História Trovões! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags 18 Só Pelo Yaoi, Chanbaek, Fluffy, Hybrid!au
Visualizações 288
Palavras 733
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo único.


Chanyeol despertou com mãozinhas geladas e familiares sacudindo seus ombros, e já iria falar um palavrão pelo sono interrompido quando viu quem era. Baekhyun, irmão de Seunghoon, seu melhor amigo, se afeiçoou a ele nos primeiros dias da viagem, cuja intenção era aproveitar o festival famoso de cultura japonesa, onde ele e mais algumas meninas fizeram questão de o ajudar a se vestir a caráter, mesmo tímido e coradinho o tempo todo. Embora a manha, quando chegou em casa se recusou a tirar o kimono, mesmo com o amigo do irmão o perturbando.

E agora ele ainda o vestia, porém estava com ele amassado, seu rabinho entre as pernas e uma carinha dengosa, tremendo visivelmente por uma trovoada no mesmo instante. As orelhinhas estavam abaixadas e era tão fofo que se sentiu mal por pensar isso enquanto ele sofria. Logo abriu espaço pra ele na cama, concordando com o pedido silencioso e os cobrindo com os cobertores claros. O sentia um tanto frio, provalmente pelo medo de ter acordado sozinho ouvindo trovoadas, que eram seu maior medo.

— B-Baekkie não queria incomodar o Channie, desculpa? — conseguiu proferir após uns segundos em silêncio, receose já que por alguns trovões que entravam brilhantes pelas janelas, conseguia ver o rosto sonolento porém desperto do Park.

Ele levou a mão ao seu cabelo e fez carinho, lhe fazendo arregalar os olhos e sem perceber, aumentar o aumento ao redor da cintura dele. A maozona grande estava quentinha e afagava seus fios e suas orelhinhas com tanto carinho que era difícil controlar os batimentos cardíacos acelerados. Podia dizer que tinha uma queda enorme pelo maior, por mas que morresse de vergonha de admitir até para si mesmo. Estarem tão agarradinhos, com aquele sentimento de segurança por estar rodeado pelos braços fortes e com ele fazendo cafuné, piorava a situação... Ah, iria explodir!

— Pode me "incomodar" quantas vezes quiser, está ouvindo? — disse firme e quando o híbrido assentiu, atrapalhado e um pouquinho confuso, o elogiou com um "bom garoto". Não podia deixar de trata-lo assim enquanto ele agia sempre como se esperasse por aprovação. — Por que não foi até seu irmão?

— Seung sempre é chato bêbado daquele jeito… — admite, não pondo papas na língua porque se sentia confortável com Chanyeol, apesar dos poucos dias juntos. Seu irmão disse que haviam feito uma conexão instantânea. — E o Yeol é quentinho, Baek gosta de calor.

O maior riu pelo nariz enquanto o pequeno afundava cada vez mais o rosto em seu peito, esfregando a bochecha.

— Está carente. — foi uma afirmação. Desceu a mão sobre a cabeça dele e continuou o carinho, dessa vez nas costas e no fim da coluna, o sentindo relaxar mais, já que um trovão havia o feito ficar alarmado poucos segundos antes.

— É culpa desses trovões. — resmungou fazendo um bico inconscientemente. — O Baekkie realmente pode dormir aqui com o Channie?

— Sim. — confirmou, usando a mão desocupada para levantar o rosto do Byun e plantar um selinho na testa dela carinhosamente. — Vou te proteger daqui pra frente, sabia?

— Uhum... — balbuciou sem jeito, sentindo quentinho o localzinho beijado pelo Park. Quentinho assim como seu pobre coração por um negócio desses. Gostava dele como nunca havia gostado de ninguém e sua mente ainda plantava abobrinhas de pensar que ele poderia estar apenas jogando aquelas frases bonitinhas para brincar e partir seu coração. Porém, sabia que seu hyung não faria amizade com esse tipo de gente malvada, e também, sempre via sinceridade quando olhava nos olhos dele.

— A chuva está diminuindo.

O Park comentou atento, aproveitando alguns relâmpagos luminosos para apreciar o garoto encolhido em seu peito. Levou seus dedos de volta para as madeixas vermelhas, escovando a franja para trás e aproveitando o fato de ele estar de olhos fechados, para admirar os traços delicados sem ser pego. Mesmo sendo o mais velho, ainda ficaria um pouco envergonhado se fosse pego o encarando sonhador. Achava-o tão lindo que se espantava com a avalanche de sentimos em um tão curto espaço de tempo.

— Os trovões também. — o menor enfim adicionou, rouco e baixo. Chanyeol supôs que ele realmente tinha tirado um pequeno cochilo enquanto era observado por si como uma garotinha apaixonada do colegial.

— Quer dormir? — indagou.

— Baekkie já... está, hmm… dormindo — respondeu grogue, sem perceber mexendo suas pernas e as enroscando nas do outro.

Chanyeol riu e murmurou um "ok" repetidamente.


Notas Finais


Curtinho, só pra esquentar os nossos corações mesmo. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...