História Troublemaker - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus amores olha quem voltou, eu queria dizer que to focando bastante nessa bebê porque, como eu disse é um presente de aniversário pro meu neném.

Até as notas finais.

Capítulo 2 - Ele perguntou o que?!


Depois de conseguir colocar todas as carteiras em seus devidos, lugares com ajuda de seus amigos o rosado, teve que se sentar ao fundo, visto que uma menina que havia chegado após a confusão das carteiras, tinha se sentado em seu lugar. Sobrando somente o fundo para si, Jooheon até mesmo tento trocar de lugar consigo, mais o Yoo não queria chamar mais atenção do que já havia feito. 

Ele viu Yoongi, se encaminhar para a sua mesa e viu o cenho do mesmo se franzir, ao olhar a embalagem olhando em volta, como se estivesse conferindo se aquele era realmente seu lugar. Kihyun não conseguiu desviar sua atenção do esverdeado, analisando minuciosamente cada expressão que ele fazia ao analisar o embrulho, se o rosado estava quase tendo infarto vendo, o outro lendo seu bilhete seu coração parou quando viu o Min, elevar o olhar para si. Ele podia sentir sua bochechas ficando quentes, talvez estivesse mais rosadas que o seu cabelo, que bela ironia. Foi instintivo ele desviar o olhar do mais velho e, fingir que estava a procura de algo em sua bolsa carteiro, quando na verdade todo o seu material já estava todo ali fora.

Quando ele se sentiu seguro para olhar novamente, na direção do outro ele já não o encarava mais, estava desfazendo o laço do embrulho com todo cuidado possível, afinal ele não queria estragar a embalagem, ela sabia que era algum tipo de comida, afinal a embalagem era do café que ele e seus amigos estavam mais cedo. Por isso, ele logo deduziu que tinha sido o rosado ainda mais com aquele bilhete, Yoongi achou extremamente adorável o fato de que, suas bochechas tinham ficado da cor de seus cabelos. Quando finalmente tinha conseguido desfazer o laço, e abriu a caixinha vendo lá dentro um cupcake com o glacê verde menta em perfeito estado, foi impossível não abrir um sorriso, mesmo que mínimo.

Kihyun não conseguia nem respirar quando viu o sorriso discreto que o Min, tinha deixado escapar, ele fica tão lindo daquele jeito. Foi impossível não se sentir, bem por ser a causa daquele sorrisinho, mesmo que indiretamente. Quando decidiu olhar novamente para o outro para checar se ele tinha gostado do bolinho, sentiu todo o seu corpo travar ao ver que Yoongi estava olhando para si com, um sorriso de canto. Sorriso esse que fez o rosado soltar um suspiro baixo, ele tinha certeza que aquele sorriso não era direcionado a si, afinal quando que alguém como Min Yoongi iria olhar para ele, sem que ele tenha feito algo constrangedor. Por isso, olhou para trás a procura de alguém, a procura da pessoa que o outro estava sorrindo, mas quando se virou viu que só tinha, algumas carteiras vazias e o extintor de incêndio. Okay, talvez Yoongi estivesse olhando para si e, isso fez com que o Yoo surtasse.

kihyung mal havia prestado atenção no que seu professor estava a explicar, porque, tudo o que se passava em sua mente era que Yoongi sabia, que tinha sido ele quem tinha colocado o cupcake, em sua mesa. O Yoo esperava que o outro demorasse um pouco para adivinhar quem tinha sido, imaginou que seria justamente quando ele estivesse no conforto de sua casa, e não no meio da aula. Os dois ficaram se olhando durante um tempo e depois mudavam o rumo de seus olhares, no caso, quem desviava era o rosado ele não conseguia segurar por muito tempo, visto que todas as vezes ele quase tinha um treco, ele não conseguia acreditar que finalmente tinha conseguido chamar a atenção do esverdeado para si e estava fugindo disso. Kihyun foi desperto de seus devaneios quando o sinal que indicava o fim daquela aula, e foi impossível para o rosado não soltar um suspiro de alívio, e o pior foi que todos na classe conseguiram ouvir e mais uma vez virou o centro das atenções.

