1. Spirit Fanfics >
  2. Troca de bilhetes >
  3. Capítulo 7

História Troca de bilhetes - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo 7


Harry

Já passaram dois dias desde ter aceitado a proposta da Hermione e desde ter aceitado que amava o Draco. Durante estes dias, ter de aturar a Umbridge ficou cada vez mais difícil, pois em qualquer momento do dia temos uma nova regra. Ela já começou a inspecionar os professores como o Ron tinha dito, ela defenitivamente está bem empenhada em controlar-nos.

A Hermione não perdeu tempo e já começou a falar com alguns alunos sobre o encontro na Cabeça de Javali na primeira visita a Hogsmead, que será este fim de semana. Até agora, a Hermione ainda só falou com alunos da Lufa-Lufa, da Grifinória e da Corvinal, ninguém da Sonserina, e sei que até as pessoas com quem ainda faltam falar nenhuma é de lá. Eu venho a pensar se deveria falar com o Draco sobre a reunião, mas como explicaria aos meus amigos o facto de Draco Malfoy, meu inimigo, estar presente numa reunião para um grupo secreto, mas ele sem dúvida alguma foi quem me aconselhou em aceitar esta ideia para não falar que durante estes dias ele anda a dar me apoio, dizendo que eu tomei a melhor decisão, que não deveria ter medo de criar este grupo agora com a Umbridge como Inquisidora, que vou ser um bom "professor", e acima de tudo que vai dar tudo certo. Eu estou mais que feliz por falar com Draco e por tê-lo a dar-me este apoio, o que só me faz questionar "Porque raio eu não aceitei a amizade dele no primeiro ano?" , mas eu sim que se tivesse aceitado muito possivelmente não teria nem o Ron nem a Hermione como meus amigos, e até que o Draco desde o início deste ano ele tenha a vindo a tornar-se muito importante para mim, nunca irei esquecer a amizade que tenho com eles e que eles sempre me ajudaram e apoiaram.

Neste momento estou na última aula de hoje, e já estou a pensar que no final desta aula terei de ir à biblioteca buscar um livro para entender melhor esta matéria, já que a professora já tem vindo a explicar à várias aulas e não forma alguma de ela entrar na minha cabeça. Quando acaba a aula digo ao Ron e à Hermione que irei à biblioteca procurar um livro, e depois vamos em direções opostas, eu para a biblioteca e eles sei lá para onde mas muito possivelmente para o Salão Comunal já que ainda falta algumas horas para o jantar. 

Quando entro na biblioteca, dirijo-me ao corredor onde sei que está o que necessito, mas fico algum tempo à procura de um livro que fale do que eu não entendo. Enquanto pego em alguns livros e tento perceber qual é o melhor para tentar finalmente entender aquela matéria, alguém interrompe-me. 

–A estudar Potter? - mal esse alguém diz começa esta frase, entendo quem é o dono dela, o rapaz por quem descobri à pouco tempo que estava a apaixonar me, Draco Malfoy. Aquela voz, que até este ano só me era dirijida para me chatear a mim e aos meus amigos, agora transmite me paz e alegria, o que é um total oposto do que passava no ante passado. 

–Não. Estou à procura de um livro.–digo, depois de tirar os meus olhos da pilha de livros que tinha posto em cima de uma mesa e olhar para ele. 

–Precisa de ajuda?- Ainda me surpreendo em ouvir ele a falar comigo calmo, sem ódio e repugnância na voz. 

–Se me consiguires encontrar um livro para eu entender o que raio estamos a dar.

–Não andas a entender esta matéria? Eu até entendi, mas não sei nenhum livro para te ajudar mas eu ajudo a procurar.–diz depois de olhar para os livros e entender de que matéria e disciplina eu estava a falar. 

–Obrigada. 

Depois de alguns minutos a olhar para livros ele dá-me um livro fino com cerca de 100 páginas no maximo, com uma capa azul marinho. 

–Eu li agora um pouco do que queres saber, e ele explica bem e resumido.-diz com um pequeno sorriso, outra coisa que ainda não me habituei muito bem é ver ele a sorrir e principalmente para mim. 

–É, parece bom.-digo depois de ler um pouco.–Obrigado pela ajuda. 

–De nada. Então como vai a tua relação maravilhosa com a Umbridge? Ela já conseguiu te mandar de castigo outra vez? 

–Não. Por enquanto deve estar muito ocupa em inspecionar os professores e em criar não sei quantas regras. 

–Admira. Eu até achei que ela andava a impor estas regras todas por tua causa, para ver se arranjava alguma forma com essas regras de te castigar.

–Até agora não encontrou nenhuma. 

–É verdade. Mas sério, aquela cara de sapo não deve ter mais nada para fazer sem ser fazer regras e andar de olho em tudo. Tu já viste a quantidade de regras que ela já impôs em dois dias? Se ela em dois dias já conseguiu pôr mais de uma dezena imagina daqui a algumas semanas. Era bem bom que ela já cá não estivesse, mas sei que muito possivelmente isso não irá acontecer, o que me põe com mais medo já que ela ainda vê uma forma de expulsar daqui o Dumbledore e virar Diretora. - ele explode isto tudo, e eu fico a pensar que de certa forma é verdade. A Umbridge tem muito a cara de que irá fazer de tudo para conseguir tornar-se Diretora, mas até vamos só na fé que isso não irá acontecer. 

