História Trouble - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Fairy Tail, Naruto
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Personagens Originais
Tags Lucy, Nalu, Natsu
Visualizações 296
Palavras 1.217
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


turu bom? cap fresquinho pro6
espero que gostem ^^

Capítulo 15 - Meu Presente


Lucy
 

Me afastei dela quase que automaticamente, fazendo-a abrir um sorriso de canto e me olhar desdenhosa.

- Não chega perto de mim - falei, sentindo-me firme depois do súbito medo que me apossou, dando lugar a raiva 

- Ora, está bravinha Lucy? Não entendo. Eu que deveria estar brava com você, afinal quem levou um par de chifres na cabeça fui eu - começou a falar com seu tom sarcástico, mas terminou a frase entredentes

- Cala a boca - tampei meus ouvidos - você não tem nenhum direito de ficar brava comigo - a olhei, furiosa - até porque, foi você que começou aquela palhaçada toda - me fitou incrédula

- Oi? Desculpa, mas eu? Você que me causava ciúmes desnecessário e eu sou a culpada? - abri a boca, indignada, me aproximando dela

- VOCÊ ME BATEU POR CAUSA DE UMA MERDA DE ABRAÇO! TEM NOÇÃO DISSO? - cruzou os braços, me encarando séria 

- Eu posso ter errado ao bater em você, mas você também errou ao ter me traído - respirei fundo, levando as mãos a cabeça, descontando toda a minha frustração nos fios do meu cabelo, me sentindo atormentada com as memórias que insistiam em voltar sem meu consentimento

Ficamos em silêncio. Ela esperando uma resposta minha, e eu sentindo uma vontade imensa de chorar. Deus, por que eu fiz aquilo? Eu não devia, então por que fiz? 

- Você tem razão - comecei com a voz embargada e os olhos lacrimejando - eu não devia ter feito aquilo, e nada vai justificar o fato de eu ter te traído - me virei pra olhá-la, limpando o rastro de lágrimas que se formou em minha bochecha, vendo-a tão abalada quanto eu - eu não consigo me perdoar pelo o que fiz com você, mas também não consigo te perdoar - ergueu os olhos pra me encarar - nós duas erramos Erza, e só o tempo poderá cicatrizar nossas  feridas. Peço que vá embora, e não me procure mais - me virei e saí andando, pronta pra entrar no restaurante, pensando em uma desculpa que eu daria pelos telefonemas não atendidos no meu celular e o fato da minha mão estar tremendo e meu rosto inchado

- Eu nunca deixei de te amar Heartfilia - parei, esperando ela continuar - mesmo depois de tudo, eu ainda tive esperanças, de que voltássemos a ser o que éramos, juntas

- Infelizmente, eu não - e entrei, sentindo meu coração quebrar em milhões de pedacinhos. 

Eu não conseguia parar de pensar em Erza, em nenhum momento. Não conseguia nem mesmo falar durante o jantar, fazendo todos notarem que eu não estava bem. Eu me sentia culpada por tudo o que eu causei a ela e mais ainda pelo modo como a tratei. Querendo ou não, Erza fez parte da minha vida, e uma parte do meu coração ainda pertence a ela. Não tem como superar um amor de infância em pouco tempo, e só agora percebi isso. 

- Luce, venha comigo - olhei para Natsu atordoada, apenas assentindo e saindo de perto da mesa. Ele pegou em minha mão e me guiou até um beco, fora do restaurante. Não conseguia olhá-lo. Me sentia estranha, intimidada. Natsu, mesmo compreensivo, poderia não entender a minha história, e tudo o que eu não queria era perdê-lo - olhe pra mim Lucy - permaneci de cabeça baixa - olhe pra mim Lucy - pegou em meu rosto, e com uma certa grosseria, o ergueu, me fazendo encará-lo. Natsu parecia estranhamente irritado, e eu sinceramente não sei o porquê. Entendo que o ignorei, mas não havia necessidade de ter falado tão rude comigo - o que aconteceu? Por que está tão estranha? -  olhei em seus olhos, pegando em suas mãos e as beijando calmamente e chupando um dedo seu, sem desviar meu olhar, em nenhum momento - Lucy, o que pensa que está fazendo? - ver suas pupilas dilatarem, era como um prêmio pra mim. Natsu se descontrolava facilmente quando estava comigo e eu adorava saber disso.