Kihyun conseguia sentir todo o seu rosto quente, e dessa vez ele tinha certeza que estava completamente vermelho, muito mais do que o suéter que vestia naquele dia, e ele viu que estavam todos mesmo o encarando com uma carranca no rosto. Afinal aquela era uma das melhores aulas com o melhor professor do curso deles e o Yoo concordava com tudo, mas ele só queria era desaparecer naquele segundo, ao ver que o esverdeado o encarava também e  tudo o que ele pode fazer foi dar um sorriso amarelo e juntar todo o seu material e sair todo apressado da sala.

— Até a semana que vem. — foi tudo o que ele pode ouvir quando saiu às pressas da sala. Ele provavelmente mandaria um e-mail, para o professor Jinyoung pedindo desculpas pelo ocorrido e lhe explicaria o que havia acontecido. Bom, talvez contasse uma mentira afinal, ele não poderia chegar no e-mail dizendo, “ Perdoe-me professor, é que eu estava completamente desconcertado por ver que o meu crush desde que eu entrei na universidade tinha, finalmente prestando atenção em mim.” Seria patético e ele tinha certeza de que o professor lhe mandaria prestar mais atenção no que falava afinal, eles não eram amigos.

Foi direto para o seu armário, para pegar seu celular e mandar uma mensagem à Minhyuk. Sim, ele não levava seu aparelho celular para a classe, visto que o rosado acreditava o atrapalhar a prestar atenção, já que estava sempre recebendo mensagens de sua mãe para saber se ele estava bem, se estava comendo ou dormindo suas oito horas de sono. Kihyun precisava de oito horas exatas de sono, para conseguir aproveitar seu dia do melhor modo que poderia. Quando chegou no corredor em que seu armário ficava ele já estava lotado de alunos que estavam trocando de classe, e o rosado tentou seu máximo para, passar despercebido.

Felizmente obteve êxito em sua missão de não chamar mais atenção, do já tinha feito naquele dia e ainda faltavam três aulas para que pudesse ir para casa. Finalmente poderia desabafar com alguém, mesmo que soubesse que Jooheon e Chankyung estavam ali por ele também, o rosado se sentia mais confortável de falar aquele tipo de coisa para o ruivo e era tão bom a relação que ele tinha com todos os seus amigos, mas ele sentia que para o Lee ele podia contar tudo e qualquer coisa, que jamais seria julgado.

Por isso, a primeira coisa que fez ao abrir seu armário foi pegar o seu celular, que estava no mesmo local de sempre, ele chegou sua ligações e viu que tinha duas de sua mãe, okay ele teria que ligar para ela mais tarde, e ouvir todos os seus dramas sobre, como ele era um filho ingrato que sequer ligava para sua mãe. Mas faria isso, somente quando chegasse em casa no momento ele tinha coisas mais importantes a fazer como: surta com seu melhor amigo porque, Yoongi o notou.


 

Você:

MINHYUK, VOCÊ NÃO VAI ACREDITAR. |

Min Yoongi ficou me encarando na aula, o que faço? |

Fujo pro banheiro? |

Hyukkei:

| Tá doido?

| Seu crush finalmente notou você e você tá pensando em fugir.

Hyukkei:

| Vem cá, porque, essa fixação por banheiros? Toda vez que você quer fugir, você pensa no banheiro?

Você:

Não é uma fixação eu, só acho que ninguém vai procurar por mim lá. | 

Você:

E a propósito você não está me ajudando, onde você está? Talvez possamos conversar melhor pessoalmente. Você sabe que não gosto de falar muito por mensagens.

 

Hyukkie:

| Sinto muito, eu estou com o Hyunwoo.

Hyukkie:

| Mas se você quiser podemos nos encontrar mais tarde na sua casa. Ai você conta tudo certinho o que acha?

Você:

Não, tudo bem hyung, nos falamos quando você voltar. |

 

Você:

Até mais.  |

 

Hyukkie:

| Tudo bem, sem problemas. 

Hyukkie:

| Ah, você não deu um cupcake?

| Talvez ele só queria agradecer.

Hyukkie:

| Até, mais.

| NÃO FOGE DELE.

 

 Kihyun revirou os olhos para a última mensagem de Minhyuk e estava terminando de guardar seu material para pegar tudo o que ele precisaria para a próxima aula, o que não era muita coisa, mas o Yoo gostava de verificar em seu calendário para ver se tinha marcado para aquela semana ou a outra. Constatando que não tinha nada marcado para aquela semana somente um almoço na casa de seu mãe no domingo, talvez ele conseguisse escapar, mas achava improvável ele já tinha conseguido fugir de duas reuniões familiares sua mãe não facilitaria para que eu conseguisse escapar de mais uma.

