História True Love Or True Disaster ? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 176
Palavras 2.951
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe a demora, boa leitura👍

Capítulo 6 - Amor em diferentes épocas


Fanfic / Fanfiction True Love Or True Disaster ? - Capítulo 6 - Amor em diferentes épocas

                      Pov Mulan

-  Não! Olha, levanta, por favor! Você não tem ideia do quanto eu vou apanhar se você não sair de cima de mim! - Já é a quarta vez que tento fazer essa garota sair de cima de mim, mas ela não quer sair de jeito nenhum!

 - Desculpa amorzinho, mas eu tenho ordens - Ah, era só o que me faltava agora.

 - Ordens?! Garota sai de cima de mim! E me desamarra agora! - Ela fez que não com a cabeça e tirou minha calça.

-  É melhor você colaborar, ou você quer que eu pegue mais acônito?! - Mas que mulherzinha ruim mano! 

-  Olha, você pode me bater ou até me torturar, mas pelo amor de Zeus, não faz isso! Minha namorada vai acabar comigo quando souber disso, então será que você pode me bater ou sei lá? Ao invés de fazer esse tipo de tortura?!. - Ela ficou me analisando até falar em meu ouvido, algo que me pegou de surpresa.

-   Tem uma coisa nesse quarto que vai te ajudar a sair, você vai ter que procurar, tente fugir às três da manhã, fica calma, estou fazendo isso, porque ele tem uma coisa que me pertence, estou apostando minhas fichas em você! - Será que isso é um truque? O que devo fazer?!

-  Posso ao menos saber seu nome? - Perguntei quando ela foi até a porta.

-   Kendall, meu nome é Kendall - Ela sorriu e saiu do quarto, sinto que a conheço, porém, tudo que consegui pensar foi: 

     Chega logo três da manhã 

                     Pov Killian

-   Ah, isso é sacanagem! Freddie seu filho da puta! - Não acredito que esse viado arrombado do Freddie mandou um garoto gostoso desse até aqui!

-  Você deve ser o Killian - Que voz é essa senhor? Misericórdia!

-  E... eu… eu… bem… eu…  - Ótimo, gaguejei por causa de um homem que nunca vi na vida.

 - Relaxa, não precisa ficar nervoso, não vamos fazer nada que você não queira, a propósito, meu nome é Aiden - Senhor, dai me força para resistir a tentação!

-   Eu não… eu não quero nada não! - Ele sentou na beirada da cama e ficou me olhando. Que vergonha...

- Você quer, mas não pode fazer, o que é compreensível, mas eu tenho ordens, assim como os outros - Outros? Que outros?! Eu tô sentindo mano, tô sentindo com todas as minhas forças que vai dá merda.

- Vamos?! Que porra é essa de vamos?!

- Calma, ele não vai demorar, mas mudando de assunto, sua boca é muito chamativa - Não pau! Desce, não sobe não! Desce! Merda, ele subiu.

 - Obri… Obrigada - Ele tirou a blusa e deitou sobre mim.

 - Killian… Quer que eu te faça gozar? Diz…  - Ele enfiou a mão dentro de minha cueca, quando o “David” me atacou, eu estava sem cueca, essa é minha, mas, não sei quem colocou em mim, deve ter sido ele. Aiden se aproximou do meu ouvido e sussurrou:

- Presta bem atenção em mim, sei que não quer fazer isso, nem eu quero, não assim... Olha, é tudo teatro, então tente atuar, seus irmãos estão bem, você também vai ficar, procure uma pista pelo quarto, vai te ajudar a sair daqui, mas você tem que sair às três da manhã - Ele colocou uma fita na minha boca enquanto tirava minha cueca. Quando meu pau ficou livre, senti um alívio muito bom. Ele começou a fazer movimentos de vai e vem lentos, quando ia pedir pra ele parar, lembrei que estou com a fita na boca, então eu meio que fiquei gritando e fazendo não com a cabeça, ele pareceu entender, pois parou e sorriu maliciosamente.

- Killian, você quer sentir o meu pau dentro de você? Eu posso fazer isso, é só você pedir - Aiden voltou a me masturbar, seus movimentos se tornaram cada vez mais rápidos, nossa, ele finge bem né? Enfim, esse é um daqueles momentos onde eu tenho que ser um homem forte sabe? Um homem forte pra caralho! Quando ia afastá lo de mim, aparece um garoto igual a ele seminu. - Killian, conheça o Ethan, meu irmão gêmeo. - Fechei os olhos bufando e gritei com a fita em minha boca:

     Freddie! Seu filho da puta

                    Pov Regina

- Regina Mills? - Um homem entrou no quarto, nada comparado a Emma.

