1. Spirit Fanfics >
  2. Tratamento de casamento >
  3. LXV - o adeus

História Tratamento de casamento - Capítulo 65


Escrita por:


Capítulo 65 - LXV - o adeus


Tratamento de casamento 


Capitulo LXV - o adeus 


Natsu on 



  Hoje Gildartz e Cana iriam embora do Japão, Acordei ainda meio sonolento, ao meu lado Lucy dormia tranquilamente, eu sorri, eu amo esses momentos com ela, acordar ao lado dele, dormir ao lado, quase tudo adorava fazer ao lado dela. 


— Lucy, acorde — ouvir ela resmunga, e abrir seus olhos lentamente, sorriu para ela e recebeu o primeiro sorriso dela — vamos nos arrumar, Gildartz e Cana vão embora daqui algumas horas. 


  Levantei da minha cama e segui até o banheiro e escovei os meus dentes com calma, lavei meu rosto com calma e voltei ao meu quarto, Lucy alongava seu corpo, ela estava apenas com roupas íntimas, eu estava já com pau duro, droga eu não tenho tempo para isso.


— por isso eu me alongo com apenas isso, gosto de fazer você ficar duro — ela chegou e agarrou em meu pênis, eu soltei um gemido e olhei para ela, queria negar, mas não consigo com ela, NÃO! 


— L-Lucy, agora não, por favor precisamos nos arrumar e ir ao aeroporto. Por favor quando a gente voltar eu faço qualquer coisa que você pedi na cama — Lucy parou e sorriu e entrou no banheiro. 


  Tirei o meu pijama e abrindo o meu armário, peguei uma calça cinza, uma camisa verde, calcei meus tênis brancos e depois estava pronto. Lucy saiu do banheiro com seus cabelos penteados e ainda de roupas íntimas, no meu armário ela pegou uma saia rosa e uma camisa amarela, calçou os tênis preto dela, e prendeu o cabelo.


  Descemos e todos já estavam lá na sala de estar, Zeref abraçando Mavis, meu pai ao lado de Gildartz e Cana indo abraçar Lucy com força, as malas estavam prontas , era apenas irmos ao aeroporto.


Meia-hora depois 


  Chegamos ao aeroporto, Gildartz carregava as malas e Cana conversava com Mavis e Lucy, enquanto Zeref e eu ficamos atrás andando em silêncio. Sentamos e ficamos à espera da chamada. O avião partiria às 11:25. 


— foi bom essa semana — começou Gildartz — vou sentir saudade do Japão.


— bem, eu posso ir te visitar, e você pode vim me visitar quando você quiser e quando eu quise, apenas vamos nos ver menos do que antigamente. 


— o quê acha que devo fazer? 


— bem, emprego você não precisa, você tem dinheiro para comprar uma casa, acho que você deve fazer pazes com a Cornelia


— sim, vocês precisam fazer as pazes, se você quer continua na vida de sua filha, você e Cornelia não poderão brigar por qualquer coisas, vocês terão que viver junto, não literalmente, estou falando sobre viver na vida da Cana. 


"Chamada para Paris-França"


— acho que é isso então — Gildartz levantou e Cana também. 


— adeus Lucy — abraçou ela com força — adeus Mavis — abraçou ela também — adeus Zeref — abraçou ele — adeus Natsu — me abraçou também — adeus Igneel — vocês sabem — acabou.


— até um dia. 


— até — os dois abraçaram e vimos ele irem embora...




— irmão — iniciei uma conversa com ele — Agnologia e tia Anna vão ter um bebê e oito meses praticamentes, você e Mavis não pensam em ter filhos? 


— pensamos em ter dois, mas não estamos conseguido — disse frustrado — me dou ver que aquele sorriso, não é o mesmo quando decidimos ter filhos.


— não é algo fácil de ouvir, eu acho, mas vocês já tentaram ir ao médico? Talvez você não possa ter filhos, isso pode fazer vocês não continuaram a sofrer e adotar um bebê, pois filho é filho, sendo de sangue ou não, se amarem como um, vocês vão ter um ou dois. 


— seus conselhos são bom, eu fiz um ótimo trabalho, mas ela decide que quer passar pela dor do parto, a dor que uma mãe passa.


— passar a dor do parto para passa com uma mãe? O quê torna alguém como uma mãe, não é os noves meses de gravidez, o parto, e sim o nascimento do bebê, isso que a tornará uma mãe e você uma pai, pois vocês estarão lá para cuidar dele ou dela.


— eu vou conversar com ela depois, e vou marcar um horário com médico, mas agora vamos falar de você, você e Lucy estão casados a mais de três meses, casado praticamente no cartório, mas não vai ter a cerimônia de casamento? Um pedido? O altar, votos de casamento, Lucy jogando o buquê e vocês indo a lua de mel? — Zeref foi primeiro e único a perguntar isso para mim, e eu sorri, pois sabia muito bem a resposta para isso.


— papel é só um papel, claro que eu planejo fazer um pedido, quando? Eu não sei, porém, quando terminamos o colégio, eu planejo ter um casamento — disse com um sorriso, vir meu irmão também sorrir e nosso pai e esposas vindo para irmos embora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...