História True Love 1 Temporada - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias A Guarda do Leão, Rei Leão
Personagens Beshte, Bunga, Fuli, Kiara, Kion, Kovu, Nala, Ono, Personagens Originais, Pumba, Simba, Timão, Vitani
Tags Kiuli, Kopani, Kovara, Simbala, Tlg, Tlk
Visualizações 23
Palavras 1.975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como vai povo curiosos com à historia, então leia ela e comente no final;

Beshte na capa;

Boa Leitura.

Capítulo 11 - Meus sentimentos não podem ser quebrados


Fanfic / Fanfiction True Love 1 Temporada - Capítulo 11 - Meus sentimentos não podem ser quebrados

Ono P.O.V.

Esta vamos no castelo quando até que assim que íamos em direção para nossos quartos vemos Zuri chorando conversando com Kiara, Tiffu vai em direção de sua irmã para saber o motivo dela esta daquele jeito.

- O que foi Zuri. Diz ela preocupada com a irmã.

- Ela está sofrendo pelo Beshte. Diz Kiara olhando para Zuri.

- Ono, você por a casso viu o Beshte com outra. Ela pergunta com os olhos marejados.

- Sim, a garota era familiar mais eu não pude analisa-la direito, pois alguém aqui fez uma crise de ciumes. Digo olhando para Tiffu que me olha com um olha de te mato depois ouviu.

- Como assim, ela era familiar- Ela diz limpando as lagrimas- Ele ainda sente algo por mim não posso permitir que ele fique com outra. Diz se prometendo ficar com ele.

- Talvez se você não o proibisse tanto ele não teria aceitando de primeira quando você falou para dar um tempo, pois supondo você ele te traía e agora que ele fica ai tentando te esquecer com outra você fica com crise de ciumes- Digo irritado com o que Zuri disse- Me poupe ouvir isso, com licença garotas tenho que ver meu amigo. Digo saído de lá deixando Zuri com cara de quem recebeu uma surra de sinceridade.

Sigo rumo ao quarto de Beshte que estava bem desorganizado, pelo o que estou vendo, olho para sua e o vejo caído no chão chorando com uma garrafa de catuaba. Rapidamente vou e o ajudo a levanta coitado ele ainda não estava pronto para se encontrar com Zuri.

- Beshte, o que está foi parça, por que está assim. Pergunto preocupado com ele.

- A Zuri, ela está ai. Ele pergunta ainda chorando.

- Sim, por que??

- Ainda não consigo vê-la pode chamar o Bunga rápido por favor. Ele pede para mim chamar o Bunga.

- Mas, pra que? Pergunto confuso.

- Vocês sempre me anima se lembra. Ele diz isso e concordo com a cabeça.

- Tudo bem vou chama-lo. Digo saído de seu quarto.

Corro tanto que acho que as garotas pensará que o Beshte tinham feito algo de ruim para ele.

- Ono, o que foi? Pergunta Zuri preocupada.

- Só tenho que chama o Bunga para reanima-lo. Digo isso e saio correndo para o quarto dele.

Assim que chego lá abro a porta e pego ele no transando com Jasiri.

- Vocês não podia deixa isso para depois não é.

- Ono, sai daqui seu merda. Diz Bunga jogando um travesseiro na porta.

- Só digo uma coisa o Beshte tá naqueles dias dele. Digo e fecho a porta.

- Como assim ele tá naqueles dias? Ele pergunta do lado de fora com de cueca e um roupão para que ele não possa ser zoado.

- Ele viu a Zuri. Digo olhando para o corredor de onde eu vim.

- Ele viu ela, estamos esperando o que. Ele pergunta.

- Você se despedir da Jasiri. Digo rindo de sua cara corada.

- Jasiri, vou ali resolve uma coisa com o Beshte e já volto. Ele diz sai e partimos rumo ao quarto de Beshte.

Passamos mais uma vez pelas meninas e elas confusas dai Zuri nos segue para vê o que estava acontecendo.

- Beshte, o que aconteceu cara, já é a vigésima vez que isso acontece. Diz Bunga sentando em seu lado para conversa.

