História Trouxa aos 21. - Capítulo 66


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7
Personagens Jackson, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Amor, Bts, Drama, Trouxa
Visualizações 78
Palavras 3.010
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi♡
SURPRESA!! ATUALIZEI MAIS RÁPIDO DO QUE VOCÊS ESPERAVAM NÃO É? HAHA, PEGUEI VOCÊS! ASHHAHSH
Quem em nome de deus atualiza a fanfic numa segunda-feira a noite? Isso mesmo euzinha aqui.(eu atualizo quando dá ta amores? ;) nabsha quando a imaginação ta boa para pensar nas desgraças, porque é só isso que eu faço aqui:desgraça)😇😢
Ai meu paii...
Agora segura que hoje a barra ta difícil...😷😔

Capítulo 66 - A sua insegurança.


Fanfic / Fanfiction Trouxa aos 21. - Capítulo 66 - A sua insegurança.

Por Sophia.

- Bom dia. - Suga entrou na cozinha me tirando dos meus pensamentos.

- Bom... - respondi simples sem dar muita atenção ao garoto e mantendo o olhar sobre a pequena tigela de cereal.

- O quê você tem? - ele perguntou percebendo o meu desânimo. - Cadê o J-hope?

- Não sei, ainda não chegou... - respondi deixando a tigela de lado, não queria mais comer aquilo.

- Ele passou a noite fora? De novo? - Suga perguntou perplexo.

- Sim... - respondi suspirando logo em seguida.

- Que bosta. - o branquelo comentou me fazendo sorrir minimamente. - Ele disse que ia dar uma volta na sexta a noite, voltou tarde, depois passou a tarde toda na loja com o Leo e saiu no sábado a noite e só voltou no domingo de manhã, depois saiu de novo e não voltou até agora...Um... Algo está errado...

Ele me lembrar de tudo não estava ajudando em nada. Me sentia mal, muito mal, por tudo que aconteceu entre a gente no casamento da Alice. Eu não queria ter arruinado seu pedido de casamento daquela forma tão ridícula. Eu fiquei tão envergonhada que só consegui jogar tudo para o garoto colocando a culpa nele de um jeito ridículo e infantil. Eu nem sei porque agi daquele jeito tão sentimental. Eu só queria voltar no tempo e mudar tudo, ter me afastado da piscina pelo menos já me ajudaria bastante. Agi como uma criança e sabia que ele tinha ficado irritado, ele deve ter esperado mais de mim, um pedido de desculpas apropriado pelo menos. Eu havia prometido a mim mesma que faria um pedido de casamento ao garoto mas sequer conseguia pensar em algo tão especial para dizer-lhe. Seu comportamento evasivo estava piorando ainda mais as coisas. Havíamos trocado poucas palavras desde então, e elas se resumiram em: " Ah, tudo bem.", "Eu estou saindo, vou esfriar a cabeça.", " Vou ajudar o Leo. ", "Estou com sono, vou dormir." . Achei que voltar ao Brasil poderíamos nos divertir como todos, que viajaram juntos para vários lugares e estavam aproveitando os dias de folga enquanto nós continuávamos naquele clima estranho. Eu queria tanto que ele me dissesse, queria brigar, discutir, perdoar qualquer coisa menos aquela falta de conversa, aquela falta dele.

Quando percebi já estava chorando outra vez, com Suga me olhando sem saber o que fazer. Conversamos bastante, eu desabafei para ele tudo que estava pensando e isso me ajudou muito. O dia se passou vagarosamente e J-hope ainda não tinha chegado, Suga me fez bastante companhia apesar de gostar de ajudar o Leo na loja durante o dia, eles dois tinham se tornado bastante amigos nesse meio tempo. Ele preferiu ficar comigo o dia inteiro. A noite pedimos pizza e assistimos a um filme:

- Hoje ele esta demorando bastante... - disse Suga notando minha preocupação, já que vez ou outra eu acabava olhando para a porta. - Por quê não manda uma mensagem para ele?

- É, acho que vou fazer isso... - disse pegando o celular e procurando seu contato.

