1. Spirit Fanfics >
  2. Transilvânia >
  3. Mutação ou morte?

História Transilvânia - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura amores ❤️

Capítulo 25 - Mutação ou morte?


Pov Lauren

- O que foi?- perguntei assustada enquanto elas estava olhando meu ombro.

- E-eu.- Camila engasgava nas palavras.- Acho que te mordi.

- Pser eu sei.- disse vestindo minha blusa e virando pra elas.- Canibal tava tentando chupar meu sangue.

- Acho que ela tava era com tesão excessivo.- DJ disse e Ally deu um cutucada.

- O que a gente faz Mila? - Ally perguntou, eles estavam realmente assustada.

- E-eu não sei.- Ela estava pálida, caminhei até o espelho pra ver a marca que Camila havia deixado em mim e era uma mordida enorme.

- Inferno.- disse brava .- me deixou marcada.- e por um momento todos os filmes de vampiro passaram pela minha cabeça.- Caralho!! 

- Lauren fica calma.- DJ disse enquanto me olhava atentamente.

- C-camila.- eu gaguejei.- o que você fez?

Pov Camila

- Eu não sei.- Disse com um olhar assustado, eu havia morrido Lauren no meio de todo prazer sem perceber mais não foi uma somples mordida, estava a marca certa dos meus dentes estava vermelho e a carne estava exposta.

- Temos que limpar isso.- Ally disse pegando o kit SOS .- Senta aqui Lauren.

- Vai doer?- ela perguntou confusa 

- Só um pouco.- Então eu me afastei e escorei na parede, o que eu fiz. 

- Sabe como resolver isso?- DJ falou baixo 

- Não faço a menor ideia.- Disse colocando as mãos na testa.

- E se ela...-

- Nem fala isso DJ.- Disse encarando Lauren que saltava alguns palavrões enquanto Ally limpava o machucado.- Meu pai me mataria.

- Te mataria por ter mordido ela ou por como isso aconteceu?- ela sorriu, como ela consegue fazer gracinha até nesses momentos.

- Haha.- disse indo pra perto de Lauren que não me viu aproximando.- Tá ardendo ?

- Sai de perto de mim.- Ela disse enquanto Ally limpava .- Porra.- ela gritou quando Ally passou álcool.

- Tô acabando Lauren .- a pequena falou morrendo de dó.

- Preciso falar com meu pai.- disse saindo do quarto.- Fiquem de olho nela.

Fui procurar meu pai que parecia que tinha decidido brincar de pique esconde, meu Deus o que eu fiz, como eu vou explicar pro meu pai que eu mordi a humana, o pior nem vai ser isso vai ser eu explicando que eu mordi ela por puro tesão e não porque me senti fraquejar com o sangue.

- Filha?- ele surgiu do nada.

- A-ah oi pai .- disse sorrindo um pouco nervosa.- Estava te procurando.

- Tá tudo bem filha?- ele me olhou curioso.- Tá pálida.

- Tudo sim pai.- disse tentando controlar minha respiração que estava acelerada.- Queria conversar sobre a mamãe.

- E-e claro filha.- ele disse gaguejando, ele não se sentia confortável ainda.- O que ser saber?

- Porque você não transformou a mamãe e deixou ela forte pra enfrentar os humanos ? - disse enquanto caminhavamos pelos corredores do hotel.

- E-eu .- ele não encontrava palavras.- Não e tão simples filha.

- Era sim pai.- disse dando os ombros.- era só o senhor morder ela aí ela viraria vampira e ficaria imortal e estaria com a gente.

- Vejo que hoje vamos ter uma curta aula sobre mordidas.- ele riu sem humor nenhum.- Não e tão simples filha, na época que eu conheci sua mãe eu não estava preparado pra transforma-la não e simplesmente chegar e morder, nossas presas quando entram em contado com o corpo de um humano pode sim transformar  eles em vampiros mais também pode matar.- engoli seco nessa hora.- Depende muito do ser humano.

- Como assim depende do ser humano? 

- E como se fosse um remédio .- ele deu os ombros.- Alguns humanos tem alergia de remédios e outros não.

- Então se um humano tiver meio que uma "alergia " da mordida ele morre?

- Isso.- ele sorriu e eu fiquei sem saber o que fazer.- Você prestou bastante atenção tô orgulhoso.

