos olhos preocupados do Bot listrado.

-Falávamos sobre gravidez, derrepente ela sai correndo lá para baixo, onde fica o laboratório e o medidor de energia. - respondeu - Sem contar que mal vi ela bebendo Energon desde que voltamos. Entendeu?

Agora o apavorado era ele, e o mais óbvio pavor.

-E... E-e-entendi... - ele estava suando frio.

Alguns poucos minutos se passaram, Bee continuava nervoso enquanto os demais mal se importavam, afinal, não acreditavam que WindBlade poderia se descuidar desta forma.

Foi então que a voz da própria Wind soou no rádio de Bumblebee.

-Bee... - a voz dela era fraca - Você pode descer aqui, por um instante?

A femme mal terminou sua frase e o Bot já estava de pé, correndo em direção às escadas.

-Nem vou questionar... - resmungou KnockOut.

-Esses dois não se largam mais, é lógico ela querer sua ajuda para qualquer situação. - sugeriu Arcee.

-Hm. - Serenna murmurava com o mesmo olhar maléfico, bebendo Energon Rosa.

Eles a olharam, receosos. O ciúme dessa femme parecia não ter fim.

*

Lá estava WindBlade no laboratório, tremendo com o medidor em mãos. Era verdade, ela realmente estava...

-Wind?! - Bumblebee apareceu logo após o chamado - O que foi?

Ela nada falou, apenas o olhou ainda muito assustada.

-B-Bee... Eu...

Ele puxou o medidor das mãos dela e viu o ponteiro adentrando a tarja laranja.

-Ah, Wind... - ele disse, frustrado.

-Eu sei... - ela engoliu o choro.

Bee apenas a abraçou, enquanto ela permanecia praticamente em choque, mas não chorava.

-D-desculpa... - ela disse.

-Não, não se desculpe... - ele repreendeu, logo suspirando - Sabemos bem que é o culpado...

Ela apenas o olhou, surpresa.

*

-Isso tá muito estranho... - Serenna remoía.

Os demais Bots se reuniram com o quarteto para entender o que acontecia com Wind.

-Não sei se ela estaria mesmo grávida... - disse Arcee.

-E por que ela chamaria o Bumblebee lá embaixo? - indagou Smoke.

-Talvez para conversar com ele sobre algo mais íntimo. - continuou.

-Íntimo. - KnockOut riu.

-Não piora às coisas. - Arcee o cutucou com o cotovelo.

-Concordo com ele... Pode ser algo assim, mesmo. - disse Serenna.

-Acho que estão vindo. - disse WheelJack.

De fato, os dois voltaram para lá.

-A-ah, o que estão fazendo todos juntos? - indagou WindBlade - E nos olhando assim...?

-Estamos preocupados. - disse Ratchet.

Ela engoliu a seco.

-Tudo bem... É melhor estarem juntos mesmo. - dizia Bee.

-O que aconteceu afinal?! - indagou Serenna.

-Eu estou grávida.

Wind disse logo, para acabar com às questões.

Apesar de já esperarem por algo assim, ficaram surpresos.

-Ah, que ótimo, mais uma. - reclamou Ratchet.

-Grávida, Wind? - indagou Arcee - V-você tem...

-Sim, eu tenho certeza. - continuou Wind - Eu medi meu Energon e, sei o que "o Bot" fez.

-O Bot... Será que agora você vai dizer quem foi o Bot com que ficou? - disse Serenna - Quem é o pai desse sparkling?

-A-ahm... - ela murmurava, nervosa - É quê...

-Tudo bem. - Bee segurou seu ombro - Eu posso dizer...

Ela o olhou, quase incrédula. Ele apenas a olhava de volta, tentando ao máximo não demostrar seu nervosismo próprio.

-E então? - insistiu Serenna, impaciente.

Bumblebee respirou fundo, arrumou a postura e enfim revelou.



-Eu sou o pai desse sparkling.


Notas Finais


CABEÇAS EXPLODINDO EM 3, 2, 1
*aquele cara gritando bum com uma cena de explosão atômica*
Mas calmem
Bumblebee dizer que o filho é dele não significa que é pai biológico e.e
Ele pode querer apenas assumir a criança, para WindBlade não ficar "sozinha"...
e.e.e
Pode ser q sim, pode ser q não! Isso vcs descobrem no prox capítulooo
Vou fazer um flashback doq aconteceu c a Wind hehe
6 preferem cm está, na 3a pessoa, ou 1a/PV?
Escolham rapidinho p eu começar a escrever haha
Haha
KKKJ Espero q tenham gostado
BJUUS *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...