1. Spirit Fanfics >
  2. Três Lados do Prazer (Taehyung) >
  3. Apenas sexo - 1

História Três Lados do Prazer (Taehyung) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, esta é minha nova fanfic, espero que gostem e enviem seu feedback :)
Boa Leitura.

Capítulo 1 - Apenas sexo - 1


Fanfic / Fanfiction Três Lados do Prazer (Taehyung) - Capítulo 1 - Apenas sexo - 1


Era mais um dia como outro qualquer, meus pés doíam, as pessoas do lado de fora de minha sala andavam e se comunicavam entre si.
Todos pareciam muito ocupados pra descansar ou até mesmo se cuidarem.
Esta era a realidade do Chanhul group.
Dou um suspiro e volto a digitar meu tedioso trabalho.
Eu era a secretária chefe da principal empresa que cria e exporta roupas da Coréia, isso queria dizer que eu trabalhava diretamente pra o CEO deste grupo empresarial.
Minha vida acabava sendo de extremo corrida por conta disso, mas eu não me importava... Gostava de trabalhar e prestar um bom serviço para meu chefe, o CEO Park Chanyeol.
Ele era um homem sério e muito dedicado a seu trabalho, ninguém nunca havia visto um escândalo seu, e apesar de todo seu dinheiro e sucesso, conseguiu tudo com muito esforço e sem nenhuma ação ilícita.
O telefone que se encontrava ao lado do computador toca, e vejo pelo hamal que era Chanyeol.
- Sim? - Atendo com o tom mais respeitoso possível, afinal ele era meu chefe.
- Venha na minha sala por favor, tenho um trabalho pra você. - Ele desliga assim que termina de falar.
Apesar de ser meio frio, Sr. Park era gentil e preocupado com seus funcionários.
Me dirijo a sua sala e bato na porta. A tranca eletrônica abre, sinalizando minha permissão para adentrar o local.
Me curvo e dou um sorriso.- O senhor queria me ver? 
Ele estava esparramado em sua cadeira com um livro em seu rosto.
 - Preciso de um relatório...- O maior tira o livro de onde estava e olha pra mim.
Seu olhar era cansado e parecia querer tomar uma boa dose de soju.
- Recentemente nossa empresa deixou o primeiro lugar no rank de grupos que mais exportam para fora da Coréia. Segundo lugar? isso é ridículo! batalhei durante três anos para fazer esta empresa chegar no topo, e não é agora que ela vai cair. - Chanyeol bate na mesa com o punho fechado e respira fundo.
- Qual empresa seria esta? - Falo num tom baixo, na esperança de acalmar os nervos dele.
- Proppo group, aquele maldito kim Taehyung... Ainda nem tirou as fraldas e quer brincar de CEO. Enfim! Pra conseguir tirar esse desgraçado do primeiro lugar, preciso de um relatório sobre as principais fontes de lucro dele, isso inclui negociações estrangeiras com o Japão e a China. - o chefe se levanta e vem em minha direção.
- Tudo bem! Este relatório estará em sua mesa antes do meu expediente acabar, não se preocupe. - Dou um sorriso. - Farei o possível para que nossa empresa ganhe primeiro lugar novamente.
- Eu acredito no seu trabalho. - Ele diz bebendo um pouco de água.
- Então, já que este assunto está finalizado, estarei me retirando para dar início ao meu trabalho.- Me curvo, mas quando vou subir novamente sinto Chanyeol empurrando meu tórax contra sua mesa, me deixando em uma posição reveladora. - Se-senhor - dou uma gaguejada ao sentir sua cintura contra minha bunda.
- Por algum motivo, quando você está trabalhando fica ainda mais sexy. - Ele aperta minha cintura e sinto sua respiração em meu pescoço logo em seguida.
- Nós não podemos fazer isso aqui, estamos no escritório... se nos pegarem não dará certo. - Digo tentando não olhar para o rosto do maior, já que minhas bochechas poderiam explodir de tão vermelhas.
