História Três passos para a verdade - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Martina Stoessel, Personagens Originais
Tags Suspense
Visualizações 18
Palavras 2.374
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oooi meus amores! Como estão? Espero que bem!
Enfim: boa leitura.

Capítulo 5 - Madelaine, em troca da criança!


Fanfic / Fanfiction Três passos para a verdade - Capítulo 5 - Madelaine, em troca da criança!

_1 semana depois_

Alfred: precisamos tirar a Madelaine daquela prisão, será que ninguém vê que a cidade precisa dela? Estamos a dias sem corpos, notícias, ou até mesmo algo para que usemos como ligações...

Daniel: pois é. O Billy não aparece a um tempo também... Sabem oque houve com ele?

Alfred: não...

Daniel: mas então, como a Madelaine foi acusada?

Billy: encontraram um fio de cabelo dela no cadáver... Talvez a Madelaine boazinha de vocês, não seja tão boazinha quanto dizem! (Falo adentrando a sala)

Alfred: não foi ela, e eu vou provar!

Billy: como?

Alfred: não sei, mas vou! Ela é a única que pode ajudar nisso tudo... As pessoas estão cegas!

Billy: cega a Madelaine vai ficar...

Daniel: como assim?

Billy: ouvi falar que estão usando o protocolo pesado...

Alfred: espera aí, oque? Não! Ela é uma mulher, e de maneira nenhuma merece apanhar!

Billy: mulher que sabe esconder e manipular pessoas... acredite, ela merece exatamente tudo que passou e que vai passar!

Alfred: (empurro o mesmo na parede com força e seguro no pescoço dele) Foi você não foi? Fala seu desgraçado! Você é o infiltrado, você é quem tá aqui dentro pra nos espionar!

Billy: sou um dos... Mas quem pode provar não é? (Falo cínico)

Alfred: ela já não é ferrada o suficiente? Ãn? Teve o filho morto na sua frente, viu vários e vários cadáveres de criança, o marido só sabe reclamar, e agora isso? Vocês não cansam de machuca-la? (Pergunto bravo)

Billy: ela machucou a si mesmo. Ninguém mandou ela fazer um ótimo trabalho no dia em que começou a trabalhar! (Sorriu sarcástico)

Alfred: (dou um soco no rosto dele)

Billy: só isso?

Alfred: até agora só, quero que a Madelaine tenha o prazer de te quebrar! (Sorriu irônico e solto o mesmo) Daniel? Cuida das coisas por aqui... Eu volto já!

_minutos depois_

Alfred: (esperando a Madelaine na sala de espera)

Madelaine: Alfred! Graça a Deus... eu precisava de alguém pra conversar! (Sento na cadeira em frente a dele)

Alfred: oque fizeram com você chefinha? (Pergunto preocupado ao ver o estado da mesma)

Madelaine: ah, esses cortes no rosto aqui? Fica tranquilo, quem se meteu comigo, nunca mais vai se levantar!

Alfred: matou alguém aí dentro? (Pergunto assustado)

Madelaine: oque? Não! Eu só quebrei a coluna dele... E ele nunca mais conseguirá andar!

Alfred: espera... Homens e mulheres dividem a cela aqui?

Madelaine: agi como se não soubesse Alfred. Trabalha aqui dentro anos... Mas se sua memória está fraca, deixa eu refrescar: sim, nós mulheres dividimos celas com os homens daqui.... E 5 deles tentaram me estuprar. Mas a Madelaine aqui, sabe se cuidar (sorriu)

Alfred: graças a Deus... Escuta, precisa sair daí logo! Não apareceu nenhuma criança e nenhuma pista desde que você foi presa...

Madelaine: Fazer oque né? Quem tá por trás disso tudo, sabe jogar. Mas... Meu marido? Ele não veio me ver... Onde ele está?

Alfred: de verdade? Não sei...

Madelaine: e se ele foi sequestrado?

Alfred: oque? Não... Meu Deus, Mad. Vimos na câmera de segurança naquele dia, ele trabalha pras pessoas por trás disso! Porquê iriam sequestra-lo?

Madelaine: talvez não fosse ele no vídeo...