Nesta altura, eu e o Draco já estamos sentados numas cadeiras à bejra da mesa onde ainda se encontra a pilha de livros. Continuamos a falar, e neste momento estamos a falar sobre o grupo que futuramente pode vir a existir se tudo der certo. 

–Já entendi que não vão ser só grifinórios no grupo.

–Como é que sabes?- pergunto. 

–Eu vi a Granger a falar com alguns alunos da Lufa-Lufa no final da aula hoje de manhã, e com alguns da Corvinal ontem.

–Achas que a Umbridge reparou ou suspeita de algo?-pergunto se ele percebeu a Umbridge também pode ter percebido e ter começado a suspeitar de algo o que seria horrível antes de começarmos já estarmos a ter problemas. 

–Duvido muito. Eu reparei porque sei do que se trata, enquanto a Umbridge não ou contaste lhe sobre isto? - diz sarcástico, pois é mais que óbvio que não o fiz. 

–Claro que contei, ela agora é minha melhor amiga, pensas o que?-digo a continuar com o sarcasmo. 

–Mas é como disse, ela não deverá ter entendido nada, é normal alunos falarem com outros alunos, certo? Se ela achasse estranho a Granger andar a falar com outros alunos, a Umbridge teria problemas já que quase toda a gente fala. 

–Yah, tens razão. 

–Mas e então estás pronto para tornaste professor? 

–Não. Eu aceitei e só depois é que comecei a pensar que definitivamente não tenho estofo para ensinar coisissima nenhuma.-admito. 

–Vamos lá! O famoso Harry Potter agora vai ficar com medo de ser um mau professor? Onde está essa coragem de grifinório, uhm?

–Eu só não quero iludir os outros de que lhes vou ensinar algo e depois não conseguir. 

–Então vamos lá! Só tens explicar como se faz os feitiços, de como os fizeste, e essas coisas,... -e assim ele começa a explicar. 

–Viste? Tu serias muito melhor professor do que eu, tu até conseguiste me explicar o que deveria fazer para ensinar os outros. 

–Por acaso fui eu quem derrotou o Voldemort ano passado, não sei quantos dementores e já passou por sei lá mais quantos perigos? Não pois não, por isso sim tu não precisas de ter medo de desiludir os outros porque isso não irá acontecer.-eu demoro algum tempo a responder e ele logo pede uma confirmação num tom um quanto alto, mas este corredor é mais afastado e ainda não vi ninguém aqui nem por perto desde que aqui estou sem ser o Draco, o que fez com que eu e o Draco podessemos começar a falar e estarmos a falar até agora. 

–OK.-respondo depois de ele pedir a confirmação.

–Então agora que tens alunos e finalmente já estás com a autostima no alto, deve estar tudo pronto, certo? 

–No caso eu ainda não tenho alunos. 

–Como assim? Aquelas pessoas que eu falei à um pouco não vão ser teus alunos?- pergunta confuso. 

–Não, quer dizer a Hermione ainda só estava a falar com elas sobre uma reunião para explicar tudo para ver se elas aceitam ou não. E tu não queres ir? - digo e só depois é que reparo no que acabei de dizer. Acabei de perguntar ao Draco se ele queria ir à reunião que a Hermione está a preparar e só me pergunto como irei explicar aos como ele vai estar lá, e assim fica na esperança que ele diga que não mas eu não quero isso, eu gostaria que ele fosse. 

–Eu? Quer dizer eu gostaria de ir, mas isso não te trará problemas?

–Problemas?

–Sim,com os teus amigos ou eles sabem que nós nos falamos?- OK, ele tem os mesmos pensamentos que eu, e fico sem saber o que fazer, se digo que é verdade e que é melhor ele não ir ou se ele pode ir e que eu arranjo uma forma de resolver isso com os meus melhores amigos. 

–É verdade, eles não sabem que nós nos falamos.  Mas o que tu achas? 

–O que eu acho? Eu não sei eu não quero arranjar problemas com os teus amigos, ainda por cima eles não falaram com nenhum sonserino para poder dizer que um deles falou comigo. - é verdade, a Hermione não falou com ninguém da Sonserina, mas aí vem me à cabeça o que ele disse à um bocado sobre ter reparado que a Hermione andava a falar com as pessoas sobre o grupo. 

–Mas tu andas és sempre curioso, certo? É como disseste tu reparaste que a Hermione andava a falar sobre o grupo com os outros, podes simplesmente aparecer na reunião como se tivesses ouvido uma dessas conversas. - digo por fim. 

–É, eu posso fazer isso. Então onde vai ser essa reunião afinal? 

