1. Spirit Fanfics >
  2. Três malucos e um bebê >
  3. Que sentimento é esse?

História Três malucos e um bebê - Capítulo 31


Escrita por:


Capítulo 31 - Que sentimento é esse?


Pov Draco

Olhei para Hermione,ela dormia de bruços,seu rosto estava voltado na minha direção.Tirei uma mecha do seu cabelo do seu rosto e coloquei ele atrás da sua orelha,ela se remexeu mais não acordou.Ela parecia um anjo dormindo,tão serena que eu tinha medo de respirar perto dela e atrapalhar aquela calmaria que ela se encontrava.Ouvi uns resmungos vindos da baba eletrônica,levantei com cuidado para não acordar Hermione e fui ate o quarto da minha filha,ela me encarou curiosa,fiquei parado em frente ao seu berço.Rose era a coisa mais linda que eu já tinha visto.Olhos tão belos quanto os meus,cinzas,olhos de uma Malfoy verdadeira,o cabelo loiro era tão clarinho,quase prateados,pequenas mãos que balançavam na minha direção.    

—Oi meu amor –Murmurei estendendo a minha mão,os pequenos dedinhos dela se fecharam em torno do meu dedo –Esta sem sono?É o papai também..

Ficamos em silencio por um tempo.Rose me observava como se fosse a primeira vez que me visse,enquanto eu tentava gravar todos os seus traços.

—Papai ta meio confuso filha,to sentindo umas coisas estranhas..Sabe?Um sentimento estranho,não ruim,é bom só que  é desconhecido..Ele fica mais intenso quando Hermione se aproxima,eu não sei por que.

Rose me encarou e eu ri baixinho.Eu estava conversando com um bebê sobre sentimentos estranhos.

—Meu peito fica tão leve quando ela esta perto,mais fica pesado quando ela não esta,fico chateado quando fico longe dela,e quando estou com ela fico parecendo um tremendo babaca,quer dizer,um idiota que sorri o tempo todo e faz tudo que ela manda..Quando eu vi aquele cretino no escritório dela eu fiquei com raiva,afinal ele tinha muita cara de pau de aparecer,fiquei ainda com mais raiva quando ele falou aquelas coisas horríveis para ela..Meu sangue subiu a minha cabeça e eu quis mata-lo,mais não fiz isso em vez disso o expulsei e a consolei,eu queria dar cabo naquele Weasley só por fazê-la sofrer,algo dentro de mim gritava que ninguém podia magoa-la...perto dela eu pareço ter um instinto de lhe proteger o tempo todo,é um sentimento novo já que antes eu não ligava para ninguém..ai você chegou e trouxe de brinde ela..

Rose me encarou ainda sem falar nada,neguei baixinho.

—Acho que o papai esta ficando louco,sabia? –Quando Rose soltou meu dedo juntei as mãos e fiquei observando minha filha –Esses sentimentos estranhos em relação a Hermione estão me confundindo.. Ajude o papai,filha. Que sentimento é esse?

Rose riu, como se minha filha soubesse a resposta de algo que nem eu sei.A peguei no colo com cuidado;

—Chega de conversa,hora de dormir.

Comecei a embalar ela,murmurando uma canção de ninar (a qual eu tinha aprendido com Hermione),os olhos de Rose foram ficando pesados e lentamente ela pegou no sono.Com cuidado a coloquei no berço novamente,a cobri e sai do quarto devagar,fui a cozinha e peguei um copo d’água,enquanto bebia ouvi passos leves se aproximando de onde eu estava,olhei para a porta da cozinha e vi Hermione,ela esfregava os olhos e bocejava.

—Hey –Ela me cumprimentou dando um sorrisinho

—Hey.

Ela também pegou um copo d’água,ficamos em silencio.Enquanto ela bebia a água eu a observava.Hermione era bonita,muito bonita,tinha as curvas ideiais,pernas torneadas e seios na medida,lábios pequenos em formato de coração,olhos pequenos e brilhantes e o cabelo cheio e longo.

—Malfoy por que você esta me olhando assim? –Hermione perguntou coroando

Eu tinha duas opções:Desviar o olhar e dizer que eu não estava olhando para ela de jeito algum ou continuar a contempla-la e ver no que vai dar.O antigo Malfoy escolheria a primeira opção,porém esse outro Malfoy,esse Malfoy que tem pensamentos e sentimentos estranhos em relação a Hermione Granger optou pela segunda opção.

—De que jeito Granger? –Perguntei

—Desse jeito –Ela mexeu as mãos,estava nervosa –Fixamente.

—Minha mãe sempre disse que o que é bonito foi feito para ser olhado –Respondi e ela ficou ainda mais constrangida

—Malfoy!

Não aguentei e ri da sua expressão,era uma mistura de irritação e constrangimento.Deixei o copo na mesa e cortei a distancia que nos separava,ela recuou um passo quando me viu a sua frente.

—Não lida bem com elogios,Granger? –Perguntei colocando uma mecha do cabelo dela atrás da orelha

—Não lido bem com pessoas que tentam me irritar –Ela resmungou fazendo um biquinho

—Eu não estou tentando lhe irritar –Garanti ficando ainda mais perto dela,ela estava presa entre mim e a bancada da pia –Estava lhe elogiando.

—Malfoy –Meu sobrenome soou baixo e rouco,ela estava tão perto,o cheiro dela era o meu ar,e sem perceber me inclinei para mais perto,sua boca era a única coisa que eu realmente via

O copo que ela segurava escorregou sem que nenhum de nós notasse,ele se espatifou no chão jogando o que restava da água em nós,Hermione deu um pulo quando o barulho de vidro quebrando ecoou pelo local.

 -Não se mexa Granger –Avisei quando ela ia andar –Você esta descalça e tem vidro por tudo que é lugar.

Ela ia reclamar mais eu a peguei no colo rapidamente e a levei ate o meu quarto,peguei minha varinha e voltei para a cozinha,enquanto eu concertava o copo ouvi a porta da frente ser aberta e depois fechada.Não precisei ser gênio para saber que ela havia ido embora,suspirei,coloquei o copo –agora novinho –na pia e fui para o meu quarto,vazio,deitei na cama e suspirei novamente.O cheiro dela estava no local,na cama,no travesseiro,no ar do quarto,estava por tudo.Me controlei para não ir atrás dela,eu precisava ir devagar,não queria afasta-la. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...