Alfred: seu amor por ele te faz não querer acreditar. Mas acredite Mad. Quanto mais você lutar contra esses fatos, mais irá se machucar... Estamos a 3 passos para a verdade, resta você aceitar! (Suspiro)

Madelaine: (Passo as mãos na cabeça e suspiro)

Alfred: vamos conseguir sair dessa Madzinha... Eu vou te tirar daqui!

Madelaine: sair daqui não me importa, Alfred! Eu só quero achar aquelas crianças, não é justo pra elas sofrerem por algo que eu fiz!

Alfred: sabe que não foi culpa sua!

Madelaine: é, mas é assim que o cara ou mulher por trás de tudo isso, quer que eu pense. Então... É culpa minha sim!

Alfred: (suspiro)

Xxx: Venha Madelaine, o horario de visitas acabou...

Pov's Madelaine

Sai dali e ao invés de ir pra minha cela me levaram pra uma salinha que passei a odiar...

Ela era escura, vazia. E ninguém ia ver se você estava bem, por mais que você se acabasse de tanto gritar...

Eduardo: confesse Madelaine! Porque fez isso? Porque matou e sequestrou crianças? E ainda por cima teve a cara de pau de ajudar a investigar! (Falo bravo)

Madelaine: ja falei um milhão de vezes! NÃO FUI EU! eu não sou uma pessoa má!

Eduardo: (dou um soco na barriga dela) Me fala!

Madelaine: (cuspo sangue) pode me quebrar por inteira, mas eu não faço parte de nada disso! Eu não tenho oque confessar! Meu Deus será que não percebe? Está a dias me batendo... Se eu tivesse que falar algo, já teria falado!

Eduardo: mentirosa! (Levanto a mão pra bater nela mais ao me aproximar sou interrompido por alguém entrando na sala)

Max: senhor?

Eduardo: oque é agora? (Olho pra ele)

Max: O resto das crianças apareceram...

Eduardo: apareceram?

Madelaine: Aí graças a Deus!

Eduardo: calada! Como apareceu se a Mad está aquí?

Max: ou ela tem pessoas trabalhando pra ela...

Madelaine: ou eu estava falando a verdade quando disse que não fiz nada!

Eduardo: (olho pro Max novamente) todas estão mortas?

Max: todas, excerto uma. Mas quem está com a sobrevivente não quer entregar...

Eduardo: temos um suspeito em público?

Max: tecnicamente, pois ele está de máscara, e não dá pra indentificar...

Ele deu termos, Madelaine, em troca da criança!

Eduardo: oque esse psicopata quer com você?

Madelaine: pergunta pra ele ué, como é que eu vou saber?

Eduardo: (reviro os olhos) Max? vá até ele e diga que ja estamos indo...

Max: sim senhor! (Saio da sala)

Eduardo: (olho pra Madelaine) oque descobriu na sua investigação?

Madelaine: ele quer todos contra mim, por isso pegou as crianças pra se vingar. Mas, ele não quer só as 11, ele quer 22. Pra poder ser a mesma quantidade das pessoas que prendi na minha primeira investigação... Mas eu não entendo o porquê matar, os prisioneiros estão vivos! Não tem necessidade dele continuar...

Eduardo: então Mad, sobre isso...

Madelaine: oque tem?

Eduardo: os prisioneiros não estão vivos...

Madelaine: como não? (Pergunto sem entender)

Eduardo: o Coronel Otávio mandou que os matassem, assim que você saiu de lá...

Madelaine: como é? Ele não podia fazer isso! Tinha adolescentes lá!

Eduardo: pois é. Mas ele queria o bem da cidade, então resolveu aniquilar...

Madelaine: Então tudo isso não é culpa minha, é culpa dele! Porque insistem em me culpar?

Eduardo: creio que eles não saibam disso... Agora vamos! (Puxo a mesma pelo braço e vou pro lado de fora)

Xxx: e com vocês a bela do baile... Vamos policial, seja um herói bonzinho... Entregue ela! E a criança vai pra você sem se machucar...

Teodoro: eu quero a minha mãe... (Falo chorando)

Eduardo: como sabemos que não irá ficar com as duas?

