1. Spirit Fanfics >
  2. Três coisas sobre você >
  3. Prólogo

História Três coisas sobre você - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


oi ! essa é minha primeira fic. È uma adaptação de um livro que eu gosto muito, espero que gostem!!!

Capítulo 1 - Prólogo


 Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante. Foi necessário esperar até agora -733 dias inteiros me sentindo o oposto de uma pessoa normal-  para que eu aprendesse esta importante lição de vida: é possível ficar imune à esquisitice.

Para:  Millie Bobby brown ( [email protected])
            De: alguém ninguém ([email protected])
            Assunto: seu guia espiritual no colégio wood valley

Ei, Srta. Brown. nós nunca nos encontramos e não sei se um dia vamos nos encontrar. Quero dizer, provavelmente vamos,em algum momento - talvez eu pergunte a você que horas são ou outra coisa igualmente banal e abaixo do nosso nível intelectual-, mas nunca vamos nos conhecer de verdade, pelo menos não de forma significativa... e por isso pensei em mandar este e-mail sob o manto do anonimato.Sim, eu sei que sou um cara de 16 anos que acabou de usar a expressão "manto do anonimato'', e sobre isso digo uma coisa: esse é o motivo n* 1 para que você jamais saiba o meu nome de verdade. Eu não sobreviveria à vergonha dessa pose pretensiosa.  "manto do anonimato"? fala sério! e sim, também sei que a maioria das pessoas simplesmente teria mandado uma mensagem pelo celular, mas não consegui pensar em nenhum jeito de fazer isso sem revelar quem eu sou. tenho observado você no colégio. não de modo doentio, mas agora me pergunto: será que o simples fato de eu ter usado a palavra " doentio", por definição, me torna doentio? de qualquer forma, acontece que... você me intriga. Já deve ter notado que a nossa escola é um mundo vasto de Barbies e Kens, quase todos vazios, e alguma coisa em você - não só o fator novidade, já que, claro, o resto de nós frequenta a mesma escola desde os 5 anos, mas algo no seu jeito de andar, falar e na verdade não falar, apenas observar a todos nós como se fizéssemos parte de um documentário bizarro do National Geographic- me faz pensar que você pode ser diferente de todos da escola. Eu fico com vontade de saber o que se passa nessa sua cabeça. Vou ser sincero: não costumo me interessar pelo que há na cabeça dos outros. a minha já dá trabalho suficiente. o objetivo desse e-mail é oferecer meus conhecimentos. desculpe ser o portador de más notícias: não é fácil se orientar nos territórios ermos do colégio Wood valley. o lugar pode parecer caloroso e receptivo, com a ioga, a meditação, os cantinhos de leitura e o carrinho de café, mas como todos os outros colégios do ensino médio, é uma droga de uma zona de guerra. por isso me ofereço como seu guia espiritual virtual sinta-se livre para fazer qualquer pergunta ( a não ser, claro, sobre a minha identidade), e vou me esforçar ao máximo para responder a você: com quem fazer amizade ( lista curta), de quem manter distância ( lista maior), por que você não deve comer o hambúrguer vegetariano do refeitório( longa história, você nem vai querer saber,envolvendo esperma de atleta0, como tirar 10 na prova da Sra. stewart e por que você nunca deve se sentar perto do ken ( problema de flatulência ). ah, e tenha cuidado na aula de educação física.  o Sr. shacklesman faz todas as garotas darem voltas extras pela quadra para poder olhar a bunda delas. parece informação suficiente por enquanto. e, só para constar, bem-vinda à selva. atenciosamente, alguém ninguém. 

para: alguém ninguém ([email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

Assunto: fraude elaborada ?

An, isso é sério mesmo? ou é algum tipo de trote para calouros, no estilo " comédia romântica"? Você vai me convencer a compartilhar os meus sentimentos/temores mais profundos e sombrios e depois, pá,quando eu menos esperar, vai postar tudo o que eu disse no tumblr e vou virar motivo de chacota no colégio WV ? se for o caso, está mexendo com a garota errada. Sou faixa-preta em caratê. sei cuidar de mim mesma. Se não for zoação, obrigada pela oferta, mas não, obrigada. um dia quero ser jornalista correspondente de guerra, então é melhor me acostumar logo com campos de batalha. E, sou de Chicago. Acho que consigo enfrentar o valley.

para: millie bobby brown ([email protected])

de: alguém ninguém( [email protected])

Assunto: não é fraude, muito menos elaborada. Garanto que não é trote e acho que nunca assisti a uma comédia romântica. é chocante, eu sei. espero que isso não revele uma grande deficiência ao meu caráter. Você sabe que o jornalismo é um campo profissional em extinção, né? talvez devesse aspirar a ser uma blogueira de guerra.

Para:  alguém ninguém ( [email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

Assunto: Spam com alvo específico?  Muito engraçado. Espera aí, é verdade que tem esperma nos hambúrgueres vegetarianos?

Para: millie bobby brown ( [email protected])

De: alguém ninguém ([email protected])

Assunto: Você, Millie bobby brown, ganhou 100 milhões de um príncipe nigeriano. Não somente esperma, mas esperma misturado com suor, por causa dos jogos . Eu também evitaria as almôndegas só por garantia. na verdade, fique longe do refeitório. você ainda vai ingerir salmonela naquela merda.

