História Três anos (imagine G-DRAGON) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias G-Dragon
Personagens G-Dragon
Tags Gi Espero Que Goste, Imagine, Presente De Visualisação, Você Namorada Do Gd
Visualizações 231
Palavras 1.114
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá grande psoas! Como estão? Como dito, estou postando o mimo para vocês.
Eu tenho uma fic chamada amores cruzados, ela é sexing e chegou a 100 visualizações muito rápido. Como agradecimento fiz isso.
Espero que gostem. Perdoem os erros ortográficos.
Músicas:
Untitled 2014 do GD
who you? do GD
that xx do GD
Só as românticas né?
Ate as notas finais.

Capítulo 1 - Presente atrasado


Fanfic / Fanfiction Três anos (imagine G-DRAGON) - Capítulo 1 - Presente atrasado

Estava olhando fixamente pro telefone, esperando qualquer sinal de que alguém estar me ligando porém como eu sou uma garota de muita sorte, após uma semana grudada no telefone não recebi uma ligação se quer.

Talvez eu seja um pouco egoísta pelo fato de estar exigindo de mais dele, ainda mais miga é o G-Dragon, o maior cantor de kpop que já existiu. Tem uma agenda cheia de shows, seção de fotos e entrevistas. Quase nunca fica mais de uma semana no mesmo lugar. Por isso imagino o quanto deve ser difícil pra ele fazer algo como se lembrar do nosso aniversario de três anos, já que é uma data de tão pouca importância.

-Deixa pra lá kwon. - Falo com um pouco de tristeza mas só um pouco.- Eu não quero mais comemorar.

Me levanto do sofá e vou para a cozinha. É um local muito bonito, espaçoso e bem ventilado, com coisas que se tem nessa parte da casa e uma janela pequena sobre a pia a qual se dá para observar o lado de fora. Onde vivemos é bem confortável, a vizinhança não é barulhenta devido ao grande GD estar no sob o mesmo teto que uma menina a que a mídia gentilmente chama de roubadora de coração e honra. Pra eles namorar uma estrangeira, 100 porcento brasileira e nem um traço coreano não soa tão bem assim, especialmente pra alguém que devi ser exemplo da nação.

O mais engraçado é que o meu namorado pelo visto é o menos indicado pra tal feito, não eu não esqueci de todas as vezes que o crucificaram por boatos não comprovados e agora do nada querem ditar o que é certo ou errado pra nação? Me poupem dessa vergonha tá? O que mais odeio nesse mundo é o fato de todos esperarem perfeição de pessoas, e tirarem conclusões de suas escolhas sem se quer tentarem etendelas.

Olho pro vidro da janela e souto um longo suspiro. Estou decepcionada e quero chorar.

-Francamente, que bobagem (s/n), chorar por que ele não ligou.- Sinto o bolo já tomando forma em minha garganta entretanto escuto o som a qual tanto sonhava em ouvi. Não perdi tempo e corri ate o sofá me jogando no mesmo, pego o telefone tentando me levantar enquanto arrumo os cabelos.- Alô.- Digo o mais doce possível.

-Alô desculpa o incômodo- Uma voz desconhecida fala- É a senhorita (s/n)?

-Sim sou eu.- Tento não deixar que transpareça o tom de expectativa estraçalhada, pisada e jogada no triturador de papel.

-É que a uma semana recebemos uma encomenda pra a senhora todavia não conta o seu endereço. Tentamos contatar o remetente mas não obtivemos retorno. Ate pensamos que não é valido…

-Enfim, eu devo ir pegar?- O corto sendo um pouco dura.

-Ah, sim por favor.

-Certo já estarei ai.

Desligo e sorrio muito.

“Ji seu idiota distraído”

Pego meus documentos e saio as pressas de casa, vou na velocidade permitida ao meu carro. Chego aos correios e tomo a frente das pessoas que estavam em pé na fila. Eu sei que é o cúmulo da falta de educação mas estou em caso de vida e morte.

