1. Spirit Fanfics >
  2. Treasure Imagines >
  3. Jihoon - imagine

História Treasure Imagines - Capítulo 112


Escrita por: thecherylblossom

Capítulo 112 - Jihoon - imagine


Fanfic / Fanfiction Treasure Imagines - Capítulo 112 - Jihoon - imagine

S/N Pov 

Continuei andando em passos lentos até a sala de aula, sem nenhum ânimo. Por mais que hoje seja sexta feira, eu estou sem vontade pra nada. Só queria ficar na minha cama dormindo. 

E quando entro na sala, dou de cara com Park Jihoon. Meu inimigo, garoto chato e irritante, insuportável e idiota, e claro, meu ex. Felizmente ou infelizmente, terminamos nosso namoro já tem 2 semanas porque eu não estava suportando aquelas meninas do 2° ano em cima dele. 

Jihoon é definitivamente um garoto que chama bastante atenção do povo. Ele é lindo. A garotas babam no corpo dele, ficam olhando de cima a baixo. Foi por esse motivo que terminei também, porque Jihoon não ligava. Ele até sorria pra elas de volta, e eu achava isso tão sem noção da parte dele. 


— Olha ela ai toda estressada — ouvi seu comentário. Sim, ele ainda continua sendo crianção e fica zoando. 

— S/N: Como você é chato, Jihoon — resmunguei e olhei pra ele, que mantinha um sorriso — tem como parar de ser babaca? 

Ele deu risada e o professor entrou na sala e todos ficou em silêncio. 

A todo momento em que eu me mexia na carteira, ou olhava pro canto da sala, Jihoon estava bem ali no fundo observando tudo e a todos, e claro, me olhando. É nítido que ele não aceitou o término, nem mesmo a família dele e a minha também não. Só que não posso conviver num namoro, onde o garoto não liga pras garotas e ainda flerta com elas. 


Terminei minha refeição e fui pro banheiro escovar os dentes, e me vestir pra educação física. Entrei e as meninas já estavam se vestindo. Hoje é um dos piores dias da minha vida, porque até minha amiga resolveu faltar. 

— Ainda bem que terminaram — ouvi uma garota comentar. Eu sabia que era sobre Jihoon. — pelo menos temos sorte. 

— Isso se ela não resolver atrapalhar — uma garota riu, e eu olhei pra ela pelo espelho. — sério, ele não combina nem um pouco com aquela garota. — disse. 

— S/N: Falando de mim? — comentei alto e ela me olhou sem entender — eu sou a ex do Jihoon, pra sua informação. 

— V-Você? — perguntou meio assustada. 

— S/N: E quem mais seria? Sou a única que todos falam todos os dias — sorri falsa — então faça o favor, pare de falar sobre meu ex relacionamento. Inclusive de mim. — sai do banheiro rapidamente e fui pra quadra. 

(...) 

Terminei de arrumar meu cabelo, e coloquei minhas pantufas e abri a porta do quarto. Senti um cheiro bom de macarrão, e desci as escadas correndo e morrendo de fome. 

— S/N: Que cheiro bom mãe...— falei super distraída entrando na cozinha — Ué. Mãe? — olhei em volta da cozinha mas ela não estava ali e muito menos a comida. — estranho.. 

— O cheiro é da vizinha — travei na hora e virei meu corpo devagar, e ali estava o Jihoon na sala de estar sentado mexendo no celular. 

— S/N: Que merda é essa? Como entrou aqui? — falei estressada e ele me encarou — Fala Jihoon! Não tô com paciência! 

— Jihoon: Caramba, você é muito chata! Sua mãe me chamou pra almoçar aqui e hoje e pediu pra mim entrar só isso — explicou e me olhou de cima a baixo — deveria trancar a porta da próxima vez. Vestida desse jeito um cara pode acabar se apaixonando. — sorriu.

— S/N: Você é mesmo inconveniente — puxei seu pulso com tudo fazendo ele se levantar — vai,some daqui!  Eu sei que isso é obra sua, minha mãe jamais deixaria você entrar aqui, Park Jihoon! 

— Jihoon: Meu Deus — ele começou a rir e eu soltei o mesmo. — ela me chamou mesmo pra almoçar, porque mentiria, hum? — encostou na parede perto da porta. 