Para:  alguém ninguém ( [email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

assunto: vou mandar o número da minha conta bancária o mais rápido possível.  Quem é você?

Para: millie bobby brown ( [email protected])

De: alguém ninguém ([email protected])

Assunto:e cópias da certidão de nascimento e da carteira de motorista, por favor.  Não, isso não vai acontecer.

Para:  alguém ninguém ( [email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

Assunto: E, claro, você também precisa do meu número do meu CPF, certo?  Então tá. mas me diga pelo menos o seguinte: por que você quase usa letras maiúsculas? A sua tecla shift não funciona?

Para: millie bobby brown ( [email protected])

De: alguém ninguém ([email protected])

Assunto: E altura e peso, por favor.  Preguiça terminal.

Para:  alguém ninguém ( [email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

Assunto: AGORA você está ficando peculiar.

Preguiçoso e verborrágico. Combinação interessante. E mesmo assim você perde tempo colocando maiúculas nos nomes próprios?

Para: millie bobby brown ( [email protected])

De: alguém ninguém ([email protected])

Assunto: e o nome de solteira da sua mãe.

Não sou um completo mentecapto.

Para:  alguém ninguém ( [email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

Assunto: Preguiçoso, verborrágico e intrometido.

"mentecapto" é uma palavra bem grande e inusitada para um adolescente.

Para: millie bobby brown ( [email protected])

De: alguém ninguém ([email protected])

Assunto: preguiçoso,verborrágico, intrometido e... bonito.

essa não é a única coisa... Opa! me contive bem a tempo para não fazer a piada óbvia. Você me pegou totalmente desprevenido e eu quase caí de quatro.

Para:  alguém ninguém ( [email protected])

De: millie bobby brown ( [email protected])

Assunto: preguiçoso, verborrágico, intrometido, bonito e... modesto. posição perfeita

pov millie

está vendo o que os e-mails fazem? eu nunca diria algo assim pessoalmente. grosseiro. Sugestivo. Como se eu fosse o tipo de garota capaz de fazer comentários assim. Quem, cara a cara com um membro da espécie masculina, saberia flertar, balançar o cabelo e, se a coisa chegasse a esse ponto, fazer muito mais do que beijar? ( que fique registrado: eu sei beijar. não estou dizendo que tiraria 10 numa prova sobre esse assunto ou então que ganharia a medalha de ouro, mas tenho quase certeza de que não sou péssima. Sei disso simplesmente por comparação.

e-mail é um negócio bem parecido com ser diagnosticado com déficit de atenção: garantia de tempo extra nas provas. Na vida real, depois do fato consumado, eu quase sempre repasso as conversas na cabeça, corrijo as falas até aperfeiçoar o meu deboche espirituoso, despreocupado, sem esforço - tudo o que parece ser natural para as outras pessoas. é perda de tempo, claro, porque a essa altura já é tarde demais. Na organização de conjuntos da minha vida, a minha personalidade real jamais convergiriam. mas nos e-mails e mensagens tenho aqueles instantes a mais de que preciso para ser a versão melhor,corregida de mim mesma. para ser aquela garota que está na gloriosa interseção. Eu deveria ter mais cuidado. Agora percebo isso. posição perfeita. Sério? não consigo decidir se parece mais coisa de homem cafajeste ou de uma mulher vagabunda; de qualquer modo não parece coisa minha. e o pior é que não faço ideia de quem seja o destinatário. Duvido que AN seja mesmo algum benfeitor que sente pena da garota nova. Ou, melhor ainda, um admirador secreto. porque, claro foi para aí que o meu cérebro me levou imediatamente, como resultado de uma vida inteira devorando romances. por que você acha que beijei o meu vizinho? existe melhor história que a garota que se apaixona pelo garoto da casa do lado? Claro, o meu vizinho viria a ser mais como um zumbi com saliva misturada com refrigerante, mas tudo bem. vivendo e aprendendo. Sem dúvida AN é uma piada cruel. Provavelmente nem é "ele". Deve ser só uma garota má dando uma de predadora dos fracos.Porque vamos admitir: eu sou fraca. Talvez até patética. Eu menti. Não sou faixa-preta no caratê. não sou forte. Até nos mês passado eu achava que era. De verdade. A vida me deu socos, cagou na minha cabeça, e eu caí de boca, para misturar as metáforas.ou não. às vezes a sensação era de que a vida tinha cagado na minha boca. O meu único motivo de orgulho: ninguém me viu chorar. E aí eu virei a garota nova do colégio WV, que fica em Los Angeles mas não é Los Angeles, ou algo assim, porque meu pai se casou com uma moça rica que cheira a amêndoas chiques, e aqui o suco custa 12 reais, e... sei lá. Não sei mais nada. Estou mais perdida, confusa e sozinha do que nunca. Não, o ensino médio não vai ser uma época que vou recordar com carinho. Uma vez a minha mãe disse que o mundo é dividido em dois tipos de pessoa: as que adoram os anos do ensino médio, e as que passam a década seguinte se recuperando deles. O que não mata fortalece. Mas alguma coisa matou a minha mãe, e eu não estou mais forte. Então veja bem,talvez exista um terceiro tipo de pessoa: as que nunca se recuperam completamente do ensino médio.

 

 

  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...