1. Spirit Fanfics >
  2. Triângulo >
  3. Êxtase

História Triângulo - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Êxtase


Uma longa noite se passou, nunca dormi tão bem como dessa vez. Amanheceu e eu ainda estou sem entender, aquilo realmente aconteceu? Louis havia me beijado mesmo ? Eu realmente estava muito confuso sobre como olhar para ele novamente, confuso sobre como ele estava lidando com tudo isso, e , consequentemente confuso sobre o que sentir naquele momento. Uma coisa era certa , eu estava com medo de ter parecido rude com Louis , ou de ter falado em um tom grosseiro, mas eu realmente tive medo de tudo aquilo...ele estava bêbado,todo mundo sabe como é a sensação de se estar assim e fazer coisas das quais batem na sua cara no outro dia, e eu , certamente não estava afim de ser uma dessas "coisas".

Abro os olhos  procurando aquela doce criatura , dou de cara com um grande vazio ao meu lado. Onde estava Louis? Percorri todo o quarto com os meus olhos ainda pesados por conta do sono , mas não o encontro. A porta do banheiro estava aberta,  não havia ninguém ali, o que me fez pensar que , talvez ele estivesse acordado a mais tempo que eu e estaria tomando café com a Gemma, pensamento esse que logo se foi assim que eu tomei banho e fui até a cozinha. Louis não estava na casa, nem seu carro estava na garagem...ele não deixou nem uma mensagem se quer. A única coisa que reinava ali eram as expressões de Gemma e Daniel confusos sobre o que havia acontecido na noite passada e o que eu tanto procurava.


-Bom dia Hazz, tudo bem?- Gemma diz com um sorriso incrível.


- Bom dia meu bem , estou bem, e você?- faço o mesmo com Daniel , que logo me responde ,juntamente a Gemma , dizendo que estavam bem.


- Procurando pelo Louis ?- Daniel pergunta em um tom irônico.


- Han, sim ...ele...Nós saímos do jantar e ele estava bêbado, acabou dormindo aqui. Vocês o viram hoje ? 


- Ele dormiu no seu quarto?!?- Daniel pergunta surpreso.


- Sim, porque ?- digo percebendo o modo com que Daniel pergunta...


- É que,  você é reservado até demais , não imaginei que se entregaria tão rápido a um estranho.


-DANIEL!-gemma diz brava com a maneira que aquelas palavras saiam da boca de Dan.- olha o respeito! É do Harry e Louis que estamos falando aqui ok?!?


- O que ?!? Apenas comentei!- Daniel diz irônico ,  beirando ao deboche.


- Eu sei muito bem o que o seu "comentario" quis insinuar Daniel, e não gostei. Sou seu amigo, amo e respeito você,  mas a minha vida pessoal não é  da sua conta. Nao aconteceu nada entre mim e Louis , e se tivesse acontecido , eu já saberia pra quem não contar...- depois de dizer isso, vejo a expressão de orgulho no rosto da minha irmã,  que logo abre um sorriso de canto aprovando o que eu disse . 


-Tudo bem Harry, não quis ofender...é só que...é o LOUIS...você acabou de conhecer ele, não sabe nada sobre ele ainda, fique com alguém que te conheça a fundo , não seria melhor?!?


- O que eu quero e faço da minha vida pessoal não diz respeito à você meu amigo, entenda , a visão que você tem do Louis, para mim, não condiz com o que ele é.  Meu encontro com ele foi justamente para nos conhecermos melhor , pra melhorar ainda mais nosso convívio no trabalho e talvez termos uma amizade.- digo um pouco alterado pelo jeito que Daniel falava de Louis. Com que direito ele falava aquilo ?!?


- Harry está certo Daniel , você nao conhece o Louis tanto quanto ele conhece , e , por mais que seja pouco tempo, nós não temos nada o que dizer sobre, a menos que eu note que Louis te faça mal, aí sim eu vou interferir, coisa que eu acho difícil , mas nunca diga nunca né?- Gemma estava confiante em toda a situação,  e realmente não gostava da forma com que Dan se sentia no direito de me controlar por ciúmes.