Eu: "Onde você esta? Estou preocupada... - entregue às 19:23 pm, visualizado às 20:00 pm.

HOPI-HOPI: "Estou num hotel com um amigo. Desculpa por não avisar, ele veio a pouco tempo e está adorando o país, decidi visitá-lo. Volto amanhã, não se preocupe." - 20:05 pm.

Eu: "Ok..." - entregue às 20:05 pm, visualizado às 20:05.

- Ele está num hotel com um amigo... - disse a Suga que ria do filme.

- Que amigo? - ele perguntou imediatamente.

- Não sei, ele não disse... - expliquei jogando o celular em qualquer lugar do sofá.

- Relaxa, não adianta se estressar... - ele disse comendo outro pedaço de pizza. - Nem fazer essa cara...

- Desculpa, acho que essa pizza não caiu bem para mim... - disse cobrindo a boca e correndo até o banheiro.

Vomitei toda a pizza, sentindo a garganta arder. Sentei no chão do banheiro limpando a boca com papel higiênico, eu tinha que parar de pensar naquilo, toda aquela tensão estava fazendo mal para o meu corpo, me sentia acabada. Tomei um banho demorado e logo deitei na cama, apagando as luzes e procurando um jeito de resolver aquela situação. Vi a porta abrir e levantei num pulo logo vendo Leo se aproximar:

- Ah, é você.... - disse num desânimo.

- "É você", sim sou eu queridinha! - ele se aproximou sentando ao meu lado. - Suga me disse que você passou mal, o quê aconteceu? 

- É só estresse, vai passar logo... - eu respondi sorrindo para o garoto.

- O J-hope ainda não voltou? - ele perguntou preocupado comigo.

- Não... - respondi angustiada.

- Aff, vai dar tudo certo amiga... A Valentina está lá embaixo com o Tae, parece que aconteceu alguma coisa muito boa com os dois, vamos descer? - ele perguntou animado com a história.

- Não obrigado... Vou ficar aqui, estou cansada... - respondi vendo o sorriso do garoto desaparecer e ele concordou.

- Tudo bem, quer que eu fique aqui com você? - ele perguntou compreensivo.

- Não, está tudo bem... - respondi sorrindo fraco. - Vai lá. 

Ele apertou meu braço e logo saiu do quarto me deixando sozinha de novo. Depois de um tempo sozinha e pensando sobre muitas coisas acabei adormecendo.

Acordei no outro dia procurando por J-hope mas ele não estava em lugar nenhum, provavelmente ainda não tinha chegado mesmo sendo nove horas da manhã. Talvez eu estivesse sendo muito irritante, já que ele não é obrigado a me dar satisfações de nada, éramos só namorados e se continuássemos naquele ritmo nem isso... Todos ainda estavam dormindo, a sala estava suja com salgadinhos por toda parte, parece que eles fizeram a festa ontem a noite. Decidi limpar a casa e fazer algo para o almoço, foi bom assim pude me distrair. Algum tempo depois estava tudo limpo, decidi colocar o lixo fora então abri o portão da casa atravessando a rua e chegando até o tambor. De longe pude ver um carro branco parando em frente a nossa casa, me deixei observar aquilo atentamente. A garota loira desligou o carro e olhou Hoseok nos olhos falando alguma coisa, ele beijou o rosto da garota e desceu do carro sorrindo para ela, sem desviar o olhar, acenando até o carro sumir na rua. Eu estava furiosa e não me preocupei em não deixar transparecer, atravessei a rua a passos fortes passando pelo garoto, que assim que me viu perdeu o sorriso:

- "Amigo" não é?... - disse passando ao seu lado e abrindo o portão com força ouvindo seus passos logo atrás.

- Sophia... - ele disse se aproximando.

- Diga, se quiser explicar a hora é agora. - eu disse virando para encará-lo de frente.

Ele vacilou por um minuto, me olhando sério para enfim dizer:

- Eu menti... Mas foi por quê eu sabia que você iria ficar assim, desculpa. Não queria te deixar preocupada. - ele afirmou mordendo o lábio inferior por estar nervoso. - Ela é só uma amiga da Coréia que veio conhecer o país e...