- Você tenta esconder sua vergonha, mas se esquece que eu conheço seu corpo melhor que você mesma. Sei seus pontos fracos e exatamente onde tocar pra te deixar molhada. - Sua cintura vai contra minha bunda, me fazendo sentir o volume em sua calça. - A porta tem tranca, e além do mais... você adora este lugar, já fizemos várias coisas aqui. - Ele me solta e volto rapidamente para minha posição em pé.
Ajeito minha roupa e pigarreio.
- Ainda não me acostumei com isso...- Dou um sorriso fraco e saio andando rapidamente da sala.
Era estranho conseguir manter as relações divididas da forma certa. Não misturar trabalho com pessoal era o mais certo a se fazer se eu não quisesse surtar, o problema, era que isso se tornava mais difícil a medida que a relação entre chefe e secretária evoluía para algo a mais.
Não estávamos namorando, nem pretendíamos...quer dizer, eu nem o beijava. Era extremamente casual. No início era mais difícil manter minhas reações encubadas, mas com o tempo fui melhorando.
(...)
Não era fácil estar sempre bem vestida e apresentável no trabalho, eu tinha que estar sempre com um sorriso no rosto e estar um passo a frente de todos. Era cansativo e eu poderia explodir a qualquer momento.
- Meus pés doem. - Digo tirando os sapatos dentro carro.
Bufo e jogo a cabeça pra trás.
Nessas horas eu gostaria muito de ter tido alguém que me falasse frases motivadoras ou que me afagasse quando eu estivesse cansada.
Mas mesmo que eu queira muito, vou chegar em casa e não vai ter ninguém me esperando, como sempre.
(...)
Coloco meu meu óculos e sento em frente meu notebook, ouvir minhas musicas e jogar eram meus hobbies favoritos. Estar conectada e viajar pelo mundo virtual me faziam esquecer da solidão e do cansaço.
(...)
Será se existia alguém capaz de me dar suspiros? eu sempre penso nisso, nunca me apaixonei e nunca fiquei falando sobre a mesma pessoa toda hora.... Essa deve ser uma das melhores sensações que existem.
Acordar e pensar em algo que não fosse trabalho, esta era minha meta esses dias, mas como eu arranjaria isso se só tinha tempo para trabalhar?
Dou um pulo pra fora da cama e bocejo indo em direção ao banheiro.
Era mais um dia de trabalho e eu precisava estar pronta em 30 minutos, como quase sempre, havia dormido além da conta.
- Será que terei que me estressar com a Proppo group novamente? - Digo enquanto colocava pasta de dente na escova.
Depois de fazer minhas higienes, vou a cozinha pra beber algo, comeria em algum café no caminho pra empresa.
Ligo a tv da sala e começo a assistir o jornal enquanto sirvo um pouco de suco alaranjado a mim mesma.
Minha casa era compacta, porém bonita e moderna, eu nunca gostei de casas grandes, já que nunca tive uma família com quem dividir.
Olho atentamente pro jornal que passava, estava dando uma matéria especialmente sobre a Proppo group. 
Paro de beber meu suco e começo a prestar atenção no que a repórter dizia.
" Não é essa a primeira vez que esta grande empresa nos surpreende fazendo algo totalmente inovador. Semana passada, ao decretar pico de vendas, exportações e equilíbrio monetário, a Proppo group decidiu que iria exportar agora roupas. Além de fazer grande parte das vendas de tecnologia aqui na Coréia, ela também quer entrar no mundo da moda. O vice presidente Oh kang Min ho, diz que o CEO da empresa também é muito ligado a esse meio e fará de tudo pra ganhar investidores o quanto antes. "
Tiro minha atenção da Tv, ao ouvir meu telefone tocar. 
Atendo e pigarreio antes de falar.
- Sim, senhor presidente em que posso ajuda-lo?
- Você viu a Tv?! - Ele parecia furioso, não ouvia sua voz nesse tom há anos.
- Sim eu vi, fique calmo Sr Park, não é garantia que a empresa vá obter êxito nessa área. São novos e nunca trabalharam nisso antes, os investidores gostam de experiência. - Tento o acalmar enquanto saio correndo pra vestir minhas roupas.