Tempos depois do café da manhã conturbado graças aos comentários desnecessários de Dan , o clima que antes estava leve entre nós se fechou um pouco,  me fazendo questionar até onde iria a obsessão dele comigo. Será que não era óbvio? Eu o amava como um irmão,  mas nao passaria disso jamais. A situação dele sobre mim era tão clara para todos os nossos amigos e família que, por um tempo, alguns deles chegaram a acreditar que eu estava com Daniel, por isso ele teria esse ar de ciúme ou algo assim...mas Nada disso é saudável, essa coisa que ele faz de sempre me ver desse modo é preocupante, é abusivo. Minha mãe e Gemma sempre souberam do que ele fazia e do quanto eu odiava isso nele,  as duas já tentaram conversar sobre ,mas ele negou a atitude novamente , isso me fez repensar muito sobre a amizade que nós tínhamos...acho que parte do meu afastamento dele foi por isso , certamente. Pouco tempo depois de todo esse clima estranho, Dan saiu sem dizer pra onde , batendo a porta com mais pressa do que o normal. Gemma por sua vez, me chamou pra ver uma série ótima que estreava no Brasil, país do qual eu tenho um imenso carinho e respeito. Em meio a todo o contexto da série,  ela se vira para mim...eu já sabia o que iria acontecer a partir dali...






- Harry, podemos conversar?-  ela pergunta dedicando toda a sua atenção a mim naquele momento.


-Claro meu bem, sobre oque ? Está tudo bem?- ao mesmo tempo em que eu tinha uma ideia sobre o que seria a conversa , eu gostava de considerar a hipótese de que ,talvez ,aquilo não seria sobre mim.


- Está tudo bem comigo, mas e com você ? O que aconteceu ontem ?- e lá estava eu diante da pergunta do ano: o que aconteceu ?


- eu estou bem , de verdade. Ontem foi confuso, eu e Louis conversamos sobre muita coisa no jantar, sem tabu , sem julgamentos , só nos ouvimos sabe? Foi uma noite maravilhosa Angel , conhecer o Tomlinson um pouco mais a fundo foi incrível. Mas , acho que por nervosismo ,ele acabou bebendo um pouco além da conta , ficou meio tonto. O carro dele estava aqui como você sabe , então eu o trouxe para cá. Disse a ele que eu o levaria para casa, mas ele não quis, perguntando em seguida se ele poderia passar a noite aqui...eu disse que sim, mas que so o meu quarto estava disponível pra ele dormir, porque os outros estão com vocês. Ele , por incrível que pareça topou, não quis deixar eu arrumar outra cama lá pra ele porque não queria me " dar trabalho" . Até aí estava tudo ok, por mais que eu não tenha alguém dormindo comigo a anos...foi diferente , de alguma forma ele me fez sentir bem com aquilo. Quando sai do banho, ele estava lendo um dos meus livros , o que foi muito fofo. Sentei ao seu lado, conversamos mais um pouco, e, sorrateiramente ele se aproximava cada vez mais de mim, até que nossos lábios estivessem colados, na mesma sintonia um do outro. Eu então, sai do beijo com receio ,sem saber se ele se dava conta do que tinha acabado de fazer...ele ficou perdido me perguntando se fez errado, eu disse que...- paro por um segundo perdido em minhas próprias palavras.


- Harry tudo bem, o que você disse ?


- Eu disse pra ele não me perguntar aquilo...Que Eu não sabia ao certo a resposta...Mas Eu juro que falei com carinho , a última coisa que eu quero é ficar mal com ele, nós  trabalhamos juntos,  isso seria péssimo . Enfim ,foi isso.


- wow...aconteceram várias coisas em uma só noite! E com o você está com tudo isso ?


- Eu estou bem, confuso também. Sinceramente eu não sei o que pensar , Louis me deu momentos de conversas incríveis, estamos convivendo a dias...Ele é uma pessoa muito boa que já passou por coisas demais assim como eu. Não sei o que dizer de ontem a noite, só que me sinto diferente depois de ter o provado...digo, beijado.


- Bom, eu sei que tudo vai se resolver logo logo, não se culpe por algo que não depende só de você , pessoas são complexas, sentimentos costumam ser mais ainda, então relaxa, tudo vai ficar bem...Eu conheço o Louis , sei como as coisas funcionam pra ele. 


