História Transilvânia - Sweet Lies - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT), SuperM, VIXX, WayV
Personagens Hongbin, Ken, Leo, Lucas, Lucas, Lucas
Tags Lucas, Vampiros, Vixx
Visualizações 8
Palavras 1.921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Lemon, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteeeeei

Essa historia ficou abandonada por 3 anos, e me desculpem por isso se vc lia ela antigamente....
varios problemas pessoais e de horario e de criatividade me fizeram abandonar
Mas, agora eu voltei e to repaginando toda a historia, eu cresci junto com ela, então acho que ela merecia isso.
Espero muito que vocês gostem!
Qualquer feedback é muito positivo!

Capítulo 1 - Prazer, eu sou um vampiro


Fanfic / Fanfiction Transilvânia - Sweet Lies - Capítulo 1 - Prazer, eu sou um vampiro

Capítulo 1: Prazer, eu sou um vampiro

Provavelmente vocês que estão lendo essa historia não irão acreditar em nada do que estou escrevendo aqui, e talvez seja melhor assim. Quando seu final chegar esqueçam, ou a mantenham na memória como um conto bonito(quase nunca bonito) que alguém criou na própria cabeça.

Mas as vezes a verdade não é assim tão simples

            Eu sou um vampiro. Vivo na Transilvânia. Na verdade a maioria dos da minha espécie moram aqui. Parece um pouco clichê certo? Mas não se trata da sua Transilvânia, aquela escondida entras as montanhas da Romênia. Se por curiosidade fizer uma viajem tentando nos encontrar, vai achar apenas um castelo antigo, e uma meia dúzia de lendas criadas por escritores, que talvez soubessem um pouco sobre nós. Mas essa é uma longa história.

Aqui na dimensão em que vivemos conta-se uma velha lenda. Ela fala sobre como as coisas aconteceram a séculos atrás, quando um dos nossos anciãos descobriu que não estávamos sozinhos, e junto com isso também percebeu a existência de um portal que permitia a livre circulação entre os mundos. Entre a minha e a sua dimensão. Essa descoberta pelo que perceberam aconteceu apenas pela nossa espécie.

Desde então nós nos infiltramos, aprendemos através dos anos sobre vocês, seus costumes, tradições, regras ... e fraquezas. Assim naturalmente vimos como tirar proveito dessa pequena vantagem. Vivíamos por anos como pessoas normais infiltrados entre vocês humanos, escondendo nossos poderes (pelo menos a grande maioria deles), tentando entender ao máximo o que se passava na mente de pessoas normais que não tinha a mesma sede que nós. No fim voltávamos para nossa terra, cheios de informações para os que aqui ficaram.

Porém em algum momento dessa historia, um incidente quase botou tudo a perder, e permitiu a nós descobrir o sabor do sangue de vocês. Contam-nos que foram tempos difíceis; depois que a informação se espalhou o portal teve que ser escondido antes que um massacre em massa ocorresse, e muitos de nossos infiltrados tiveram que voltar imediatamente após matarem humanos colocando a segurança e descrição de nossa espécie em risco.

Hoje em dia, felizmente, as coisas são um pouco diferentes. Desde esse grande confronto apenas alguns de nós tem permissão e conhecimento para atravessar o portal e circular entra os humanos, além claro, dos membros da realeza. O sangue de vocês é considerado uma relíquia, consumido apenas pelos mais importantes da nossa sociedade. O que com certeza não vale para mim.

Falando nisso, meu nome é Jaehwan, mas todos que me conhecem me chamam de Ken. Eu sou filho de criados que trabalham no castelo real, e logo quando criança fui selecionado para ser um dos “acompanhantes”. Eu sei, isso talvez soe um pouco estranho para vocês humanos, mas aqui as coisas funcionam um pouquinho diferente. As primeiras experiências intimas de uma pessoa não podem acontecer com quem e quando gostaríamos, principalmente quando falamos dos membros da realeza. Para eles, amor, carinho, ou até mesmo desejo não passam apenas de uma distração para seus reais objetivos. E para evitar a perda de tempo com essas “distrações” é que nós existimos. Eles selecionam crianças bem desenvolvidas, e principalmente saudáveis para serem os futuros acompanhantes” . Quando um membro da realeza está finalmente pronto, um de nós é destinado a viver com ele ou ela dali por diante, 24 horas por dia, pelo resto de nossas vidas. Servimos a eles como mordomos, empregados, reprodutores e principalmente amantes, saciando cada um de seus desejos mais sombrios.

