História Treasure - Capítulo 7


Escrita por: e Seung_mean

Visualizações 7
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente as aulas acabaram!!! E agora vou ter tempo suficiente nas férias para atualizar os capítulos. Esperoq ue curtam a história porque eu ri escrevendo esse capítulo.

Capítulo 7 - Isso não é swing Ten!


Entro ou não entro? Entro. Não pera, será que já chegou todo mundo? Qual que era o número do apartamento dele?

E bom, isso era um piripaque mental normal de minha existência porque ser uma pessoa indecisa já é muito foda, mas agora ser indecisa e ser uma Sohee é outro nível.

- Você não vai entrar? – uma voz conhecida que descubro ser Jaehyun me assusta. Ele estava com a maldita que usava novamente vermelho e rosa. – Vamos que pelo o que parece os meninos já estão lá.

- Pera, você por acaso sabe para onde estou indo?

- Ué, o Doyoung não vai te apresentar não?

- Esqueci que você também era amigo dele, maldito. – Encaro ele e a biscate.

- Vamos juntos então! – Nayeon abre a boca pela primeira vez.

Entramos no elevador ao som da típica música e as risadinhas dos pombinhos ao meu lado, não que eu não estivesse acostumada com juras de amor aleatória, até porque eu vivo de vela para Seulgi e Seunghoon, mas isso realmente estava me tirando do sério.

Ao abrir aquela porta de metal só faltava me jogar no chão e agradecer a todos os santos, que nem se quer eu acreditava, por ter me livrado daquela punição.  Jaehyun bate na porta e logo Doyoung abre ela cumprimentando os dois pombinhos e beijando minha cabeça.

- Vocês ficam fofos juntos. – Nayeon fala e pela primeira vez eu acho que ela não é uma cobra. Só acho.

- Obrigado. – Doyoung fala com um sorriso meio duvidoso, talvez até sarcástico. – Vocês também ficam fofos juntos.

Só me faltava eu explodir por estar tentando segurar a risada nesse momento porque Doyoung quando quer ser sarcástico, ele consegue muito bem.

- Gente, por favor! – Doyoung grita pros meninos que estavam quase saindo no soco no sofá. – Isso aqui é a minha casa não o zoológico!

- Quem é essa hyung? – um menino muito fofo pergunta.

- Essa é a minha namorada, Sohee. Ela estuda no departamento de dança.

- Olá sunbaes e Winwin! – falo para Ten e Taeyoung.

- Você é aquela aluna que ganhou o concurso de dança do ano passado? – Taeyoung pergunta e eu confirmo. – Você realmente é talentosa.

- Acho que nós temos algumas aulas juntos né? – Ten pergunta e novamente eu confirmo.

- Olá sunbae! – Winwin fala.

Conhecia o Winwin por ele ter entrado bem perdido no departamento de dança e não saber onde era a sala de prática número 3, então eu o ajudei provando o quão boa eu era. Desde então Winwin vivia me cumprimentando e me chamando de sunbae.

- Esses três e o Jaehyun você já conhece. – Doyoung fala. – O de cabelo vermelho e o de castanho são o Taeil e o Kun, estudam junto comigo. O de cabelo rosa é o Yuta e está no departamento de letras e aquele ali é o Jungwoo, entrou para o curso de cinema.

- Ele é muito fofo! Que vontade de colocar ele num potinho e levar comigo! – falo indo ao lado dele para tentar apertar suas bochechas.

- YA! Larga ele! – Doyoung fala me puxando. – O Jungwoo é meu!

- Nossa ciúme. – Yuta fala rindo chamando a minha atenção.

- Você não é coreano né? – pergunto.

- Nop, Japão. – Ele fala sorrindo.

- Uau, vocês são bem globais! Jaehyun – me viro para ele. – Por que nunca me apresentou para seus amigos, huh?

- O que? – Ten pergunta nos encarando. – Vocês por acaso praticam swing?

Nesse momento eu me engasgo com a minha própria saliva e Doyoung tenta me socorrer, enquanto Jaehyun e Nayeon só ficaram ali quietos parado ficando cada vez mais vermelhos. Depois de conseguir me recuperar eu encaro o mesmo e digo:

- Não seria uma péssima ideia, que tal tentar? – sorrio depois que recupero para os dois que estavam vermelhos e só faltou Doyoung me bater.

– Nem pense nisso e você já sabe o motivo. – Doyoung me faz sentar no sofá junto com Winwin e Ten.

- Qual é o motivo? – Yuta pergunta com a sobrancelha arqueada.

- Não te interessa japonês do Paraguai. – Doyoung reponde ele saindo para a cozinha.