- Sim - Quanto menos contato tivermos,  melhor. Meu humor está horrível, sou capaz de matar muitos.

- Meu nome é David Beckham, presumo que você saiba porque estou aqui, certo?- Ah, e como sei, pelos gemidos dos outros quartos, fica bem fácil de adivinhar.

- Sim, eu sei exatamente o que você vai tentar fazer, mas não vai funcionar, você não me atrai querido - Ele tirou a roupa, não me surpreendi com isso, até porque, eu amo a Swan, meu coração é dela, mesmo ela sendo… bem, a Swan.

- Você compreende que posso fazer o que quiser com você? Espero que sim - Quem ele pensa que é?

-  Você compreende que se tentar fazer algo, vou arrancar seu pau? Posso estar amarrada, mas isso não me torna uma inválida.

- Então não quer que eu te foda? - Me encarou confuso, talvez um pouco decepcionado, sinceramente, não me importo.

- Amigo, a única coisa que você vai conseguir fuder, é a minha paciência! Na verdade, já fudeu! Agora vaza logo daqui antes que eu arranque seu coração! - Ele se vestiu e foi embora correndo.

- Espero que não apareça mais ninguém - Foi só eu falar que apareceu uma garota muito, mas muito, sabe o que é muito? Gostosa.

- Okay, vamos lá, como devo te chamar? - Já estou suando aqui, essa menina tem algum efeito sobre mim...

- Pode me chamar de Lucy - Já imagino ela gemendo meu nome... Droga! Isso não vai ser bom pra mim, ela é uma criança!

- Certo, então Lucy, vai me torturar? - Ela riu, veio até mim e se aconchegou em meu peito.

- Eu não vou fazer nada com você amor - Amor?! Eu transei com essa criança?!

- Tudo bem pequena - Pequena? Porque eu disse isso?! - Perdão, não sei porque disse isso - Ela se apertou mais a mim, parecia assustada e com um pouco de medo.

- Não tem problema, você não se lembra, eu entendo - Não lembro de que? - Na verdade, nenhum de vocês lembra, com o tempo, vão lembrar, não se preocupe. Tenho que ir agora, tente fugir às três da manhã, seus irmãos também vão tentar, procure uma pista pelo quarto, só não deixe ele saber!

-  Espera! Não… não vai! - Ela voltou, me abraçou apertado, me deu um longo selinho e foi embora, o que aconteceu aqui? 

Acho que me apaixonei por uma criança, me sinto uma pedófila... 

                     Pov Ruby

Tirei uma soneca bem longa, meu pau ainda estava um pouco dolorido quando acordei. Me senti um pouco tonta, olhei ao redor e percebi que não estava em casa, okay, agora só tenho que achar a Zelena.

-  Ele está maior... Mais grande… grande e grosso - Me assustei quando ouvi isso, olhei para o lado e tinha uma mulher sentada em uma cadeira em frente a cama me analisando - Ela é muito linda, tem cabelos negros, usa um batom vermelho, seus olhos são verdes e sua postura é intimidadora.

- Como você se chama? - Talvez ela possa me dizer onde estou e como sair daqui. Antes de responder, se aproximou e sentou em meu colo, tudo que eu pensei foi: “ Não fique dura, não fique dura, não fique dura! “

- Esse é o máximo que posso fazer por você Srta. Lucas, agora fique quieta enquanto cuido de seus ferimentos, precisarei te soltar, então não tente nada por favor, é para o seu próprio bem - Meu pau começou a subir muito, fazendo a sorrir de lado enquanto tirava as algemas de meus braços. - E se puder controlar seu amigo, seria ótimo.

- Você também não ajuda! Fica aí subindo e descendo devagar, vem aqui com a porra de um batom vermelho, com esses olhos lindos, esse cabelo perfeito e essa boca maravilhosa! Você quer o quê minha querida? Que eu fique mole? Porque é meio difícil com você me encarando e fazendo essas coisas! 

- Melhor assim? - O pior é que ela conseguiu ficar mais gostosa, os lábios dela ficaram mais chamativos e o cabelo a deixou com um ar sexy, merda, por que logo ela?! Por que?!

- Não… Han… - Ela pareceu entender minha confusão pois me disse seu nome.

- Meu nome é Lena - Ela sorriu e começou a cuidar de meus machucados, quando acabou, pôs seus dedões da mão em minha testa e apertou, fazendo a forte dor de cabeça que eu tinha, sumir - Me senti bem melhor depois disso, ela fez a mesma coisa com áreas do meu corpo que segundo ela, estavam tensas - Sinto falta do seu corpo...