Apesar de existir uma fiscalização severa, para que essa tradição de séculos seja mantida, todos aqui sabemos que essas leis são burladas, principalmente pelas famílias que não são tão próximas a corte; para nós existe uma vista grossa. Mas isso nunca aconteceria dentro da família real.

Outra coisa que pode assustar você, caso ainda não esteja assustada depois de tudo isso. Nós não nascemos realmente com nossos poderes. Claro somos vampiros... esta no nosso sangue. Mas aparentemente parecemos crianças normais, e até mesmo humanas. Por volta dos 19 anos passamos pela transição e só então ganhamos nossas presas, nossa beleza irresistível, força, velocidade e principalmente : começamos a beber sangue. Por isso os filhos dos príncipes e reis são quase sempre criados aí no mundo de vocês; dizem que isso os fará aprender a lidar melhor com as diferenças, e respeitar a existência das duas espécies. Sem saber de nada essas crianças vivem como pessoas normais até serem trazidas de volta antes de completarem sua transição.

Tudo isso era um resumo da minha vida e de como tudo acontecia por aqui, até que aos 24 anos eu fui chamado. Desde esse dia eu iria me dedicar a função para qual fui preparado desde sempre. Eu só não esperava que eu seria acompanhante justamente da famosa princesa esquecida. A partir daí, tudo mudou....

Jaehwan presente ->

            Como sempre eu tinha dormido até as 11h da manhã. Meu treinamento só começava a tarde e eu já estava mesmo na fase final, então era tudo bem mais leve. As vezes eu me sentia culpado pelo que todos chamavam de minha sorte. Meus pais e meus dois irmãos trabalhavam no castelo. Minha irmã mais velha sempre foi linda aos meus olhos, mas não se encaixava muito nos padrões que a realeza procurava, então ela já trabalhava a mais de 10 anos com minha mae em uma das cozinhas reais. Meu irmão mais novo Lucas tinha puxado a minha irmã, apesar de gostar do rosto dele, sua pele era a mais morena do reino e ele não era muito simpático, vivo, e muito menos tinha a minha personalidade. Só quem vivia com ele sabia dizer que ele era um garoto incrível, mas que não tinha nascido para ser um vampiro. Por isso ele trabalhava como um tipo de mensageiro e entregador de recados por todo o reino. E no meio disso estava eu, escolhido pela corte logo aos 12 anos.

            Desde então eu havia recebido lições de como me portar, como ser educado, tinha aulas de musica, dança, literatura, e principalmente aprendia proporcionar prazer a alguém. Eu sabia que lá no fundo meus irmãos me invejavam; eu era bonito, mas o fato de não ter que trabalhar duro durante todo dia, sob sol e chuva talvez tivessem ajuda um pouco. Minhas mãos eram lisas, diferente das calejadas de trabalho que eles tinham.

Mas a verdade era que o único ali que tinha inveja de verdade era eu

            Não que eu fosse revoltado com o destino que haviam me dado; eu sabia que a maioria dos rapazes faria de tudo para estar no meu lugar, ou no lugar de um dos outros acompanhantes. Os tempos eram difíceis para aqueles que não vinham de uma família importante, e dependendo da pessoa com quem eu fosse viver, talvez eu pudesse dar uma vida mais tranquila para meus pais. Mas lá no fundo, o que eu mais desejava era ter a liberdades deles. Eles poderiam gostar e ficar com quem quisessem, alguém que os amasse e que ficasse com eles por vontade própria... teriam filhos que poderiam chamar de seus. Essas eram coisas com as quais eu não poderia sonhar, assim como aquela pessoa que atormentava meus pensamentos....