Flashback on

- Calminha Jauregui a música tá boa- disse sorrindo puxando ela  pelo braço e passando pelo corredor, Lauren não aguenteo esperar chegar no meu quarto na metade do caminho me jogou contra a parede e começou a beijar meu pescço apertando forte seu corpo contra o meu.

- Alguém pode ver a gente Lauren.- disse com dificuldades mais ela ignorou e tenteou beijar meus seios mais o vestido atrapalhava.

- Você ficou linda com esse vestido Camz mais preferia você sem ele.- disse voltando os beijos para minha  boca.

- Pode tirar se você quiser.- disse já me entregando totalmente aos seus  toques, ela passava as mãos por todo meu corpo então Lauren pus suas mãos na sua coxa apertando, eu gemia de tesão, ela colocou a mão rapidamente debaixo do meu vestido colocando minha calcinha de lado e estimulando meu sexo, coloquei minha  boca sobre meu ombro pra não gemer alto....

Flashback off

- Filha?- papai me tirou dos meus pensamentos.

- Desculpa eu viajei.- ele sorriu.

- Tudo bem filha.- Ele começou a sair .- depois eu te explico mais sobre isso tenho uma reunião.

Pov Lauren

- Isso tá ardendo.- Gemia de dor

- Calma Laur já tá acabando.- Ally disse aflita.

- O que ela fez comigo?- perguntei enquanto Ally preparava outro algodão.

- Não sabemos.- DJ deu os ombros.

- Essa vai arder.- Foi a única coisa que ouvi da pequena e senti uma enorme dor e depois tudo ficou meio escuro.

[....] 

- Eu falei pra vocês cuidarem dela e vocês apagaram a humana.- escutei Camila falar vagamente.

- Eu precisava limpar antes que desse uma infecção.- a pequena falou brava.

- Mais precisava torturar tanto?

- Se soubesse controlar o fogo que tem nesse rabo isso não aconteceria.- DJ disse.

- Parem vocês duas.- Ally acalmou.

- Busquem alguma coisa pra ela comer quando acordar.- Camila falou se acalmando.

- Sangue ou comida normal? - DJ debochou fazendo Ally rir.

- Vou matar vocês duas.- então as meninas saíram e me deixaram SOZINHA COM ESSA GAROTA QUE ME MORDEU E AGORA EU NAO SEI O QUE TA ACONTECENDO.

- Não se aproxima.- disse abrindo os olhos.

- Só ia ver se você estava com febre ignorante.- ela disse se sentando na cadeira.

-  O que você fez comigo?- perguntei me sentando na cama.

- Eu não sei.- ela abaixou o olhar.- Posso olhar seu ferimento?

- Não.- disse negando.

- Só preciso conferir se tá inflamando ou não.- ela disse respirando fundo.

- Tudo bem.- Então a se aproximou e eu juro que estava com medo dela tentar me sugar, com um toque suave ela encostou retirando as ataduras

- Tá bem machucado mais não tá inflamando.- ela pegou o Kit SOS.- Vou colocar outra atadura, senta de costas pra mim por favor - eu me virei e ela delicadamente colocou, suas mãos começaram a fazer carinho pelas minhas costas então pude sentir o calor do seu corpo se aproximando do meu, ela tirou delicadamente meu cabelo de um lado do meu pescoço e beijou, eu não consigo afastar ela tão próxima.

- Camz..- disse na intenção de pedir que ela se afastasse mais ela virou meu rosto pra ela e me beijou, com um beijo fofo e com gostinho de saudade, assumo que senti falta dos seus lábios, me virei totalmente segurando sua cintura o beijo foi ganhando intensidade e eu a deitei sobre a cama colocando meu corpo por cima dela, comecei a beijar seu pescoço fazendo assim o corpo dela arrepiar totalmente.

- A gente trouxe frutas.- DJ entrou no quarto e eu dei um pulo parando longe de Camila.

- Misericórdia.- Ally gritou.

- Mais vocês não tavam brigadas? - DJ olhou com um olhar malicioso.

- E-ela só estava trocando as ataduras.- disse me afastando e voltando a sentir medo dela.



Notas Finais


O que acham que vai acontecer gente?
Favoritem e comentem aí ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...