História Tricked - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Justin Bieber
Visualizações 22
Palavras 1.637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem!



Boa leitura :)

Capítulo 9 - Rue


P. O. V Kimberly Tonkin

Joguei minha bolsa no sofá e bati a porta de casa com tudo. Eu não estava acreditando no que eu fiz. Meu coração estava apertado, com medo do que aconteceria com ele. Eu estava arrependida, mas ao mesmo tempo não.  Havia contato com uns antigos amigos de Tasha que eram meio perigosos e como eles deviam coisas para ela, pedi para que arrancassem o freio do carro dele.

Eu entrei na vida de Justin para ferrar com ele e é isso que eu quero fazer, certo? Eu devo isso a Tasha.  Caminhei impaciente pela sala, eu sou uma merda. Justin me ajudou, me colocou em baixo do seu teto e o jeito que eu retribuo é tirando os freios do carro dele? Mas ele ferrou a minha vida, nada mais que justo. E se ele morrer? Eu não tenho psicológico para isso. Mas quem mandou ele me tratar como uma vadia? Eu não sou uma vadia. Subi as escadas e tomei um banho quente para relaxar e coloquei um pijama bem soltinho. Tomei um remédio para dormir porque eu sei muito bem que se eu tomasse, eu não iria conseguir nem fechar os olhos de tanta culpa e preocupação.

(...)

 

Acordei com a claridade que invadia o quarto e logo meu coração se apertou de novo. Tomei um banho rápido e logo fui para agencia para ver se alguém sabia alguma coisa. Quando cheguei lá, estava todo mundo quieto e alguns estavam com uma cara de assustado, minhas pernas ficou bamba, merda.

-Abby? Aconteceu alguma coisa? Porque está todo mundo quieto com essa cara? – Abby estava sentada com a mão no rosto, parecia que chorava.

-Justin sofreu um acidente Kim. – Ela levantou a cabeça e me olhou. –Bateram com todo no carro, ele ultrapassou o sinal vermelho.

-A CULPA É SUA. – Vic pareceu do nada. – Você acha que eu não reparei que você saiu toda putinha daqui? E logo depois foi ele.

-Você não sabe de nada garota. –Gritei nervosa. – Que hospital ele está? Eu preciso ver ele.

-Eu te levo, vem. – Abby se levantou e me puxou para saída.

-Eu preciso ver ele. – Vic me imitou com ar de deboche, me virei para ela e a encarei e sorrio sínica e fui com Abby até o hospital. O caminho todo eu estava impaciente e com medo dele já saber que fui eu, ou de simplesmente eu chegar lá e descobrir que ele havia morrido. Sai depressa do carro e Abby me acompanhou, fomos até a secretaria que ali se encontrava.

-Queria saber sobre o Justin Bieber. –Abby disse.

-O que são dele? – Nada. Absolutamente nada.

-Somos funcionárias dele. – Fico impressionada as vezes com a Abby, ela tinha uma postura de mulher sabia e superior, era sexy pra caralho.

-Não posso passar informações. – Velha nojenta, pensei. – Mas creio que uns amigos dele estão ali na sala de espera. – Abby bufou irritada e saindo andando e eu fui atrás.

-Ryan! – Ela chamou o mesmo loirinho que sempre está com o Justin. – Como ele está?

-Ninguém nesse caralho fala porra nenhuma. – Falou irritado. Observo que vários garotos onde o Ryan estava. Ryan me olha.  – Você é?

-Kimberly. Te vi na casa do Justin esses dias... – Ele solta uma risadinha.

-Sei bem quem é você. –Fico sem graça. Será que o Justin comentou algo? Abby me puxou para sentar ali com o pessoal, especialmente com tal de Chris. Observava os dois e via que na real mesmo os dois estavam se paquerando. Bufei e olhei para frente vendo se algum médico aparecia.

-Olá. – Levo um pequeno susto quando um rapaz moreno sentou do meu lado. Lembro dele da casa do Justin, ele me mostrou o quarto que eu podia ficar.

-Oi. – Falo dando meio sorriso.

-Nós dois se vendo de novo... Será que é destino ou acaso?

-Ah... Acho que é porque eu trabalho com o Justin mesmo. – Falo sem querer ser grossa e ele ri.

-É pode ser. –Dá de ombros. Ryan chega mais perto mexendo no celular, mas não fala nada. –Aquele dia você não me respondeu se você era solteira... – Ryan olha na hora.

-Ela é do Drew Mané. Cê acha que alguma daquelas modelos além da Abby iria vir ver ele? Só se tiver rolo com ele mesmo e aqui ela está. – Eu senti minhas bochechas corarem na mesma hora.

-Não sou do Drew. Apenas me importo com ele. Justin me ajudou muito, só estou retribuindo.

-Sei bem essa ajuda. – Ryan fala. – Chaz, você é burro de não perceber as coisas. Além do mais, ela foi parar lá em casa. Agora me diz alguma modelo além da Abby já foi lá?

-Não. – Chaz da de ombro e eu dou uma risada tímida e fico quieta. Um médico apareceu e o Ryan saiu gritando por ele para saber noticias do Justin.  Ele conversava meio de longe com o médico e eu comecei a soar frio. Eu estava com medo dele ter morrido. Mordi meus lábios nervosos e encarando bem as feições do Ryan. Chaz ao meu lado fazia a mesma coisa.  Imagina se eles descobrissem que a culpada daquilo fui eu, estou completamente ferrada. Ryan caminhou lentamente até nós.