–Na Cabeça de Javali, na visita este fim de semana. Mas se fores não ligues para os olhares e comentários que muito possivelmente alguns deles te iram fazer, OK?-digo lembrando me que ele muito possivelmente não será bem visto lá. 

–Não te preocupes, eu estou habituado às pessoas não gostarem muito de mim.- diz dando um piscada de olho.-Mas tu estás a ver uma forma de eu não ir? 

–Porque dizes isso?

–Secalhar porque parece que estás a dizer coisas para ver se eu não vou? Como acabares de dizer que as pessoas vão me olhar feio e isso?

–Se eu não quisesse que fosses eu não te convidava, certo?

–Não é necessário ficares nervoso Potter. Eu só estava a brincar contigo,ok?

–Ok.-digo e depois ouvimos passos a vir na direção ao corredor aonde nos encontrávamos, e instintivamente afasto-me do Draco.

Passando alguns segundos aparece a Madama Pince, que começa logo a mandar-nos sair da biblioteca já que está mais que na hora dela fechar, e depois começa a reclamar connosco para nem pensarmos em começar uma briga dentro da biblioteca, e assim eu e Draco saímos da biblioteca como se não tivéssemos estado a falar à horas, que para mim no máximo tinha sido uma hora, mas se está na hora da biblioteca fechar quer dizer que falamos durante cerca de 3 horas. Mal saímos pela porta da biblioteca, ela fecha a porta com um grande estrondo, pelo que parece nós eramos os únicos que estávamos na biblioteca.

–Ela não pode ser um pouquinho mais educada? Ainda dizem que eu é que sou mal educado, eu comparado a ela sou um anjo.- diz ele incrédulo.

–Até parece que nunca vieste à biblioteca para saberes o quanto ela é desagradável.

–Mas afinal são mesmo horas de fechar a biblioteca?

–Ela pode ser desagradável, mas acho que não iria-nos por fora da biblioteca sem serem horas de a fechar.

–Então já passaram 3 horas desde que cheguei à biblioteca e já são horas do jantar?

–Exatamente.

–Não pareceu ser tanto tempo.- diz enquanto põe a mão no bolso-Toma o bilhete. No caso, o que diz no bilhete já te disse durante a conversa. Afinal uma conversa é muito mais fácil do que estar sempre a mandar bilhetes, mas tem sido engraçado.

–Yah. Nós iriamos precisar de mais do que uma semana para dizermos tudo o que falamos durante estivemos na biblioteca por bilhetes.

–Pois é. Poderiamos falar mais vezes sem ser por bilhetes, não achas?

–Então o achas, amanha no final de todos irem domir irmos ter até à Torre de Astronomia?

–Combinado. Então até amanha Potter.- diz e desarruma-me os cabelos e começa a ir em direção ao Salão Principal.

–Até amanha Malfoy.-e ele olha para trás e dá-me um pequeno sorriso.

Felizmente os corredores estão vazios por causa de ser hora do jantar e todos alunos devem estar no Salão, então ninguém viu a minha conversa com o Malfoy à porta da biblioteca. Depois de esperar um minutos, começo a andar na direção do Salão, já que o Draco já lá deve estar. Quando chego ao Salão vejo que a Hermione e o Ron ainda aqui estão então vou na direção deles e sento-me à beira do Ron, de frente para a Hermione.

–Podes nos dizer onde estavas Harry?-pergunta Hermione com um tom de preocupação na voz.

–Fui à biblioteca como vos disse, e depois quando encontrei o livro que precisava fiquei lá a lê-lo e não percebi que passou assim tanto tempo, ok? Eu não queria que ficasses preocupada. –digo de certa forma sem mentir onde estava. Esta sem dúvida seria a melhor desculpa que eu poderia dar já que no final de tudo não cheguei a trazer o livro, o que quer dizer que amanha vou ter que voltar à biblioteca para buscar o livro.

–Ok.

–Sério, ainda bem que apareceste logo porque já estava a ficar farto de aturar a preocupação dela. –diz o Ron.

–Pelo menos eu sou uma amiga em condições e fiquei preocupada com ele por não o vermos à horas, enquanto você não parou de comer por um segundo sequer.

–Obrigada pelo preocupação Mione, não sei o que fiz para merece-la como amiga.- digo tentando acalma-la o que parece resultar.

–De nada, e tu também és um bom amigo ao contrário deste ser aqui à minha frente que não se importa em mais nada sem ser nele e em comida.- diz Hermione a dirigir-se a Ron que continua a comer.

Assim começa uma pequena discussão entre eles, enquanto eu sirvo-me e começo a comer, não é nenhuma discussão má e cheia de ódio, pois eles podem bem dizer que não gostam um do outro e criticar um ao outro, mas no fundo eles se adoram para não dizer que se amam, já que muitas vezes é isso que me parece. Enquanto como e ao meu lado tem dois amigos numa pequena briga, troco olhares e sorrisos com o Draco, que está à minha frente na mesa da Sonserina.


Notas Finais


Tentei postar este capítulo o mais rápido possível como tinha dito.
Este é um capítulo maiorzinho que os outros mas espero que tenham gostado.🙂


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...