- Isso doí muito parças, vocês já sabem como é sofrer por amor, ela me machucou muito quando estava terminado comigo, e agora ela fica sofrendo por mim, e eu por ela. Ele diz secando as lagrimas e bebendo mais um gole de catuaba.

- Beshte, eu não sabia que você estava assim por minha causa. Diz Zuri entrando no quarto.

- Bunga, acho que ouvi alguém nós chama. Falo para nós irmos e deixamos o casal ai conversando.

- Meu filho você tem um ótimo ouvido. Ele diz entrando em minha mentira. 

Agora é só espera que eles conversem bem, isso talvez possa magoa-los mais ainda, mas eles tem que ficar juntos, pois viver solteiro, é essa sofrência toda vish, eu estaria totalmente no mesmo lugar que o Kion.

Beshte P.O.V.   

Zuri estava sozinha comigo em meu quarto, pois meus amigos me abandonaram aqueles traíram. Zuri se senta a meu lado e me abraça forte eu queria que aquele abraço tivesse acontecido, mas ela me magoou, não posso aceita esse abraço dai ela começa a me beija, e não consigo resistir e acabo me entregando ao beijo que estava calmo até começar a ficar mais selvagem dai pego ela e a coloco na cama delicadamente como se fosse algo mais importante para mim.

- Beshte, você me faz tanta falta, de seus beijos e carinhos que me dava sem eu merece mais você me dava do mesmo jeito, agora eu entendi que mesmo brigados não precisamos de um tempo para se afastamo, somos mais apaixonados um pelo outro. Ela diz e começa a me beijar novamente selvagem.

- Agora já sei por que sempre que briga vamos eu te fazia um carinho, te dava uns beijinhos em seu pescoço em seus lábios, fazia uma massagem em suas costas que rapidamente já me queria de novo, não é minha donzela. Digo voltando a beija-la.

Dai tiro minha camiseta, ela faz a mesma coisa só ficando de sutiã e calça, assim que a vejo daquele jeito meu amiguinho já fica duro, a olho espantada com minha entrada, já que nunca fizemos sexo na vida então aquela era a primeira vez que ela me via daquele jeito. Mas ela me olha e surge uma malicia em sua face que pula em mim e tirá meu short rapidamente me deixando só de cueca. Dai ela tira sua calça até ficar só de roupas intimas e volta a me beija. 

- Beshte, se isso acontece mesmo toma cuidado está bem. Ela diz meiga em meu ouvido.

- Claro não precisa nem dizer, pois mesmo que você não tenha perdido sua virgindade eu também não. Digo rindo para ela que também rir de minha cara.

- Então vamos logo com isso. Diz e tira suas roupas intimas e fica nua para mim eu faço a mesma coisa.

- O que foi está me olhando de um jeito. Digo a olhando espantada com meu pênis.

- Ual pelo visto estou com sorte não é. Ela me olha maliciosa e pula novamente para me beija.

Ficamos nos beijando por uns 2 minutos e partimos para a sacanagem, fui penetrando lentamente até que consigo deixa-la confortável e começo com movimentos devagar, e começo a acelerá que faz ela gemer. Eu não duvido muito que tem alguém ouvindo atrás da porta, com certeza são aqueles zécas.

Kion P.O.V.

Finalmente amanheceu, assim que acordo nem me troco e vou direto para a casa da Fuli, pois a mesma tinham me convidado e não falou nada de alguém ir visita-la então vou de pijama mesmo.

- Oi Fuli. Digo ainda sonolento.

- Kion, por que está assim. Ela diz e começa a rir de minha cara, pois estava de pijama em sua porta em frente ao quarterão.

- Você não falou nada de como eu tinha que vi, muito menos me falou o por que era para mim fazer aqui. Digo malicioso para ela.

- Então entra logo antes que eu esqueça o que eu quero. Ela diz me puxando para dentro.

- Então, sobre o que queria conversa. Pergunto curioso do motivo dela ter me chamado ontem.

- O que estava escrito vá carta que o Léo te deu?? Pergunta ela curiosa com o que seu ex queria.