- Você mentiu para mim, Hoseok... - disse fechando os olhos por alguns minutos. 

- Sophia... Me perdoa... - ele disse me abraçando forte. - Por favor... Eu não deveria ter mentido para você, deveria ter sido sincero. 

- O quê você estava fazendo com aquela garota? - eu perguntei irritada me soltando dos seus braços. 

- Uns amigos da Coréia vieram para o casamento da Alice e do Jimin, uns amigos nossos que conhecemos desde que o grupo começou. A gente decidiu sair, relembrar os velhos tempos, só isso... - ele explicou. - Não precisa ficar com ciúmes eu e aquela garota não fizemos nada de errado ontem.

- Ontem? - perguntei duvidosa. - O que ela era sua? Ela não parecia ser só sua amiga agora a pouco, ela te olhava de um jeito especial...

- Sophia, isso não vem ao caso, o que eu tive ou não com ela já passou, não importa mais. - ele disse se irritando com meu comportamento.

- Vocês já namoraram? Ela é sua ex Hoseok? - perguntei confusa. Eu precisava saber daquilo.

- Sim ela é minha ex! Feliz agora? - ele perguntou simples como se aquele assunto não fosse importante.

- Por quê é tão difícil conversar com você esses dias? - perguntei chegando no assunto que eu realmente queria chegar.

- Por quê é tão difícil para você confiar em mim? - ele perguntou seguindo o corredor até o quarto onde bateu a porta com força me deixando sozinha na sala.

- VOCÊS PODEM PARAR DE GRITAR POR FAVOR? - ouvi Suga gritar do quarto extremamente irritado por estarmos atrapalhando o seu sono.

O chão parecia ter sumido. A gente brigou mais e minha insegurança só piorou toda a situação. Desejei por Deus que Alice estivesse ali, para me ajudar naquele momento. Senti vontade de chorar, cobri o rosto com as mãos contendo um soluço. Sinceramente, ficar brigada com Hoseok era a pior punição do mundo. Senti que eu não podia fazer mais nada, talvez ele nem quisesse falar comigo, ele precisava de tempo, talvez eu não fosse mais a garota com quem ele desejava tanto casar algumas semanas atrás. Procurei minhas sandálias e meu celular lentamente me odiando por isso. Sai portão afora caminhando pela rua até a parada de ônibus.

Por Valentina.

Ouvi alguns gritos lá embaixo e acabei acordando mesmo sem saber direito o que aconteceu, Suga parecia estar reclamando de algo, não sei. Encarei o rosto calmo de Tae ao lado, vi um sorriso de canto brotar entre seus lábios, talvez estivesse sonhando com algo bom. Acariciado seus fios castanhos que pareciam derreter entre meus dedos pequenos, me perdi naquele momento e me assustei ao ver seus olhos fixos em mim, ainda demostrando um pequeno sorriso:

- Bom dia.. - sua voz rouca invadiu meus ouvidos, como se a brisa do mar daquele dia na praia se fizesse presente ali.

- Oi amor... - eu disse baixinho sem parar com as carícias.

- Que cena maravilhosa acordar com você assim... - ele disse ajeitando o travesseiro e me olhando melhor.

- Eu.... - disse um pouco envergonhada. - Queria te agradecer por ontem, por tudo o que você fez por mim esses dias, pelo seu apoio, foi realmente muito importante para mim...

- Não tem de que... - ele disse depositando um beijo na minha testa. - Eu estou aqui para isso, para apoiar você, te ajudar em tudo que precisar. Eu fico muito feliz por poder fazer isso por ti. - vi um sorriso sincero forma-se em seu rosto.

- Faz muito tempo desde a última vez que eu me senti assim com alguém, Taehyung. Você realmente consegue tirar o melhor de mim, os meus sorrisos, os meus pensamentos, eu adoro te ter em cada um deles. Faz eu me sentir especial todos os dias que acordo, o jeito que você me trata... É tudo tão.. Diferente...