- Tudo bem eu não sei ainda como resolver isso, mas espero descobri ...e, como assim você sabe "como as coisa funcionam pra ele"?- pergunto extremamente confuso com o jeito que Gemma disse aquilo.


- Ah, ok, uma hora você iria descobrir então prefiro que seja por mim. Eu e Louis nos conhecemos ainda onde morávamos. Ele é incrível como pessoa ,eu adoro ele . Mas em questão sentimental ele é igual a você, fechado. Teve um relacionamento a 4 anos atrás mais ou menos e desde então,  não quis ninguém realmente, apenas a sua carreira . Nós temos contato direto, inclusive , eu sabia que ele iria trabalhar aqui, mas não com você. Isso também me surpreendeu. Enfim, o que quero dizer, é que conhecendo ele como eu conheço, toda essa situação deve ter o confundido sabe ? Ele realmente deve ter te beijado depois de pensar mil vezes se deveria fazer isso, porque ele é assim.- eu não podia acreditar que eles já se conheciam e só eu não sabia de nada...


- Ele me falou sobre esse relacionamento mesmo. Mas porque vocês não me disseram nada antes ? 


- Na verdade ele queria falar sim, mas eu achei melhor não...desculpa por não contar.


- Não Tem problema Gem, eu adoraria vocês dois próximos , afinal,  acho que a gente vai ter uma amizade ainda.- eu e ela começamos a rir da situação. Depois disso, um silêncio se instalou na sala, me fazendo pensar em algo bem diferente... era uma coisa que eu não fazia a muito tempo.


- ei angel, o que você acha da gente sair hoje a noite ?- no mesmo instante , vejo uma expressão de surpresa em minha irmã.


- Olha quem tá querendo sair de casa ! Mas é claro que eu vou. Pub?!?- ela diz extremamente empolgada com aquilo , bem mais que eu na verdade.


- Sim! Quero aproveitar um pouco. Tem bastante tempo que eu não faço nada assim, então, eu quero ir hoje.- Gemma sabia que em parte aquela vontade de sair era pra me destrair dos pensamentos sobre o Tomlinson, não era como se eu estivesse apaixonado, mas eu também não queria ele longe de mim.


- Eu esperei tanto por isso, eu amei!!


Algum tempo depois do 3° episódio de Cidade Invisível, eu fui pro meu quarto me deitar um pouco...mas os pensamentos agitados sobre a noite anterior não me deixavam em paz. Pensei em como as coisas poderiam ter sido diferentes se eu não o deixasse dormir aqui, pensei em como seria se eu continuasse a beijar aqueles lábios doces e macios que me prendiam totalmente , pensei em como suas mãos se encaixavam perfeitamente entre os meus cachos aprertando-os lentamente. A essa altura eu já estava de olhos fechados apenas relembrando o gosto de sua boca , o toque de sua pele na minha...quando me dei conta minha respiração estava um pouco ofegante , pesada , passo minhas mãos no lado em que Louis dormiu apertando levemente o lençol  rapidamente me lembro de como ele parecia um anjo, ao mesmo tempo que se mostrava  profundamente safado apenas com um beijo. Todas essas lembranças acabou me deixando excitado fazendo com que meu membro rapidamente ficasse rígido,  eu que sempre fui muito aberto com tudo principalmente ao sexo, começo a me tocar lentamente explorando todas as minhas áreas de prazer genuino , provocando tremores em minhas pernas e uma sensação incrível por todo o meu corpo. Não era estranho que um beijo do meu colega de trabalho me trouxesse aquela sensação? Eu sei,  mas a essa altura eu estava relaxado demais para me preocupar com isso.

Depois de todo o êxtase uma questão me veio a cabeça,  eu ainda não havia falado com Louis , nao havíamos trocado uma palavra se quer.


Louis ?


Oi Harry, como vai?


Eu estou bem, e você?


Bem- Ouço alguns barulhos vindos de perto dele.


Será que  a gente pode conversar sobre ontem? Eu não quero ficar mal com você.- digo baixo.


Olha, eu não sei o que você entendeu de ontem, mas , não importa. Eu errei em te beijar, eu trabalho com você, e é apenas isso. Desculpa por ter agido daquele jeito, o álcool me deixa solto demais as vezes.- ouço ele falar friamente cada uma daquelas palavras sem entender ao certo como a mesma pessoa doce que passou horas comigo poderia parecer tão fria de longe.