- Ele escreveu que você e a Alice são todas minhas. Respondo a olhando com uma certa raiva.

- Como assim, ele me deixou aqui sem ao menos conversamos sobre isso. Ela fica estressada e vou logo pega um copo de água para alivia-la.

- Calma Fuli, não precisa se estresa por isso. Digo tentando a conforta-la que pela sua cara não ajudou muito.

- Obrigado Kion, mas ele me deixou aqui sem se quer se explica, fala que não queria mais ficar comigo que... Ele não me amava mais... Mas se ele saiu daqui... Com certeza foi ver aquela vadia. Diz ela chorando e me abraça por causa disso.

- Fuli, ele não era o homem certo para você, você sabe disso não é. Digo tentando a conforta-la novamente, mas dessa vez consigo.

- Sei, então quem é esse tal homem que é certo para mim. Diz dessa vez rindo e me olhando meiga.

- Quem sabe ele não esteja em sua frente. Digo a seduzindo.

- Quem é esse homem que está em minha frente. Ela diz me zoando.

- Eu, por que não gosta de mim como algo a mais de amigos. Digo chegando mais perto de seu rosto.

- Sim gosto de você, mas como um amigo mesmo hahahahaha. Ela diz empurrando meu rosto para longe de seu rosto.

- A Fuli isso não vale hahahaahhaha. Digo rindo e me sentando no sofá.

- Então vai ficar ai de pijama mesmo ou vai trocar de roupa. Ela diz e vai fazer café.

- Eu não sou o único aqui à está de pijama. Digo a abraçando de costa.

- Kion, pare com isso e vai lá vê a Alice que já deve ter acordado. Ela me dar uma ordem e vou lá vê minha pequena que estava ainda dormindo.

Chego mais perto para vê-la, e cada vez que eu ia chegando perto dela, e ela se mexia e volto a me aproximar dela era uma graça eu estava quase pirando ali de tanta fofura de minha filha. Ela vai fica mais bela quando chega a adolecencia.

- Ela está dormindo. Pergunta Fuli chegando por atrás de mim que me assusta e faço ela cair em meu colo e olho sua cara que estava de tipo o que aconteceu aqui.

- Desculpa Fuli, você me assustou e acabei te dando um empurrão com meus pés. Começo a pedir desculpa e ela ainda estava estranhando está em meu colo.

- Tá, mas pode me a levantar por favor. Ela fala quando volta a realidade e eu à ajudo a ficar de pé.

- Desculpa de novo. Repito mais uma vez.

- Tá Kion eu já aceitei seu pedido de desculpa não precisa ficar repiteno. Ela diz isso e vai para o banheiro toma banho.

- Fuli, acho melhor eu já ir pra casa, tenho muita coisas para fazer. Digo ainda sentando em sua cama olhando Alice.

- Mais já, você não vai querer toma café da manha não? Ela me pergunta acho que tirando o pijama para tomar banho.

- Sim, eu faço lá, pois ainda vou arruma lá algumas coisas assina umas papeladas e me arruma para ir trabalhar. Digo e me levanto rumo a porta da saída de seu quarto .

- Tá bom, mas se quiser vim para toma café aqui pode vim. Ela diz na porta de seu banheiro só de sutiã.

- Então tchau. Digo me virando antes que ela pire de vez só de me olhar vendo seus seios.

- Tchau. Ela fecha a porta.

Entro em casa vou para meu quarto arrumo minha cama, pego minha roupa deixo em cima da estante e termino de dobrar meu lençol, pego a roupa em cima da estante e vou para meu banheiro, tiro minhas vestimentas, ligo o chuveiro e entro e começo a me molhar, mas o que eu não consegui tirar de minha cabeça era aquele momento da Fuli ter caído em meu colo, mesmo que ela não fale que ainda me ame ou demostre eu sinto isso que ela está sofrendo por isso, mas como o orgulho dela é maior do que tudo não posso fala nada. 

 

Notas Finais


Até o próximo capítulo é mais curiosidades.

Favoritem a historia e leiam minhas outras fanfics.

Bjs e mais Bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...