História True Love - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Miley Cyrus
Personagens Demi Lovato, Miley Cyrus
Tags Demi Lovato, Diley, Diley G!p, Miley Cyrus
Visualizações 194
Palavras 2.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi genteee vocês estão bem? espero que sim, olha esse capítulo recheados de surpresas, e eu coloquei essa imagem só pra vocês imaginarem um pouco a relação do Luke com a Miley, espero que gostem!

Capítulo 20 - Twenty


Fanfic / Fanfiction True Love - Capítulo 20 - Twenty

 

3 meses depois...

– Esqueceu da educação que nossas pais nos deu? – Perguntei para Dallas vendo a mesma entrar em minha sala com um enorme sorriso no rosto e sem bater na porta.

– Você precisa vir comigo, agora. – Disse ignorando o que eu disse.

– Ficou louca? Não posso sair no meio do meu expediente. 

Dallas arqueou as sobrancelhas e me olhou como uma cara “você realmente falou isso?”

– O que foi? 

– Você é a dona disso aqui, você pode sair a hora que você quiser. Agora vamos!

– Mas o que aconteceu de tão importante que não pode esperar até a hora de eu saí?

– Te conto no caminho, agora vamos preciso da sua ajuda.

– Oh meu Deus, você matou alguém? 

– Sério Demi? – Disse com cara de deboche.

– Só estou pegando no seu pé. – Levantei pegando a minha bolsa. – A onde vamos? 

– Para o shopping. 

– Sério? Vai me tirar do meu escritório pra me levar ao shopping? 

– Por que você está tão irritante? Me bombardeando de perguntas.

– Só estou fazendo o que você sempre faz com a gente. – Dei de ombros.

– Eu descobrir o sexo do bebê, bom eu queria fazer uma surpresa pro Nick e preciso da sua ajuda.

– Meu Deus Dalls, porque não me chamou pra ir com você? – Disse manhosa.

– Oras não foi você que acabou de dizer que não podia fugir do expediente? 

– Nesse caso é diferente, seria por uma boa causa. – Dei de ombros. – Agora me diz qual é o sexo do bebê? – Perguntei curiosa.

– É uma menina. – Disse com um enorme sorriso em seu rosto.

– Meu Deus Dallas. – Abracei a mesma. – Parabéns, o papai vai surtar quando souber disso.

– Obrigado Dems. Deus imagina, ele já é protetor com a gente.

– Vai ser pior do que ele foi com a gente certeza. 

– Quero nem imaginar, minha filha nem nasceu e eu já estou morrendo de dó dela. 

– Nick vai cair pra trás quando você contar o sexo do bebê. – Disse rindo.

– Eu já até imagino ele e a Miley falaram que iriam comprar uma arma se fosse menina. 

– Imagina quando a Miley tiver o dela, vai querer montar um armamento completo. 

– Eu até imagino, você tem tido aqueles enjoos ainda? 

– Sim, Dalls. Eu estava pensando em fazer um teste. 

– Ótimo. Iremos comprar ele hoje mesmo e se der positivo mataremos os dois em um taco só. – Disse empolgada.

– Você já não gosta disso né Dalls.

– Não mesmo. – Riu da sua própria fala.

Fomos o caminho todo conversando sobre coisas de bebês, primeira coisa que fizemos quando entramos dentro do shopping fomos encontrar algo para comer, já que Dallas alegou estar morrendo de fome.

– Então, o que você tem em mente para surpreender o Nick? – Perguntei terminando de comer o meu lanche.

– Eu estava pensando em fazer algo bem simples, comprar um sapatinho e colocar em uma caixinha preta junto com a foto do ultrassom. Nick e eu combinamos de cada um escolhermos os nomes dependendo do sexo do bebê, então estava pensando incluir isso na surpresa também.

– E você que escolheria se fosse menina? 

– Não, Nick quem vai escolher.

– Então você pode comprar um sapatinho ou uma roupinha e escrever nela algo como “parabéns, você será papai de uma menininha”– Fiz aspar no ar. – Ou podemos comprar uma caixa no tamanho médio, enchemos ela de bexigas rosas e colocamos um papel nela escrito “papai, abre para um surpresa” 

– Eu gostei das duas, mas a segunda ideia é melhor. – Disse passando a mão em seu queixo. – Por isso que eu te trouxe aqui, você é a melhor irmãzinha.

– Eu sei Dalls, não precisava nem ter falado isso. – Joguei meu cabelo para o lado.

– Convencida demais. E você pretendem fazer o que caso de positivo?