- Ui! Não precisava ofender. – Yuta fala mostrando a língua que nem uma criança. – Qual é o motivo? – dessa vez epe pergunta para mim.

- Não sei se devo te contar. – Balanço a cabeça pensativa.

- Nem pense. – Doyoung se intromete no meio, mesmo estando na cozinha.

Ele deixa um pacote de tomate cerejas em meu colo e faz com que o Yuta e o Winwin se movessem para que ele pudesse se sentar no meio.

- Sério isso oppa? Tomates?

- Ué, são gostosos. – Ele fala passando o braço em torno de minha cintura.

- Se não quer dê para mim. – Yuta fala quase metendo a mão no meio.

Doyoung com a outra mão pega e bate no japonês fazendo-o recuar. No mesmo momento em que rio, abro a caixinha e coloco um dos tomates em minha boca.

- Agradeça a mim. – Ten se mete no meio da conversa. – Esse coelho maldito me fez ir comprar. Esse abusado de quinta categoria...

Eles começam a discutir jogando diversos pontos no meio, a maioria eram engraçados e juro que estava me segurando para não rir, mas não rolou porque sem nem perceber já estava rindo.

- Noona, não está com fome? – Jungwoo pergunta. – Fala que sim porque dai o Doyoung hyung vai fazer comida pra nós!

- Oppa... – chamo ele tentando o aegyo mais falho que água no deserto do Saara.

- Nem venha. Você acabou de comer tomates.

- Mas o seu f...

- Já estou indo! – ele fala se levantando, mas não sem antes falar no meu ouvido: - Não conte ainda, porque quero discutir com você algumas questões a respeito.

Ele se levanta e deixa todos os meninos ali perplexos com a ação.

- Uou, o que acabou de acontecer? – Kun pergunta.

- Isso foi novo. – Yuta fala. – Nem com a Nayeon ele fazia isso.

- O que? – Winwin pergunta perdido no meio.

- Nós namoravamos Winwin. – Nayeon fala.

- E eu e a Sohee namoravamos. – Jaehyun fala.

- Tem certeza que vocês não praticam swing? – Ten pergunta pela milésima vez.

- Não! – Nayeon, Jaehyun e eu falamos em unissom.

- Vou lá ajudar o Doyoung. – Kun se pronuncia deixando o local.

- Então sunbae, como conheceu o Doyoung hyung? – Winwin pergunta.

- Então, foi depois de terminar com o Jaehyun em uma balada. – Falo relembrando da minha bebedeira desenfreada e toda confusão que rolou na noite. – Foi uma noite muito louca.

- Você ficou muito, mas muito mesmo, bêbada. – Jaehyun fala rindo.

- Você até me xingou. – Nayeon fala.

- Mas você estava usando roxo e vermelho, não tem como te ajudar flor. – Falo cínica.

- Que história é essa? – Ten fala interessado.

- Ué, do dia que terminei com Jaehyun e conheci Doyoung. Por quê? – questiono o tailandês com uma cara de safado angelical.

- Uau. – Todos na sala falam surpreendidos.

- Vamos comer gambada! – Doyoung grita da cozinha.

Todos vão pra lá, se enfiando nos espaços que estavam disponíveis. Jaehyun e Nayeon vão perto da porta, Ten e Taeyoung ficam perto da geladeira, enquanto Kun, Taeil, Yuta, Winwin e Jungwoo se sentam cima do balcão. Eu e Doyoung nos sentamos no chão perto do micro-ondas.

A conversa rolava solta que nem água vazando, quando acabava um assunto outro surgia do além. Risadas e um Jungwoo se afogando foi o auge do nosso almoço. Além da Nayeon ter sujado a blusa roxa, o que foi a minha felicidade porque o molho não ia sair nem com Vanish.

Resolvemos assistir um filme só pra relaxar, porque provavelmente a maioria ia dormir. Yuta coloca um filme de terror qualquer que todos já haviam assistido. Me sento no sofá para dois junto com Doyoung, me aconchegando que nem uma gatinha manhosa com um balde de pipoca que Taeyoung havia nos dado e Doyoung segurava um copão de Coca-Cola.

Durante o filme, Kun saiu porque tinha um encontro com a namorada e nos deu o maior miguezão da história. Jungwoo teve que ir também, mas era porque tinha um trabalho da faculdade para fazer, então estava perdoado.

Dormi quase metade do filme e fui acordada por um Yuta rindo que nem maluco do filme que era para ser de terror. Aquele japonês realmente tem parafusos a menos.

- Cadê a Nayeon e o Jaehyun? – Taeil pergunta na maior inocência depois que os créditos finais aparece na tela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...