História True Love - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Miley Cyrus
Personagens Demi Lovato, Miley Cyrus
Tags Demi Lovato, Diley, Diley G!p, Miley Cyrus
Visualizações 148
Palavras 2.285
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olha como vocês são rápidos quando quererem hot ne? proxima fanfic vou fazer inteira de hot já que vocês ficam mais animados skshsks chocada com essa safadeza de vocês viu rs

Capítulo 18 - Eighteen


Demi

 

Miley sugava os meus lábios como se tivesse necessita desse contanto físico há dias, estávamos tentando subir para o quarto mas a cada passar pela nossa casa as coisas iam caindo dos seus devidos lugares. Miley não havia dado nem uma chance para eu respirar e eu já podia sentir os meus pulmões implorando por ar.

– Miley... – Disse com dificuldade separando a minha boca da sua. – Se continuarmos assim não chegaremos nem ao quarto.

– Temos a noite inteira para explorar toda a casa, Dems. – Disse a última palavra em um sussurro arracando-me um arrepio dos pés à cabeça.

Grudei em sua nuca e voltei a beija-la com muito mais vontade indo de encontro ao nosso  quarto, Miley já arrancava todas as peças que estava em meu corpo, a mesma me pegou em seu colo e apertou a minha bunda com vontade fazendo com que eu arranhasse a sua nuca sem dó. Pude ouvir um gemido abafado escapar por seus lábios, esse que estava sendo completamente dominado por mim.

– Tudo bem, eu estou louca para ser sua mas eu preciso fazer uma coisa antes. – Disse descendo do seu colo.

– Ah, Demetria! Não pode deixar isso pra depois? – Perguntou impaciente.

– Não amor, eu prometo que você vai gostar. – Disse mordendo meus lábios. 

Fui até o banheiro e coloquei a roupa que estava aguardando por mim desde tarde, eu havia comprado a mesma para uma ocasião especial e bom ela havia chegado.

Me arrumei o mais rápido que pude, dei uma leve bagunçada em meus cabelos e destaquei os meus lábios com um batom vermelho. Fui o mais rápida que pude realmente, sabia que encontraria uma loira impaciente do lado de fora. Olhei rapidamente para o espelho checando o meu visual e deixei um sorriso malicioso escapar ao ver o meu reflexo no espelho, Miley não tem nem ideia do que a espera.

Abrir a porta do banheiro lentamente e assim que dei um passo para fora pude ver Miley perde o fôlego com a visão que estava tendo. Soltei uma risadinha eu havia conseguido deixa-la sem palavras e mal sabia ela que a surpresa não tinha nem começado.

– PUTA QUE PARIU DEMETRIA.– Disse depois de logos minutos me secando de cima a baixo. – Porra você é muito gostosa.

Eu estava trajando uma lingerie na cor preta digamos que ela não era nada comportada. A mesma era toda transparente tendo pequenos detalhes preto e vermelhos na parte dos seios e na bunda. Meus seios estavam sendo apertados fazendo os mesmos parecer ser maiores, uma calcinha que era coberta pela tanga e pra completar uma cinta liga com as algemas ao lado de minha pena direita e por fim um salto na cor preta apenas para da um charme no look.

Miley estava com a boca levemente aberta e eu podia ver suas íris transbordar todo o desejo que ela estava sentindo naquele momento.

– Espero que esteja gostando do que está vendo, babe. – Disse com uma voz sexy aproximando-me da mesma. – A sua surpresa está apenas começando. – Mordi o lombo de sua orelha.

Peguei a mesma pela mão e a coloquei sentada em uma cadeira que eu havia deixado em nosso quarto.

– O q-ue você vai fazer?

– Vou dançar para você, apenas aprecie amor.– Sussurrei em seu ouvido enquanto eu aproveitava para algemar a mesma sobre a cadeira. 

Fui até a pequena caixinha que tinha em nosso quarto dando play na musica que havia escolhido para aquele momento. 

Dance for you da Beyonce uma música perfeita para este momento, eu iria dançar como se eu e Miley estivéssemos tendo aquele momento pela última vez, ia me permitir fazer ela sentir o desejo que exalava dentro de mim.

A música começou a tocar e eu me aproximei de Miley bem lentamente mantendo o nosso contato visual. Sentei no colo de Miley colocando uma perna de cada lado do seu corpo. Assim que a primeira cifra foi se ouvida naquele quarto movi o meu corpo bem lentamente sobre o seu, Miley fechou os olhos e deixou um gemido escapar pelos seus lábios. Eu acompanhava todos os ritmos da música, ora rebolava com mais velocidade e ora mais lenta, Miley mordia o seu lábio com força, eu podia ver que logo o mesmo estaria machucado devido à força que ela usava.