 

Estava prestes a fechar seu armário quando recebeu algumas mensagens, ele com certeza ignoraria se não tivesse chegado tantas outras. E ao pegar seu celular, ele pode ver que se tratava de Jooheon, ele quase podia imaginar o conteúdo.

 

Honney

| KIHYUN VOCÊ NÃO VAI ACREDITAR?

| Ei!!!

| KIHYUN VEM CÁ?

| MENINO APARECE!!!!!

O rosado poderia jurar que o outro iria pedir suas anotações, Jooheon sempre fazia o mesmo drama de sempre. Dizendo que não conseguia entender nada que o senhor Kim, escrevia no quadro, e realmente a letra do professor não ajudava muito na compreensão mas o Yoo o achava um ótimo docente. 

Você 

O que foi hyung? |

Honney

| Tem uns 3 minutos que o Yoongi veio, perguntar pra mim e pro Chan onde ficava o seu armário.

| O que eu achei bem peculiar visto que seu armário fica literalmente ao lado do dele. Vai ver ele só é distraído demais.

| Ou, vai ver você nunca usou seu armário quando ele estava por perto o que eu acho uma loucura. Mas e aí, o que ele quer com você?

| O lobinho disse que deve ser por conta do cupcake que você deu pra ele.

Kihyun podia sentir sua respiração falhar e ele estava em pânico o que Yoongi queria consigo, ele podia só fingir que nada tinha acontecido. Tudo bem que eles ficaram se encarando, durante toda a aula mas, ele não imaginou que o esverdeado iria querer falar consigo, na verdade ele até tinha esperanças do mais velho ir falar com ele. Mas no momento tudo o que ele queria fazer era correr.

Você

COMO ASSIM???  |

ELE PERGUNTOU O QUE?? |

 

O QUE VOCÊ RESPONDEU? |
 

Honney

| Respondi o óbvio, que seu armário ficava ao lado do dele.

| Eu ainda perguntei, como ele tinha coragem de fazer esse tipo de pergunta.

 

E foi naquele momento que Kihyun sentiu que poderia ter um infarto a qualquer instante, como ele iria encarar o outro? Ele deve estar tão próximo, e tudo o que se passava na cabeça do rosado era sair correndo e nem, em suas aulas ele poderia se esconder já que as quartas ele e Yoongi tinham, todos os tempos juntos. Respirou fundo e se preparou para sair de fininho para a sala, estava decidido a ignorar o esverdeado pena que, ao fechar seu armário de cara com o mais velho escorado em seu próprio armário.

— Porra, que susto. Ah… ah…. calma respira. — Tentando se acalmar do susto e pelo fato de que Yoongi estava ali o encarando minuciosamente e analisando todas as ações que o rosado estava fazendo. E por deus, ele era tão mais bonito de perto. Com aqueles olhinhos arregalados e com a respiração acelerada, talvez o Min estivesse arrependido de ter chegado tão de fininho assim.

— Me desculpe, não queria assustar você. — Yoongi sorriu para o mais novo e o Yoo podia jurar que seu coração falhou uma batida.

— T-tudo b-bem. — Kihyun estava se xingando mentalmente por estar gaguejando, e tentava se encorajar dizendo que estava tudo bem. — No que eu posso ajudar você? Se for sobre a aula de hoje, me des….

— Hey, tá tudo bem. Não precisa se desculpar. — Yoongi estava tão sem jeito quanto o rosado. Mas eles precisavam conversar sobre algumas coisas, mesmo que eles estivessem atrasados para aula, mas eles não ligavam estavam ocupados demais pensando um no outro para que se lembrassem da aula.

— Okay, então tá. — O Yoo não sabia o que dizer, estava com medo de falar alguma besteira ou de fazer alguma. Imagina se ele cai, ou se derruba todos os armários. Kihyun conseguia até mesmo visualizar a cena se fechasse os olhos.

— Você esqueceu seus óculos em cima da mesa. — O mais velho tinha percebido que o outro não estava tão confortável assim. E talvez Yoongi estivesse pensando que talvez o rosado não fosse muito com a sua cara.

