História Trilha Dos Heróis- A Adaga de Cristal - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Dungeons & Dragons
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Dungeons & Dragons, Fantasia, Medieval
Visualizações 1
Palavras 1.645
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo 1- Tudo começa numa taverna


TUDO COMEÇA NUMA TAVERNA.

Não era segredo para nenhum aventureiro que no porto de Pérola Verde a estalagem Rabo de Porco é o melhor lugar para conseguir um serviço, a maior e mais renomada Taverna da cidade.

-A duas quadras seguindo em frente, impossível se perder.- Bravejava instruções um pescador ao homem munido de um arco e uma aljava de flechas que acabara de atracar.- É limpa porém infestada com as piores pragas da cidade.- Completou cuspindo no mar.

-Quais seriam essas pragas?- Falou dessa vez a garota ruiva que acompanha o homem com o arco. 

-Prostitutas, Mercenários, bêbados e viciados você encontra esses aos montes por lá. Mas que tenham uma boa estadia.

A garota rio um pouco da visão de pragas que o pescador tinha, o homem por sua vez inflexível em sua expressão seria apenas jogos uma moeda de prata ao pescador que agradeceu com a cabeça. 

Quase não se passou tempo até encontrarem a estalagem, era o maior prédio daquela região da cidade e a placa enorme com o nome do lugar acima da porta não era nem um pouco discreta. 

O Salão principal era enorme, centenas de mesas e cadeiras espalhadas pelo local ainda não movimentado, a caminhada até o balcão fora interrompida por um cutucão na canela do homem e uma voz estridente vinda de baixo.

-Bem Vindos viajantes, Sou Bátias Pés de Pato, Magnífico dono da magnífica estalagem Rabo de Porco.- Dizia o gnomo em mesura ao guerreiro. 

- Gendrick. Nada de magnífico para me gabar de volta senhor.- Respondeu sério.

-Claro que tem, veja a linda dama que lhe acompanha! Com esses cabelos de fogo.

O gnomo aproximou-se da garota beijando levemente a sua mão, tinha pouco menos de um metro de altura não parecia tão baixo perto da garota mas ao lado de Gendrick era como um graveto frágil. 

- Galhoalto!- Apresentou se a garota.

- Você consegue receber todos os seus clientes gnomo? Feito incrível seria.- Questionou Gendrick.

-Oh, não infelizmente não sou tão magnífico. Aproveito o horário com menos movimento para conhecer quem entra.

Disse seguido de uma risada esnobe que Gendrick sem esforço notava como uma tentativa de parecer mais amistoso do que realmente era.

-Um quarto com duas camas por favor.- Pediu Gendrick.- Uma boa cerveja e um banho quente seriam também muito bem vindos.- Terminou sacudindo um saco de moedas e viu um sorriso enorme, e dessa vez sincero, tomando forma no rosto de Bátias.

Em um estalo de dedos do gnomo uma das serventes do local foi até a dupla e os guiou a seus aposentos.

* * *

- É a melhor refeição que eu como em meses!- Galhoalto falava de boca cheia, derrubando um pouco de comida na mesa.

As muitas mesas vazias de quando chegaram agora eram inexistentes e as cadeiras vazias agora era um aglomerado de todo o continente de Euran "Todos os tipos de pragas"  lembrava Gendrick.

Ali encontrava-se, Orcs das montanhas muito grandes, e burros proporcionalmente a altura, esguios Elfos da Floresta espalhados pelo salão, Anões derramando cerveja e abusando dos chingamentos, além dos humanos que estavam por todo canto do mundo, E Gendrick jurava ter visto algumas raças que jurava instinta como homens dragões e Altos-Elfos, porém podia ser ilusões de qualquer um ali com facilidades arcanas. Galhoalto admirava cada nova espécie que conhecia, tirando os elfos da floresta com quem teve muito contato na infância em sua tribo, todas as outras eram novidade aos olhos da garota.

- Não olhe muito para as outras mesas garota, você é o pedaço de carne mais bonito que a maior parte desses brutamontes vão ver por aqui.- Aconselhava Gendrick, puxando o queixo da garota em sua  direção.- Mantenha os olhos fixos em mim e se precisar olhar para outra pessoa pelo amor dos deuses não encare como está fazendo. Não precisamos chamar mais atenção do que o necessário

Gendirk tinha por volta dos quarenta anos,  pouco mais que o dobro de Galhoalto. Foi companheiro de viagem de sua mãe e melhor amigo de seu pai, Galho confiava sua vida em Gendrick e Gendrick não confiava a vida dele a ninguém, mas a daria pela de Galhoalto sem nem pensar, prometera isso a mãe da garota e ia cumprir a qualquer custo.

A primeira confusão da Taverna tinha sua origem no centro do salão, dois meio-orcs carregavam um pequeno gnomo que gritava tentando se manter no local.

-Eu posso cantar! Posso te vender um segredo! Eu posso, posso, pos...-  Bátias cortara as preces do gnomo com sua voz estridente.

- Hora pois, que segredo teria você, bardo maltrapilho sem uma peça de cobre no bolso que valeria uma noite no meu estabelecimento?

-Eu tenho o mapa para a Adaga de cristal!- Gritou o gnomo a plenos pulmões, que apesar de pequenos, se mostraram muito potentes pois naquele momento todos olhavam para ele.

Após um sinal com a mão feito por Bátias os meio-orcs largaram, nem um pouco delicadamente, o gnomo no chão. Após se levantar e recompor a postura o gnomo falou com mais classe e eloquência na voz do que quando implorava.