-Oi sou (s/n) vim pegar minha encomenda.

-A… É claro…

Após alguns minutos de pessoas reclamando com razão, recebo um envelope de cor lilás. Agradeço e saio me desculpando com todos. Entro no veículo que vim e analiso o envelope. Estava sem meu endereço e o remetente tinha um nome estranho.

“Pelo menos disfarça o nome, você não esqueceu.”

Abro o envelope e um cheiro da minha fragansia preferida invade meu olfato e o carro. Perco a noção de qualquer coisa, fico revendo todas as vezes que ele passou a colónia apenas para me mimar. Paro de enrolar e leio o papel.

 

De mim pra você;

“Talvez seja só um momento, algo passageiro ou uma euforia no meu coração”. “Ela é bonita e fofa mas não serve pra mim”

Era assim, com esses pensamentos pequenos que me enganei porque tinha medo de me apaixona. Bastou um simples olhar, um sorriso verdadeiro e tudo o que me convenci foi pelos ares, se pudesse, voltava no tempo apenas pra te conquistar mais cedo. E você, a garota dos meus sonhos, meu bem, como posso não me apaixonar?

Fiquei um longo tempo pensando qual melhor presente a dar de modo digno e nada melhor que uma carta feita a mão mostrando tudo o que sinto.

Pena que não a palavras o bastante para expressar corretamente o tamanho do meu afeto por você. Vejo os olhares sobre você e sei que sou um puto de um sortudo, porte seu amor e agradeço todos os dias não duvide por favor. Poderia me arriscar a dizer que amo quando me chama de idiota, quando me bate por ter falado algo não deveria ou quando me enche de beijos demorados, pra ser sincero amo todo toque e palavra dirigida somente pra mim. Somente para mim porque não suportarei te dividir com ninguém.

Sei que é bobo e pequeno mas pensei muito pra não colocar termos errados e complicar demais o que já é complicado por se só.

Te amo minha (s/n), fique saudável até minha volta, prometo ser breve.

 

As gotas molharam o papel.

“Desde quando estou chorando?”

Dobro o papel e após alguns minutos pensando em tudo o que li escuto batidas no vidro do carro, abaixo o mesmo e vejo o meu amor ofegante, suado e todo bagunçado.

-Desculpa a demora… Eu… -Para de tentar ate respirar melhor ao perceber meu estado horrível- A carta tava um lixo né? Eu sabia que era uma má ideia, esqueça eu vou…

Saio do carro antes que fale qualquer coisa e o abraço forte.

-Obrigada. Esse foi o melhor presente de todos.

-Então você gostou?

-Claro kwon, seu tapado.- Dou lhe um pequeno peteleco na testa.- Te amo também.

Ele sorrio e pegou nas minhas bochechas e as acaricia.-Eu realmente tentei chegar mais cedo.

-Esqueceu do endereço.

-Percebi quando não me ligou nem pra me xingar por estar uma porcaria.

-Seu bobinho, mas o que vale é a intenção.

Me envolve em um abraço beijando minha cabeça, olho pra ele e dou um beijo em sua boca. Foi ate calmo no inicio porem não tardou pro clima ficar mais exitante.

-É melhor irmos pra casa (s/n).- Fala encostando os lábios nos meus.

-Então venha logo porque estarei usando a roupinha que mais gosta.-Dessa vez dou apenas um selinho.

Entro novamente no carro e facho a porta ligando o motor.

-Até já já.- Me dá um aceno com seu lindo sorriso de malícia. Como amo esse sorriso.

Retribuo e dou a partida.

“Até my love.”

 


Notas Finais


Terá continuação viu? O que acharam? Bom ou ruim? Postarei o próximo na sexta que vem.
Espero que tenham gostado.
link da minha fic:https://spiritfanfics.com/historia/amores-cruzados-sexing-10562139
Tenho uma amiga que posta uma fanfic markson, Vhope e kyungyeol, leiam gente é muito legal o nome é Destino?
link: https://spiritfanfics.com/historia/destino-10586607


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...