História True love never dies - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Adultério, Drama, Lesbicas, Revelaçoes, Romance, Sexo
Visualizações 456
Palavras 1.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oioioi meus amores!! Estou oficialmente de férias o que significa que posso voltar a escrever <3 <3 <3

Eu estava com um pouco de receio por essa ser a primeira história que eu coloco uma criança como um dos personagens principais, ás vezes uma personagem criança que fica muito ''forçada'' e acaba estragando a história. A Júlia marca presença em todos os capítulos e isso me preocupa ás vezes, tenho medo da grande quantidade de momentos com ela tornarem a história tediosa ou chata, por isso quero saber qual é a opinião de vocês em relação a essa personagem.
Espero que estejam gostando da história!!
Beijinhossss

Capítulo 14 - Um final de semana só para nós


Fanfic / Fanfiction True love never dies - Capítulo 14 - Um final de semana só para nós

Um mês se passou e eu ainda não encontrei coragem para terminar com Victor. O meu relacionamento com a Baby me provou que nunca amei Victor, no início era paixão e depois acabei continuando com ele por apenas um motivo: Júlia. Hoje a única coisa que me impede de acabar com esse relacionamento é o medo. Medo da reação dele, medo das consequências, medo do que pode acontecer. Baby continua com Flávio, já são quase sete meses de namoro e ela ainda não respondeu o pedido de casamento, eles nunca mais tocaram no assunto. Nós duas continuamos nos vendo quase todos os dias, estamos cada vez mais próximas, nosso amor está cada vez mais forte. Victor e Flávio às vezes implicam por ciúmes de nós duas, mas fazemos parecer que é bobeira deles e eles acabam relevando, eu acredito que eles nunca desconfiaram de nada. Essa semana vai ter o "final de semana da pesca", pelo menos duas vezes por ano Victor, Flávio e mais alguns amigos deles em comum viajam e passam três dias pescando, eu e Barbara combinamos de passar esses dias juntas, ela vai vir aqui para minha casa e vai ficar até eles voltarem. Eles vão viajar sexta de manhã e só voltam domingo à noite. Eu acho que eu nunca estive tão ansiosa para um final de semana chegar, vai ser a primeira vez que eu e Baby vamos dormir e acordar juntas, vai dar para enjoar uma da outra, se isso é possível.

Mensagem de Baby: Amor, to ansiosa!

Mensagem de Sarah: Você vai enjoar de mim!

Mensagem de Baby: Impossível!

Mensagem de Baby: Você já contou para a Ju que eu vou passar o fds aí?

Mensagem de Sarah: Tava pensando em esperar você chegar aqui para deixar você mesma contar que vai ficar...

Mensagem de Baby: aaaaaah

Mensagem de Baby: Por isso que eu te amo!

Mensagem de Baby: Você é a melhor!

Mensagem de Baby: ❤❤❤❤❤

Fui ao mercado comprar tudo o que a Baby mais gosta de comer, não esqueci de levar nosso vinho preferido e mais tudo o que a gente tem direito para poder aproveitar esse final de semana da forma que merecemos. Sexta-feira demorou, mas chegou. Victor saiu antes do sol nascer, ele deixou um beijo na minha testa e outro na testa da Júlia, que agora tem mania de dormir no nosso meio, eu até prefiro porque com ela ali ele nem ousa tentar transar. Flávio chegou para buscar Victor e deixou a Baby aqui. Eu escutava a movimentação de entra e sai dentro de casa mas não aguentei levantar da cama, abracei minha filha, puxei as cobertas e ali fiquei. Eu podia apostar que não passava de cinco e meia da manhã. Escutei a porta finalmente fechar, minutos depois a porta do quarto abriu.

Barbara: Tem espaço para mais uma nessa cama?

Sarah: Eu to caindo de sono...

Barbara: Eu também...

Barbara estava de roupão com seu pijama preferido por baixo, ela tirou o roupão, veio até mim, me deu um selinho e deitou ao lado da Júlia.

Sarah: Não me acorde antes das onze e meia

Barbara: Pode deixar senhorita!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acordei. Olhei para o lado, cadê a Júlia? Cadê a Barbara? Olhei no relógio: meio dia e meio. Meu Deus do céu! Ninguém veio me acordar, eu não fiz o almoço! Levantei em um pulo, fui até a sala e nada delas. Parei na porta da cozinha e fiquei observando as duas que não notaram minha presença... Haviam panelas no fogão, Júlia estava sentada no armário e Barbara estava na frente dela, elas estavam conversando...

