História Troublemaker - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow, Legends of Tomorrow, The Flash
Visualizações 90
Palavras 2.319
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - 020


-Você pode fazer isso por mim? - Iris indagou com um certo entusiasmo no olhar.

Emma desviou os olhos para Caitlin que parecia hesitante antes de responder sim. Então as duas se encaminharam até a enfermaria, Emma as seguiu de perto com Barry ao seu lado. A cena como um todo foi até um tanto estranha de se ver, Iris na deitada na maca e Caitlin passando gel na barriga já saliente da jornalista.

-Vocês têm opção de sexo? - Caitlin indagou mantendo o tom profissional.

-Não. - Iris disse no mesmo instante que Barry falava.

-Menina.

A West olhou para o CIS que deu de ombros, Emma riu.

-Ok. Vamos ver como está o bebê.

Caitlin encarou tela onde a imagem estava sendo exibida, Emma observou sua mãe analisar toda a imagem com o cenho franzido.

-Algum problema Caitlin? - indagou um tanto preocupada, nada de mal poderia acontecer com seus irmãos. A doutora se voltou para ela e então apontou para a tela, mas especialmente para um pequeno ponto borrado menor do que uma azeitona. Emma sabia exatamente o que era aquilo.

-Aqui temos o bebê. - ela disse.

-Ele é tão pequeno. - Iris murmurou com a mão sobre a boca.

-Bem pequeno, mas agora olhando para esse lado de cá. - Caitlin moveu o dedo para o outro lado da tela enquanto movia o aparelho sobre a barriga de Iris, outra pequena azeitona apareceu na tela. Emma conteve o sorriso.

-O que é isso? - Barry indagou com a testa franzida.

Caitlin umedecer os lábios e disse lentamente.

-Outro bebê. São gêmeos.

As reações foram um tanto confusas, tanto Iris quanto Barry arregalaram os olhos surpresos. Havia duas crianças na barriga da jornalista, dois pequenos seres humanos. E Emma sabia que logo que aqueles dois saíssem de dentro de Iris as coisas seriam diferentes em muitos sentidos.

A notícia que Iris estava grávida de gêmeos correu mais rápido que Emma conseguia imaginar, até Felicity que estava a caminho de cidade soube disso. Então quando ela chegou a festa já estava montada, no modo figurativo, todos que estavam no laboratório se reunirão no córtex para comemorar a descoberta com champanhe estourados e comidas de última hora compradas no Jitters. Emma se moveu passando entre Ray e Cisco em direção a Caitlin, mas no meio do caminho acabou parando ao ouvir um conversa peculiar.

-Somos o clube das futuras mães. - Felicity brincou fazendo uma pose ao lado de Iris e Kara estilo as Panteras . Emma olhou para elas então para Oliver que as observava e Barry, ao lado dele, riu.

Emma voltou a seguir em direção a Caitlin. Olhou para a doutora que estava um tanto deslocada na situação, ela achava como ninguém ainda não havia percebido o incômodo de Caitlin com aquilo tudo. Era impossível não notar o modo como ela olhava freneticamente para a saída com a intenção de ir embora, Emma entendia aquela confusão mental de mãe, agora não era mais um, mas sim dois bebês, não havia como competir.

-Caitlin podemos dar uma volta? Não estou me sentindo bem. - mentiu fazendo a mulher a encarar preocupada.

-O que houve?

-Apenas não estou com muita vontade de ficar aqui. - disse piscando os olhos para Caitlin e torcendo os dedos para que ela aceitasse sair dali.

-Talvez fosse bom a gente dar uma volta. Ir até o outro lado da cidade e comprar alguns doces naquela loja que você gosta. - Caitlin falou e em seus olhos uma faísca de agradecimento apareceu. Emma assentiu sorrindo e de maneira discreta começou a sair da sala junto com Caitlin, porém ambas foram paradas pelo pequeno furacão de cabelo loiro que atendia por Kasie e logo atrás dela vinha Alex.

-Posso ir com vocês? - Kasie pediu juntando as mãos a frente do corpo e implorando.

-Você nem sabe para onde a gente vai. - Caitlin observou fazendo a garotinha bufar e olhar para Alex atrás dela.

-Tia Alex deixa eu ir com a tia Cait passear? - a voz infantil e doce de Kasie fez a expressão dura de Alex relaxar, ela então sorriu minimamente se voltou para Caitlin pedindo apenas com os olhos.

Emma se virou para a cena e seguiu pelo corredor, Caitlin poderia se virar muito bem sozinha, quem mandava ela ser boazinha.

[...]

A loja de doces da tia Doris era um lugar encantado para as crianças, as paredes cobertas por uma variedade infinita de doces e guloseimas fazia até o mais sério dos adultos abrir um sorriso. Kasie já tinha pelo menos duas cestas cheias de doces, principalmente chocolate, enquanto corria pela loja. Emma achava que ela estava tentando pegar o máximo possível de variedades.

