1. Spirit Fanfics >
  2. True Love >
  3. De volta para o castelo

História True Love - Capítulo 2


Escrita por: Julihlaufey

Notas do Autor


É turma, eu voltei. "Mas Juli, não era one shot?" ERA. Falou bem. Vocês me pediram TANTO que eu acabei transformando isso em uma fanfic mesmo.
Me perdoem a demora! Eu fiquei muito corrida e só consegui terminar hoje. Um dia depois do último prometido, mas espero que gostem.
Boa leitura :3

Capítulo 2 - De volta para o castelo


Fanfic / Fanfiction True Love - Capítulo 2 - De volta para o castelo

 A Rainha congela ao ver que a pessoa a qual a nuvem de poeira verde cobria, era uma linda mulher de cabelos claros e longos cor de ouro.

- Isso só pode ser algum engano. – A jovem rainha tentava afastar a ideia de que seu amor verdadeiro na verdade era uma mulher.

- Regina, tudo bem. Isso não é uma coisa ruim. – A fada tentava acalmá-la, segurando em suas mãos.

- Você não está entendendo, Sininho. Eu não sou lésbica! – De algum modo, a ideia de que aquela garota de cabelos loiros seria seu amor verdadeiro, a deixava completamente sem jeito e confusa.

- Regina! Você vai mesmo perder a chance de ser feliz por causa disso?!

- Por favor! O pó de fada errou. Apenas isso.

- Pó de fada não mente, Regina!

- Swan, está tudo bem? – O pirata pergunta em seu segundo copo de álcool.

- Tudo. – Emma responde meio desconfortável. Não queria jantar com Killian. Queria apenas ir para o local onde iriam dormir, acordar no dia seguinte e sair dali.

Ainda tinha que suportar estar na mesma floresta que Regina e não poder vê-la. Por algum motivo, ver ela assim, lhe despertou uma tremenda curiosidade.

- Bom... Eu vou pagar a conta e te espero lá, ok? – Encerra o jantar, vendo que o mesmo não levaria a lugar algum.

 A loira apenas responde com a cabeça e o pirata bufa, indo até o caixa e saindo do restaurante.

- Ele vem vindo! Se esconde! – Sininho exclama, puxando-as para trás da parede.

- Viu! Ela tem namorado. –A rainha tentava encontrar uma desculpa para não entrar.

- É e ele acabou de sair. É a sua chance! Vai lá! – A jovem fada sorri, empurrando a morena para a porta.

 Regina para olhando através do vidro embasado. Respira fundo e finalmente, a porta era aberta.

- Olá... – Chega timidamente em sua mesa. Ao ouvir aquela doce e conhecida voz, Swan sorri, se virando e finalmente a encarando. – O que uma rainha faz em uma taverna a essa hora da noite?

- Eu que lhe pergunto. Não me parece ser um local agradável para um encontro. – Responde e logo Emma entende. Ela havia visto Gancho.

- Não... Ele não é meu namorado. É apenas um... Pirata idiota viciado em rum. – Explica dando de ombros. – Quer me fazer companhia?

- Bom... Sim, mas... Achei que ele já tinha pagado tudo.

- Regina! Anda me espionando?! – Solta novamente seu nome e claro, o tropeço não é despercebido pela rainha.

-Emma, como sabe meu nome?... – Questiona se sentando à frente da loira.

 Nesse momento, ao ver que o papo fluía, a fada sorri e voa de encontro com o céu estrelado. Seu trabalho ali estava feito.

- Bom, eu... 

Pensa rápido, Swan!”

- Ouvi sua amiga te chamando assim!

- Hmm... – A morena obviamente não estava engolindo aquela conversa toda. – E por que usa essas roupas? Digo... Isso. – Pega o celular da xerife de cima da mesa. – Não é desse mundo.

 Naquele momento, a única coisa que Swan poderia pensar é “fodeu!”. Deveria saber que Regina não seria idiota de cair em tudo aquilo.

 Nunca conseguiu enganar a prefeita e é claro que também não conseguiria enganar a rainha.