– Não sei Dalls, quero contar para ela em particular primeiro e depois revelar à todos. 

– Por que você é tão entediante? – Revirou os olhos.

– Eu não sou, você que gosta de ser um livro aberto. – Dei de ombros.

Continuamos implicando uma com a outra e fomos preparar a surpresa para o Nick, demoramos mais que o esperado no shopping, por fim Dalls me levou até a farmácia e de lá seguimos para a sua casa.

 

Miley

– Mama. – Luke veio correndo em minha direção.

– Oi pequeno, como você está?

– Bem mama, cadê a mommy? – Perguntou olhando para o lado procurando a mesma. 

– Ela saiu com a tia Dalls e foi direto pra casa dela pra ajuda-la arrumar as coisas. O que acha de irmos no parque enquanto ela não manda mensagem para ir busca-lá?

– Eu vou pode chupar sorvete? – Perguntou com um beicinho nos lábios.

– Hum... Posso pensar. – Coloquei o mesmo dentro do carro. Luke já estava grande e o mesmo sabia arrumar o sinto de seu acento. 

– Por favor mama, tem muito tempo que não chupo sorvete.

– Por que você sempre faz essas manhas comigo?

– Porque você é a mãe legal.

– Sei, fala isso só pra me convencer. – Disse rindo.

Eu e Luke fomos conversando, o mesmo falava da sua aula de natação. Luke era apaixonado por natação, tanto é que ele vivia falando que queria ser um atleta. 

– Mama? 

– Fala pequeno. 

Já estávamos na sorveteria e já havíamos até pedido os nossos sorvetes.

– Você sofreu muito preconceito? – Perguntou sem jeito.

– Um pouco, mas eu nunca me importei com isso. – Disse estranhando sua pergunta. – Mas por que está me perguntando isso?

– A professora estava falando sobre preconceito hoje eu fiquei pensando se você sofreu muito. Ela deu varios exemplos pra gente. Você sabia que tem gente que faz preconceito até com o jeito que as pessoas falam? 

– Isso é horrível, não é?

– Sim mama, deveria ter algo pra mudarmos isso, né?

– Concordo. Se você pudesse mudar isso, o que iria fazer?

– Hum... Acho que diria que não importa o jeito que viemos ao mundo, que não vale a pena ficarmos falando mal do outro o importante é saber espalhar amor para que o mundo possa ser melhor. – Disse dando um sorriso.

– Você tem certeza que tem só cinco anos? – Perguntei sorridente.

– Sim mama, sabia que você e a mommy são as melhores mães do mundo? Lá na escola as crianças ficam falando que eu sou órfão de pai, mas eu não ligo porque só eu tenho duas mães legais. 

Sabe que Luke sofria esse tipo de bullying me deixava triste, mas o pequeno não parecia se importar com isso já que falava como se tivesse orgulhoso de ter duas mães.

– Sabia que eu ainda não me acostumei a escutar você me chamando de mãe?

– Por que? Você é a minha mãe como a mommy Demi. – Disse dando de ombros.

– Eu sei, é que no começo eu tive receio por você não me aceita na sua vida e na da sua mommy.

– Você é legal, e eu amo você como eu amo a mommy.

– Eu também amo você, pequeno. – Disse lhe dando um sorriso.

– Você não vai me trocar pelo bebê da tia Dallas, não é? – Perguntou terminando o seu sorvete.

– Claro que não, eu prometo. – Dei o meu dedinho para o mesmo como uma formar de demostrar que eu não o trocaria.

– Agora sim eu acredito. – Apertou os olhos como se tivesse tentando colocar medo em mim. 

Dei risada do seu jeito e sentir meu celular vibrar dentro do meu bolso. Peguei o mesmo em minha mão e vi o nome de Demi brilhando na tela indicando que eu tinha acabado de receber uma mensagem. Dei uma olhada na mesma rapidamente e sai com Luke para a casa de Dallas, a hora havia passado tão rápido que nem havia percebido que já estava escurecendo o caminho para a casa da Dallas foi rápido já que o trânsito estava calmo.

Estacionei meu carro do lado de fora de sua casa e mandei uma mensagem para Demi avisando que já estávamos a sua espera. Logo vi a mesma vindo em nossa direção com um grande sorriso no rosto, o que eu estranhei já que quando saímos de casa a mesma estava toda estressada.

– Oi amor. – Me deu um selinho e cumprimentou Luke.

– Hum... Vejo que alguém teve uma tarde animada. – Disse dando partida com o carro.

