História Trattati !Ziam! - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Italia×japão, Larry, Mayne, Ned, Trattati, Ziam
Visualizações 74
Palavras 1.759
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello^^

Era pra ter postado ontem... Antes de ontem na verdade... nfim, espero que gostem:3
Boa leitura ♥

Capítulo 6 - Game Over


Fanfic / Fanfiction Trattati !Ziam! - Capítulo 6 - Game Over

Fazem exatos dois dias e três noites que eu e Liam Payne estamos convivendo em um pequeno apartamento em algum lugar de Tokyo, bem longe de onde eu deveria estar.

Na verdade só deveria mesmo pois querer... Não, não queria estar na mansão Payne, casa da minha noiva quem me unirei forçadamente e casa do ser humano mais tapado que já conheci. Ah, melhora ainda mais na parte em que ele e Ruth são irmãos.

- Que vida fudida a minha! - murmuro cansado de olhar por um booom tempo a cidade pela sacada já que tenho feito isso direto pelos últimos dias.

Olho pra cama e vejo Liam dormindo. Fizemos um trato: depois da segunda noite que expulsei ele da cama então combinamos que de noite a cama é minha e de dia é dele. 

Ah, também temos usado as roupas e pedido comida na conta do amigo dele. Liam nega-se a procurar um jeito de ligar pra alguém vir nos buscar e pior é que tentei ir nos lugares próximos daqui pra ligar pra alguém, mas não achei ninguém que fale pelo menos inglês.

- Esse filho da puta, cuzão da porra também não colabora!

Esse merdinha me tira do sério! Dá pra acreditar que ele queria ficar andando nú por aí!? Desfilando o magnífico corpo dele pela casa sem cobrir nada! Ah, mas ele me deixa muito puto! E quando fiz ele por todas as roupas de volta esse pau no cu ainda teve a audácia de me dizer que eu bêbado era mais divertido.

Se meti a mão na cara dele? Ainda não, mas juro que ainda faço isso.

Como se não fosse o bastante ele ainda me faz o favor de bagunçar qualquer coisa que veja pela frente! Cacete, ele deveria saber que seres humanos decentes gostam de manter de coisas arrumadas e L I M P A S! Mas ele se importa? Porra nenhuma.

É basicamente assim: ele passa como um furacão e eu vou atrás arrumando tudo. 

- Cara chato do caralho! - suspiro indo até o desgraçado que dorme serenamente sem blusa - por que tem que ser tão bonito, hein, filha da puta?

Puta que pariu, Payne! Seu rosto, seu corpo... Até parte de sua personalidade confesso ser bem atraente. 

Olhando pra boca dele assim me dá vontade de me render e deixar ele me pegar, mas esse viado do caralho me irrita na maior parte do tempo e na maior parte das vezes é de propósito.

- Queria que fosse menos assim, Liam - digo baixo suspirando desistindo de olhar pra ele.

- “Assim” como exatamente?

Eita, Cuzão! Meu coração foi a mil com esse susto. Chega ponho a mão no peito e fico de olhos arregalados o vendo abrir os olhos e sorrir com a minha reação.

- Parece que viu um fantasma.

- Não, vi só um vadio mesmo.

- Então tava se olhando no espelho?

- Seu....! - Esse idiota sorri ao me ver irritado - Quanto tempo tá acordado?

- O tempo todo. Tava cochilando quando te ouvi me elogiar.

- Ah, tá! - reviro os olhos e só não saio agora porque se não ele vai dizer que tô fugindo.

- E a propósito, desculpe por ser lindo e gostoso.

- É o quê?

- Tu tava se perguntando por que sou tão lindo, bem é apenas a beleza que papai e mamãe me deram - sorri convencido e isso me dá nos nervos - Mas assim, me pergunto se você sempre fica me olhando assim quando tô dormindo... Tu não abusa de mim não, né?

- Para de ser babaca, seu tapado pervertido - odeio como ele adora me provocar e consegue fazer isso perfeitamente.

- Adoro quando fica tão nervoso que suas bochechas e orelhas ficam vermelhas. É Adorável!

- Quer saber? Vou te deixar aqui falando merda sozinho! - me virei pra sair quando ele pega meu pulso e me puxa com força pra cima da cama me fazendo cair de costas.

- Sei que tá intediado então vamos continuar conversando...

- NÃO FAÇA MAIS ISSO, SEU PAU NO CU! - me arrasto pro outro lado da cama normalizando minha respiração antes de sair já que esse susto quase fez meu coração sair pela boca.

- Mas então, quando disse aquilo, o que quis dizer exatamente?

- Do que tá falando, imbecil?

- Sobre ser menos “assim” - imita as aspas com os dedos não desviando o olhar momento algum - quer que eu pare de implicar contigo, é isso?

- Na verdade, é sobre tudo, Payne! Você é a pessoa mais desagradável que tive o desprazer de conviver! 

Joga tais palavras sem dó, apenas devolvendo o olhar de Liam.

- Então agradeceria se tu achasse a porra de um telefone e ligasse pra casa pra alguém vir nos buscar! Caralho, você não sabe deixar NADA limpo, o que tem de interessante em andar pelado em um local desconhecido quando está vivendo com alguém com quem nem tem intimidade!?

- Vejo que te deixo irritado constantemente - ri minimamente - sabe o que estamos parecendo?

- Dois Hamsters vivendo em uma gaiola pequena que só sabem brigar?

- Na real? parecemos um casal discutindo a relação de um recente casamento. Agora faça seu papel de esposa direito e venha me amar.

- Vou é te arrebentar!