- Eu não consigo imaginar aquele cara fazendo aquilo com você... Se eu pudesse eu já teria... - ele se irritou ao pensar no meu ex.

- Tae.. - repreendi o garoto. - Não quero pensar nessa pessoa, a gente já falou sobre isso, eu quero esquecê-la, e todos os momentos que tive com ela, porque foram muito dolorosos, e mesmo depois de tudo eu ainda me sinto...mal.

- Eu sei, desculpa.... - ele disse apertando minha mão. - Eu quero te proporcionar os melhores momentos Valentina, para você recuperar todo aquele tempo que perdeu. Quero poder ser o cara certo para você, te alegrar, te apoiar, quero ser o motivo dos seus pensamentos e dos seus sorrisos também.

Ele disse e eu ri por ouvir aquelas palavras tão doces que ele não economizava em dizer todos os dias. Namorar com Tae é como um sonho para mim, que vivia numa espécie de pesadelo eterno. Mesmo com toda dificuldade, minha insegurança, meus medos, minhas fragilidades, meus segredos, mesmo sendo uma pessoa estranha e afastada ele continua me ensinando dia após dia a sair dessa espécie de casulo em que eu me inseri depois de terminar com meu ex. Ele me mostra como sou especial, como sou importante para ele e agradeço por ter encontrado alguém tão compreensivo e amigo como Kim Taehyung.

- Sabe o que eu estava lembrando? - perguntei cortando o nosso silêncio com a cabeça encostada em seu peito onde podia ouvir seus batimentos.

- Em que? - ele perguntou curioso.

- Daquele dia do incêndio no desfile, quando eu fiquei presa nos escombros... - disse lembrando de tudo.

- Ah, sim, eu lembro disso, fiquei tão preocupado... - ele comentou me fazendo sorrir.

- Naquele dia eu fiquei com tanto medo. Minha mãe... Ela... Morreu num incêndio, há muito tempo atrás, desde então eu fiquei com uma espécie de trauma com fogo. Quando vi tudo aquilo ficando quente, as chamas se alastrando por todo lado, consumindo a madeira tão rapidamente, não consegui conter essas lembranças dolorosas. E as pessoas passavam por mim esbarrando em meus braços me jogando ao chão, e eu só pensava em sair dali, mas não conseguia me mover, meu corpo parecia não me obedecer. Então a madeira caiu e eu realmente temi que fosse morrer ali, da mesma forma que a minha mãe. - disse lembrando daqueles momentos de agonia antes do garoto me encontrar. - Quando você apareceu eu... Fiquei tão feliz, por você ter vindo me buscar, por não ter me abandonado...

- Eu nunca iria te abandonar ali... - ele disse beijando meu rosto, enquanto me apertava em seus braços. - Jamais...

- Tae... - disse buscando seus lábios e depositando um selar calmo que logo foi correspondido.

- Você está com fome? - ele perguntou e concordei com a cabeça. - Vem, vamos comer alguma coisa...

Caminhamos vagarosamente até a cozinha, sentei na mesa observando o garoto de longe, que encarava a geladeira por alguns minutos pensando no que fazer. Logo puxou uma série de ingredientes e começou a preparar, sorrindo para mim vez ou outra. Minutos depois estavamos tomando café da manhã na mesa, conversando sobre um programa de tevê que adoravamos:

- Parece que vai sair um capítulo novo essa semana. Estou muito ansiosa, mesmo demorando muito tempo para atualizar, eu simplesmente adoro aquela história... - disse encantada ao lembrar dos acontecimentos do capítulo passado.

- É muito divertida e parece que não tem fim.. - Tae dizia quando foi interrompido pela figura de Hoseok aparecendo na cozinha. - Ommo! J-hope onde você estava? A Sophia ficou tão preocupada...

Ele disse imediatamente mas então notou o mal humor do colega e tentou restruturar aquela conversa que, por algum motivo, não parecia nem um pouco agradável:

- Você... Quer comer alguma coisa? - ele perguntou oferecendo algumas panquecas ao colega e este concordou com a cabeça.