Em nenhum momento quebrei o contato visual com Miley, suas íris transbordavam desejo e eu acredito que a minha não estava diferente da dela. Aproximei minha boca de sua orelha cantando a melhor parte da música bem calmante diminuindo a velocidade das minhas reboladas.

You'll never need two cause I'll be your number one

(Você nunca vai precisar de duas, porque vou ser sua número um)

Them other chicks are superficial

(As outras garotas são superficiais)

But I know you know I'm the one

(Mas eu sei que você sabe que eu sou única)

That's why I'm all into you

(É por isso que eu sou apaixonada por você)

Terminei deixando uma mordia em sua orelha trazendo minha boca para o seu pescoço deixando minha língua passar lentamente por aquela região vendo os pelos de sua nuca se arrepiarem, ouvi o suspiro de Miley e eu sabia que ela estava doida para me tocar.

– V-o... – Assim que Miley foi se pronunciar calei a mesma com um beijo fazendo o meu corpo inteiro formigar com o contato. Soltei um gemido involuntário quando nossas línguas se encontraram, o beijo era desesperado brigávamos pelo domínio do mesmo levei minhas mãos para o seu cabelo o bagunçando. Eu rebolava em seu colo sentindo o volume que estava no meio de suas pernas, separei o nosso beijo chupando o seu lábio inferior. Levei minha boca para o seu pescoço dando leves chupões por toda a região, levei minhas mãos para a sua camisa a tirando do seu corpo deixando o seu tronco exposto para mim. Finquei minha unha em seu ombro descendo minhas mãos pelos seus braços o arranhando, sai de seu colo parando os meus olhos em sua intimidade, mesmo com a calça em seu corpo era visível ver o volume que estava ali.

– Parece que as coisas estão querendo ser aliviadas ai em baixo. – Disse mordendo os meus lábios sentindo minha intimidade contrair só de ter aquela visão.

– Você não imagina o quanto. – Disse em um fio de voz.

Soltei um risinho por ver o desespero em seus olhos. Parei de torturar a mesma e fui até o cinto que estava em sua calça tirando o mesmo da li abrindo o botão da calça à trazendo para fora de seu corpo. Levei minha boca para a sua coxa subindo com a mesma até para no seu umbigo contornando o mesmo com a minha língua.

Miley deixou um suspiro escapar, tirei o top que a mesma usava e apertei um de seus seios abocanhando o outro com vontade, chupei o seu mamilo deixando uma leve mordida no mesmo. Levei minha mão para a parte íntima de Miley acariciando a mesma por cima de sua cueca.

– Você não acha que já me torturou demais? – Perguntou suspirando

Aproximei meu rosto até o seu passando minha língua pelos meus lábios vendo Miley observa atentamente cada movimento que eu fazia.

– Apenas acabou de começar, amor. – Disse dando um risinho. 

Tirei a cueca da mesma com uma certa força, me ajoelhei no meio de suas pernas e finquei minhas unhas em seu pênis e o apertei logo em seguida. Minhas mãos subiam e desci pelo seu pênis de uma forma calma, mantive o contato visual com Miley, a mesma respirava com dificuldade e estava com a boca aberta.

– Porra, para de me torturar. – Pediu de uma formar desesperada.

– Pede. – Falei de uma maneira calma, apertando a sua glande.

– M-E C-H-U-P-A. – Disse pausadamente.

Dei um risinho para a mesma e levei a  minha boca até a sua base e passei a minha língua na mesma, subi e desci minha língua em sua base a umedecendo com a minha saliva como se fosse um lubrificante natural. Miley jogou sua cabeça para trás gemendo alto, abocanhei o seu pênis sentindo a sua glande tocar em minha garganta. Chupei o mesmo com força, circulei a sua glande com a língua, continuei a chupando ouvindo os seus gemidos soando como uma musica em meus ouvidos, eu podia sentir o pau de Miley pulsando em minha boca. Parei de chupar a mesma e Miley devolveu com um olhar repreendendo o meu ato.

– Eu quero que você mantenha os seus olhos no meu enquanto eu estiver te chupando. – Disse apertando o pau da mesma.

Levei minha boca para o seu pau novamente e comecei a chupa-lá sem torturar dessa vez, eu fazia tudo olhando para Miley, vendo cada reação da mesma. Desci minha boca por todo o seu pau encostando meu nariz em sua barriga, acariciei a sua glande com a minha garganta e pareceu ser o estopim para Miley já que sentir suas pernas tremendo e seu líquido quente descendo por toda a minha garganta, dei uma última chupada em seu pau e à beijei com vontade e fervor sentando em seu colo. Separarei meus lábios gemendo com o contato de seu pau com a minha intimidade.