— S/N: Jihoon! Me escuta pelo menos uma vez — pedi com calma e ele assentiu ainda com aquele sorrisinho — isso é extremamente desconfortável pra mim. Não tem 1 mês que terminamos, que porra você quer de mim? 

— Jihoon: Não está na cara? — neguei — puta merda, você é lerda demais — passou a mão pelos cabelos — deixa.. deixa pra lá. — falou frustrado. 

Eu ia insistir, mas minha mãe chegou do nada e nós se afastamos na hora. 

(...) 

00h30 e não consigo dormir. Me remexi na cama tentando me concentrar pra dormir, mas foi impossível. Olhei pra sacada e fiquei olhando o nada, até eu me assustar com um barulho de passos. Levantei da cama e fui até a porta do quarto pra abrir. Quando ia fazer isso, eu vi duas mãos pendurada na grade e fazia força pra subir. 

Ai! Merda..— soltei a maçaneta e fui até a sacada e era ele de novo. Quando terminou de subir, deu de cara comigo. — oi — sorriu. 

— S/N: De novo — murmurei e ele pulou entrando pra dentro. — o que você quer? 

Ele não respondeu. Bufei e entrei pro quarto e ele entrou em seguida. Me sentei na cama e Jihoon ficou em pé me encarando. Até que ele estava bonito. 

— S/N: Não vai falar? — perguntei novamente — eu tenho que dormir, Jihoon.. 

Jihoon se aproximou perto de mim e se abaixou pra ficar perto do meu rosto. Sua boca relou na minha, e sua língua estava querendo entrar. Não aguentei. Acabei deixando acontecer. Ele deitou sobre meu corpo ainda me beijando, e sua mão segurava minha nuca. 

— Jihoon: eu prometo que não vou te decepcionar novamente — sussurrou baixo e eu fiquei ouvindo — me deixa ser seu namorado novamente. Não aguento mais ficar longe de você. — pediu quase implorando. 

Eu não queria saber mais de nada. Voltei a beijar Jihoon novamente, e ele retirou meu roupão que eu estava usando. Retiramos rapidamente nossas roupas ficando sem nada. 

Ele mordia meu pescoço, beijava minha boca toda hora, sua mão descia e subia toda hora pelo meu corpo todo, apertando bastante. Seu membro relava em minha intimidade, me fazendo ficar com vontade de gemer alto. Arranhei suas costas sem dó nenhuma, e ele soltou um riso perverso. Sua boca foi diretamente até meu seio, e abocanhou fazendo eu revirar meus olhos. 

Jihoon se sentou na cama, e me puxou devagar pelo braço fazendo eu levantar, e sentar em seu colo. Puxou a coberta, e eu me encaixei fazendo seu membro entrar dentro de mim. Já tinha algum tempinho que não fazíamos sexo, e eu confesso que senti falta disso. 

Segurou em minha cintura me ajudando a movimentar, e ele olhava em meus olhos. Tombou a cabeça pra trás, e suas mãos subiu até meus seios massageando lentamente e apertando devagar. Continuei me mover mais rápido, e ele não sabia se gemia ou continuava com sua mão boba. Ri soprado e segurei em seus ombros e me aproximei de sua boca, beijando ele lentamente. 

Seu corpo começou a se mover junto comigo, pra facilitar. Ficamos nessa posição por mais de 5 minutos. Jihoon começou a me apertar com força, e eu sentia que estava quase lá. Meu corpo começou a se cansar, então ele me deitou na cama delicadamente, e ficou por cima. Sua mão desceu até minha intimidade, relando no meu clitóris enquanto se movia dentro de mim. Agarrei os lençóis com força, e ele tampou minha boca. 

— Jihoon: Shii... sem barulho — disse no meu ouvido e estocou com força e eu mordi sua mão. Senti seu líquido escorrer por dentro de mim, e ele saiu de dentro de mim. — caramba.. 

— S/N: Então esse...é seu jeito de voltar comigo? — perguntei ofegante e nós se olhamos. 

— Jihoon: se for pra ser assim .. — sorriu — eu te amo, você sabe disso. 

— S/N: eu também te amo, Jihoon — ele segurou minha mão. 

— Jihoon: Então volta pra mim? — pediu novamente — por favor. 

— S/N: Você sabe que eu sempre volto. — respondi — mas é sua última chance. — brinquei. 

Ele sorriu satisfeito e me puxou pra um abraço apertado. 



Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...