            Fui despertado dos meus pensamentos com Lucas abrindo a porta do pequeno quarto que dividíamos. Aquilo ela estranho... a essa hora ele deveria estar fazendo as entregas, e enviando as mensagens reais. Todo esse trabalho andando de um lado para o outro, tinham dado a ele uma pele ainda mais bronzeada que a natural, e ombros largos e musculosos, diferente da maioria dos outros rapazes que viviam aqui. Seu rosto tinha uma expressão de espanto, e seus olhos estavam maiores do que o normal.

Lucas : Jaehwan, que bom que você ainda não saiu – disse ofegante – eu preciso te contar o que todo mundo no castelo já está comentado.

Ken : Calma Lucas, o que de tão importante aquela gente pode estar falando,e o que raios isso tem a ver comigo?

Lucas : Parece que a princesa esquecida esta voltando. A hora dela se transformar esta chegando, e o tio finalmente decidiu lembrar que ela existe.

Caramba, a princesa esquecida. Essa era outra lenda que todos daqui conheciam, mas ninguém sabia realmente se era verdade. Parece que tudo aconteceu quando eu tinha uns 2 anos, então mesmo que fosse verdade, nunca iria me lembrar. Contam que o rei teve uma filha, e assim como todos os bebes reais a menina havia sido levada para viver entre os humanos; porém pouco depois, em uma das visitas que seus pais faziam escondidos a ela, eles foram mortos numa emboscada de humanos que haviam descoberto um pouco sobre nós. E então a menina foi simplesmente esquecida. Pelas leis o irmão do rei assumiu o trono, e esse fez questão de que o nome da menina jamais fosse pronunciado no reino. Contam também que seu tio nunca supervisionou sua criação, mesmo estando sempre entre os humanos para vigiar seu filho Taekwon que também já vivia por lá. E parece que no fim das contas era tudo verdade e ela estava prestes a voltar...

Jaehwan : Nossa.. achei que a essas alturas o rei iria deixar ela pra sempre.

Lucas : Você sabe que ele não pode. Imagina se ela se transforma lá e todo mundo descobre sobre nós – falou ele como terror nos olhos

Jaehwan : Irmão, quando é que você vai crescer e parar de ter esses medos bobos, você sabe que nenhum deles é páreo  para nós – assim que disse isso pude ver a tristeza no olhar de Lucas, que abaixou a cabeça. AISHH eu nunca som bom com as palavras com falo com outros garotos. – Ta.. me desculpa dizer isso, você não tem culpa, é só seu jeito. Mas enfim... era só isso?

Lucas : Não! O pior vem agora : estão dando como certo de que o acompanhante escolhido pra ela vai ser você.

Então era isso. Finalmente o momento que eu tanto esperava emas ao mesmo tempo temia chegou.Há alguns meses eu esperava por esse chamado, minha transformação já havia acontecido há anos e logo arrumariam alguém pra mim. Eu era um dos principais aspirantes da minha época, mas não entendi o porque de me escolherem. Existiam vários outros considerados melhores do que eu. HongBin por exemplo era o queridinho dos professores; forte, bonito, bom nos esportes, sorridente e muito, mais muito mais educado que eu, que sempre fazia as brincadeiras e falava coisas na hora hora e lugares errados (essas características já me renderam belos castigos). Ele não cantava melhor do que, era um fato, mas duvido que isso tenha interferido em algo na decisão de me escolherem.  Só havia uma única explicação : seu tio continuava a deixando de lado, assim como havia feito toda a vida dela.

JaeHwan : Mas sera verdade mesmo irmão?

Lucas : Parece que sim. Já disseram até que hoje mesmo Hoya virá aqui te chamar.

            Hoya era um dos encarregados reais. Pelo que todos sabiam não era muito confiável, e talvez por isso mesmo fosse o encarregado preferido do rei. E topava todos os serviços, até mesmo os mais sujos. Ultimamente ele era o responsável por buscar os que ainda viviam entre os humanos. E parando para pensar essa era mesmo uma função muito boa para ele; aquele que não quisesse vir ele traria, por bem ou por mal.

JaeHwan : Bom.. então o que me resta era esperar – eu disse, sentido que hoje o dia seria muito, muito longo.

 


Notas Finais


É isso galera! espero que tenham gostado :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...