Desci do colo de Miley e fui até suas mãos tirando às algemas da mesma, Miley leventou da cadeira e prensou o meu corpo contra a parede atacando os meus lábios não dando tempo nem para eu falar. Miley invadiu minha boca com a sua língua tendo todo o domínio do beijo, a mesma levou suas mãos para minha coxa e estendeu o meu corpo fazendo minhas pernas parar em sua cintura automaticamente. Miley levou seus lábios para o meu pescoço deixando um forte chupão no mesmo, ela estava desesperada eu podia ver pela formar que a mesma agia. 

Miley puxou a alcançar da lingerie arrebentando a mesma, não se importando com o fato daquela peça ser nova. Abocanhou o meu seio esquerdo e com a sua mão livre abaixou a única peça que cobria o meu corpo, ao fundo escutava a música que tocava parecia que Miley fazia tudo no ritmo da mesma. Suspirei quando Miley levou seus dedos para a minha intimidade e arragei em seu pescoço quando a mesma fez um movimento em meu clitóris. 

– Eu poderia te torturar de uma maneira pior, mas a minha vontade de te fuder é tanta que prefiro pular essa parte. – Disse enfiando dois dedos para dentro da minha intimidade.

Gemi alto com o seu ato e Miley aumentou a velocidade me levando ao delírio, finquei minhas unhas em seu obro descendo minhas mãos pela a extensão de suas costas. Miley parou com os seus movimentos e jogou minhas pernas para o seu ombro se ajoelhando colocando a minha intimidade a altura de seu rosto. Fechei os meus olhos assim que percebi o que a mesma iria fazer, Miley começou dando beijos em minha virilha ora passando a língua, ora chupando aquela região. Miley levou sua boca para a minha intimidade e me penetrou com a sua língua, gemi ao sentir seus movimentos dentro de mim e agarrei em seus cabelos pressionando sua cabeça ali. Miley iniciou movimentos rápidos com sua língua em minha intimidade e mordi o lábio inferior, puxando o seu cabelo com força. Senti que gozaria mas parece que ela sabia disso, porque parou o que estava fazendo e começou a subir seus beijos por todo o meu corpo, sem tirar os olhos de mim. 

– Mil... – Miley me penetrou sem aviso prévio, deixei um gemido involuntário escapar e Miley pareceu ter gostado já que deixou um sorriso sacana escapar. Miley pegou em minha cintura e eu encaxei minhas pernas na sua, aproveitando que estava com o salto ainda e presando o mesmo em seu corpo. Miley acelerou seus movimentos. Estávamos soando mais que o normal, o quarto estava quente o cheiro exalava a sexo. Miley levou sua boca até o meu pescoço abafando seus gemidos no mesmo, de tanto que eu arranhava as suas costas podia sentir as gotas de sangue penetrando em minhas unhas. Os movimentos de Miley eram brutal fazendo com que nosso corpo chocasse um contra o outro, o barulho de nossos corpos se chocando eram altos, às estocadas de Miley alcançava minha parte mais sensível o que fez com que eu revirasse os olhos ao sentir sua estocada ir mais fundo dentro de mim, apertei minhas pernas em sua cintura sentindo meu corpo explodir em um orgasmo sobrenatural, Miley deu mais duas estocadas prolongando o meu orgasmo e logo sentir o seu líquido sendo derramado dentro de mim.

Gememos juntas e colei minha testa na sua tentando controlar minha respiração. Miley me levou até nossa cama e deitou o seu corpo sobre o meu descendo seus beijos por todo o meu tronco, beijou cada pedacinho do meu corpo parando o mesmo em meu rosto e por fim selando os nossos lábios em um beijo calmo, separou o mesmo me dando leves selinhos e me aconchegou em seu abraço.

– Acho que preciso que você fique no controle mais vezes. – Disse rindo.

Sentir minhas bochechas corarem com sua fala e Miley deu uma risadinha.

– Eu te amo. – Disse acariciando seus cabelos.

– Eu também te amo, mesmo por você ter me torturado da pior maneira. – Miley disse jogando sua cabeça para trás rindo.

–  Eu amei te torturar.

– Acredite eu amei mais ainda ser torturada por você. – Disse beijando meu pescoço. – Mas o que acha de partimos para mais um round? – Perguntou chupando meu pescoço, gemi baixinho em seu ouvido. – Acho que essa resposta já é o suficiente.

Atacou os meus lábios e ali eu sabia que mais nada precisava ser dito, apenas deixaria ela me amar a noite inteirinha sem me preocupar com o amanhã.

 


Notas Finais


e ai gente o que acharam? esse hotlsjsksks confesso pra vocês que eu só vim corrigir ele agora de tanta vergonha va que fiquei dele aksjsks serio me esforcei demais espero que vocês tenham gostado e comentem que fico muito animadinha. bom descanso pra vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...