Pus suas mãos em volta da minha cintura, e ergui meus pés, envolvendo meus braços em seus ombros, até alcançar seu maxilar, onde eu beijei carinhosamente, o sentindo se arrepiar. Desci até seu pescoço, dando selares molhados em todo o seu comprimento, dando algumas mordidinhas malvadas no percurso, o ouvindo suspirar. Arranhei sua nuca, acariciando seu cabelo e subindo meus beijos para seu queixo, onde deixei uma leve mordida. Encarei seus olhos, me sentindo hipnotizada por alguns segundos, antes de beijá-lo na boca, sendo retribuída prontamente. 

Natsu me prensou na parede, apertando minha cintura possessivamente, descendo suas mãos para minha nádega, dando um apertão gostoso, me fazendo arrepiar e suspirar em seus lábios. Sua língua brincava com a minha de forma violenta, me deixando sem fôlego rápido demais. Mordeu meu lábio inferior, o chupando, se separando minimamente de meu corpo, apenas para me olhar nos olhos.

- Eu vim com você até aqui pra gente conversar - pronunciou rouco. Neguei, abrindo o botão de sua calça jeans extremamente apertada, adentrando sua boxer e deslizando meus dedos por seu falo já desperto - Luce - apoiou a cabeça em meu ombro, enquanto eu o masturbava 

- Eu adoro quando me chama assim - confessei baixinho, o fitando, vendo um sorriso de canto, meio vacilante, se abrir em seu rosto - eu não quero conversar agora Natsu. Eu não preciso de suas palavras agora Dragneel - aproximei minha boca de seu ouvido, sussurrando sensualmente - eu preciso de você se movendo forte e rápido dentro de mim - no instante seguinte eu estava em seu colo, sentindo minha calcinha ser posta de lado, e ele adentrando-me fundo. 

Suspirei, vendo estrelas, sentindo suas estocadas firmes e certeiras em meu ponto de prazer. Eu tremia e gemia em puro deleite, sentindo suas mãos grandes apertarem minhas coxas e minha cintura. Natsu suspirava contido, chupando o meu pescoço. Eu estava perto de minha libertação, quando pedi pra que ele fosse mais rápido. Meu corpo tremeu, minha mente nublou e meus olhos se reviraram, em puro êxtase. Natsu veio após mais duas estocadas, me prensando forte na parede, e respirando entrecortado. 

Acariciei seus cabelos, o sentindo beijar meus ombros, carinhoso. Saiu de dentro de mim, me pondo delicadamente no chão, se certificando de que eu conseguiria ficar em pé. Arrumei a calcinha e meu cabelo, olhando de um lado pro outro, tendo certeza de que não fomos vistos. O rosado arrumou a calça e bagunçou os cabelos, capturando afoitamente meus lábios, assim que terminou de analisar suas roupas. 

- Vamos pra casa - disse quando me separei dele, ofegante, vendo o sorriso malicioso que eu tanto amava adornar seus lábios

- E o jantar? - mordi seu pescoço, sentindo seu cheiro incrivelmente bom, que pernacia em seu corpo, mesmo depois de uma foda muito louca

- O jantar estava sendo um fiasco mesmo. Iremos poupá-los de constrangimentos - soltou uma risadinha, me dando um selinho.

Eu ainda pensava em Erza e em sua aparição repentina, confusa, mas não deixei que isso abalasse as horas em que passei com Natsu, desfrutando do prazer que apenas o mais velho conseguia me proporcionar. Erza é passado, e agora, eu quero viver o meu presente. E o meu presente, é Natsu Dragneel.


Notas Finais


eae? gostaram? comentem oq acharam pra deixar a titia feliz ^^

kissus ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...