História Triánta Mía Imeres - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Taegiseok
Visualizações 12
Palavras 2.403
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Fluffy, LGBT, Luta, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii gente :)

estou aqui para agradecer desde já por estar lendo isso e também por estar dando amor a minha história (confesso que foi muito complicado todo o processo, mas nada que me desgastasse) foi muito bom passar por isso, e tenho planos já sendo realizados para continua-la então espero que gostem de verdade mesmo!

para que nao fique muito extenso aqui, sempre vou colocar as coisas nas notas finais e também um sumário para alguns termos em grego que irão ser usados.

espero que gostem <3
Obrigada! Até as notas finais :)

Capítulo 1 - Apóleia


Fanfic / Fanfiction Triánta Mía Imeres - Capítulo 1 - Apóleia

Apóleia;

Ato de perder, de se obter perda, fraquejar, não conseguir retornar, deixar de possuir algo concreto ou abstrato

Desperdiçar; utilizar algo erradamente, passar a possuir menos do que tinha anteriormente, deixar para trás, perder uma chance incrível.

Arruinar e causar destruição não eram coisas típicas vindo de Jeon Jungkook, se ao menos o mesmo soubesse do que estava fazendo, talvez não fosse tarde demais para tentar voltar atrás...

                            •

“Quero que saiba que foi o grande amor da minha vida, e que nunca deixarei de te amar, mas não consigo te ver me deixando aos poucos, então decidi que eu vou.”

Se Jeon conseguisse ao menos descrever a cena em que acabara de presenciar, com certeza descreveria como o pior momento de sua vida.

                           •

Jeon Jungkook, sendo o mais novo de sua sala, era considerado o garoto prodígio talentoso em tudo que fazia, e não era para pouca admiração assim mesmo se dependesse somente de sua aparência. De olhos castanho escuro e cabelos lisos e negros como uma rua deserta, eram tão misteriosos quanto uma, em sua bochecha mesmo que pouco percetível, guardava uma cicatriz que havia recebido após um acidente de carro, a mesma não era tão aparente, mas, ainda assim guardava lembranças totalmente memoráveis, sua boca sempre muito bem hidratada contrastava com sua pele, que de tão clara refletia o sol com certa irritação, uma vez que logo ficava avermelhada dependendo da intensidade da luz que na mesma estava, mas que era rapidamente cortada devido o uniforme, composto por uma roupa social grossa e formalmente elegante já que estudava em um colégio muito rígido, do jeito que sua mãe sempre havia desejado. Por conta de opiniões diferente sobre o garoto, ela entrava em constantes discussões com o melhor amigo do menino. 

Jungkook, era rodeado de amigos, mas sempre lembrava em quem poderia confiar de olhos fechados, um deles Min Yoongi, que mais velho que o mesmo o tratava como um irmão mais novo e prometia cuidar de si, sobre toda e qualquer que fosse a circunstância tanto, daqueles que o fariam mal futuramente, até os que o faziam momentaneamente. O mais velho era facilmente confundido como “irmão mais novo de Jungkook” uma vez que sua altura não havia acompanhado os crescimentos de seus anos de vida. Seu cabelo castanho quase preto era brilhante e possuíam ondas naturais, sendo assim impossível lembrar quantas vezes já haviam elogiado pelo mesmo, sua pele macia era bem hidratada, levando em conta a quantidade de cremes que toda noite usava em chamadas de vídeos feitas com Jeon. Min Yoongi não é o protagonista por mais que pareça de tão vaidoso, mas o papel importante de cúpido um pouco direto demais é essencial para a continuação dessa história.

Desde muito pequeno Jeon Jungkook se envolvia em diversos problemas com sua mãe, que muito exigente não aceitava qualquer que fosse sua escolha, desde profissional, até suas relações afetivas. Com as diferentes condições que sua mãe exigia 24 horas no dia, Jeon Jungkook a obedecia fielmente, justamente pela falta de coragem existente, não ousava responde-la, e por isso mesmo desistia de diversas experiências que poderia ter tido. Seu pai, sempre o apoiava, e realizava diversos papeis familiares, sendo eles de pai e de irmão mais novo, sempre brincalhão e extrovertido, Jungkook tinha certeza que seu irmão que o havia deixado naquele mesmo acidente de que levava marcas, estava ali ainda vivo na alma de seu pai.

