História Treat You Better - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 65
Palavras 1.040
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obrigada pelos comentários <3
Boa Leitura!!!

Capítulo 9 - Mentiras


 Elle, está tudo bem? – Jimin perguntou, me trazendo de volta para a realidade.

— Aham, estou sim. Porque a pergunta? 

— É que você está meio distraída. Os cookies não ficaram bons? – eu ri.

— Na verdade eles ficaram ótimos. Só estou assim porque lembrei que tenho que arrumar meu quarto depois. – menti.

— Também tenho que arrumar o meu. – ele olhou o celular – Preciso ir, meu pai marcou uma sessão de fotos para daqui a quinze minutos. Que ótimo! – revirou os olhos.

— Ué, achei que gostasse de ser modelo.

— E eu gosto, mas não quando as sessões de fotos interrompem encontros. – corei de leve.

— Antes de ir, leva alguns cookies. – peguei um potinho plástico e coloquei alguns biscoitos.

— Obrigado. Me leva até a porta?

— Sim, vamos.

— Diga aos seus pais que mandei uma boa noite.

— Certo.

— Agora a você... – ele se aproximou e nós nos beijamos novamente. Só que dessa vez o beijo durou mais tempo, o que me deixou mais extasiada.

— Boa noite.

— Boa noite, Elle. – ele saiu e eu fechei a porta suspirando.

Arrumei o que faltava na cozinha e subi para o meu quarto, sem antes colocar alguns daqueles cookies maravilhosos em um prato. Coloquei-os em cima da escrivaninha e deitei na cama, hoje o dia, embora tenha sido divertido, também foi muito cansativo.

— Toc, toc.

— Quem é? – falei no impulso e balancei a cabeça em negação – Espera! Não responde! – levantei e vi Taehyung parado na minha janela dando batidinhas. Fui até ele e abri a janela para que o garoto conseguisse entrar.

— Pra sua informação, não era uma piada.

— Eu respondi no impulso, não tenho culpa que você vive contando piadas. Minha boca age sozinha. Mas enfim, achei que tinha aprendido a usar a porta. – ele foi até a escrivaninha e pegou um cookie.

— Tinha, só que já está tarde e provavelmente seria estranho te visitar a essa hora. – disse de boca cheia.

— Então porque você está aqui?

— Quis dizer que seria estranho alguém ver eu te visitando a essa hora. Aliás esse cookie está maravilhoso.

— Não quis dizer purrfeito? – ele quase cuspiu fora o cookie no meio do ataque de riso.

— Você fazendo piadas? Parece que estou te convertendo ao lado humorístico da força.

— Engraçadinho! Acontece que eu sei fazer piadas, ok?

— Ah é? Conta uma então. – droga! Pensa Elle, pensa Elle!

— Já sei! Quando é que um cachorro fica desconfiado?

— Não sei.

— Quando ele fica com pulga atrás da orelha! – nem preciso comentar que o garoto riu, mas não porque a piada era boa e sim da minha cara.

— Essa piada é horrível, porém estou contente com seu esforço.

— Até parece que suas piadas são ótimas!

— Você ri delas.

— Você também riu da minha.

— Eu ri da sua cara, é diferente.

— Você veio na minha casa, comer os meus cookies e ainda ri da minha cara?

— Desculpa, não está mais aqui quem riu! – ele levantou as mãos em sinal de rendição e sentou na minha cama. Por algum motivo ele ainda parecia estranho. E obviamente minha curiosidade falou mais alto.

— Tae, está... Está tudo bem com você?

— Ué, porque não estaria? – sentei ao lado dele.

— É que você está meio estranho, sei lá.

— É complicado. – o lancei um olhar de “me conta tudo que eu sou muito curiosa” – Bem, a verdade é que... – ele me encarou como se pensasse se ia falar a verdade ou não. – Eu ando meio estressado com meus pais que vivem me mandando arrumar o quarto, mas eu estou bem. – assenti por mais que achasse que aquilo fosse uma desculpa. Eu falei a mesma coisa para Jimin, por isso desconfiei.

Acredito que se Taehyung não quer me contar a verdade, insistir para que ele o faça não é certo. Então resolvi deixar por isso mesmo.

— Olha, você me ajudou e muito. Graças á você eu estou com o Jimin, o que definitivamente não aconteceria.

— Ah para! Você é incrível, Elle. Uma hora ou outra ele iria te notar. – sorri.

— Sabemos que não é bem assim. Mas o que quero dizer é que se precisar de qualquer coisa eu estarei aqui.

— Posso te dar um abraço? – assenti – E um beijo? – o encarei incrédula – Ei, eu não disse onde.

— Então onde?

— Na boca?

— Não Taehyung! – ele riu e me abraçou. Por alguns segundos eu senti algo estranho enquanto estava envolvida nos braços dele. Escorei minha cabeça em seu ombro e fechei os olhos, aproveitando o abraço quentinho.

— Ei docinho, eu sei que me ama, mas pode me soltar agora! – arregalei os olhos e rapidamente o soltei.

— Desculpa.

— Tudo bem. – sorriu amigável – Acho que preciso ir, está tarde.

— Nos vemos amanhã na escola?

— Claro. – ele levantou e andou até a janela, no entanto antes que saísse eu segurei sua mão.

— Tae!

— O que foi?

— Não esquece que pode contar comigo, ok? – ele assentiu.

— Muito obrigado, princesa. – ele se virou e depositou um beijo na minha bochecha – Boa noite.

— Boa noite Tae Tae. – ele riu do apelido e saiu pela janela. Logo depois de vê-lo sair eu suspirei. O dia de hoje foi longo, porém maravilhoso.

***

Enquanto a professora passava algum tipo de lição sobre geografia, duas coisas se passavam pela minha cabeça. A primeira coisa era que Jimin não tinha vindo à aula por alguma razão desconhecida e a segunda era porque diabos Megan estava falando com Taehyung na entrada? Eu vi com os meus próprios olhos a loira dando em cima do meu amigo.

Não posso deixar ela seduzir Taehyung dessa maneira.

Quando o sinal tocou, eu arrastei o garoto para a cantina. É claro que ele estranhou, porém não questionou durante o caminho.

— Tá, agora você vai me falar porque me arrastou que nem um saco de batatas até aqui?

— Vai me dizer que não sabe?

— Vou. Porque eu não sei!

— Eu vi a Megan dando em cima de você na entrada. Quem ela pensa que é? – ele começou a rir sem parar e eu franzi a testa – Do que está rindo?

— Nada não, só não pensei que você fosse ter tanto ciúmes de mim.

— Eu não estou com ciúmes. – respondi rápido.

— Mesmo?

— Eu só não quero que a Megan roube meu melhor amigo. – ele ficou sério e virou para frente.

— Humrum!

— O que foi? – perguntei ao notar ele soar estranho.

— Nada não.


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3 xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...