História Trick or Treat? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 185
Palavras 1.835
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Drabs, Droubble, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Leiam as notas finais -q

Capítulo 6 - 0.6 - Visualizado e respondido


[...] - Xiumin P.O.V

"Jimin, eu vou acabar com você." - Suspirei. Ele não parava de mandar mensagens na droga daquele celular, e o pior, ele mandava mensagens para caras diferentes de uma só vez.

Apenas eu via aquela droga de filme que ele escolheu, e admito que ter Jimin em minha casa uma semana depois do que aconteceu era como fazer merda e fingir que nada aconteceu. Até hoje não tocamos tanto no assunto, e Jimin estava sorridente demais esses dias, o que me deixava apreensivo. 

Estávamos espalhados no chão da minha sala, com a coberta no chão, essa que usávamos como se fosse cama. Também estávamos de pijama, e eu me surpreendia cada vez mais com o pijama de Jimin, que cada a cada dia ficava mais curto - e ele nem se importava de estar deitado em minha frente, vestido daquela forma, e também, exibindo suas tão trabalhadas nádegas redondinhas e empinadas.

"Calma aí, eu já vou desligar, deixa eu só..." - Nem continuou sua frase, o celular estava sendo mais interessante pelo visto.

"Okay, chega." - Tirei o celular de sua mão, colocando dentro de minha cueca. Ele me olhou de modo reprovador, fechando os punhos.

"Tira meu celular dai agora, seu nojento!" - Bufei, revirando os olhos.

"Vai se foder, Jimin." - Ralhei, cruzando os braços. - "Você fica dando atenção a esses caras que conheceu a uma semana, e isso porque ainda invadiu minha casa dizendo que iríamos ver filme juntos."

"Não é como se você também não desse. Eu sei que você fica de papinho com aquele Chen e com o tal de Sehun, acha que sou idiota?" - Cruzou os braços, se sentando sobre os calcanhares.

"Mas eu não estou conversando com eles no celular agora, estou?'' - Negou, e isso apenas me fez sorrir sarcástico. - "Então, dobre sua língua." - Bufou irritado, vindo se sentar ao meu lado.

Jimin, quando ficava bravo, agia como uma criança birrenta, e ele sabia que isso me irritava. 

Depois de muito tempo - que não passou de cinco minutos-, eu sentia meu pau endurecer contra a tela do celular de Jimin. As mensagens que estavam sendo recebidas faziam o aparelho vibrar, e isso passou a me despertar, pois eram várias mensagens, uma atrás da outra. Jimin percebeu minha inquietação, mas eu me mantive firme, não mexi um músculo ou expressei algo que entregasse o quão desconfortável eu estava.

"Eles continuam mandando mensagem, deixe eu dizer pelo menos "tchau" para eles." - Pediu, e eu neguei. - "Xiumin! Deixe de ser chato!" - Suplicou mais uma vez, mas eu neguei e me mantive ali, firme, e prestando atenção no filme que parecia tão aleatório naquele momento.

Subitamente, Jimin pulou em mim e puxou o cós de minha calça para baixo junto com minha cueca, revelando seu aparelho que vibrou mais forte ainda, mas dessa vez, contra minhas bolas. Não pude evitar de gemer, e Jimin parecia hipnotizado, pois não desviava seu olhar por um segundo sequer.

"Pegue logo seu celular, para de me olhar!" - Pedi, já sentindo minha respiração pesar.

"Acho que eles podem esperar..." - Tirou seu celular de cima de mim, e logo, envolveu sua mão em pau pronto para começar uma masturbação lenta.

"O-o que está fazendo?'' - Perguntei, sentindo sua mão se mover para cima e para baixo lentamente.

"Se lembra quando eu disse que te daria uma mão amiga?- Perguntou divertido, sorrindo enquanto se sentava sobre meu colo. - "Espero que não tenha achado que eu estava brincando, não é?"

"J-Jimin, pare com isso, n-não podemos... Somos apenas amigos.- Ofeguei. Ele estava me torturando com aqueles movimentos lentos, me deixando cada vez envergonhado por estarmos naquela situação.