— Meus óculos? — Kihyun nem tinha prestado atenção no que o outro tinha dito, ele só ficou o encarando enquanto analisava cada pedaço dele, afinal quando ele teria uma nova oportunidade de ficar tão perto do outro como ele estava no momento. — MEU DEUS O MEU ÓCULOS. —  Se ele perdesse aquele, seria o terceiro só aquele semestre, e talvez sua mãe lhe desse um puta puxão na orelha, literalmente. Talvez ele tenha assustado ao outro com seu grito e alguns outros estudantes que ainda estavam por ali, mas ele nem ligou visto que, ele gostava demais da sua orelha no lugar. Toda vez que a sua mãe fazia uma promessa ela compria, e já até podia sentir sua orelha latejando.

— Eu trouxe ele para você. — Yoongi estendeu o óculos redondo vendo o rosado estender as mãos para pegar e o colocando no rosto. Kihyun tentava entender como ele não tinha dado falta de seu óculos, afinal ele não enxergava muito bem sem eles pelo menos não tinha tropeçado e caído isso era bom. Ele estava realmente impressionado por não ter dado falta dos óculos, e isso ficou perceptível até para o esverdeado, que tentava esconder o riso que queria lhe escapar, afinal o rosado era adorável.

— Obrigado, eu saí com um pouco de pressa. — Coçando a nuca e desviando seus olhos dos do mais velho e analisando suas unhas como se fossem a coisa mais preciosa que tinha ali, fingindo que Yoongi não era a única coisa que seus olhos queriam focar.

— Eu percebi, eu queria agradecer pelo cupcake e, pequeno príncipe sério? Incrível. — Yoongi percebeu que quando mencionou sobre o bolinho as bochechas do mais novo ficaram rosadas, mas ao mencionar sobre o bilhete que tinha vindo com o doce, ele viu que o outro ficou desconcertado e agitado demais, e talvez ele deve ter visto aquele bilhete. — Ah, o bilhete não era para mim. — disse vendo Kihyun arregalar os olhos e os direciona para ele com as bochechas mais vermelhas do que o Min achava que poderiam ficar.

Kihyun sentiu uma onda de desespero depois da constatação do mais velho, ele não queria que o outro tivesse recebido aquele bilhete, mas ele também não queria ele pensasse que não havia escrito aquilo para ele, porque, sim ele tinha. Ele pode identificar uma pontada de decepção na voz do mais velho, e ele não queria. Kihyun queria surtar por ter trocado mais palavras com o Min em só dia do que nós três anos em estudavam juntos, e por um momento se sentiu triste, afinal o esverdeado só estava falando consigo porque, tinha o derrubado e por ter pedido desculpas.

Eles estudam juntos a três anos e o Min nem sabia que seu armário ficava ali, ao seu lado. Tudo bem, que nem sempre seus horários batem, mas eles tem tantas aulas juntos. Estava prestes a responder ao mais velho ele pode ver Jooheon e Changkyun vindo em sua direção, e era como se eles fossem seus anjos e lhe estivessem salvando do mal.

— Hyung, ainda bem que eu te encontrei. — Jooheon como sempre fazendo seus dramas ele apenas olhou para o esverdeado e iria voltar a olhar para o amigo, como se o Min não estivesse ali, mas seu namorado jamais deixaria ele ter esse tipo de comportamento diante de um Hyung. E, mesmo que a contra gosto o Lee, se curvou para Yoongi.

— O que aconteceu? — Kihyun perguntou mesmo já imaginando que não era nada demais, um lado seu tinha ficado insatisfeito por ter sido interrompido seu único momento com o mais velho, mas um outro lado seu ficou feliz por ter sido interrompido, afinal seus pensamentos não estavam o fazendo bem.

Muitas das vezes isso ocorria com ele, era inseguro demais de si e de tudo o que fazia precisava do apoio de alguém, sendo esse muitas das vezes o próprio Jooheon e Changkyun quem o ajudava com suas composições. Algumas vezes Minhyuk quem opinava, mas o rosado sempre tinha que mostrar para o casal, afinal eles cursam música como ele e lhe dariam uma opinão formada por tudo o que aprenderam.