- Eu não sei o que dizer...  - A única coisa que fiz foi pedir para ela se aconchegar mais a mim, Lena sorriu, me deu um beijo no canto da boca, colocou as algemas de volta e sussurrou em meu ouvido:

- Procure uma pista nesse quarto, isso vai te ajudar a escapar, caso seus irmãos não consigam, vasculhe os quartos, sempre com cautela, evite fazer barulho, tente sair com todos eles, não deixe ninguém para trás, caso não dê certo, não se preocupe, reforços estão vindo - Quando acabou de falar, suspirou, colou nossa testas, me abraçou e disse:

  Quero muito te provar de novo

  Depois disso, ela foi embora, me deixando confusa, assustada e talvez, só talvez... apaixonada...

                   Pov Zelena             

   Acordei com um aperto um pouco forte no meu pau. Tudo bem, vamos ver o que houve agora.

- Acorda delícia! - Abri os olhos e estava amarrada em uma cadeira, com uma loira sexy em cima de mim. Isso não vai prestar... - Enfim acordou ruiva! Vamos nos divertir um pouco!

 - Certo, vamos por partes, primeiro, me diga seu nome. - Ela sorriu e se aproximou de mim mais um pouco. 

   - Pode me chamar de Érica - Sorri com seu nome, ela parece ser simpática e uma delícia, porém, prometi que seria só da Srta. Belle e da Ruby e é um promessa que tenho que cumprir. - Então, o que quer fazer? - Já que não posso e não devo transar com essa mulher, então, minha única opção é beber.

   - Você teria alguma bebida?  - Érica ficou um pouco surpresa, entretanto, levantou do meu colo, abriu o frigobar que tinha ao lado do armário e tirou uma garrafa grande de Whisky Bourbon do mesmo. - Você poderia sair do meu colo? - Ela fez que não com a cabeça e eu ri. - Por que não? - Arqueei as sobrancelhas numa tentativa de fazer - lá rir, e sorri quando Érica gargalhou. 

   - Seu colo é confortável demais, me sinto segura assim - Assenti sorrindo. - Vou te desamarrar agora. - Levantou e me desamarrou. Deitei na cama e fiquei encarando o teto. - Posso? - Perguntou apontando para a cama.

   - Deve - Ela sorriu, sentou ao meu lado, pegou a garrafa, bebeu um gole e me deu. Fiz o mesmo e dei a garrafa em sua mão. - Então, quando eu posso sair daqui? - Ela me olhou e sentou na cama. 

   - Relaxa, eu vou te ajudar a sair daqui, estou do seu lado, para o que precisar. - Sussurrou no meu ouvido e me abraçou apertado em seguida. Não costumo me apróximar tanto assim de alguém...

Essa mulher despertou algo bom dentro de mim, algo que não posso mais ficar sem.

                    Pov Lilith

  - Cadê vocês?! Droga Stonems! - O reforço está meia hora atrasado! Droga, eles tem que chegar logo não posso fazer isso sozinha! - Foi só eu falar, que a campainha tocou, corri até a porta, encontrando a porra do reforço.

 - Desculpe o atraso, tivemos uns… contratempos - JJ cutucou Cook, que estava muito concentrado em sua bebida.

 - Ah, sim, foi mal - Ele sorriu, terminou de beber e jogou a garrafa no quintal.

 - Pega a garrafa Cook! - Ele ficou me olhando, suspirei e quando ia pegar a garrafa, Thomas já tinha pego. - Obrigada Thomas.

-  Sem problemas, bom, podemos entrar? - Fiz que sim com a  cabeça, enquanto o povo passava, eles se acomodaram no sofá, menos Effy, que ficou em um sofá junto de Tony, com um olhar meio perdido.

-  Bom, temos que começar o mais rápido possível, ele ainda mora na mesma mansão, então não vai ser tão difícil, eu tenho o layout da casa, só precisamos ver o que cada um vai fazer - Pecados? Tão fazendo o que aqui? 

-  Viemos ajudar oras! - Abri espaço para Derek e os outros.

-  Quem são esses? - Naomi abraçou Emily de forma possessiva, a mesma, se aconchegava cada vez mais em seus braços.

-  Os sete pecados capitais, só de olhar pra eles, vocês já sabem quem é quem - Effy falou com um pouco de tédio.

- Ela pode ler mentes e prever o futuro -  Kira falou olhando fixamente para os anéis de Effy.