Xxx: a criança não tem utilidade pra mim, já a Andrews por outro lado... (Sorriu)

Eduardo: ela é toda sua! (empurro a Mad até ele)

Xxx: (seguro a Mad e jogo a criança)

Eduardo: (pego a criança) oque vai fazer? Vai nos deixar em paz?

Xxx: Deixa eu pensar.... (Penso por uns minutos e depois olho pra ele) não sei. Veremos não é?

Hasta luego, trouxas! (Entro no carro com a Mad e me levam embora)

_Minutos depois_

Alfred: (entro na sala do Eduardo bufando de raiva) É sério? Entregou a Mad sem pestanejar? (Pergunto indignado)

Eduardo: era a Mad, ou a criança... Ao menos uma vida tínhamos que salvar! E como você soube disso?

Alfred: a cidade inteira está se vangloriando pela Mad ter sido levada... Sabe? vocês não fizeram nada! Mad fez tudo por aqui! Vocês só fazem sentar e esperar! Oque vai ser disso tudo sem ela an? (Pergunto bravo)

Eduardo: tá preocupadinho? Vai lá procurar! A cidade está como está por causa dela! Se ela não fosse tão boa em investigações, nada disso estaria assim agora!

Alfred: são todos uns monstros... Vocês mereciam estar mortos no lugar daquelas crianças! (Saio bravo)

Pov's Alfred

Eu liguei, procurei... mas nenhum sinal dela, eu já não tinha onde procurar, já não conseguia esperar... A única coisa que me passava na mente era: Madelaine Andrews vai acabar morta...

_A noite_

Madelaine: Diz logo oque você quer comigo! Porque não me pegou logo? Porque matar crianças?

Xxx: ah, Mad. Vivemos em um mundo injusto... Onde crianças inocentes morrem, jovens são presos por tráfico de drogas e assaltos, logo depois eles são mortos, sem dó ou Piedade e você? Bom... Você tem um marido do qual se faz de bonzinho mas é bastante egoísta...

Madelaine: oque quer dizer com isso? E eu não tive culpa do assassinato do seu pessoal!

Xxx: ah, eu sei! Sei disso... Mas você os encontrou, você os entregou! Então... Conhece o ditado né? “chamou pra sair? Paga a conta!" No momento em que você pisou nessa cidade e criou seu grupinho de investigação, assinou seu atestado de óbito, o seu, e o de todos eles! (Falo com o rosto próximo da mesma)

Madelaine: já matou meu filho! Não bastava pra você?

Xxx: mas eu não matei seu filho minha florzinha... Isso, seu marido egoísta vai responder!

Madelaine: como assim?

Xxx: Deixa que ele mesmo vai te contar a história! (Me afasto) Richard? Venha... Conte tudo pra sua esposa...

Madelaine: oque? (Olho confusa pra ele)

Richard: (entro na sala) Madelaine, me desculpa... Sabe que eu não queria seu mal...

Madelaine: ah, seu filho da mãe! (Falo brava e com os olhos marejados)

Xxx: Mad, Mad, Mad... (Falo pausadamente) A quem você quer enganar? Você já sabia que ele fazia parte de tudo... Só não queria acreditar!

Madelaine: porque fez isso? (Olho pro Richard tentando não chorar) você era um homem bom Richard, o melhor homem que eu já conheci, era o homem da minha vida!

Richard: e eu ainda sou! Só me deixa explicar...

Madelaine: fala de uma vez! Sabe que eu não gosto de enrolar... (Falo brava)

Richard: vai parecer egoísmo, mas você precisa tentar entender...

Madelaine: fala de uma vez...

Richard: a 9 anos, paguei para que matassem nosso filho... Por isso que quando fui te mostrar os primeiros passinhos dele, coloquei em um ponto específico na calçada... 

Madelaine: como é que é? (Pergunto com os olhos marejados)

Richard: eu queria você pra mim, Mad! E depois que ele nasceu sua vida só era ele...

Madelaine: você estava maluco? Era nosso filho! (Falo enquanto lágrimas caem) meu Deus... E quanto as outras crianças? Eles não mereciam!

Xxx: Minha familia também não! Então aproveitei o plano do Richard pra fazer todo mundo pagar! Fazer todo mundo sentir... e quer saber? Eles sentiram!

