1. Spirit Fanfics >
  2. True and Lies - Connverse. >
  3. Capítulo III: The Proposte.

História True and Lies - Connverse. - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Dois meses depois e eu volto para postar deveria eu ter vergonha na cara? Provavelmente sim. Mas eu tenho? Provavelmente não.

À partir deste capítulo nós estaremos voltando ao passado terá algumas cenas do futuro mas será talvez mo começo para relacionar com o início do passado que será citado no capítulo.
Então boa leitura! E até o próximo.

Capítulo 4 - Capítulo III: The Proposte.


Fanfic / Fanfiction True and Lies - Connverse. - Capítulo 4 - Capítulo III: The Proposte.

Pink's Diamonds Inc; Beach City, Delmary — Steven Quartz Universe Diamond Point Of View.

— Steven pelas estrelas esqueça isso. — Sentada na cadeira de couro sintético, Spinel esfrega os dedos pela derme de sua testa.

— Não posso Spinel, você não vê? — Caminho com passos pesados pela sala. — Quando minha vida entra nos eixos ela decide voltar para me infernizar.

— Steven, entenda a Connie não veio para acabar com tudo que tem. Ela nem se quer sabia disso. — Explana a sala indicando a empresa.

— Você é quem dúvida, ela vai acabar com isso em um estalar de dedos dela. — Pontuo fixando meu olhar nas orbes magentas.

Beach City, Colegial Secundário de Beach City — 6 anos atrás.

A escola estava cheia de alunos, diversos andam pelos corredores e outros apenas estão parados conversando com seus colegas.  Olhando tudo isso ao seu redor Connie procura com o olhar pelos inconfundíveis fios rosados que pontuam sua amiga, Spinel parece não está em lugar algum e suspirando a morena adentra o local em que passará as próximas 6 horas em estudo.

CONNIE! — Seu peso é jogado para frente quando braços finos rodeam seu pescoço.

— Bianca. — Rolou os olhos quando o peso some de cima de si. — Não sou trampolim para ficar pulando desta maneira. — Vira olhando para a mesma.

— Poxa passo alguns dias fora e já fica rabugenta desse jeito?  — Bianca, ou Yellow Pearl como gosta de se chamada faz descaso. — Isso é o estresse de ser pressionada por sua mãe, sabe.

— Ela só está lutando por um futuro Bi. — Lune também conhecida como Blue Pearl comenta. — Você e a Spinel que não gostam de procurar por algo a mais, são duas folgadas. — Sorri para a morena. — Oi, Connie.

— Olá Lune. — Sorri mas logo sua expressão fecha ao ver o grupo que vem a sua frente.

Garnet, Pérola, Ametista e a mais nova aquisição do grupo Penélope conhecida por todos como Pink Pearl — a última sendo namorada de Pérola. Garnet era professora de Ed. Física, Ametista, Pérola e Penélope eram monitoras junto de Steven que completa o quarteto de castigadores da escola, diferente das colegas o Universe era passivo nunca mandando alunos para detenções e tentando ao máximo resolver tudo em um diálogo civilizado, mas o restante era um verdadeiro inferno. Se a morena e suas amigas era consideradas as patricinhas dali aquelas eram as víboras dentre todas — isso inclui as líderes de torcidas.


 Pérola era perfeitinha demais, ninguém sabia de sua história só contavam que a mesma havia vindo para a cidade junto de sua amiga e antiga professora de Biologia, Rose Quartz,  boa em esgrima nem mesmo os jogadores de futebol tinham coragem para enfrentá-lá. Ametista era relaxada demais mas um grande perigo, havia se juntado a Rose nos últimos anos em que a mesma viveu antes de morrer, vivia em rachas de motos e em lutas livres ilegais nas fronteiras da cidade e por fim Pink Pearl ela é um doce de pessoa divertida, alegre mas se enganava quem pensa que por baixo daquele sorriso doce e babados rosa não há um demônio em pessoa, Penélope veio 10 anos depois que Rose esteve na cidade praiana ninguém sabia algo dela e sempre que a perguntava de onde conhecia Rose ela respondia: " — Somos apenas meras conhecidas de um local distante. — Sorria no fim.

— As cascavéis do colégio chegaram. — Uma voz feminina e carregada de ironia comenta ao lado dela.

— Spinel? Por onde entrou que eu não vi? — Pergunta olhando para a mesma. Diferente do diário a amiga vestia um makakito bege e blusa branca de mangas longas mas a inseparáveis botas negras de correntes estão em seus pés.

