História Trouble - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, D.O, J-hope, Jimin, Jungkook, Kai, Personagens Originais, Sehun, Suga, V
Tags Ação, Bangtanboys, Drama, Escolar, Exo, Romance
Visualizações 17
Palavras 1.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 4 - J e a l o u s


Fanfic / Fanfiction Trouble - Capítulo 4 - J e a l o u s


 

Yoongi P.O.V

 

A preocupação em seu olhar me atingiu como um soco.

Eu ainda a amava com todo o meu coração e não poder te-la era insuportável. 

Você está fazendo isso pelo bem dela Yoongi.

Nós corremos de volta ao beco onde Kai sangrava, naquele momento eu realmente desejei que ele morresse ali mesmo.

- Ligue para a emergência Yoongi! - Clair mandou enquanto tentava diminuir o sangramento com as mãos. - Vai ficar tudo bem, aguente

firme... - Ela sussurava para Kai.

Apenas morra de uma vez.

- Qual sua emergência? - Uma voz ecoou do outro lado da linha.

- Um idiota foi ferido e está sangrando muito. - Respondi recebendo um olhar selvagem de Clair.

- Nossas ambulâncias estão todas em serviço. O tempo para chegar é de quarenta minut-

Ótimo.

- Tudo bem, tenha uma boa noite. - Desliguei o telefone. - Bem, não tem como eles virem, vamos deixar o cadáver dele por aqui e dar

no pé. 

- Pegue sua caminhonete Yoongi.

- Oque?

- AGORA! 

Suspirei. 

- Se ele manchar ela de sangue eu juro que eu mesmo vou mata-lo.

Eu odiava como ela olhava para ele, os dois haviam se conhecido a menos de quatro horas e já pareciam amigos íntimos. A cada minuto meu olhar se direcionava ao retrovisor onde eu via Clair dar leves batidas no rosto de Kai para mantê-lo acordado.

- Vamos Yoongi acelera isso!- Sua voz estava embargada.

- Estou fazendo o melhor que posso... - Eu estava a 60 por hora.

- Se você não acelerar isso eu juro que te jogo para fora dessa caminhonete.

Isso foi uma ameaça? 

Estacionei na frente do hospital e ajudei a descer Kai que já foi atendido rapidamente, eles o levaram para dentro onde fariam uma cirurgia de emergência. Clair e eu nos sentamos nas cadeiras da recepção, ela tremia e esfregava as mãos vermelhas de sangue.

- Vai ficar tudo bem Clair. - Disse.

- Ele é um idiota.

- Isso eu tenho que concordar 

- Ele não devia ter ido pra cima daquele louco desse jeito. - Ela se virou para mim. - Você estava com a arma! Porque não atirou?

- Eu não sou um assassino Clair.

- Você podia ter atirado em qualquer lugar! O barulho ia assusta-lo.

- É... eu nem pensei nisso na hora. 

Eu pensei sim.

Mas não queria. 

- Oque eu farei se ele morrer? - Clair sussurrou para si.

- Podemos tomar um drink. - Gesticulei um virote.

 - Yoongi, porquê não vai embora? Você não se importa mesmo. - Seus olhos estavam marejados.

- Não vou te deixar aqui sozinha.

- Você já me deixou por um ano, um dia a mais não vai me fazer diferença. 

Eu sei Clair, sei que fui um idiota.

Não foi minha escolha te deixar.

Mas não havia outra opção. 

O silêncio então se estabeleceu, só havia nós dois naquele lugar e o barulho aconchegante do ar condicionado era a única coisa que se podia ouvir. Minutos depois senti sua cabeça se encostar em meu ombro, você parecia exausta e seus olhos estavam inchados de tanto chorar. A observei por um bom tempo antes de me render ao sono.

 Acordei em um sobressalto, meu corpo suava e eu me sentia zonzo meus pesadelos haviam voltado. 

Aquilo não era um bom sinal.

Me levantei apoiando as mãos em uma das cadeiras, minha cabeça latejava mas minha visão voltará ao normal. Andei em direção a recepcionista e rapidamente encontrei o quarto de Jongin.
                  Clair cochilava em uma cadeira ao lado de Kai enquanto o mesmo acariciava seus cabelos. Ele a olhava minuciosamente observando todos os detalhes do seu rosto.

- Você não vai te-la não importa o quanto tente. - Disse fechando a porta e me sentando em uma poltrona qualquer.

- Eu já a tenho. 

Aquilo me fez rir.

Uma risada seca e sarcástica. 

- Desde quando você se interessa por garotas como ela? - O olhei fixamente. 

- A culpa é sua afinal de contas.

- Minha? - Perguntei 

- Desde que nos conhecemos você nunca parou de falar sobre ela, todos os dias e todas as noites era apenas Clair. - Uma pausa. - Eu acho que me apaixonei no momento que você falou sobre ela, o jeito que contava sobre sua personalidade e jeito de ser.

 Desgraçado. 

- Eu realmente torci para que ela viesse atras de você, eu queria conhecer a garota que adoçou o coração do meu grande amigo. - Completou.

- Amigo? Que tipo de amigo faz oque você fez? - Perguntei 

- Você estava culpando meu pai.

- Porque eu sei que foi ele!

- Não, você não sabe! A unica coisa que sabe é oque aquele cara dizia.

Não o chame de aquele cara.

Ele era como um pai para mim.

Me levantei me aproximando da cama de Kai, o segurei pela gola de sua roupa hospitalar e o puxei contra mim.

- Eu vou descobrir a verdade, e quando eu descobrir você nunca mais vai vê- la. 

- Não existe verdade Yoongi, meu pai nunca faria isso.

- É oque vamos ver.

Um som inaudível saiu da boca de Clair que abriu os olhos com dificuldade, ela nos olhou sonolenta e arqueou uma das sobrancelhas.

- Oque estão fazendo? - Perguntou no meio de um bocejo.

- Apenas conversando. - Kai respondeu sorrindo.

Babaca.

- Você está melhor? 

- Ele está ótimo Clair, porque não vamos embora de uma vez?

- Você pode ir se quiser. 

A porta se abriu em nossas costas, senti todos os pelos do meu corpo de arrepiarem. Eu sabia quem era apenas pelo som dos sapatos irritantes.

O demônio em carne em osso.

- Vejo que está acompanhado meu filho. - Ele se aproximou e me olhou, seus olhos negros ainda me assustavam.

Seu olhar então rapidamente se virou para a garota sentada ao lado de seu filho, por uma fração de segundos pude ver suas pupilas se dilatarem de excitação. 

- Clair... - O ouvi sussurar

- Omo, a quanto tempo senhor Kim... - Ela se levantou o abraçando. - Eu não sabia que o senhor era pai do Kai.

- É uma longa história querida. Mas, eu soube que você foi atacada.

- Ah, sim mas graças ao seu filho eu estou bem.

- Isso é ótimo. 

Havia algo errado.

A expressão de Kai também confirmou minhas dúvidas.

Como ele sabia que Clair havia sido atacada?

Não contamos para ninguém sobre isso.

- Nós já estamos de saída senhor Kim. - Eu disse tentando finalizar o assunto. - Vamos Clair.

A puxei pelo braço e a tirei do quarto.

- Tenha uma ótima tarde. - Me despedi fechando a porta do quarto e indo em direção a caminhonete.

 

 

 


 


Notas Finais


Comentem oque acharam <3
Amanhã teremos a parte 2 do Yoongi.
Bjinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...