Júlia: Eu gosto de "macaão"

Barbara: Eu também gosto de macarrão!

Júlia: Mas eu gosto mais de você! - tive que conter minha risada ao ouvir a comparação inocente da minha filha.

Barbara: Eu amo você Julinha!

Júlia: Você ama a mamãe também?

Barbara: Amo!

Júlia: Quem você ama mais? A mamãe ou o Dindo?

Barbara: A mamãe! - ela beijou a testa da Júlia.

Barbara: Falando nela, o que você acha da gente ir lá acordar ela? O almoço já está pronto! - acho que é era minha deixa...

Sarah: Eu não acredito que vocês fizeram almoço! - me aproximei delas.

Barbara: Olha só quem já acordou!

Júlia: Mamãe! A gente fez ''macaão''!

Sarah: Que delicia! -beijei a testa da Júlia e dei um selinho em Barbara.

Almoçamos no sofá, as três juntinhas. A comida da Barbara era a minha preferida, superava a da minha mãe!

Barbara: O que vamos fazer a tarde?

Sarah: Não sei...

Barbara: O que você quer fazer Júlia?

Sarah: Péssima ideia perguntar para ela... - eu ri.

Júlia: Shopping!

Sarah: Eu sabia! Quer apostar quanto que a primeira parada dentro do shopping vai ser a loja de brinquedos?

Barbara: Aposto um beijo que vai ser a sorveteria!

Shopping, sorveteria (sim, eu perdi a aposta sobre minha própria filha), loja de brinquedos (errei por pouco), cinema. Júlia chegou em casa exausta, foi banho e cama. Claro que ela não deixaria a Barbara dormir lá em casa sem que ela dormisse praticamente em cima dela. Júlia ficou eufórica o dia inteiro depois que descobriu que a Baby passaria o final de semana com a gente. Ela fez questão de dormir no meio de nós duas, quase esmagando a Barbara. Por sorte o sono dela estava tão pesado que ela não acordou quando a levei até seu quarto. Voltei até meu quarto e quase cai para trás. Baby estava deitada em minha cama nua. Céus! Como essa mulher consegue ser tão maravilhosa? Nenhuma vírgula fora do lugar, suas curvas, seu cabelo, seus seios, sua bunda. Ela é fora do normal! É impossível não se apaixonar pela Barbara!

Barbara: Resolvi adianta o processo, afinal você já estava me devendo um beijo mesmo.

Sarah: Meu Deus! Você quer me matar!

Barbara: Matar não, mas dar pra você eu quero sim!

Eu me despi antes de ir para a cama e ficar sobre ela, nossos beijos já começaram intensos, seu toque não perdoava nenhuma parte do meu corpo. Baby me surpreendeu invertendo nossa posição. Enquanto ela me beijava notei que ela esticou o braço e pegou algo na cabeceira da cama, não consegui ver o que era, só percebi quando ela colocou na boca que era alguma bala. Ela me beijou. Nossa! Era Halls preto. Como uma balinha tão pequena pode mudar completamente a sensação de um beijo? Meu corpo todo reagiu conforme o ardume do Halls invadia minha boca.

Barbara: Não comprei esse Halls para usar na sua boca... - ela disse enquanto foi descendo até chegar na minha vagina. O que essa mulher está fazendo comigo? Eu poderia gozar apenas com os beijos dela... A boca tocou minha vagina com o hálito do Halls preto... Não há palavras descrever. Cada milímetro do meu corpo se arrepiou, gemi alto. Após lamber e chupar todas parte da minha intimidade, ela passou a penetrar a língua enquanto suas mãos acariciavam meus seios, minha barriga, minhas coxas e minha bunda. Baby me olhava nos olhos enquanto me chupava. Eu gemia cada vez mais alto, não tinha mais controle sobre meu corpo que se contorcia aos toques dela. Ela penetrou dois dedos e com apenas três estocadas fortes, eu já gozei. Soltei meu corpo sem forças e ofegante. Ela deitou ao meu lado e sussurrou em meu ouvido:

Barbara: Por que você é tão linda? -

Eu a beijei com o resto de forças que eu ainda tinha. -

Sarah: Por que você me faz te amar tanto?

 


Notas Finais


Vejo vocês no próximo capítulo hehehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...