– Sim e logo você vai saber o motivo. Então onde vocês estavam e por que tem mancha de sorvete na camisa de vocês? – Semicerrou os olhos.

– Eu ia levar ele a um parque, só que acabamos indo tomar um sorvete.

– Não acredito que vocês chuparam sorvete antes da janta. – Ralhou com a gente.

– O que tem? Sem contar que tava calor. – Dei de ombros.

– É mama e foi só um.

– Você sempre fazendo as vontades dele, Miley.

Revirei meus olhos ao escutar os sermões de Demi.

– E para de revirar os olhos. 

Suspirei alto e deixei a mesma falar enquanto dirigia até em casa. Demi andava tão estressada por esses dias, tudo o que fazíamos a irritava e eu nem sei por qual motivo ela está assim, já que nunca se abre comigo.

Estacionei o carro na garagem e Demi desceu do mesmo indo para o quarto enquanto eu ajudava Luke a pegar suas coisas. 

– Mama, por que a mommy anda tão brava? – Perguntou baixinho.

– Não sei, deve ser algo no escritório. Não se preocupe, está bem? 

Ele apenas assentiu e subimos para o quarto para nós arrumamos, entrei no nosso quarto e vi a mesma colocando algumas roupas em cima da cama. Tirei minha roupa a espalhando pelo caminho e fui até o banheiro para tomar meu banho.

Não ousei trocar nenhuma palavra com Demi sabendo que a mesma iria ser grossa ou até pior, apenas deixei a mesma escolhendo sua roupa e vim para o banheiro.

Eu estava de olhos fechados apenas refletindo em como tudo havia mudado nesses últimos três meses. As coisas estavam acontecendo tão rápido em minha vida, minha formatura estava cada vez mais próxima, foi inevitável não deixar um sorriso escapar ao pensar em minha formatura. Eu estava ao lado de uma mulher incrível e de quebra ganhei um filho, tudo parecia perfeito até então. Levei um susto ao escutar a voz de Demi me tirando dos meus devaneios.

– Pensando em que? 

– Em algumas coisas e na minha formatura. – Dei de ombros.

– Hum... Posso me juntar a você? – Perguntou fazendo beicinho.

Assentir para a mesma e dei de espaço para ela entrar debaixo do chuveiro.

Observei cada pedacinho do seu corpo, desde seus olhos até os seus pés, parecia que a mesma havia sido esculpida por mãos de deuses.

– Por que está me olhando assim? – Perguntou tímida.

– Apenas absorvendo como sou sortuda por ter você em minha vida. – Dei um sorriso colocando minhas mãos em sua cintura.

– Eu e Luke que somos sortudos por termos você, amor. – Me deu um selinho.

– Me diz, por que anda tão estressada? – Tirei uma mexa de seu cabelo para trás.

– Eu passei a tarde toda conversando com Dallas e a ajudando com a surpresa para Nick e pensando em como eu iria fazer algo parecido para você. 

– Do que está falando? – Franzi a sobrancelha.

– Estou falando... 

Ficou nas pontas dos pés e levou a sua boca até o meu ouvido surrando pequenas frases que me fizeram entrar em transe.

– Parabéns para a mais nova mamãe.

– D-emi o q-ue você quer dizer com isso?

– Estou dizendo que você hoje está me tornando a mulher mais feliz do mundo e eu já estou amando carregar um filho seu aqui dentro. – Colocou minha mão em sua barriga.

– O PORRA, VOCÊ NÃO ESTA ME ZOANDO? – Perguntei gritando.

– Você acha que iria brincar com isso? – Se afastou revirando os olhos. – Eu passei a tarde toda tentando pensar em alguma surpresa só que desistir porque queria que fosse algo mais simples e a sua reação já valeu por todas as surpresas. – Riu.

– Meu Deus Dems. – Disse chorando. – Eu te amo, prometo que vou ser a melhor mãe do mundo, tanto pra esse bebê que está ai e para o Luke.

– Você já é amor, eu te amo. 

Beijei a mesma levantando em meu colo enquanto sentia as lágrimas descerem pelo meu rosto. Eu estava me sentindo a pessoa mais feliz deste mundo.


Notas Finais


simm diley vai ter um babyyyyyyy!! gente a fanfic ta tendo essas passagens de tempo rapidas porque ela já ta quase acabando, eu ainda não finalizei ela porque sempre que vou pra finalizar surgir uma ideia sksks então eu tenho 4 caps prontos e vou diminuir um pouco os dias de postagens ok? espero que tenham gostado desse capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...