Louis eu não estou entendendo , porque você está sendo tão frio comigo? Eu estou tentando não deixar as coisas estranhas aqui...se você quiser falar outra hora tudo bem, mas não precisa ser desse jeito.


Ah vamos lá Harry , não me faça  dizer isso.- ele diz baixo respirando fundo, quase como se ele pedisse para que eu entendesse algo sem que ele precisasse de fato falar.


"LOUIS VEM PRA CAMA" -ouço uma voz ao fundo chamando por ele, será esse o motivo de sua frieza?


Ah ,Styles eu...tenho que ir. Não me entenda mal ok? Não é nada pessoal.- e então , ele desliga sem sequer me dar tempo de dizer um "Até logo".


Eu que estava confuso antes de ligar , agora estou bem mais. Por que ele foi tão frio ? E quem era a pessoa que chamou ele pra cama? Nada disso fazia sentido naquele momento , mas vai ver que também não era da minha conta, pelo menos a segunda resposta...


Horas se passaram, Dan chegou e veio direto conversar comigo sobre como ele agiu a respeito do Louis,pela primeira vez ele assumiu seu erro, conversou abertamente comigo sobre essas atitudes, afirmando também sentir um ciúme muito além da amizade que tínhamos que segundo ele " é justificável porque eu tenho medo de perder nossa amizade, ando fazendo merda demais , eu senti você se afastar e isso me assustou" e em contra partida você vira um doido ciumento? Não mesmo! Muita coisa em seu discurso não havia me convencido que horas fora da minha casa o mudou desse jeito. Daniel era do tipo manipulador quando se sentia atacado ou subtistuivel , que por sinal são dois estados horríveis...em parte eu entendo,  ele já levou demais da vida mas isso não e justificativa para ser assim todo o tempo.  Finalmente conseguimos falar dessas coisas que não davam mais e apesar de eu ter um pé atrás com tudo o que foi dito , o clima ficou bom, optei por não render aquilo por mais tempo, eu estava confuso demais com outra questão para entrar em um gigante monólogo sobre ciúmes e abuso psicológico...chamo de monólogo o cenário em que eu apenas falaria tudo e ele fingiria ouvir me dando uma resposta vazia depois pela falta de atenção.  Gemma também chegou a conversar sobre tudo o que a incomodava em toda a situação,  mas nem ela nem eu estávamos confiantes se aquilo se resolveu realmente.

Horas se passaram desde que começamos aquela conversa, eu estava me arrumando para sairmos, confesso que fiquei perdido até em que roupa escolher ...é estranho , quando se passa tanto tempo sem fazer algo pra si mesmo e você finalmente o faz aquilo acaba soando como um pouco de egoísmo.  Me acostumei a colocar as outras pessoas como prioridade e esqueci um pouco de mim, por isso Gemma insistiu tanto com o jantar de Louis...e hoje fez igual com o Pub. Finalmente decidi escolher uma roupa mais descontraída e leve , botões meio abertos mostravam parte da minha tatuagem de borboleta, era isso, eu estava pronto. Gemma já estava na sala a minha espera junto de Daniel, ambos extremamente bem vestidos , mas de um jeito descontraído assim como eu. Pegamos um táxi na ida que ficou combinado de nos buscar também, o que foi ótimo depois dos acontecidos da noite...


Luzes acesas muita bebida, dança,  corpos suados e beijos era esse o cenário que encontramos assim que chegamos lá. Era um lugar para o público lgbtqia e para mim que sou policial é complicado ser visto aqui ainda, você sabe , as pessoas podem ser cruéis as vezes. Obviamente nada disso me impediria de aproveitar minha noite ao máximo mas, se você me perguntasse anos atrás se eu teria a bravura de enfrentar todo esse preconceito eu diria " essa é uma canção solo, e é só para os corajosos" eu não era um deles na época. 