"Amigos que fodem não são apenas amigos, são amantes." - Se aproximou de minha boca, mas sem realmente beijar, somente roçando nossas bocas. - ''Vamos, me deixe te fazer gozar, eu te prometi isso, não foi?" - Acelerou sua mão, botando a ponta de sua língua para fora, tocando meu lábio inferior. - "Não precisa fazer nada depois se não quiser, mas deixe-me te fazer gozar." - Assenti, e então, ele finalmente aprofundou o beijo que eu me sentia tão necessitado em provar.

Nossas línguas se entrelaçavam com calma, sem pressa, e em nosso beijo, os barulhos molhados e as lufadas de ar que eu deixava escapar eram o som que acomodavam minha sala de estar. Eu já estava sem ar em poucos segundos, coisa que Jimin foi experiente em me deixar dessa forma, mas eu não parei o beijo, eu queria sentir aqueles lábios avermelhados e cheios ainda mais contra os meus; sugando seu lábio inferior, eu sentia o gosto do chiclete que ele tinha mascado hoje cedo, sua língua tingida por um vermelho forte também entregava o sabor daquele chiclete - que era de morango. Naquele momento, eu percebi que tudo em Jimin tinha uma intensa cor avermelhada, aquilo era sua marca, e quem sabe, sua forma tão sensual de se mostrar experiente no que faz.

Ele separou nosso ósculo para descer até meu pescoço, chupando minha pele com força, mas com delicadeza. De alguma forma, ele sabia de como eu prefiro a aquilo, como eu gostava de preliminares calmas, mas mesmo bem fortes, e eu sabia que ele estava tão afoito quanto eu, e querendo fazer aquilo o quanto antes possível.

"Me toca... Por favor." - Suplicou contra minha clavícula, e eu engoli em seco, mas concordei. Minhas mãos, que não estavam tão longe de suas coxas, passearam por suas pernas e subiram por suas coxas nuas, e logo, adentrei meus dedos dentro do pequeno short de tecido fino que Jimin usava, apalpando suas nádegas com força. - "Suas mãos são tão quentes, por favor, mais para baixo." - Pediu mais uma vez, e prontamente, fiz o que pediu. Meus dedos dedos deslizaram para dentro de sua cueca, e logo, senti suas bolas em meus dedos, e como resposta, ele gemeu manhoso quando a acariciei com lentidão; enquanto isso, a outra mão se encontrava rodeando sua entrada, meus dois primeiros dedos rodeavam o ânus de Jimin também com lentidão, e eu sentia-o pulsar de excitação.

"Aqui, ChimChim?" - Concordou com um grunhido manhoso, e sem que eu morasse, ele parou de me masturbar, levando sua mão até dentro de seu short para que pudesse se tocar.

"M-mais, hyung..." - Pediu, afundando seu rosto na curvatura de meu pescoço. 

Tirei minha mão de seu short, cuspindo em meus dedos e levando-a ao mesmo local de antes, afundando-os em sua entrada apertada, e ele gemeu alto, apertando o espaço entre nossos corpos assim que entrelaçou seu braço em meu pescoço, descontando seu prazer cravando suas unhas em minhas costas. Tirei minha outra mão, parando de acariciar suas bolas apenas para substituir a mão de Jimin que se masturbava, e então, fiz ele me tocar enquanto-o masturbava-o devagar; nossos corpos se esquentavam cada vez mais, numa temperatura elevada e deliciosa para nós dois.

Minhas mãos estavam bastante ocupadas dando prazer a Jimin, este que praticamente estava se desmanchando em meus braços, gemendo manhoso e baixo. Meus dedos entravam e saíam devagar de seu interior, na mesma velocidade em que minha mão subia e descia em seu falo, e nisso, eu fazia questão de esfregar meu polegar em sua glande sensível e rosada; eu estava amando ouvir os gemidos de Jimin, assim como amava sentir sua mão pequena envolta de meu pau, mal dando para fechá-la, subindo e descendo devagar. Ele estava entorpecido, ofegante e com uma fina camada de suor em sua pele, da mesma maneira em que eu estava, sentindo a pele pegar fogo ao contato a sua.