-Ele está bem. – Soltei um suspiro de alivio. – Vai fazer alguns exames para ver se está tudo ok, mas ao principio só quebrou a perna esquerda.

-E demoraram tanto para falar só isso porra? – Chaz falou. 

-Então né. – Ryan bufou. – Podemos ir ver ele. Justin está acordado.

-Então vamos caraio. - Chris que estava conversando com a Abby se levantou. Logo o Chaz e a Abby me puxando para ir ver o Justin.  Subimos uma escada e ficamos perdidos tentando achar o quarto, mas por fim achamos.

-Seu pau no cu, me assustou. – Chris falou entrando assustando o Justin que estava deitado.

-Vai assustar sua avó. –Justin disse. Ele estava apenas tomando um soro e com a perna pro alto. Por um lado me aliviei por isso, mas por outro não. Porque caralho eu fui me envolver com ele?  Todo mundo começou a fazer várias perguntas para ele e eu fiquei meio de canto só observando tudo. Acho que nem tinha notado que eu estava ali. Os meninos tudo em cima dele junto com a Abby. Mas uma hora o seu olhar parou no meu e ele parou de rir com os meninos e todos perceberam que me encarava.  - Me deixam sozinho com a Kimberly, por favor. – Estremeci. E se ele soubesse alguma coisa? Todo mundo saiu só ficando a sós. Ouve um silencio traumatizador, mas até que abriu a boca.  – Me desculpa por hoje mais cedo.

-Não precisa. – Falo seca.

-Lógico que precisa, eu fiquei puto por você estar pedindo pra ir à cama dos meus clientes sendo que eu e você estamos curtindo.

-E podemos continuar! Eu preciso de dinheiro Justin.

-Mas eu não quero você mais nisso. – Bufei irritada. – Não adianta bufar para mim não. Você é a mais gata daquela agencia e vai conseguir os melhores books, desfiles e vai ganhar grana, eu até te ajudo nisso, confia em mim.

-Tudo bem... – Falo me rendendo. – Que susto que você me deu. – Falo me aproximando me sentando na beirada da cama.

-Ficou toda preocupadinha não foi? – Mesmo eu não querendo admitir, é claro que eu fiquei. Eu mal dormi a noite por conta disso, mas isso ele não precisava saber.

-Fiquei assustada apenas. – Dei de ombro fingindo não ligar muito. – Mas eu estou vendo que você está bem, então não tem mais nada que eu possa fazer aqui. – Ameacei levantar e ele pegou o meu braço.

-Mas lógico que você tem coisa para fazer aqui. – Olhei pra ele confusa, me fazendo de sonsa, mas eu sabia bem o que queria. Justin fez um biquinho e eu não resisti. O beijei com vontade.  – Viu? Era isso que você tinha que fazer. – Soltei um riso.

-Então agora eu já posso embora? – Brinquei.

-Ah... – Ele pensou. – Não! Eu quero que você fique um pouco aqui comigo.  Pode?

-Posso lógico. – Sorri para ele, que, retribuiu.

Ficamos ali conversando sobre vários assuntos aleatórios, Justin fazia algumas palhaçadas que me faziam rir. E eu soube um pouco sobre a história dele, como o caso da sua irmã.

-Minha irmã sempre foi tudo que eu mais amava. – Seus olhos brilhavam enquanto ele falava. – Mas... Ela se envolveu com uma cara, que até parecia inocente. Ele era muito meu amigo, muito mesmo. Então, até deixei esse relacionamento rolar, mas ele simplesmente acabou com Jane.

-Como ela morreu? – Perguntei curiosa.

-Bom... Jane sumiu. Definitivamente. Desapareceu. –Justin desviou o olhar e ficou olhando para suas mãos. – Por dois meses e eu fiquei que nem um louco atrás dela, em todos os lugares possíveis que eu podia imaginar, mas nada de Jane. Eu fiquei louco com o namorado dela, louco. Eu soube que ele havia batido nela antes dela fugir dele e desapareceu depois disso. Nunca encontram o corpo. Mas eu ainda acho que foi a porra do namorado dela.

-Caralho! Nunca encontraram?  - Falei chocada.

-Eu nem tenho esperanças mais que um dia era irá aparecer viva. – Ele suspirou e eu o olhei com pena. Sem dizer nada, apenas o abracei e o beijei logo em seguida. Ficamos assim, em silêncio. O clima até tava um pouco pesado e eu estava com pena do Justin. Ele não era uma má pessoa, não mesmo. Mas porque diabos ele ferrou com a vida do Tyler? Uma coisa que eu queria descobrir.

A porta do quarto foi aberta com certa brutalidade que fez com o que eu e o Justin levássemos um pequeno susto.

-Desculpa atrapalhar vocês. – Ryan disse entrando no quarto. – Mas mano, eu estava olhando o teu carro, revisando, para ver o que acontecer contigo. –Justin se arrumou na cama se ajeitando e prestando atenção. – Alguém tirou o freio. – Gelei.


Notas Finais


Me perdoem a demora, tempo corrido demais. Não deixem de comentar, por favor!!!!

Beijusssss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...