Caitlin conversava com Alex em uma das mesas do lado de fora, a loja também oferecia algumas bebidas variadas para os adultos. Emma pegou um chiclete e o desenrolou colocando-o por fim em sua boca, mastigou lentamente enquanto seus olhos vagavam pela loja olhando para as crianças e adolescentes que andavam de um lado para outro, seus olhos estavam cansados e ela estranhamente se sentia sonolenta. Piscou rapidamente tentando se despertar, então chamou Kasie com a mão, já estava na hora de ir embora.

-Vocês deviam ir até a seção de caldas, temos uma de caramelo com pedaços de nozes que é uma delícia. - a voz era suave e doce, porém um tanto ameaçadora. Emma não se virou e pelo vidro do baleiro viu o reflexo da mulher de cabelo curto branco e olhos castanhos mel. Seu sorriso era tão perigoso quanto a arma que ela carregava na cintura. Lady Bird era uma das melhores caçadoras de recompensas que New York havia visto e agora estava em Central City.

-Desculpa, mas sou alérgica a nozes. - disse se afastando da mulher quando viu Caitlin e Alex entrarem na loja. - Podemos ir?

-Apenas vou pagar os doces de Kasie. - Caitlin disse pegando as cestas que estavam com a jovem Danvers e seguindo até o caixa, Kasie a acompanhou sorrindo.

-Você está bem? - Alex indagou com uma certa preocupação. Emma então notou que Alex percebeu que ela não parava de olhar de soslaio para Lady Bird que ainda estava parada em meio a alguns criança fingindo falso ânimo. Ela era um sociopata e Emma ficava admirada como ela também era uma ótima atriz.

-Sim. Apenas estou um pouco cansada. - disse sentindo algo crocante do chiclete sendo quebrado entre seus dentes, um gosto familiar invadiu sua boca e ela tentou se lembrar de que era.

Quando Caitlin terminou de pagar e elas saíram da loja, Emma pode finalmente respirar aliviada, porém assim que o carro deu partida e saiu da rua da loja ela soube que não iria ficar tão bem assim.

-Estamos sendo seguidas. - falou enquanto olhava freneticamente para o retrovisor e via a moto se aproximar, logo atrás dela havia dois outros utilitários pretos que as seguiam desde de a loja.

-Do que está falando? - Caitlin indagou olhando para ela com uma certa preocupação. Emma não falou nada apenas apontou para o reflexo do carro preto no retrovisor. Levou cerca de cinco minutos para Emma convencer a todas que elas estavam mesmo sendo seguida e ela só conseguiu isso pois Lady Bird apareceu em sua moto na lateral do carro e lhes apontou uma arma, Caitlin acelerou entrando na via expressa. - Ótimo! Era só que me faltava.

-Você sabe direção evasiva? - Alex indagou pegando a sua própria arma dentro da bolsa, Emma olhou para ela pasma.

-Não, mas acho que Frost sabe. - Caitlin murmurou e de repente a cor de seu cabelo mudou se tornando branco. Frost apertou o volante com força e disse. - Se segurem.

Frost acelerou e Emma teve seu corpo prensado contra o banco.

-Vamos ganhar pelo menos umas vinte e sete multas se você continuar dirigindo assim! - gritou enquanto Frost habilidosamente se deslocava no meio dos carros tentando despistá-los. Emma se perguntava aonde ela havia aprendido aquilo se Caitlin muitas vezes mal chegava até os 40 km permitidos na avenida principal. - Você está quebrado vinte leis regionais e pelo menos quinze municipais, sem contar ainda com o deslocamento que chamará atenção da polícia e de algum helicóptero da TV que sobrevoam esta via neste horário, e ainda podemos acrescentar o acréscimo de 50% no valor da multa ao contestaram que havia uma criança menor de dez anos no veículo!

Frost a olhou de soslaio intrigada com aquilo.

-Como você sabe disso?

-Meu pai é policial. - disse sem dar muita importância enquanto olhava pela janela aberta os carros se aproximando, Frost girou o volante fazendo o carro dar um solavanco e Emma cair sobre a meta. - Será que dá pra manter a gente pelo menos em linha reta?

-Só se você quiser levar uma bala na cabeça. - ela retrucou irritada.

-Vocês duas caladas! - Alex ordenou apontando a arma para a moto que conseguiu se aproximar do carro. - Quem é ela?