A loira bufa, vendo que teria que explicar muita coisa pela frente. – É... Então... Você acredita em viagem no tempo?...

“Ok, Emma. Se você estivesse no lugar da Regina, tenho certeza que estaria se achando louca.”

- Viagem no tempo?... É. É possível.                     

 Por um momento, Emma se esqueceu de que estava falando com a própria Rainha Má, que tinha com melhor amiga a própria Sininho e era madrasta da Branca de Neve. É claro que uma simples viagem no tempo não a impressionaria.

- Por um momento eu me esqueci com quem estou falando... Claro, você é a Regina. Não tem porque se impressionar com isso.

- Só acho estranho que nunca vi alguém na vida conseguir realizá-la.

- Bom, sua ir... A bruxa Má do Oeste conseguiu. Impressionante, não é? – A loira tentava de algum modo mudar de assunto ou fazê-lo acabar.

 Regina era super gentil e tinha um ótimo papo que poderia durar por horas. Não era a Rainha Má. Era apenas a velha prefeita só que sem seus terninhos.

 -Bom, eu... Tenho que ir. Encontramos-nos de novo, Emma? – A jovem Regina perguntava esperançosa.

- Você vai realmente sair assim sozinha? Digo, essa taverna é bem afastada do castelo. Não quer... Companhia? – Pergunta um pouco insegura com a resposta.

- Bem... Se você quiser me acompanhar... – A morena sorri se levantando.

- Seria uma honra, vossa majestade. – Emma brincava enquanto colocava sua mão na cintura para que Regina pudesse segurar em seu braço.

 E entre algumas risadas, elas finalmente saem do bar.

- E então... Como é estar na floresta encantada pela primeira vez?

- Já estive aqui antes, mas digamos que não no seu tempo.

- Você viaja muito, não acha? – A rainha perguntava se aproximando cada vez mais de Swan. A loira sente seu corpo tremer ao sentir a cabeça de Regina em seu ombro enquanto a mesma ainda a agarrava pelo braço.

 Em um riso meio nervoso, ri da pergunta. – Digamos que minha vida é bem conturbada.

- Então... Vemos-nos em breve? – Ela sorri parando em frente ao portão do seu castelo.

- Quando quiser, majestade. – A xerife sorria de volta.

- Irá demorar a ir embora da Floresta Encantada?

- Não pretendo. – Ria sem graça.

- Você não gostou daqui?

- Gostei! Eu apenas... Tenho minha família lá, entende? Tem o meu filho, meus pais... Branca deve estar bem preocupada agora... – Variava olhando para o nada e lembrando-se de como sua entrou em pânico quando elas foram sugadas para a floresta. Imaginava como deveria estar agora que não havia ido junto com Emma.

- Branca?! – Regina grita espantada e por um minuto, Emma percebe que fez besteira. – Branca de Neve?

- Eu... O-O que foi? Duas pessoas não podem ter o mesmo nome?

- Swan, não existem milhares de Brancas de Neve. Estamos falando de um nome que não é comum! - A loira bufa. É... Realmente não havia mais saída. Mas para sua sorte, a rainha respira fundo e continua. – Tudo bem. Devo estar imaginando coisas.

- É... Você está. Eu te vejo em breve então.  – A Salvadora sorri se virando para ir embora, até que sente em seu pulso o toque suave da mão de Regina.

- Emma...

 A mesma a vira e colando seus corpos, uma corrente elétrica os atravessa. Seus olhares se encontravam e se perdiam na imensidão daquela escura noite que só era iluminada pelas luzes fracas do castelo, as estrelas que brilhavam junto com seus olhos e a Lua que apreciava o momento.

 Em alguns segundos, Emma sente sua respiração pesar quando sente o algodão da boca de Regina, finalmente encostar a sua.


Notas Finais


Quanto ao capítulo três, essa fanfic não é como a minha outra. Não tenho dias fixos para escrever, mas vou fazer o possível para sair na sexta que vem ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...