- Assim como um mais um é igual a dois, não precisa ser um gênio para saber o que posso fazer - Effy falou com tédio, fazendo Kira revirar os olhos.

-  Seus pensamentos são bem puros Malia, principalmente em relação a Lydia -  Malia se aproximou de Effy com muito ódio, o que é bem óbvio, já que ela é a Ira né...

- O que quer dizer com isso? - Effy sorriu com a cara que Malia fez.

-  Você sabe o que quero dizer, na verdade, as duas sabem - Malia ia avançar em Effy quando Lydia a segurou pela cintura com uma força desnecessária.

- Malia, para, agora - Malia fechou os punhos, respirou fundo e recuou, tô impressionada.

- E então Scott, como vai o quarteto? Ou devo dizer quinteto? São tantas pessoas que nem sei como devo falar! - Podia jurar que os olhos de Scott ficaram vermelhos.

- Effy! - Panda a repreendeu

- Desculpe Panda - Effy disse sem desviar os olhos de Scott, abriu um largo sorriso e um tempinho depois, mudou de assunto, que bom, porque do jeito que as coisas estavam indo, ia ter uma guerra aqui.

- Lara está vindo Katie e JJ, boa sorte - Effy cruzou os braços enquanto encarava a parede.

- Merda! O que vamos fazer?! - Katie começou a andar de um lado para o outro.

- Nada, porque a vadia já chegou - Naomi bufou, do nada um clarão apareceu, trazendo Lara, que usava uma tiara de flores, um vestido branco solto, asas brancas e estava descalça.

- Eles não vão -  Lara ficou apoiada na parede enquanto encarava Naomi. Por ela (Lara) ser um anjo e Naomi um demônio, elas se odeiam, mas acho que tem mais coisa aí, não pode ser só isso.

- Eles tem que ir! Eles são o principal! Como vamos fazer sem eles?! - Ela desviou o olhar para mim, quando olhei em seus olhos, pude sentir que ela olhava minha alma por inteiro, confesso que sempre que no encontramos, fico intimidada com sua presença.

-  Eles. Não. Vão. - Ela parecia não ter expressão alguma.

- É sempre a mesma merda quando ela chega - Elas (Lara e Naomi) ficaram se encarando até Stiles acabar com o clima estranho, que bom porque isso é cansativo demais, toda vez elas discutem...

- Que tipo de anjo você é? - Stiles perguntou enquanto tomava um sorvete de chocolate.

- O tipo de anjo, que não quer que seus protegidos morram, esse, é o tipo de anjo que sou, e é bom que vocês não me desafiem, pois farei o que for preciso para protegê-los  - Eu que não vou me meter nisso.

- Lara, n não p precisa disso - JJ ficou brincando com seus dedos, tentando ao máximo não olhá- la nos olhos.

- Sim JJ, isso é preciso, não quero que se machuquem - Ele ficou vermelho, que fofo!

- Não preciso da sua proteção! Não posso fazer porra nenhuma que você vem de lá da puta que pariu me controlar! - Katie se alterou fazendo Lara a encarar.

-  Ah sim, porque você é a “ Katie fucking Fitch” né? Aquela que bate em garotas mimadas e não leva desaforos para casa não é mesmo? O que vocês não entendem, é que estou tentando cuidar de vocês dois, mas fica difícil quando me contrariam e fogem de mim o tempo todo - Lara guardou as asas e se aproximou de JJ e Katie.

- Me deixem cuidar de vocês - Como os dois estavam do lado um do outro, ela se ajoelhou e segurou as mãos deles.

- Nós deixamos se você deixar aquilo -  Lara levantou em um pulo com o comentário de JJ, arregalando os olhos logo em seguida.

- Sabem que não posso fazer isso - Lara ficou andando de um lado para o outro.

- Você poderia ao menos tentar! - JJ se descontrolou, Cook o abraçou fazendo o mesmo se acalmar.

- Não volte até ter uma resposta decente, de preferência um sim, agora vai embora daqui Lara! - Katie se aconchegou no sofá, desviando o olhar de Lara para o chão.

- Okay, eu vou, mas, se souber que vocês vão, vou acabar com o responsável - Ela me olhou por um breve momento que pareceu anos. Outro clarão veio e Lara foi embora por meio dele.

- Foda-se, como vamos enganar um anjo? - Chris perguntou alternando o olhar entre todos nós.  Tony, que antes estava quieto, se pronunciou.

           Pensando como um 

   


Notas Finais


Desculpa qualquer erro, até qualquer hora!
Bye ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...