Quando tinha por volta de seus 7 anos de idade, voltando da escola onde estudava desde o início de seu histórico escolar, descobriu a poucos metros de sua casa uma instituição de judô-correspondente a uma luta japonesa com o objetivo de derrubar seu oponente durante alguns segundos. Segurando somente em seu quimono, roupa essencial para a luta, deve-se deixar durante um tempo as costas de seu oponente encostada ao chão em uma espécie de imobilidade, até que encerrem a luta- observando o amor que os praticantes possuíam pelo esporte, percebia suas alegrias serem expressadas pelos gritos dos telespectadores que viam diversos golpes com precisão e rapidez.

Chegando em casa após realizar todas as tarefas que sua mãe fazia questão de lembrar, Jungkook convenceu ao pai que o levasse no local que o fez acreditar em amor à primeira vista, se lembrando sempre que esse não era qualquer amor, mas o judô em si fazia seu coração palpitar como se estivesse querendo saltar para fora de seu corpo.

Anos se passaram e todos os dias as 18h00 da tarde Jungkook vestia seu quimono e sua mala onde guardava as roupas de costume, passava pelas mesmas ruas aproveitando o por do sol e fazendo um pedido ao céu laranja que de acordo com sua família, esses desejos eram os que mais poderiam se realizar, assim como lembrava sua avó dizer “Lembre-se meu neto, de que o céu é tão imenso como nossos sonhos, e toda vez que ver o sol partindo, deixe que o mesmo se vá com seu desejo, pois é tão grande o céu que poderia absorver um milhão de sonhos por dia...”. Quando chegava a instituição e cumprimentava seus colegas e sua professora, Jungkook se sentia em casa e agradecia por ter pedido aos céus que seu sonho se realizasse, pois, ali ele podia acreditar que realmente o céu era muito grande.

Com o passar do tempo se especializando, Jungkook com seus 17 anos de idade se tornou faixa preta, a última de todas as outras que já havia conquistado. Sabia que aquilo era o que queria seguir para o resto de sua vida como professor da arte marcial, mas, logo seu sonho não foi correspondido pelo apoio de sua mãe, que no ano seguinte, após finalizar o Ensino Superior foi obrigado pela mesma a realizar uma faculdade, que por convencimento partindo do pai perante a mãe, conseguiu com que Jungkook escolhesse a matéria que mais o agradava. Depois de tanto pesquisar e procurar por diversas opções, o menino de 18 anos, recém-formado, pensou em fazer Educação Física, mas o próprio se lembrou de como odiava as aulas de seu professor que aparentemente vivido, havia ficado em qualquer escola, aplicando qualquer que fosse o esporte, totalmente desligado do momento já que muitos deles (professores de esporte) não encontravam facilmente um emprego, de acordo com a mentalidade em que vivia. Após dias e noites sem dormir martelando diversas ideias em sua mente, Jungkook por ironia de destino, enquanto jogava mais um episódio de Life is Strange escolheu o design de games, aproveitando o fato de amar desenhar e codificar materiais em trabalhos em que se lembrava de ter feito em seu período escolar. Inesperadamente como um golpe de judô traseiro sem que o mesmo conseguisse ou quisesse se defender, o design virou sua vida de cabeça para baixo, o deixando tempo suficiente no tatame que decretasse sua derrota, e o colocasse futuramente no pódio de emprego na melhor empresa, respectiva Softplay.

Jungkook deve confessar que no início tudo parecia imenso em sua concepção, mas pela primeira vez com total apoio de sua mãe o mais novo estudante de design digitalizado morando toda sua infância e adolescência em Busan, se mudaria para outra cidade da Coreia, mais precisamente para a Seul onde passaria anos necessários para se formar e adquirir uma vida estável. Com toda sua mobilidade cotidiana de idas ao seu apartamento intercaladas a voltas a sua faculdade, Jungkook decidiu se mudar para o período integral de sua faculdade onde poderia ter um quarto dentro da unidade, porém automaticamente deveria trabalhar mais sua timidez para maior sociabilidade com seus colegas e também maior dedicação aos estudos já que agora fazia parte do período integral.