- EU NÃO CONFIO NESSES INVESTIDORES, CONVOQUE UMA REUNIÃO EMERGENCIAL COM ELES ASSIM QUE CHEGAR NA EMPRESA, NÃO QUERO QUE NINGUÉM ENTRE NA MINHA SALA HOJE!!! - Ouço isso e logo depois o homem de extremo irritado desliga.
Bufo e bato os pés como se fizesse manha.
-  Será que esse dia pode piorar? Não sabia que teríamos outra fase tão turbulenta assim depois de anos. - Coloco meu sapato.
Olho em volta da casa, penso se não esqueci nada e saio correndo.
(...)
- Vocês estão dispostos a investir naquela empresa? - Chanyeol diz em um tom sério, aos homens sentados na mesa de reuniões.
Engulo aquilo a seco, como poderia fazer uma pergunta tão direta dessa forma? Chanyeol as vezes quando muito nervoso com o trabalho, tendia a ser curto e groso.
Os homens ali sentados se olham e alguns pareciam estar desconfortáveis com a pergunta.
- Bom, eu creio que não seria uma boa ideia, pelo menos pra nós, seus investidores. Quer dizer, a Proppo group está entrando nessa área agora, e por mais que seja bem sucedida em tudo, é muito provável que ela não se estabeleça numa boa colocação por conta desta empresa. Ela é a número um da Coréia e não seríamos loucos de troca-la por uma iniciante. - Um dos investidores diz, enquanto os outros parecem concordar.
- A questão é que existem inúmeros investidores sem sermos nós, se caso aceitem entrar com Proppo group, pode ser que Kim Taehyung erga um império quase maior que o seu. - Uma mulher de cabelos longos diz, depois de tomar um copo de água.
- Eu não me importo com isso agora, depois de saber que vocês não vão apoia-lo, fico mais tranquilo. Trabalho com os maiores investidores do país, de resto eu consigo lidar. - O presidente diz juntando as folhas a sua frente. - Obrigada pela atenção de vocês, na semana que vem iremos ter uma nova reunião a respeito dos novos produtos a serem lançados. - Ele levanta e sai da sala, deixando os homens parados e sem entender muito de suas ações naquela reunião.
- Obrigada pela reunião produtiva, e desculpem por chama-los assim tão de repente. - Dou um sorriso e me curvo.
Todos dão um sorriso de volta e começam a se levantar.
(...)
Bato na porta de Chanyeol e a mesma se abre.
Me curvo e coloco uma pasta em cima de sua mesa - Aqui está, tomei a liberdade de fazer uma lista dos possíveis investidores que podem apoiar a Proppo group. Eu estou trabalhando com suposições, porém, tenho quase certeza da maioria deles. - Empurro a pasta pro mesmo que olha pra mim e afrouxa sua gravata.
- Ok, muito bem. Se sobrar tempo na minha agenda, preciso que você inspecione as baias, soube que tem uns funcionários muito desorganizados. - Ele bufa e joga a cabeça pra trás em sua cadeira.
Balanço a cabeça afirmativamente.
- Senhor, posso ajeitar sua gravata? - Digo me aproximando. - Ela está despojada demais, você tem uma entrevista daqui há uma hora. - Dou um sorriso .
O maior sorri de canto e da de ombros.
- Certo, então irei ajeita-la. Com licença. - Me dirijo até sua gravata e começo a mexer na mesma.
Ele me encara profundamente 
Suas mãos passaram por minha cintura levemente, indo em direção a bunda. 
Respiro fundo e o encaro de volta.
- Senta no meu colo. - Ele diz e me puxa para baixo, provocando o que havia pedido.
- Eu preciso ajeitar sua gravata. - Dou um sorriso malicioso.
- Tira ela. -Chanyeol aperta minha cintura e puxa a mesma pra mais perto de si. - Eu preciso desestressar um pouco, me deixe usar seu corpo pra isso. - Sinto ele abrindo o zíper do meu vestido vagarosamente.
Era uma mistura de sentimentos que eu não conseguia explicar, minhas pernas estavam trêmulas e eu tinha vergonha, pois sabia que seus dedos iam ficar molhados se me tocasse.
Não era namoro, nem uma relação desenvolvida... Era apenas sexo.
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...