O pingo de paciência que eu tinha foi embora e só ia me levantar e simplesmente sair, mas Liam insiste em me fazer ficar puxando meu pulso.

Juro que odeio violência física, mas já não estava mais aguentando minha raiva então o soco que dei em seu ombro é culpa só dele.

- Ai! - agora segura meus dois pulsos - cacete, tu é mais forte que eu imaginava. Tá doendo agora!

- ME SOLTA QUE AINDA NÃO ACABEI!

- Quer mesmo cair na porrada comigo? - ri enquanto estou bufando de raiva. Namoral, queria matar ele agora.

- Não vamos acabar até eu quebrar pelo seu braço! - tento me soltar a todo custo, mas ele também é bem forte.

- Engraçado, me recuso a sair dessa cama se não tiver recebido pelo menos um beijinho da minha esposa.

Então comecei a usar meus pés pra chuta-lo e ele não tenta me bater, apenas tenta bloquear todos os meus golpes.

Teve uma hora em que fiz ele sair de vez de baixo da coberta e vejo que ele está nú de novo. Só o que me faltava.

- O QUE VOCÊ TEM CONTRA ROUPA, DESGRAÇA!?

- Tava dormindo. Era mais confortável sem, oras. E pare de gritar, até parece que nunca me viu sem elas.

Então comecei a me mexer mais ainda deixando a raiva me dar a força necessária pra bater nele. Mesmo quando atinjo alguma parte de seu corpo ele só ri. Não me deixa acertar seu rosto de jeito nenhum e tenta segurar meus pulsos.

Fui soca-lo sabendo que ele pegaria minha mão e quase na mesma hora tentei acertar o outro pulso, mas ele foi mais rápido prendendo os dois e me empurra com seu corpo me fazendo cair deitado na cama.

Por ele estar entre minhas pernas não consigo nem chuta-lo e estalo a língua ao perceber que estou imóvel. Puta merda, queria que ele morresse por causa desse sorriso perfeito dele.

- Game over, Malik - estamos ofegando. Enquanto tô puto da vida por ele manter seu sorriso de lado safado - Você disse o que queria que eu mudasse, agora é minha vez!

- Vai se foder! Não estou interessado em saber.

- Seu temperamento deixa tudo mais interessante, mas você poderia ser menos pau mandado, sabe?

- Quem aqui é pau mandado, filho da puta?

- Você que acata todas as ordens da sua família de cabeça baixa. Se não mudar eles vão te usar pela vida toda.

Não é como se ele tivesse mentindo. Na verdade apenas desvio o olhar sabendo que ele está certo, mas não é como se eu nunca tivesse tentado deixar tudo isso de lado. Nunca consegui que me deixassem em paz não importa o que eu faça.

- E também podia ser mais sincero com si mesmo. Olha pra mim, vai? Quando estava me olhando “dormindo”, o que te chamou mais atenção?

Suspiro e volto a olhar para seu rosto.

- Vamos, diga. O que mais me atrai são seus olhos porque consigo decifrar suas emoções por eles.

- Gosto da sua boca... Quando ela fica contra a luz, mesmo estando natural, ela tem um certo brilho, sabe?

E lá está aquele maldito sorriso denovo.

Já era. Já cheguei no nível de me sentir fodido só por ver esse sorriso dele. Sou um idiota.

Sou mais idiota ainda por deixar ele colar nossas testas e ficar um tempo de olhos fechados apensas sentindo nossas respirações.

Acho que ele espera por algum protesto antes de finalmente me beijar calmamente.

É. Realmente perdi pra esse desgraçado.

E o pior é que essa coisa toda tá ficando muito Hard.

Ele solta minha mão e as uso para passar a mão por seus cabelos, pescoço e bochechas sentindo sua barba crescer por ficar tantos dias sem ser feita.

Sinto ele explorar minha cintura por baixo da blusa que fica enorme em mim fazendo mensão de tirá-la. Até deixaria ele fazer isso, mas esse beijo está muito gostoso pra ser quebrado.

Nosso ósculo só aumenta enquanto passo a mãos por suas costas as arranhando de leve. Fico levemente irritado ao lembrar que ele está nú, mas, caralho, mano, a boca dele parece até uma droga de tão viciante.

- James.

Nós dois paramos ao ouvir uma voz ecoar pelo quarto que até então só tinha os sons dos nossos beijos e alguns gemidos discretos.

- Ah, fala aí, Niall! - Ele sorri saindo de cima de mim enquanto ainda processo os fatos - Demorou dessa vez pra me achar, hein. Tá enferrujado, cara?

Estalo a língua ajeito as roupas que visto ganhando o olhar do loiro sobre mim que tem uma de suas sombrancelhas arqueadas.

- Assim, não reclamaria se tivesse demorado mais um dias, sabe?

- Cala a boca, Payne. Malik, na sala tem seguranças que vão te levar pro carro e te levar pra casa. Tenho coisas a tratar com Liam antes de ir pra casa.

Nada digo, apenas caminho de cabeça baixa pra não cruzar olhares com Horan.

- E lá está você novamente acatando as ordens de qualquer um.

- Cala a porra da boca e vai por uma roupa logo, James.

- Por quê? Está mais do que cansado de me ver assim...

Paro de escutar quando chego na sala e sigo dois caras vestidos de preto.

Bem, Niall não pareceu surpreso e ainda parece estar acostumado com a nudez de Liam. Me pergunto se seria imaginação minha pensar que talvez eles tenham algo.

E que talvez eu seja só um brinquedo pra provocar Niall.

Nesse momento, só quero perguntar a Liam o que sou pra ele.


Notas Finais


Iai? Gostaram??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...