Para um menino recém-chegado com seu inglês ainda arranhado, Jungkook não pretendia arrumar amigos e muito menos uma conexão com alguém, já que seu maior objetivo se ligava ao conteúdo que ali aprenderia, porém inevitavelmente sentiu como se uma trança de almas acontecesse no mesmo ambiente, assim que o mesmo entrou ao quarto. Ambos fitavam os olhos um do outro, com incríveis minutos clichês se fantasiados de horas, o menino de 18 anos agora conhecera Park Jimin, seu colega de quarto, histórias, olhares, e principalmente colega de vida.- se não fosse aquele maldito tempo.

No início ambos passavam noites viradas jogando e discutindo sobre gráficos e ambientes dos jogos, porém durante os intervalos de aula no período da manha se viam mandando mensagens competitivas do tipo “Tomara que tenha dormido bem mesmo com sua derrota de ontem a noite" e respostas como “Só não esqueça do ditado de quem ri por último ri melhor...”. Depois de alguns meses de convívio e maior intimidade, ambos passaram a adquirir costumes que logos foram se intensificando. No início combinaram de não dormir depois das 02h00 pois tinham aula de segunda a sábado, e sem horários marcados se sentiam mal no dia seguinte, mas, depois novos costumes se criaram como colocar diferentes trilhas sonoras como despertador revezadas a cada semana, e até mesmo combinavam decorações como uma moldura no quarto completa por uma foto de ambos formatada em pixels, pouco perceptíveis a fúteis observadores, mas úteis a bons detalhistas, assim como eles. Em mais uma das noites em que jogavam cada um em seu computador, um contra o outro, como de costume, Jimin por meio de um chat na sala de pôquer online, fez do momento único e privado, se esquecendo também das mil pessoas que acompanhavam o jogo esperando suas respectivas vezes, e que antes mesmo que pensasse, se declarou para Jungkook, que mesmo surpreso, reconheceu o mesmo sentimento pelo mais velho, dando inicio a comemoração daqueles que eles mesmos nunca haviam visto na vida. Finalmente dando um start a melhor época de sua vida.

No início do experimento que era namorar aquele que já havia chamado de “melhor amigo”, ambos eram muito tímidos e escondiam sua relação de todas as pessoas da faculdade, mas com o tempo conseguiram lidar juntos com todos os boatos, comentários e fofocas que se espalhavam constantemente pelo ambiente. Partindo do dia em que se declararam e tentaram algo diferente, tudo passou a ficar de cabeça para baixo, como a montanha russa mais lenta do parque de diversões e mesmo com todas suas responsabilidades o namoro durou até o fim da faculdade, para hoje, ambos trabalharem em programação de games na Softplay, a maior e mais cobiçada empresa de jogos online.

Passado, presente...

Como todo namoro com seus altos e baixos, depois de alguns anos após o início de sua participação na Softplay, Jungkook começou a crescer drasticamente em seu cargo, fazendo com que o sobrasse um tempo menor para qualquer outra atividade que não fosse a revisão de jogos já fabricados pela equipe de criação na qual Jimin fazia parte. Quando o mais velho saía da empresa seu caminho se tornava cinzento, quieto, uma vez que não tinha o namorado ao seu lado para que fossem juntos ao apartamento no qual tinham alugado, se localizando uma estação depois em que trabalhavam. Jungkook no início chegava cerca de 1 hora e meia após o mais velho, mas com o passar do tempo e maiores contratações de criadores, deixou com que seu horário de chegada não fosse palpável, o fazendo chegar até quando Jimin já havia deitado, o que os possibilitavam de se ver cerca de 4 horas por dia, o que desgastava totalmente o relacionamento.