O lanche seguiu em silêncio, J-hope com os olhos fixos no pano da mesa sem dizer uma só palavra:

- Aconteceu alguma coisa? - perguntei vendo seu olhar pousar na porta da cozinha e me olhar novamente. - A Sophia já sabe que você está aqui?

- Sim, ela já sabe. - ele respondeu num ar arrependido.

- Ei cara, pode falar com a gente se precisar, somos amigos, hun? Estamos aqui para te ajudar... - Tae disse pondo a mão no ombro do outro.

- A gente brigou... De novo. - ele disse sem rodeios largando a panqueca no prato novamente. - A culpa foi minha...

- Como assim? - perguntei tentando entender a situação.

- Sabe a YoonJae? Aquela YoonJae, a gente se encontrou ontem numa exposição, ela e os meninos estão aqui no Brasil conhecendo um pouco da cidade, ontem decidimos curtir por aí, achei que seria bom para mim, esquecer um pouco os problemas... Foi tudo tão tranquilo e divertido, eu nem pensei em como ela ficaria chateada por causa disso. Só que hoje de manhã ela me viu conversando com a YoonJae na carro e ficou furiosa porque menti para ela. Eu disse que tinha saído com uns amigos porque eu imaginei que ela não fosse gostar de saber que também estava com uma garota. - ele explicava chateado.

- YoonJae é quem afinal? - perguntei meio perdida na conversa.

- Uma ex namorada do J-hope... - Taehyung respondeu franzido as sobrancelhas.

- Sério? Você saiu com uma ex namorada enquanto estava brigado com sua namorada atual? Você queria que ela pensasse o quê? - perguntei explicando a ele meu ponto de vista. 

- Que ela confiasse em mim, poxa... - ele disse chateado pondo o rosto entre as mãos.

- Mas Hoseok... - Tae parecia apreensivo ao perguntar. - Você realmente não fez nada de errado, não é?

- É claro que não, você acha que eu sou o quê? - ele olhou feio para o Tae.

- É uma situação complicada, você se desculpou? - perguntei.

- Sim...e não... Eu me desculpei mas depois ela só ficou mais irritada então... - ele disse sem vontade.

- Por quê não chama ela para conversar agora? Ela precisa saber como você se sente em relação a isso... Sei que ela está sofrendo com tudo isso tanto quanto você, todo esse tempo que você esteve ausente ela continuou aqui esperando por ti. - propus desejando que tudo ficasse bem.

- Eu só achei que... Ela precisava de um tempo para pensar sobre a gente. Eu a pedi em casamento mas deu tudo errado e a acabamos brigando, depois disso imaginei que a culpa era minha, por estar sendo rápido demais, eu nem comentei nada com ela antes, simplesmente cheguei com a proposta, sem saber se era o que ela realmente queria... - ele explicou tristonho entrelaçando os dedos. - Agora mesmo nem sei se ela quer me ver...

- É claro que ela quer J-hope! - disse o que me parecia quase óbvio.

- Vamos chamar ela para vocês comversarem... Tenho certeza que vão se acertar! Sophia! - Tae gritou e não ouvimos nada em resposta. Ele procurou pela casa e voltou à cozinha. - Ela não está aqui...

- Que estranho... Ela não avisou nada... - comentei pegando meu celular para ligar. - Também não atende. Será que aconteceu algo?

- Não, deixa isso... É o momento dela, eu tenho que respeitar isso... - ele disse conformado esfregando a mão no rosto.

- Parem de gritar mais que merda!! - Suga gritou lá do seu quarto chutando a porta com força.






Kk...


Notas Finais


Ai meu casal.... 💔😥👨👩
To triste agora 😩
O que vocês acham das atitudes dos dois? Foi certo o que eles fizeram? 💓 Será que o amor vai gritar mais alto?
Boatos de que a folga está acabando e nossos amiguinhos estão voltando...
Tô ansiosa para unir todo mundo de novo ahshahs
Bjos♡♡♡ Esperem o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...