"X-Xiumin... Aí mesmo..." - Murmurou, rebolando contra meus dedos. Continuei massageando-o por dentro, acertando seu ponto doce como pediu, gemendo mais alto contra meu ombro enquanto apertava meu pau em sua mão sem nem ao menos notar; arfei junto, inserindo um terceiro dedo enquanto o masturbava mais rápido ainda. - "E-eu vou gozar, m-mais rápido...- Pediu, mas no mesmo instante, cessei meus movimentos.

Com o olhar dele confuso em minha direção, o deitei no cobertor abaixo de nós, encostando sua cabeça no travesseiro ali perto. Fiquei ao meio de suas pernas, não demorando para tirar aquele short e sua cueca de uma vez, e também, levantei sua camisa para cima, expondo seus mamilos róseos e eriçados.

"Vamos gozar juntos, sim?" - Assentiu de uma maneira desesperada, me fazendo rir baixo por sua pressa. Envolvi nossos membros em uma única mão, movimentando-a para cima e para baixo, e juntos, nós gemiamos baixo.

Não aguentando, acabei por me abaixar o suficiente para marcar sua pele, diretamente em um de seus mamilos, comecei a lambê-lo lentamente, rodeando a auréola rosada, mordiscando vez ou outra, vendo pernas marcas vermelhas que meus dentes deixavam em sua pele branquinha. Suguei enquanto mordiscava, substituindo o vermelho pelo roxo, e então, ele levou suas mãos até meu pescoço, subindo uma delas até minha nuca, puxando meus fios para descontar novamente o prazer que sentia. Aumentei a velocidade de minha mão, e logo, ele apertou mais ainda seus dedos em minha nuca, se contorcendo abaixo de mim, e assim, me sustentei com meu cotovelo ainda sem parar os movimentos, chegando perto o suficiente da boca de Jimin para selar seus lábios enquanto olhava sua expressão serena de prazer.

"Você fica lindo quando está prestes a gozar, sabia?" - Sorri pervertidamente, e então, ele me puxou para mais perto, colando nossos lábios num beijo breve.

"P-para de me constranger, você sabe que eu ainda me sinto estranho quando se trata de você." - Senti seu corpo vibrar abaixo de mim, ele estava perto, eu sabia disso.

Me aproximei de seu ouvido, gemendo baixo e rouco, numa maneira excitante de lhe dar um prazer antecedente ao seu orgasmo. Sussurrar besteiras no ouvido de Jimin era excitante, tanto para ele quanto para mim, e era esse o meu motivo para lhe fazer gozar - e de verdade, eu gostava de ter Jimin correndo atrás de mim, e também, debaixo de mim: - "Se sente estranho quando eu faço isso?" - Investi minha cintura contra a sua, roçando nossos membros numa fricção molhada e deliciosa, e ele gemeu em resposta, pulsando desesperado enquanto arqueava as costas para ter mais contato. - "Goza para mim, ChimChim." - Abaixei-me até seu pescoço, deixando beijos tênues enquanto, finalmente, aumentava a velocidade de minha mão na qual nos masturbavamos, até que juntos, atingimos o nosso ápice.

A barriga de Jimin se encontrava completamente suja, e isso foi um dos motivos para que eu desse um pequeno sorriso antes de lhe ajudar a levantar. 

"Vamos tomar banho juntos, sim?" - Concordou ainda meio zonzo, e eu aproveitei essa sua distração para lhe beijar, mas não aprofundando o suficiente para sentir sua língua mais uma vez contra a minha.

Mas não que fossemos tomar banho de verdade, até porque, quando chegamos no banheiro, sua língua tinha uma outra qualidade além de nos envolver em um beijo afoito. 

Mas isso é história para outro capítulo.


Notas Finais


É o seguinte, só vai ter capítulo no natal, vai ter um hiatus até o natal, e bem, desculpem-me a decepção desse lemon, mas né, ainda bem que era só uma mão amiga rsrsrs

Bom, lancei fanfic nova, para quem quiser ver: https://spiritfanfics.com/historia/stranger-things-10887365

Bom, é isso

Até o natal <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...