Em uma tarde em pleno dia de folga de ambos, Jungkook preparando um jantar especial em comemoração á subida do salário que tinha recebido, foi abordado por Jimin com o rosto inchado e olhos vermelhos. “Amor, você estava chorando? ” O mais novo que antes preparava tudo com um sorriso para contar a novidade para o namorado, agora se preocupava com a expressão do mesmo, “Jungkook, acho que está na hora de conversarmos...”, Ele mesmo que ainda assim nervoso pela expressão que viu seu namorado, assentiu com a cabeça e se sentou na mesa de olhando o chão esperando a bomba que iria explodir em suas costas “...Jungkook eu estou indo embora...” olhou rapidamente para o rosto de Jimin e sentiu uma lágrima escorrer até sua percepção de estar chorando ser interrompida pela continuação da fala de Jimin “Quero que saiba que foi o grande amor da minha vida, e que nunca deixarei de te amar, mas não consigo te ver me deixando aos poucos, então decidi que eu vou. Ficarei na casa de uma mulher limpando tudo em troca da moradia, você pode ficar com o apartamento, minha metade desse mês está na cama, até mais Jungkook, obrigado por tudo, eu te amo" Jungkook levantou rapidamente e foi abraçar Jimin que agora se encontrava em prantos em cima do ombro do mais novo “Jimin não vá, eu posso pedir demissão se for o trabalho, ou ajudar mais se for esse o problema, podemos conversar e arrumar tudo, só não me deixa Jimin.” O mesmo que antes falava chorando, agora olhava fixo aos olhos do (ex) namorado que mais baixo que ele, fazia esforço com os joelhos para ficar da mesma altura “Vamos Jungkook...Não faça essa situação se tornar mais difícil, eu não disse um adeus, poderemos nos ver ainda, mas não vamos ficar mais juntos, ok? Eu preciso descansar de tudo isso, pedi férias e por enquanto trabalharei para Silvia...Agora eu tenho que ir am...Jungkook. Até mais" Jimin desviou os lábios que automaticamente iriam a boca do mais alto e despejou um beijo em sua bochecha que logo sentiu um gosto salgado pelas lagrimas que Jungkook havia deixado cair, seguindo até a porta e a encostando por fora com sua cópia da chave do lado de dentro. Levando consigo o coração de Jungkook, que agora se encontrava sentado no chão com as duas mãos puxando o cabelo da frente, se culpando e se batendo frequentemente por achar que seria por ele o motivo pelo qual Jimin o havia deixado.

“Vamos Jeon Jungkook, pense, pense!!”- Jungkook se cobrava constantemente pois sabia que agora não seria fácil reconquistar seu amor, uma vez que nem passava por sua cabeça seguir em frente, Jungkook sabia que agora iria até o outro lado do mundo por Jimin...- GRÉCIA! JIMIN NOS VAMOS PARA A GRÉCIA! ”- Jungkook gritou na esperança de que Jimin ainda no elevador o ouvisse, mas que sem conseguir percebeu que seria necessário correr atrás do mesmo, e foi exatamente o que Jungkook fez, cruzando a porta de entrada. 

Modo future on

“...Jungkook...”


Notas Finais


Volteeeei!
Eai gente tudo bem?
Como foi a leitura para vocês?

primeiramente, me desculpe por qualquer erro ortográfico, repetição de palavra ou confusão de pontuação, juro que revisei muito, mas sempre pode acabar passando algum...

Como essa é a primeira fanfic que posto queria deixar alguns objetivos que pretendo cumprir com ela, para caso se interessem vocês me ajudarem nisso:

• tenho várias músicas de inspiração que usei para escrever, e se for do agrado de vocês, organizo tudo em uma playlist direitinho para ouvirem durante a leitura (recomendo muito!)

• estou preparando tambem um trailer para que vocês possam vizualizar bem o ambiente e a relação deles (sempre gosto quando vejo fanfics com trailer, e queria passar isso para vocês tambem)

• eu sou a louca dos parênteses e das observações então ja peço desculpa por qualquer parágrafo que tenha ficado chato pelo excesso de detalhes.

é isso :)
Obrigada por chegar até aqui, espero ve-los em breve

~Heel <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...