Madelaine: não se mata sua dor, causando dor em outras pessoas!

Richard: funcionou pra nós! Do que está reclamando? Nosso filho morreu a 9 anos, as crianças não eram nada sua! E uns dias na prisão não foram capaz de te matar!

Madelaine: NÃO FORAM CAPAZ DE ME MATAR? NÃO FORAM CAPAZ DE ME MATAR? (grito brava) EU QUASE FUI ESTUPRADA, LEVEI PISA ATE CHEGAR A DELIRAR, VOCÊ É O ASSASSINO DO NOSSO FILHO, SE JUNTOU COM ALGUÉM CAPAZ DE MATAR 10 CRIANÇAS INOCENTES, FERROU COM MEU PSICOLÓGICO AO MATAR AQUELE GAROTO DA MESMA FORMA QUE MATOU O MEU BEBÊ! BOTOU A CULPA EM MIM, E AINDA POR CIMA SE FEZ DE BONZINHO ACHA MESMO QUE ISSO NÃO DÁ PRA MATAR? (grito enquanto lágrimas caem)

Richard: tudo que fiz foi por você! Por nós! Deixei que ele matasse as crianças não só pra ele se vingar, mas pra eu te ter mais em casa... Mad. Quando o Miguel morreu, pensei que você ficaria mais comigo! Mas foi o oposto disso! Pois quando eu fui enterrar ele fui obrigado a enterrar você também! Pois você mudou de uma maneira que me deixou sem opções de como ajudar! Mau parava em casa, sua vida era apenas trabalhar! Era como se nossa casa fosse um calabouço, e a delegacia seu lar! (Falo com os olhos marejados) então eu pensei: se você matar as crianças, além de conseguir vingança, a Mad ficará abalada o suficiente pra voltar pra casa, pra voltar pra mim... mas não funcionou, matamos uma... Duas... Três... 4 crianças, mas você tratava como trabalho, por mais que doesse você ainda conseguia se levantar! Então eu pedi pra que ele recria-se o assassinato do nosso filho. Para que você pudesse se abalar...

Madelaine: vocês são doentes! Malucos! E quanto as últimas crianças mortas hoje?

Gregório: foi pra fechar com chave de ouro...

Madelaine: (Olho pro Gregório) quer vingança? Me mate! (Olho pro Richard) me quer por inteiro? Pegue o corpo e mande empalhar! Não precisam matar ninguém, ou destruir cada cantinho de Savannah!

Richard: meu amor...

Madelaine: não me chame de “meu amor", Richard. Pois você não é capaz de amar... nosso filho teria nojo de você! Nojo! Ele iria te odiar..

Richard: as pessoas mereciam!

Madelaine: e o nosso filho? Ãn? Ele tinha 2 anos... Richard! Quase não sabia falar... Como foi capaz de fazer isso?

Richard: lembra quando eu falei que faço tudo por você? Pois bem, olhe a prova aí!

Madelaine: você é muito mais diabólico do que eu achei que fosse...

Richard: porque? Porque por amor paguei pra matarem nosso filho? Porque por amor me juntei a um cara que implorava por vingança? Porque ajudei um homem e uma idosa ao pagar eles pra ajudar? É por isso que sou diabólico? Pois escute bem Madelaine! Eu matarei a população da Geórgia inteira só pra você me notar! (Falo friamente olhando nos olhos da mesma)

Madelaine: como eu não pude ver esse lado em você? (Pergunto assustada e com os olhos cheios de água)

Richard: você me ama Madzinha... (Seguro no rosto dela) me ama tanto quanto eu amo você! E eu vou te fazer provar...

Madelaine: como assim? (Pergunto assustada e engulo seco)

Richard: te contarei em breve... Apenas, tente relaxar! (Beijo a mesma)

Madelaine: (mordo o labio do mesmo com força)

Richard: Aiii! (Dou um tapa no rosto dela a fazendo me soltar) é melhor se comportar meu amor, ou te farei assistir a morte do nosso filho, quantas vezes forem necessárias! (Falo ameaçador)

Gregório: pagará pelos seus erros Madelaine Andrews... E todos que vivem irão testemunhar (sorriu e saio da sala junto com o Gregório)


Notas Finais


Ateeeeee!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...