— Lembra aquela música que você me mostrou? — Jooheon falou enquanto pegava um pendrive de dentro da mochila estendendo para o rosado, que olhou confuso para o ato do mais novo. Mesmo não entendendo pegou o item que lhe fora estendido, e o encarou e tinha algo escrito com uma caneta permanente, Kiki. Foi impossível para o Yoo não sorrir com aquilo.

Yoongi continuava ali olhando para o que acontecia à sua frente, o mais velho não era bobo tinha percebido que o mais alto não ia com a sua cara, mas ele tinha certeza de que nunca tinha feito nada com o outro. Sabia que Jooheon e Changkyun namoravam a um bom tempo, afinal eles tinham muitas aulas juntos e eles não faziam questão de esconder o relacionamento que tinham, o Min sabia que os dois eram ótimos no que faziam, afinal de contas sempre ouvia seus professores os elogiarem, sem contar que os dois sempre se apresentavam em muitas das semanas de artes que a faculdade já promoveu. Mas ele nunca tinha visto nada sobre Kihyun, ele nunca tinha se apresentado seus professores quase não falavam sobre ele, mas ele sabia que no início da faculdade o Yoo se destacava muito, contudo hoje quase não ouvia mais elogios dos professores para com o outro.

O esverdeado tinha muitas curiosidades acerca do mais novo, se ele era tão bom no início como foi que deixou de ser ou se é que deixou mesmo de ser. Quantos instrumentos ele tocava? Ele tinha uma boa voz? Fazia rap como seus amigos? Produzia alguma coisa? Escreveu muitas músicas? Eram tantas perguntas que rondavam sua mente em muitos momentos mais naquele momento Yoongi, só conseguia se focar em observar aquele sorriso sincero que o rosado estava dando, ao analisar o pendrive que seu amigo tinha lhe dado.

— O que tem aqui? — Kihyun questionou ao amigo que sorria em sua direção, o rosado estava tão ocupado analisando seus dois amigos para perceber o modo como Yoongi estava o olhando.

— Eu fiz alguns arranjos para ela o lobinho me ajudou, quando você escutar me avisa podemos terminá-la juntos. — Jooheon disse vendo o rosado sorrindo para si. 

— Sério? Nossa… obrigado mesmo. Tenho certeza que vou amar, afinal eu sempre amo tudo o que vocês fazem. — Kihyun sorriu olhando para todos os presentes ali, e quando seus olhos pararam no Min e viram que eles estava olhando para ele tudo o que o Yoo queria era saber o que se passava pelos pensamentos do outro. Já que ele poderia estar pensando qualquer coisa, mas ele sabia que o outro estava pensando algo relacionado a si, ele estava o analisando e Kihyun não sabia dizer exatamente como ele se sentia sobre isso. 

— Sabemos disso hyung, temos que ir só passamos por aqui para te entregar o pendrive. — Changkyun disse enquanto se curvava e se despedia dos mais velhos, juntamente de seu namorado que não parecia nada contente em deixar o amigo ali sozinho. Segundo Jooheon eles não poderiam deixar o rosado pensar que estava sozinho, com um cara que sequer sabia onde ficava o armário dele.

Kihyun pode ver Lim brigando com o namorado pelo modo como ele tinha agido, Jooheon tendia a ser superprotetor com quem ele gostava e nem tentavam reclamar mais do jeito do amigo, às vezes era bom ter alguém te proteja. O rosado estava bem feliz pelo que os amigos tinham feito por ele, visto que tudo o que os dois faziam o Yoo amava e duvidava que daquela vez seria diferente. 

— Você escreve? — Yoongi não conseguiu se segurar ele queria saber sobre o outro, já tinha algum tempo que ele observava o mais novo de longe mas, ele era discreto demais para que alguém notasse a não ser Park Jimin seu melhor amigo. O esverdeado estava com tanta vontade de conversar mais com o Yoo que ele nem estava ligando por estar perdendo uma aula que ao seu ver era bem relevante, porque tudo de relevante naquele momento estava bem ali corado e envergonhado por tudo o que aconteceu naquele dia. Mas Yoongi não podia ligar menos pra tudo a sua volta que não fosse Yoo Kihyun, o garoto de cabelos rosas que era um pouco atrapalhado e distraído que gostava do pequeno príncipe e que seus professores achavam brilhante. 

 

É, talvez ele seja brilhante mesmo. 







 


Notas Finais


Espero que vocês gostem amo vocês 💜❤️

PS: o capítulo não foi betado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...