Começamos a beber , tomamos tantos drinks que tudo começou a girar . Depois disso Daniel se agarrou ao encanto de uma garota que fez o mesmo com ele, Gemma e eu bebemos mais e fomos para a pista de dança.  A energia ali era incrível demais "kill my mind" dava um outro tom a todo aquele lugar, às luzes azuis e verdes traziam conforto ao ser tonto que eu já era naquele momento, mas apesar de um pouco  tonto , eu sabia muito bem de tudo que se passava em minha volta, não conseguia deixar de cuidar para que tudo ficasse bem com Gemma , as pessoas daqui ficam meio alteradas quando bebem. Gemma que também não perdia tempo começou a dançar com uma garota por ali, enfim era eu por eu mesmo novamente, mas estava tudo certo,  eu até gostei na verdade. Voltei ao bar para beber algo menos alcoólico dessa vez, eu e o garçom cujo nome era Patrick batemos papo por algum tempo, histórias engraçadas me arrancavam risadas altas ali, e , de repente um belo homem alto , olhos castanhos e pele negra como a noite extremamente bem vestidos e cheiroso se aproximou de mim, sentando ao meu lado.

Quero um do mesmo que ele está tomando por favor!- o homem misterioso dizia com sua voz rouca.- posso me juntar a você?- ele pergunta me encarando fortemente. 

Claro, eu sou Harry, e você?- pergunto quase que automaticamente .

Thomas, mas pode me chamar de Tom. Prazer em te conhecer !- ele diz esticando sua mão para um cumpeimento.

O prazer é todo meu!- faço o mesmo que ele. 

Então, o que te trouxe aqui hoje, fora a bebida é claro!- ele diz brincando enquanto vez ou outra eu procurava por Gemma para checar se estava tudo bem.

Um pouco de distração eu acho, e você?

o mesmo que você.  - ele me pega olhando novamente para Gemma. - então ela é sua namorada?- me pego surpreso com tal pergunta.

Não! Ela é minha irmã na verdade.- digo rindo da expressão que se formava no rosto de Tom.

Oh então, você não tem namorada ?

Não nem nunca vou ter. E você?- digo olhando fixamente para ele, e então percebo o qual carnudo eram aqueles lábios, eu os queria.

Igual,  não sou do tipo que quer namoradas. Temos isso em comum.- enquanto ele diz aquelas palavras minha atenção está inteiramente voltada a sua boca.

Se eu falar que quero você está noite, o que diria?- pergunto no impulso.

Diria que quero você também- ele diz mordendo levemente a boca em meio a um sorriso malicioso. Não sei dizer o instante real em que aquele beijo intenso começou, mas começou. O fogo ardia em nós dois , fazendo com que aquela boa sensação aumentasse rapidamente para a excitação.  Saímos dali algum tempo depois , fomos para outra parte mais reservada do bar , e em um canto fechado a meia luz, eu me ajoelhei em sua frente, suas mãos apertando os meus cabelos era como uma súplica para que aquilo começasse logo, então eu como um bom cavalheiro desabotou seu cinto, abaixo sua calça o despindo fazendo com que seu membro saltasse para fora de sua cueca . Passo suavemente minha língua por toda a sua glande o fazendo soltar um pequeno gemido,  e em pouco tempo todo o seu membro já estava em minha boca, indo e voltando com a maior dedicação apenas ao prazer. Minhas mãos faziam movimentos complementares aos de minha boca, e quanto mais rápido eu fazia mais alto seu gemido se tornava,  o fazendo chegar ao completo orgasmo. Tudo aqui havia sido muito prazeroso para mim, que também estava nas nuvens. 

Só depois me toquei de que ja eram as exatas 01:00 da manhã, eu precisava ir, precisava achar minha irmã e Daniel, foi o que eu fiz. Depois de alguns minutos achei os dois sentados no bar , mais que bêbados , chamei o taxista de horas atrás e tempos depois chegamos em casa. Os dois tomaram banho e dormiram em seguida. Tomei meu banho, e diferente deles, eu não consegui pegar no sono tão facilmente, então, resolvo abrir meu celular a procura de algo para me fazer dormir,  mas o que vejo é uma notificação que dizia:

[Mensagem de Louis]

Pov: Perdão pela frieza de mais cedo, meu amigo estava aqui e não me deu sossego até que eu desliguei o telefone. Eu não me arrependo do beijo , não o fiz sem pensar. Espero poder conversar sobre isso com você em breve e esclarecer tudo. Me retorna assim que puder . 

                           Beijos, Louis.






Notas Finais


O que estão achando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...