— Cheguei mais cedo, alguma coisa sobre alguém ter pixado as paredes da quadra. — Sorri ladina.

— Você não tem jeito, Bismuth pode lhe expulsar sabia?

— Que nada, ela é legal. O inferno mesmo é a Holly aquela é o capeta encarnado vestindo azul.

— Spinel! — A voz anasalada e fina de Pérola soa pelos ouvidos da rosada.

— Pérola, o que trás vocês aqui? Sabe que eu saiba o ninho não é aqui. — Rola as orbes magenta apoiando o peso no cacifo alheio.

— Hm? Olha esqueça isso, eu vim lhe falar sobre sua situação.

— Se for sobre minha última traquinagem Bismuth já me deu uma hora e meia de discurso poupe seus miolos então. — Passa a língua pelos lábios.

— Engraçadinha, mas não é sobre isso que venho conversar com você. Tenho algo para entregar. — Puxa o envelope branco de detalhes prateados. — É da Melanie, ela disse que seria bom que lesse e não jogasse fora.

— O.K. — Pega o papel das mãos da albina olhando para Penélope. — Obrigada P. Vamos garotas. — Estala os dedos caminhando em direção a sala de aulas.

─ Hey Spinel, o que é isso nesse papel? — Bianca senta na mesa da mesma. — E quem é Melanie?

— Bianca deixe de ser evasiva! — Lune bate o livro nas costas da mesma.

— Porra! Minha traquéia quase sai pela garganta garota! — Chia com a mesma. — Mas em questão eu só estava curiosa.

— Minha mãe. — Spinel diz virando o papel em mãos. — É isso.

— Está falando daquela mãe sua que foi embora?

— Aquela mesma, na verdade aquela que disse ir "atrás de um futuro melhor." — Faz aspas com os dedos.

— E qual é o problema disso? — Bianca pergunta levando outra livrada desta vez uma na cabeça. — Desgraça pare com isso!

— Ela.... — A rosada bufa colocando as mãos no rosto.

— Bom dia. — Steven adentra a sala de aula seguindo para sua carteira e deixando a mochila com a aparência de um cheeseburguer na cadeira. — Vão sair da sala.

— De maneira alguma Stchu - ball. — Spinel provoca ao olhar para ele. — Pode deixar ai nós vamos olhar.

— Deixa para lá. — Pega o objeto novamente colocando nas costas. — Oi, Connie.

— Oi, Universe. — Diz vendo-o sair.

"Oi, Connie". UHHHHH parece que alguém fez amizade. — Spinel empurra a amiga para o lado sentando na metade da cadeira tomando partido do local. — Conta mais vai. — Balança as sombracelhas sugestiva.

— Contar o quê? — Connie se faz desentendida.

— Eu não nasci ontem Maheswaran, a não ser que eu fosse uma pedra coisa que eu não sou. — Bufa raivosa. — Desembucha o que foi isso? — Aponta para a porta e para ela.

— Universe me protegeu do Kevin ontem, só isso. — Responde antes que a rosada fizesse um escândalo.

— Só isso?

— Só, esperava o quê? Um beijo de cinema é? — Pergunta irônica.

— Eu esperava mais, não isso. — Pondera cruzando os braços colocando o queixo sobre os mesmos. — Mais nada?

— Bem ele me convidou para ir a casa dele.

A CASA DELE?! — As três garotas gritam.

— Querem que alguém mais escute? — Silencia elas.

— Connie você viu como é a casa dele? — Spinel segura os ombros da morena afoita.

— Não, Ametista apareceu no dado momento.

— Abobrinhas. — Spinel diz ganhando olhares confusos. — Esqueça isso, Connie você tem que descobrir mais sobre ele. Por favor aceite.

— Aceitar? — Franze o cenho confuso antes da conversa do dia anterior voltar a sua mente. — A resposta continua sendo não.

— Por favooooooorrr. — Choraminga. — Se algo der errado pode colocar a culpa em mim.

— Não caio nessa.

— Puts. Faremos o seguinte, tente pelo menos. Se não conseguir pode desistir e eu mesma farei. — Spinel segura suas mãos.

— Sério? — Arquea a sombracelha desacreditada.

— Sério! — A rosada balança a cabeça afirmativamente fervorosa.

— O.K, fala logo o que você quer. — Suspira derrotada.

— Yay! Você é demais Connie! — Abraça a amiga pelo pescoço. — Essa vai ser a melhor coisa que vai fazer em todo o ensino médio!

— Deus!


Notas Finais


Lavem as mãos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...