- Até onde eu saiba em toda Euran existem apenas três mapas desse. E você deveria ter esperado eu menciona-lo antes mandar seus brutamontes agredirem um colega de raça. 

-Se não tem como pagar, não é meu colega. - Bátias respondeu árduo.- Mas agora que mencionou admito meu erro, qual seria seu nome gnomo. 

- Loveheart o Lendário para você.- Respondeu estufando o peito.- E como eu dizia, tenho um dos três mapas. 

-De lendário tem apenas a burrice criatura imbecil.- Gendrick gritou.

Galhoalto olhava incrédula para Gendrick. "Não queremos chamar mais atenção que o necessário". Gendrick acabava de chamar toda a atenção para ele pensava a garota.

- Você foi dominado facilmente pelos grandalhões aí, o que mostra que você não é um bom combatente. Então me diga, o que impede de qualquer um cortar sua garganta e pegar o mapa a força?- Gendrick terminou o raciocínio caminhando em direção ao gnomo que estava mais pálido que um morto-vivo.

Um dos meio-orc tentou impedir Gendrick de chegar mais perto do gnomo mas foi facilmente imobilizado e jogado para o lado pelo homem. Gendrick ajoelhou-se em frente a Loveheart que tremia como um nu nas montanhas gélidas.

- Pare de falar desse mapa e junte-se a mim e a garota.- Disse apontando a Galhoalto.- Eu pago pelos gastos do Gnomo.- Disse firme ao dono da estalagem. Bátias gargalhou, mais uma de suas risadas falsas, e voltou a seus afazeres. Em pouco tempo toda a taverna estava de volta aos seus assuntos e problemas.

- Então....- Quebrou o silêncio o gnomo sentado se ao lado de Galhoalto.- Qual é a sua grandalhão?- Perguntou ao Gendrick, que o ignorou e continuou comendo um grande pedaço de pernil. 

- Não, sério, Você me ameaçou, depois pagou pr'eu continuar aqui. Qual a sua?

- Ele não te ameaçou.- Respondeu Galho.- O outro lá ia te matar, tava na cara, mesmo olhar de um predador quando avista um servo desgarrado.

- Ah, é, bem. obrigado de qualquer forma.- Respondeu meio estabanado.- Mas qual o interesse do 'cês no mapa?

- A garota aí.- Gendrick disse ainda em mastigadas.- Achou legal brigar com os anciões da tribo sobre a existência desse item durante uma crise. Se o item existir bem, ela vai salvar todo o povo dela.

- E se não existir?- Questionou o gnomo.

- Você tem o mapa não tem? É certeza que existe.- Galho respondeu eufórica.

-Tenho, mas e se não existir?

-Ai é uma história longa de mais para uma mesa de bar criaturinha.- disse Gendrick.- Agora, Me mostre o mapa.

-Tenho um pedido antes.- Falou Loveheart com uma tosse para limpar a garganta.- Eu quero ir junto com vocês atrás da adaga. 

- Pedido negado.- Gendrick respondeu áspero.- Não sabe lutar, é apenas um grilhão nas pernas da garota se vir conosco.

-Eu sei contar histórias.- Disse o gnomo esperançoso.- Pode não parecer muito, mas eu sobrevivo assim a mais tempo do que você vai chegar a viver.- Completou.

-Acredito, porém continua inútil para mim.

-Olha, vocês vão pelos seus motivos, eu preciso dessa história para contar. Se vocês acharem a adaga vão ser heróis para o mundo. Mas se vocês tiverem alguém que venha a narrar essa jornada para o mundo vocês serão lendas.- Disse Loveheart, voltando a eloquência invejável no discurso.- Não sou o melhor com uma lâmina ou com arcos. Mas definitivamente sei contar uma história e nisso, ah humanos, nisso eu sou muito bom.

-Eu não me importo que ele venha com a gente Gendirk.- Comentou Galhoalto.

-Não se engane com os discurso do bardo. Você é quem manda na jornada, então se quiser que ele venha eu não vou me opor.- Gendrick comentou fazendo sinal para um garçom pedindo mais bebida.- Agora mostre o mapa.

O gnomo abriu um papel velho e que aparentava estar próximo de esfarelar na próxima vez que fosse dobrado. Gendrick analisou o mapa por alguns instantes até que todo o desenho mostrado nele mudou.

-Esta brincando com a gente gnomo.- Gendrick Disse furioso. Sacando uma adaga do cinto.- Esse é seu mapa?!- Acrescentou batendo na mesa.

-Sim. Esse é meu mapa!- Respondeu Loveheart inflexível como uma rocha, o contrário da última vez que fora ameaçado naquele dia.- É mágico obviamente. E ele não funciona sozinho. Apenas o verdadeiro dono do mapa pode utilizá-lo.- Terminou puxando o mapa para próximo dele. O mapa transformou-se novamente.  - O mapa mostra três cidades. A que eu estou e outras duas.

-E em qual delas está a adaga?- Perguntou Galhoalto impaciente com o mapa mágico.

-Em nenhuma delas.- Respondeu Gendrick surpreso, mas de uma forma alegre- Existem três desses mapas o gnomo disse. Ele mostra os outros dois.

- Você é mais que uma montanha de músculos pelo visto homem.- comentou Loveheart junto a uma gargalhada .- Exatamente o que seu velho disse garota. É um mapa mágico precisamos dos três para encontrar a adaga. 

- Coma e descanse bem criança.- Gendrick falou segurando a mão de Galho.- Você também gnomo, amanhã partimos.

* * * *









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...