A pergunta ficou no ar enquanto Emma soltou seu cinto e pulava para o banco de trás, Kasie estava encolhida abraçando as pernas e de olhos fechados temendo tudo aquilo, Emma acariciou o cabelo dela tentando transmitir calma antes de puxar a sacola de doces que ela tinha, pegou um punhado de chicletes em forma de bola e os congelou discretamente, então se aproximou da janela e abriu, mirou diretamente no carro e atirou as bolinhas que acertaram para-brisa e o trincaram por conta da força do impacto. O carro teve uma súbita recuada e Emma se parabenizou por isso.

Porém ainda havia mais um carro e Lady Bird em sua moto, não havia tempo para comemorações antes que elas saíssem dali vivas. Então o pior aconteceu. Sua respiração começou a ficar mais curta, e embora aquilo já estivesse acontecendo antes, e ela devesse aquilo a toda a adrenalina da perseguição, ficou pior. Sentiu a garganta apertar sem deixar nenhuma brecha para o ar passar, se segurou no banco da frente e tentou respirar fundo, Frost girou o volante novamente e desta vez Emma sentiu o chiclete em sua boca voar e parar no banco, os pedaços marrons na bala mostravam algo que definitivamente Emma não deveria ter colocado na boca.

Sua respiração parou e ela então começou a se desesperar.  

-Você está roxa! - Frost gritou, mas para Emma sua voz estava longe demais. - Aí Deus! Era só o que me faltava.

-Ela não está respirando. - Alex falou soltando a arma e puxando Emma para ela se deitar sobre sua perna. - Temos que levá-la ao hospital agora!

Frost ficou em silêncio ainda acelerando em meio aos os carros e então disse.

-Coloque o cinto nela e em você. E segure firme.

O carro girou na pista um tanto vazia, os motoristas que passavam buzinavam assustados com a ação, então Frost acelerou na direção contrária pegando Lady Bird e o carro que ainda os seguia de surpresa. Emma fechou os olhos por um segundo pensando se seria mais fácil morrer por uma besteira, como esquecer de ler a embalagem do bombom, ou morrer em uma acidente de carro  causado por uma psicopata que habitava o corpo de sua mãe.

[...]

-Choque anafilático causado por uma alérgica, acho que pelo amendoim na bala. - o médico falou sua voz saiu abafada para Emma que estava deitada na maca beirando entre a consciência e a inconsciência. - Demos uma injeção com um remédio que retardou os efeitos, porém será quase como um sonífero então ela irá dormir por algumas horas. Depois poderão levá-la para casa.

-Obrigada doutor. - Caitlin falou e Emma ouviu passos misturados, alguém se afastando e outro se aproximando. Então alguém, muito provavelmente Caitlin, acariciou seu cabelo. - Não se preocupe, logo você sai daqui.  

-Ela vai ficar bem, tia Cait? - Kasie questionou, Emma moveu os olhos lentamente em busca dela, mas a única coisa que conseguia ver eram vultos borrados e cores distorcidas.

-Claro meu bem. Emma e forte. - Caitlin assegurou. Então uma nova leva de passos surgiu, apressados e caóticos.

-Cisco mandou ligar a TV. - Alex, Emma subjugou ser ela, disse.

A pequena velocista piscou demoradamente, a TV foi ligada e a voz surgiu.

-Minha adorável Central City. Bela cidade, belos habitantes. A história desta cidade é tão preciosa quanto qualquer outra, abalada por destruições e reconstruções, vocês são lutadores, nunca desistem. Eu aprecio isso. Eu aprecio como vocês lutam cada dia para vencer as adversidades que esses meta-humanos causam, porém o maior problema não está naqueles que vocês temem, mas sim naqueles que admiram. Flash, Vibe, Frost e todos esse subjugam heróis. Vejam como protegem a cidade, mas acabam destruindo ela, vejam como machucam pessoas que não tem nada a ver com as lutas. Eles que são os reais vilões. - ele disse, a voz tão familiar para Emma fez seu corpo tremer involuntariamente. - Mas nós estamos aqui para protegê-los. Estender nossas mãos aos necessitados. Um grande mal está vindo, algo grande que nem mesmo os heróis podem deter apenas nós podemos e faremos isso se apenas nos fizerem um favor, um pequeno favor, entreguem a garota que atende pelo nome de Emma e está residindo no hospital central. Entregue-na o mais rápido possível ou caos será maior.

Emma respirou fundo se remexendo um tanto desespera, os aparelhos apitaram alto e Alex começou a gritar pelas enfermeiras.

-Emma se acalme. - Caitlin pediu. A garota sentiu as lágrimas escorrerem pelo seu rosto. - Tudo vai ficar bem. Eu prometo.

-Mãe por favor. - implorou, sua voz saiu fraca, quase inaudível. Queria pedir que Caitlin a levasse dali, queria voltar pra casa, queria voltar para os seus pais.

Então ela sentiu o corpo relaxar e sua vista ficar escura, e pelo barulhos dos passos ao seu lado, ela soube que havia sido dopada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...